Modelos de negócio para produtos digitais <ul><li>Eduardo Lorea </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>
Objetivos <ul><li>Conhecer a estrutura de um negócio digital: modelos, fontes de receita, gestão de despesas, sustentabili...
Método <ul><li>Aulas expositivas </li></ul><ul><li>Leituras </li></ul><ul><li>Exercício em aula </li></ul>
Avaliação <ul><li>Trabalho  negócio digital </li></ul><ul><li>Elaborar  Modelo de Negócio  e  Business Plan  para o projet...
Programa <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>RICE, Andrew.  Putting a price on words.  Times Magazine, The New York Times...
Programa <ul><li>Modelos de negócio </li></ul><ul><ul><ul><li>Conceito </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>OSTERWALDER...
Programa <ul><li>Indicadores de gestão </li></ul><ul><ul><li>Audiência (adoção x conversão) </li></ul></ul><ul><ul><li>Rec...
Programa <ul><li>Produtos digitais </li></ul><ul><ul><li>Tipos </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelos da mídia tradicional </l...
Programa <ul><li>Business plan </li></ul><ul><ul><li>O que é, exemplo </li></ul></ul><ul><ul><li>Exercício prático </li></...
Introdução
Introdução <ul><li>Foi “barato” colocar o site no ar (US$ 20,000) </li></ul><ul><li>Jornalistas profissionais, missão edit...
Introdução <ul><li>Redações um dia serão sustentadas apenas por receitas publicitárias digitais? </li></ul><ul><li>True/Sl...
Introdução <ul><li>O valor médio de uma matéria do True/Slant: US$ 10 </li></ul><ul><li>AdSense gerou, para os jornalistas...
Introdução <ul><li>Faster Times: pensou, pensou e... decidiu cobrar. </li></ul>
Introdução <ul><li>Quem sou eu? </li></ul><ul><li>Um site </li></ul>
Introdução <ul><li>Sites: </li></ul><ul><li>De onde vem o dinheiro? </li></ul>
Introdução <ul><li>Sites: </li></ul><ul><ul><li>Como se constrói o resultado? </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Receita x des...
1. Modelos de negócio <ul><ul><ul><li>Conceito </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Um modelo de negócio é uma ferramenta...
1. Modelos de negócio <ul><ul><ul><li>Adaptado de OSTERWALDER, Alexander; PIGNEUR, Yves; and TUCCI, Christopher L.  Clarif...
1. Modelos de negócio <ul><ul><ul><li>Adaptado de OSTERWALDER, Alexander; PIGNEUR, Yves; and TUCCI, Christopher L.  Clarif...
1. Modelos de negócio <ul><ul><li>Características do mercado de mídia: </li></ul></ul><ul><ul><li>- Mercado bilateral /  t...
1. Modelos de negócio <ul><ul><li>Problemas do mercado de mídia (na era digital): </li></ul></ul><ul><ul><li>- Mudança de ...
1.2 Modelos de receita “ Não existe almoço grátis” ANDERSON, Chris.  Free: o futuro é grátis.  Lisboa: Actual, 2009.
1.2 Modelos de receita <ul><li>Modelos “grátis” </li></ul><ul><li>- Subsídios cruzados diretos </li></ul><ul><ul><li>Compr...
1.2 Modelos de receita <ul><li>Modelos “grátis” </li></ul><ul><li>- Mercado das três partes </li></ul><ul><ul><li>Modelo d...
1.2 Modelos de receita <ul><li>Modelos pagos </li></ul><ul><li>- Assinaturas por tempo </li></ul><ul><ul><li>Assinantes pa...
1.2 Modelos de receita <ul><ul><li>- Publicidade </li></ul></ul><ul><ul><li>(anúncios, classificados, merchandising, promo...
1.2 Modelos de receita - Fontes alternativas (eventos/palestras/publicações, produtos adicionais alavancados por mídia, “q...
