PPT - Civilização Grega

16,654 views

Published on

0 Comments
10 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
16,654
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
89
Actions
Shares
0
Downloads
595
Comments
0
Likes
10
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

PPT - Civilização Grega

  1. 1. CIVILIZAÇÃO GREGA
  2. 2. INTRODUÇÃO Os gregos nos deixaram uma enorme herança. Eles criaram grandes cidades como Esparta e Atenas, a idéia da democracia e da República, conceberam o cidadão, esse animal social e político, segundo Aristóteles. Além disso, foi entre os gregos que se desenvolveu o processo histórico que culminou com a passagem do mito à razão, responsável pelo nascimento da filosofia e da ciência ocidentais. Devido à sua influência, a Grécia Antiga é considerada por muitos como o berço da civilização ocidental.
  3. 3. Aspectos Geográficos e de Localização
  4. 4. > A Grécia Antiga ocupava um território que pode ser dividido em quatro grandes regiões: .Grécia Continental – compreende regiões como Tessália, e Ática (onde situa-se Atenas). .Grécia Central – Tessália. .Grécia Peninsular – constituída pela península do Peloponeso (onde situa-se Esparta). .Grécia Insular – formada por diversas ilhas, sendo Creta a maior delas. > Características Territorial: banhado pelos mares Egeu, Jônio e Mediterrâneo, território pedregoso, montanhoso e formado por várias ilhas. Possui aspecto fragmentado. Essas características possibilitaram, por exemplo: a falta de unificação política e o surgimento das chamadas cidadesEstado. Outro aspecto a ser notado é que o comércio marítimo e os contatos mantidos sempre desempenharam importantes papéis na vida grega.
  5. 5. DIVISÃO DA HISTÓRIA GREGA Podemos dividir a história da Grécia Antiga em quatro períodos: Micênico ou Homérico, Arcaico, Clássico e Helenístico. I – Período Micênico ou Homérico – as principais fontes históricas para o estudo desse primeiro período da história grega são os poemas de Homero – a Ilíada e a Odisséia – e as descobertas arqueológicas. Esse período marca a chegada, em sucessivas invasões, e estabelecimento no mundo grego de quatro principais povos indo-europeus: .Aqueus – fundaram Micenas e conquistaram os cretenses e assimilaram parte de sua cultura. .Jônios – fundaram Atenas e posteriormente expandiram em direção à Ásia Menor. São povos dos mares. .Eólios – integraram-se no contexto da civilização cretomicênica. .Dórios – fundaram Esparta e fixaram-se na região do
  6. 6. > Esses povos, na sua maioria, eram seminômades e estavam organizados socialmente em genos (ou Comunidades Gentílicas ou Gens) que eram formados por reunião de famílias que descendiam de um mesmo antepassado e adoravam o mesmo deus. Os genos tinham uma estrutura comunitária na qual predominavam fortes laços de solidariedade unindo pessoas e bens. Eram auto-suficientes e a propriedade era coletivista. Viviam em uma espécie de comunismo primitivista e os genos eram chefiados por um patriarca que exercia as funções de supremo sacerdote, juiz e chefe guerreiro. > Esse período além de marcar a formação dos genos, marcou também a sua decadência. Dentre os fatores que ocasionaram a decadência dos genos, podemos citar: o direito à herança paterna, surgimento da propriedade privada e das diferenças de classes e, a generalização do regime escravista. > Como consequências dessa decadência temos: o surgimento das diásporas (colonizações grega), conflitos sociais, busca de melhores condições de vida e o surgimentos das pólis gregas.
