Your SlideShare is downloading. ×
Tcc do tsb 2011
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Tcc do tsb 2011

6,111
views

Published on

Published in: Health & Medicine

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
6,111
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
44
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ODONTOLOGIA SECÇÃO PARÁ- ABO-PA ESCOLA TÉCNICA FEDERAL DO SUS CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL JOSÉ SILVA CUNHA NETO LEIDIANE DE ARAÚJO OLIVEIRA ROSINEIA ALVES SILVARESTAURAÇÃO EM RESINA COMPOSTA FOTOPOLIMERIZÁVEL CLASSE III, RESTAURAÇÃO COM IONÔMERO DE VIDRO, SELANTE OCLUSAL – TÉCNICA INVASIVA E NÃO INVASIVA, PROFILAXIA E USO DO ISOLAMENTO DO CAMPO OPERATÓRIO. MARABÁ 2011
  • 2. JOSÉ SILVA CUNHA NETO LEIDIANE DE ARAÚJO OLIVEIRA ROSINEIA ALVES SILVARESTAURAÇÃO EM RESINA COMPOSTA FOTOPOLIMERIZÁVEL CLASSE III, RESTAURAÇÃO COM IONÔMERO DE VIDRO, SELANTE OCLUSAL – TÉCNICA INVASIVA E NÃO INVASIVA, PROFILAXIA E USO DO ISOLAMENTO DO CAMPO OPERATÓRIO. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito parcial para obtenção do titulo de Técnico em Saúde Bucal, Associação Brasileira de Odontologia- Secsão Pará/ETSUS. Orientadora; Profª Especialista. Marlene R. de Oliveira MARABÁ 2011
  • 3. JOSÉ SILVA CUNHA NETO LEIDIANE DE ARAÚJO OLIVEIRA ROSINEIA ALVES SILVARESTAURAÇÃO EM RESINA COMPOSTA FOTOPOLIMERIZÁVEL CLASSE III, RESTAURAÇÃO COM IONÔMERO DE VIDRO, SELANTE OCLUSAL – TÉCNICA INVASIVA E NÃO INVASIVA, PROFILAXIA E USO DO ISOLAMENTO DO CAMPO OPERATÓRIO. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito parcial para obtenção do titulo de Técnico em Saúde Bucal, Associação Brasileira de Odontologia-Secsão Pará/ET SUS. Orientadora; Profª Especialista. Marlene R. de Oliveira Julgado em: ____/____/____ Conceito ___________________ MARABÁ 2011
  • 4. Dedicamos este trabalho aos nossos pais que nos possibilitaram a vida e a todos osnossos amigos que nos incentivaram nesta jornada.
  • 5. AGRADECIMENTOS. A associação Brasileira de Odontologia, e a Escola Técnica do SUS, por nosproporcionar esta formação. Aos professores do curso, que se dispuseram e contribuíram com seuconhecimento e dedicação. Aos colegas do curso que de alguma forma contribuíram para nossaformação. Ao secretario Municipal de saúde de Nova Ipixuna Alzemir dos Santos Salespor ter cumprido seu compromisso conosco. A secretaria de Saúde de Marabá por nos ter cedido o local. A Dª Rosária por nos acompanhar do inicio ao fim nesta jornada. A 11ª Regional pelo apoio. A enfermeira Adalgisa que na medida do possível esteve conosco. E claro, que não poderíamos esquecer de agradecer a Deus que em suainfinita bondade nos concedeu a graça de termos nos encontrado, agradecemos aele por amar a cada momento que passamos juntos.
  • 6. EPÍGRAFE“O vitorioso não é aquele que vence aosoutros, mas o que vence a si mesmo,dominando suas necessidades,superando seus defeitos e conseguindo,sobretudo, aprimorar sua vocaçãohumana e vocacional, pois realmente aliberdade autêntica existe, no entanto,essa liberdade tem o tamanho dosdeveres cumpridos.” Bruno Justiça
  • 7. RESUMODominar as técnicas restauradoras é, sem dúvida, requisito essencial para uma boaformação do profissional Técnico em Saúde Bucal. Para que os alunos em formaçãono curso oferecido pela Escola Técnica do SUS-ETSUS e pela Associação Brasileirade Odontologia-ABO, ministrado na cidade de Marabá, possam ter melhordesempenho profissional foi trabalhado uma extensa grade curricular que seguetodas as normas exigidas para esta formação. E, ao chegar a sua etapa final asaulas práticas tem possibilitado aos alunos uma aplicação de todo conhecimentoteórico adquirido no decorrer do curso. Diversas técnicas e procedimentos podemser realizados por um TSB - Técnico em Saúde Bucal, no entanto, é necessário queeste esteja preparado para desempenhar bem sua função, que de acordo com otema tratado neste trabalho exige do profissional técnico, conhecimento passo apasso de uma restauração dentária. Neste sentido, os assuntos abordadosrepresentam muito bem todo o conteúdo do curso. já que estudos apontam umagrande demanda reprimida de casos de perda de dente acometidos pela doençacárie (SB-Brasil 2010) e que poderiam está sendo recuperados com o uso dessastécnicas. O presente estudo mostra a sequencia clínica de um procedimentorestaurador com o uso de resina composta fotopolimerizável, cimento de ionômerode vidro, além da técnica de aplicação de selantes oclusais, profilaxia profissional eas vantagens do uso do isolamento no campo operatório na prática clínica as quaisos técnicos estarão desempenhando e contribuindo com a saúde bucal em geral.