1.2 Modelos de receita <ul><li>Tipos “não midiáticos” </li></ul><ul><ul><li>1. Broker </li></ul></ul><ul><ul><li>Cria um p...
1.2 Modelos de receita <ul><li>Tipos de receita publicitária online </li></ul><ul><ul><li>1. Display ads </li></ul></ul><u...
1.2 Modelos de receita <ul><li>Tipos de receita publicitária online </li></ul><ul><ul><li>2. Lead generation </li></ul></u...
1.2 Modelos de receita <ul><li>Tipos de receita publicitária online </li></ul><ul><ul><li>7. Busca /  Search </li></ul></u...
1.2 Modelos de receita Internet Advertising Bureau. Internet Advertising Revenue Report 2009: full year results.  Abril de...
Exemplos
FT.com: Assinaturas por tempo e “microtempo”
FT.com: Freemium
GigaOm.com: usuários avançados pagam pelo todo
Emarketer.com: usuários avançados pagam pelo todo
WSJ.com: assinatura por tempo
PressDisplay.com: pagamento por edição
NYT.com: Pagamento por funções extra
NYT.com: produtos alavancados pela marca
NYT.com: produtos alavancados pela marca (“quinquilharia”)
Amanhã: financiada por publicações especiais e eventos
E&E Publishing: conteúdo especializado e pago (caro)
Huffpost.com: financiado por publicidade, custo mínimo
True/Slant: cada jornalista “ganha o seu”
MinnPost.com: financiado por doações. Ver “real time adds”
Voiceofsandiego.org: financiado por doações de entidades
Spot.us: pagamento por pauta, distribuição gratuita
Para a próxima aula <ul><li>Ler </li></ul><ul><li>ANDERSON, Chris.  Free: o futuro é grátis . Lisboa: Actual, 2009.  Capít...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Modelos de negócios - Aula 1

3,234

Published on

Material da aula do dia 22 de maio do prof. Eduardo Lorea.

Published in: Education, Business, Technology

Modelos de negócios - Aula 1

  1. 1. Modelos de negócio para produtos digitais <ul><li>Eduardo Lorea </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>
  2. 2. Objetivos <ul><li>Conhecer a estrutura de um negócio digital: modelos, fontes de receita, gestão de despesas, sustentabilidade </li></ul><ul><li>Subsidiar a concepção e gestão de negócios em mídia digital </li></ul>
  3. 3. Método <ul><li>Aulas expositivas </li></ul><ul><li>Leituras </li></ul><ul><li>Exercício em aula </li></ul>
  4. 4. Avaliação <ul><li>Trabalho negócio digital </li></ul><ul><li>Elaborar Modelo de Negócio e Business Plan para o projeto de produto digital </li></ul><ul><li>Prazo: 18/06 </li></ul>
  5. 5. Programa <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>RICE, Andrew. Putting a price on words. Times Magazine, The New York Times, 16 de maio de 2010, p. 46. Disponível em: http://www.nytimes.com/2010/05/16/magazine/16Journalism-t.html </li></ul>
  6. 6. Programa <ul><li>Modelos de negócio </li></ul><ul><ul><ul><li>Conceito </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>OSTERWALDER, Alexander; PIGNEUR, Yves; and TUCCI, Christopher L. Clarifying Business Models: Origins, Present, and Future of the Concept. Communications of the Association for Information Systems: Vol. 16, 2005. Disponível em: http://aisel.aisnet.org/cais/vol16/iss1/1 </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Modelos de receita </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Tipos </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>ANDERSON, Chris. Free: o futuro é grátis. Lisboa: Actual, 2009. </li></ul></ul></ul></ul>
  7. 7. Programa <ul><li>Indicadores de gestão </li></ul><ul><ul><li>Audiência (adoção x conversão) </li></ul></ul><ul><ul><li>Receita </li></ul></ul><ul><ul><li>Despesa </li></ul></ul>
  8. 8. Programa <ul><li>Produtos digitais </li></ul><ul><ul><li>Tipos </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelos da mídia tradicional </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelos nativos e analogias </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelos emergentes </li></ul></ul>
  9. 9. Programa <ul><li>Business plan </li></ul><ul><ul><li>O que é, exemplo </li></ul></ul><ul><ul><li>Exercício prático </li></ul></ul>
  10. 10. Introdução