  7. 7. II – Período Arcaico – Marca a decadência dos genos e o surgimento das pólis gregas, como exemplo temos Esparta e Atenas. A Grécia Antiga nunca foi um Estado único, com um governo centralizado para todos os gregos. O que havia era um conjunto de diversas cidades-Estado independentes e, às vezes, rivais. Cada cidade tinha suas próprias leis, seu sistema de governo e seus costumes. Porém, possuíam identidade cultural (mesmo idioma e crenças religiosas) e eram diferentes dos bárbaros. Esparta – fundada pelos dórios, Estado militarista, praticavam a agricultura, regime político fundamentado na diarquia e oligarquia e força militar terrestre. Estrutura políticoadministativa: Diarquia (dois reis que governavam sem muitos poderes, já que tinham funções de caráter militar e religioso), Gerúsia (Conselho constituído pelos dois reis e mais vinte e oito esparciatas anciãos. Tinham funções administrativas) Ápela (Assembléia formada pelos mais importantes cidadãos espartanos maiores de trinta anos. Elegiam os membros da Gerúsia, exceto os reis, e os membros do Conselho de Éforos) e
  8. 8. o Conselho de Éforos (Eram os verdadeiros chefes do governo espartano. Comandavam as reuniões, controlavam a vida social e econômica da cidade e podiam vetar todos os projetos de lei. Exerciam o poder de forma oligárquica). Estrutura Social – dividida em três classes: Esparciatas (eram os verdadeiros cidadãos espartanos. De modo geral, estavam proibidos de exercer o comércio e desestimulados a vender suas terras) Periecos (eram homens livres, mas sem direitos políticos. Serviam ao exército em caso de grande necessidade, dedicavam ao comércio e ao artesanato) Hilotas ( eram escravos presos à terra dos esparciatas). Atenas - fundada pelos jônios, ligada à atividade comercial marítima, força militar marítima, educação intelectual, regime político monárquico/oligárquico e posteriormente vigorou uma democracia elitista e minoritária, desenvolvimento da filosofia e do teatro a partir do texto. Estrutura política (regime monárquico e hereditário exercito pelo basileus (rei), e por um conselho de eupátridas denominado Arcontado (seus membros eram os arcontes que exerciam todas as funções). >Estrutura Social – dividida em três classes: eupátridas (eram
  9. 9. Cidadãos de Atenas. Possuíam direitos políticos e terras. As mulheres não faziam parte do grupo dos cidadãos) Metecos (eram estrangeiros. Não tinham direitos políticos e estavam proibidos de adquirir terras, mas podiam dedicar-se ao comércio e ao artesanato. Pagavam impostos e prestavam serviços militares) Escravos ( prisioneiros de guerra, formavam a grande maioria da população ateniense e não possuíam direitos políticos). DA MONARQUIA À DEMOCRACIA ATENIENSE O primeiro passo foi dado pelos reformadores Drácon (que impôs leis escritas acabando com as vendetas – guerras entre famílias) e Sólon (liberou todos os cidadãos transformados em escravos por dívidas). Mas o pai da democracia ateniense foi Clístenes (que instituiu o princípio da isonomia – igualdade entre todos perante as leis). Características da democracia ateniense : elitista, patriarcal, escravista e minoritária.
  10. 10. >Durante o Período Arcaico ocorreu a segunda diáspora grega (colonização). Numerosos gregos deixaram suas cidades em busca de melhores condições de vida. Causas: aumento da população, situação de miséria dos camponeses, produção agrícola insuficiente. Consequências: fundação de importantes cidades (Bizâncio, Nápoles, Marselha etc.), difusão da cultura grega e expansão do comércio. III – PERÍODO CLÁSSICO – período que marca o grande esplendor da cultura grega, mas também a ruína das pólis gregas. Entre os principais acontecimentos desse período, merecem destaque: a união das cidades gregas nas chamadas Guerras Médias ou Persas, o desenvolvimento do imperialismo ateniense e a Guerra dos Peloponeso que ocasionou a decadência da Civilização grega.
  11. 11. IV - Período Helenístico – período que marca a decadência da civilização grega e a crise das pólis gregas em função do domínio da Grécia pelos macedônios (Império de Alexandre). Esse período também marca a expansão militar e cultural macedônio; assim como o desenvolvimento da cultura helenística (junção da cultura oriental com a cultura ocidental grega).

×