  • 8. LISTA DE ABREVEATURASABO – Associação Brasileira de Odontologia.SUS – Sistema Único de Saúde.ETSUS – Escola Técnica do SUS.TSB – Técnico em Saúde Bucal.SB-BRASIL – Saúde Bucal – Brasil.ART – Tratamento Restaurador Atraumático.
  • 9. SUMÁRIORESUMO ------ ------------------------------------------------------------------------------------ 07INTRODUÇÃO ------------------------------------------------------------------------------------ 08JUSTIFICATIVA ---------------------------------------------------------------------------------- 09OBJETIVOS RSPECÍFICO A ----------------------------------------------------------------- 09OBJETIVOS RSPECÍFICO B ----------------------------------------------------------------- 10OBJETIVOS RSPECÍFICO C ----------------------------------------------------------------- 11OBJETIVOS RSPECÍFICO D ----------------------------------------------------------------- 12OBJETIVOS RSPECÍFICO E ----------------------------------------------------------------- 12METODOLOGIA ---------------------------------------------------------------------------------- 13CONCLUSÃO ------------------------------------------------------------------------------------- 13
  • 10. INTRODUÇÃO Neste relatório faremos uma breve abordagem referente aos temas tratadosneste trabalho, pois é parte integrante do conteúdo programático do Curso Técnicoem Saúde Bucal. Nele, estaremos dando ênfase às ações práticas realizadas nomódulo III, unidade XIII pratica Clinica. Foi durante as atividades desenvolvidas nestas duas disciplinas que tivemosa possibilidade de realizar as primeiras ações práticas em laboratório. Onde foientregue aos alunos materiais necessários para confecção de modelos ondedesempenhamos as atividades com orientação profissional. No dia 08 de fevereiro de 2011, fomos à Unidade de Saúde PedroCavalcante, localizada no Núcleo Cidade Nova, na qual realizamos na prática, todasas etapas dos procedimentos explicitados na metodologia deste trabalho.
  • 11. JUSTIFICATIVA Este estudo justifica-se por possibilitar aos alunos formandos no CursoTécnico em Saúde Bucal, uma oportunidade de melhorar seus conhecimentos dosassuntos abordados neste trabalho além de possibilitar ao mesmo uma melhorassimilação das técnicas desempenhadas na odontologia e assim ele possa ser umprofissional altamente qualificado para desempenhar suas funções. Através desteestudo podemos garantir que a saúde pública ganhará profissionais comprometidose qualificados e certamente o usuário sairá beneficiado com um maior número deserviços oferecidos.
  • 12. OBJETIVO GERAL Através deste trabalho onde estudamos diversos temas como Restauraçãoem Resina Composta Fotopolimerizável, Restauração com Ionômero de Vidro, o usodo Selante Oclusal, a Profilaxia Profissional e o Isolamento do Campo Operatório.Através desse estudo queremos demonstrar a importância desses procedimentos naodontologia, principalmente a importância de se desenvolver essas técnicas, mas,sobretudo, destacar o quanto os profissionais técnicos em saúde bucal deve sequalificar para poder oferecer seus serviços com embasamento técnico-científico.Tal estudo mostra que todo o conteúdo estudado fará parte do dia-a-dia e, portantoé imprescindível o aprofundamento.RESTAURAÇÃO EM RESINA COMPOSTA FOTOPOLIMERIZAVEL CLASSE IIIEstas cavidades têm origem a partir de lesões que ocorrem nas superfíciesproximais dos dentes anteriores, sem comprometimento do ângulo incisal. O preparodeve ser o mais conservador possível e o uso de agente de união permite reduzir acavidade proporcionando a manutenção de uma maior quantidade de tecido dentáriosaldável. O procedimento operatório a ser realizado pelo técnico deve seguir osseguintes passos após o preparo da cavidade feita pelo cirurgião dentista:1º Passo: Selecionar as cores das resinas a ser utilizadas;Escolher as cores que mais se aproximam da cor natural do dente a fim deproporcionar uma melhor estética já que a classe lll se encontra em dentesanteriores e, portanto exige melhor acabamento estético.2º Passo: Isolamento do campo operatório; Dar preferência ao isolamento absoluto,pois este oferece melhores condições tanto para o manuseio quanto para aqualidade do serviço. Sem descartar o isolamento relativo.3º Passo: Fazer a profilaxia da cavidade com escova de Robson. A cavidade deveestar isenta de resíduo e umidade.4º Passo: Fazer uma proteção da polpa caso esta cavidade esteja próximoutilizando hidróxido de cálcio.5º Passo: Aplicar ácido fosfórico 37% sobre o esmalte e a dentina e o sistemaadesivo a fim de promover uma melhor retenção da resina, foto-polimerizar.