  11. 11. Introdução <ul><li>Foi “barato” colocar o site no ar (US$ 20,000) </li></ul><ul><li>Jornalistas profissionais, missão editorial </li></ul><ul><li>Pagamento: autor recebe 75% da receita publicitária gerada pelas páginas de suas matérias. Sistema cooperativo, “o mercado decide o valor do conteúdo” </li></ul><ul><li>Problema: há muito conteúdo jornalístico disponível na web. Modelo de negócios originalmente baseado em escassez e escolhas limitadas </li></ul>
  12. 12. Introdução <ul><li>Redações um dia serão sustentadas apenas por receitas publicitárias digitais? </li></ul><ul><li>True/Slant: pode ser rentável se mantiver estrutura de custos muito baixa e audiência muito alta </li></ul><ul><li>Examiner.com, Patch, Huffington Post: contribuições não-remuneradas, audiência alta </li></ul><ul><li>Estratégias: SEO, Mídias digitais. Caso extremo: Demand Media </li></ul>
  13. 13. Introdução <ul><li>O valor médio de uma matéria do True/Slant: US$ 10 </li></ul><ul><li>AdSense gerou, para os jornalistas Faster Times, pagamentos entre US$ 5 e US$ 75. Audiência: 200 mil usuários únicos. </li></ul><ul><li>Alternativa 1: pagamento por conteúdo </li></ul><ul><li>Alternativa 2: estratégias por “audiência a qualquer custo” </li></ul>
  14. 14. Introdução <ul><li>Faster Times: pensou, pensou e... decidiu cobrar. </li></ul>
  15. 15. Introdução <ul><li>Quem sou eu? </li></ul><ul><li>Um site </li></ul>
  16. 16. Introdução <ul><li>Sites: </li></ul><ul><li>De onde vem o dinheiro? </li></ul>
  17. 17. Introdução <ul><li>Sites: </li></ul><ul><ul><li>Como se constrói o resultado? </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Receita x despesa </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Receita: publicidade, assinatura, venda de produtos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Despesa: servidores, pessoal (conteúdo x desenvolvimento), aluguel, equipamentos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Indicadores: audiência, assinantes, cliques </li></ul></ul></ul>
  18. 18. 1. Modelos de negócio <ul><ul><ul><li>Conceito </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Um modelo de negócio é uma ferramenta conceitual que (...) permite expressar a lógica do negócio de uma empresa (...). É a descrição do valor que a empresa oferece a um ou diversos segmentos de clientes, bem como da arquitetura da empresa (...) para criar, promover e entregar esse capital de valor (...) para gerar fontes de receita lucrativas e sustentáveis.” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>OSTERWALDER, Alexander; PIGNEUR, Yves; and TUCCI, Christopher L. Clarifying Business Models: Origins, Present, and Future of the Concept. Communications of the Association for Information Systems: Vol. 16, 2005. Disponível em: http://aisel.aisnet.org/cais/vol16/iss1/1 </li></ul></ul></ul>
  19. 19. 1. Modelos de negócio <ul><ul><ul><li>Adaptado de OSTERWALDER, Alexander; PIGNEUR, Yves; and TUCCI, Christopher L. Clarifying Business Models: Origins, Present, and Future of the Concept. Communications of the Association for Information Systems: Vol. 16, 2005. Disponível em: http://aisel.aisnet.org/cais/vol16/iss1/1 </li></ul></ul></ul>
  20. 20. 1. Modelos de negócio <ul><ul><ul><li>Adaptado de OSTERWALDER, Alexander; PIGNEUR, Yves; and TUCCI, Christopher L. Clarifying Business Models: Origins, Present, and Future of the Concept. Communications of the Association for Information Systems: Vol. 16, 2005. Disponível em: http://aisel.aisnet.org/cais/vol16/iss1/1 </li></ul></ul></ul>Notícias gerais? Informação especializada? Serviço? Internautas do Brasil? Bebês de Erechim? Anunciantes nacionais? Locais? Website? Mobile site? App? SMS? Leitores e anunciantes? Compradores? Que atividades serão necessárias? Como serão pagas? Redação? Desenvolvimento/TI? Comercial? Marketing/SEO? Estratégia? Será preciso contratar fornecedores? Agências? Hosts? Ad Networks? Ativadores digitais? Parceria de conteúdo? Telefone? Aluguel? Água, luz? Pessoal? Servidores? Transporte? Equipamentos? Agências? Publicidade? Pagamento por conteúdo? Venda de produtos/serviços?
  21. 21. 1. Modelos de negócio <ul><ul><li>Características do mercado de mídia: </li></ul></ul><ul><ul><li>- Mercado bilateral / two sided network (um público consome, outro público paga) </li></ul></ul><ul><ul><li>- Negócio baseado em credibilidade </li></ul></ul><ul><ul><li>- Produto nunca acaba </li></ul></ul><ul><ul><li>- Maior custo: pessoal </li></ul></ul>
  22. 22. 1. Modelos de negócio <ul><ul><li>Problemas do mercado de mídia (na era digital): </li></ul></ul><ul><ul><li>- Mudança de comportamento de consumo de informação </li></ul></ul><ul><ul><li>- Perda de valor do conteúdo por causa da abundância de oferta </li></ul></ul><ul><ul><li>- Perda do valor da publicidade por causa da abundância da oferta (de espaço para anúncios) </li></ul></ul><ul><ul><li>- Indústria de TI quer que conteúdo seja grátis </li></ul></ul><ul><ul><li>- Geração grátis (?) </li></ul></ul><ul><li>Adaptado de ANDERSON, Chris. Free: o futuro é grátis. Lisboa: Actual, 2009. pp. 167-168 </li></ul>
  23. 23. 1.2 Modelos de receita “ Não existe almoço grátis” ANDERSON, Chris. Free: o futuro é grátis. Lisboa: Actual, 2009.
  24. 24. 1.2 Modelos de receita <ul><li>Modelos “grátis” </li></ul><ul><li>- Subsídios cruzados diretos </li></ul><ul><ul><li>Compre um e leve outro grátis. Tarifas de vôos “quase grátis”, mas que não incluem bagagem. (aplicável?) </li></ul></ul><ul><li>- Mercardos não-monetários </li></ul><ul><ul><li>Em busca de outras formas de valor (reputação, satisfação pessoal, diversão), pessoas e organizações fornecem produtos e serviços sem custo. Artigos na WikiPedia, “auxílio ao Google”, blogs amadores relevantes. (aplicável?) </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>ANDERSON, Chris. Free: o futuro é grátis. Lisboa: Actual, 2009. Capítulo 2 (pp. 29-46), 9 (pp.161-190). </li></ul></ul></ul></ul>
  25. 25. 1.2 Modelos de receita <ul><li>Modelos “grátis” </li></ul><ul><li>- Mercado das três partes </li></ul><ul><ul><li>Modelo da mídia: pessoas consomem, anunciantes pagam (para ter acesso às pessoas). Nascido com a rádio. Na web, otimizado por relevância, foi adotado por empresas de software (Google, Facebook...) </li></ul></ul><ul><li>- Freemium </li></ul><ul><ul><li>Usuários avançados pagam por serviço especial que subsidia o gratuito. </li></ul></ul><ul><ul><li>Regra dos 5%: como o custo marginal de servir infinitos usuários é praticamente zero, não importa que a proporção dos pagantes em relação ao total seja muito pequena. </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>ANDERSON, Chris. Free: o futuro é grátis. Lisboa: Actual, 2009. Capítulo 2 (pp. 29-46) </li></ul></ul></ul></ul>
  26. 26. 1.2 Modelos de receita <ul><li>Modelos pagos </li></ul><ul><li>- Assinaturas por tempo </li></ul><ul><ul><li>Assinantes pagam (parte) dos jornais/revistas. No Reino Unido, taxa anual de TV financia BBC. No FT.com, há cobrança de assinatura por ano, semana, dia. </li></ul></ul><ul><li>- Pagamento por edição </li></ul><ul><ul><li>Aplicativos de revistas em iPad cobram por edição. PressDisplay permite comprar exemplares individuais de publicações digitais. </li></ul></ul>