  • 13. 6º Passo: Seleção e estabilização da matriz; A matriz de poliéster deverá serposicionada com auxílio de uma cunha de madeira de uma cunha de madeira quetem por função ajudar a manter a matriz em posição, promover ligeira separaçãoentre os dentes e evitar o extravasamento da resina na margem gengival.7º Passo: Inserção e foto-polimerização da resina. Considerando que ela deve serinserida em incrementos.8º Passo: Acabamento e polimento. Observando que o polimento deve ser feito apósapresa total da resina.RESTAURAÇÃO COM IONÔMERO DE VIDRO O cimento de Ionômero de Vidro está sendo cada vez mais utilizada naprática clínica odontológica pelas suas características, tais como abiocompatibilidade, adesão química aos tecidos dentários, baixa solubilidade,coeficiente de expansão térmico linear muito próxima ao do dente e destacadamenteliberação contínua de flúor e remineralização da estrutura dental. É indicado paracimentação adesiva, forração, restauração de dentes decíduos, reparo das erosõesda região cervical, restauração classe v, restauração da classe lll e classe l. Após opreparo da cavidade feita pelo cirurgião dentista segue-se a seguinte sequência:1º Passo: Condicionamento com ácido poliacrílico por 10 segundos;2º Passo: Seleção e estabilização da matriz caso seja necessário;3º Passo: Lave em abundancia e seque cuidadosamente a cavidade para que nãoocorra desidratação da mesma. Em cavidade profunda é recomendada a utilizaçãode uma base de hidróxido de cálcio para proteger a polpa.4º Passo: Aplique o produto na cavidade logo em seguida, enquanto a mistura aindaapresenta um aspecto brilhoso. Isso indica que o ionômero está com todas as suaspropriedades.5º Passo: Proteger a restauração com um agente de proteção superficial, vaselina,por exemplo, para evitar a absorção de líquido.6º Passo: Acabamento e polimento, que devem ser feitos 24 horas após a inserçãodo material.SELANTE OCLUSAL – TÉCNICA INVASIVA E NÃO INVASIVA.
  • 14. A superfície oclusal dos dentes, por apresentar vários sulcos, os quais sãodifíceis de serem higienizados adequadamente, constitui-se em um local propício aproliferação de bactérias. Portanto entre as medidas mais utilizadas na prevençãoda cárie oclusal está o selante de sulcos e fissuras onde pode ser feito com técnicasinvasivas e não invasivas. A técnica não invasiva deve ser utilizada quando nãohouver dúvida quanto à presença de cárie, já a invasiva quando existir dúvida nodiagnostico. Como há uma relação direta entre eficácia e a técnica empregada énecessário seguir algumas regras para o sucesso da operação, tais como:1º Passo: Selecionar o dente com indicação correta;2º Passo: Profilaxia com pedra pomes sem pasta profilática;3º Passo: Lavagem da cavidade bucal com jatos de agua e ar;4º Passo: Isolamento absoluto ou relativo;5º Passo: Secagem da cavidade bucal e do dente com jato de ar;6º Passo: Condicionamento do esmalte com ácido fosfórico a 37% por um períodode 15 a 30 segundos;7º Passo: Aplicação do agente de união e foto-polimerização;8º Passo: Aplicação do selante;9º Passo: Ajuste oclusal.Isto para uso da técnica não invasiva. Já no caso da técnica invasiva há anecessidade do preparo mecânico, o que só poderá ser feito pelo cirurgião dentista.PROFILAXIA E USO DO ISOLAMENTO DO CAMPO OPERATÓRIO.A profilaxia dental é uma prática comum para a remoção de placa bacteriana eoutros indutos que dificultam a realização dos procedimentos restauradores.Entretanto, como efeito secundário à limpeza, pode-se ter uma superfície maisrugosa e sujeita a manchamentos e degradações. Há pelo menos três tipos deprofilaxia: jato de bicarbonato de sódio, pasta de pedra-pomes e pasta de branco deespanha. Estas limpezas não substituem as que devem ser feitas pelo própriopaciente e devem acontecer num prazo maior ou menor, justamente em função dacapacidade e dedicação de cada um na limpeza doméstica.ISOLAMENTO DO CAMPO OPERATÓRIO
  • 15. É um conjunto de procedimentos que tem por finalidade eliminar ou diminuir aumidade para realização dos tratamentos dentais em condições assépticas erestaurar os dentes de acordo com as indicações do material. O isolamento relativodeve ser utilizado principalmente quando não houver a possibilidade do uso doisolamento absoluto, além disso, pode ser empregado em procedimentos de curtaduração e utiliza-se dos seguintes materiais: Rolos de algodão, gaze, cânulas paraaspiração, prendedor de rolos de algodão, afastador, pinça, sonda e espelho.O isolamento absoluto é um meio intrabucal utilizado para isolar um ou mais dentesmelhorando o ambiente de trabalho além de:1 Manter o campo operatório limpo e seco;2 Melhorar a visibilidade;3 Aumentar as propriedades do material;4 Proteção do paciente e operador;5 Eficiência operatória;6 Redução da contaminação.Os materiais utilizados são: Dique de borracha, arco porta dique, perfurador deborracha, pinça porta grampo e grampos além de materiais auxiliares como:Tesoura, guardanapo, tira de lixa de aço, fio dental, vaselina, lâmpada a álcool,caneta esferográfica.A técnica de colocação depende do caso em particular e da preferência doprofissional. Depois de colocado em posição, passa-se a borracha pelos outrosdentes, podendo também ser realizadas amarrias com fio dental nos outros dentes.A fixação do dique de borracha pode ser realizada além do grampo, com fio dental,com tiras de borracha e com godiva.
  • 16. METODOLOGIA O método utilizado para realização deste trabalho foi baseado inicialmente emum levantamento bibliográfico referente ao tema abordado além da utilização dematerial compilado fornecido pela Associação Brasileira de Odontologia – ABO eEscola Técnica do SUS – ETSUS aos alunos no decorrer deste curso. Foram feitas também, pesquisas individuais via internet que foramcompartilhadas em outros momentos com o grupo. Além das aulas práticas onderealizamos restaurações com resina composta, com ionômero de vidro e amalgama.Essas aulas foram realizadas na Unidade de Saúde Pedro Cavalcante.
  • 17. CONCLUSÃO Em relação ao assunto abordado, trata-se de uma etapa fundamental danossa formação como técnico, já que teremos a prerrogativa de desempenhar taishabilidades no dia-a-dia e para isso devemos está preparados. A aula pratica écertamente a melhor maneira de preparar o aluno principalmente quando essas sãobem orientadas. Sabemos que isso não é tudo, mas certamente é daqui quepartiremos rumo ao sucesso profissional, só depende do esforço de cada um em darcontinuidade na busca do conhecimento. As técnicas desenvolvidas na aula prática e descritas neste relatório nosdeixa o legado do conhecimento permanente e nos impele a buscar novos desafios.E desafio não faltará, já que convivemos no meio de uma sociedade carente deserviços essenciais ligados diretamente a nossa profissão. Certamente todos osprofissionais concluintes deste curso terá papel importante para uma mudança nalocalidade em que atuam.
  • 18. REFERÊNCIASMANUEL DE METODOLOGIA TCC UNIMAR. Disponível em:http://www.unimar.br/normas_regulamentos/MANUAL_DE_METODOLOGIA_TCC_UNIMAR.pdfPLANO DE ENSINO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE.Disponível em:http://www.odonto.dod.ufrn.br/faculdade/Plano_de_Ensino_Anatomia_05_2.pdfNORMALIZAÇÃO DE TRABALHO TÉCNICO CIENTÍFICO – Trabalhos acadêmicos,Monografias de graduação, monografias de pós-graduação, dissertação e teses.Disponível em: http://www.biblioteca.pucpr.br/sibi/normas/vernacula.htmSELANTES DE FISSURAS. Disponível em:http://oobyole.com/biblivirtu/SelantesDefissurasSaudeOralBV19991102007.pdfISOLAMENTO DO CAMPO OPERATÓRIO – PROF. DR. FERNADO MANDARINO.Disponível em:http://www.forp.usp.br/restauradora/dentistica/temas/amalgama/amalgama_08/amalgama_08.pdf