  27. 27. 1.2 Modelos de receita <ul><ul><li>- Publicidade </li></ul></ul><ul><ul><li>(anúncios, classificados, merchandising, promoções...) </li></ul></ul><ul><li>- Pagamento por conteúdo </li></ul><ul><ul><li>(assinaturas por tempo ou quantidade de conteúdo, compra de edições, apps, micropagamentos (?)) </li></ul></ul>
  28. 28. 1.2 Modelos de receita - Fontes alternativas (eventos/palestras/publicações, produtos adicionais alavancados por mídia, “quinquilharia”, doações, financiamento público) - Para aprender: modelos “não midiáticos” Há uma série de modelos de receita tradicionalmente não utilizados por empresas de mídia, mas de sucesso em outras indústrias. Exemplos:
  29. 29. 1.2 Modelos de receita <ul><li>Tipos “não midiáticos” </li></ul><ul><ul><li>1. Broker </li></ul></ul><ul><ul><li>Cria um ponto de encontro para comprador e vendedor (marketplace). Recebe receita da intermediação do negócio. Exemplo: shoppings virtuais, Buscapé, sites de pesquisa de passagens aéreas. </li></ul></ul><ul><ul><li>1. Comércio </li></ul></ul><ul><ul><li>Venda de produtos físicos ou serviços. Exemplo: lojas virtuais em geral </li></ul></ul>
  30. 30. 1.2 Modelos de receita <ul><li>Tipos de receita publicitária online </li></ul><ul><ul><li>1. Display ads </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Formas de remuneração: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>CPM (custo por mil - sites em geral, ad networks) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>CPC (custo por clique - Google) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>CPT (custo por transação - Amazon, Submarino, Buscapé) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Patrocínio (seções do Terra, G1, pequenos sites jornalísticos) </li></ul></ul></ul></ul>
  31. 31. 1.2 Modelos de receita <ul><li>Tipos de receita publicitária online </li></ul><ul><ul><li>2. Lead generation </li></ul></ul><ul><ul><li>Pagamento por contatos e informações de pessoas que se cadastraram em um site gratuito. </li></ul></ul><ul><ul><li>3. Classificados </li></ul></ul><ul><ul><li>Cobrança por anúncios que conectam um vendedor a um comprador. </li></ul></ul><ul><ul><li>4. Email marketing </li></ul></ul><ul><ul><li>5. Video </li></ul></ul><ul><ul><li>6. Rich media (anúncios com animação, som, interatividade) </li></ul></ul>
  32. 32. 1.2 Modelos de receita <ul><li>Tipos de receita publicitária online </li></ul><ul><ul><li>7. Busca / Search </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Anunciantes “compram palavras” para que seus anúncios sejam colocados próximos a conteúdos relevantes: nos resultados de busca do buscador ou nas caixas de publicidade contextualizada em outros sites. </li></ul></ul></ul>
  33. 33. 1.2 Modelos de receita Internet Advertising Bureau. Internet Advertising Revenue Report 2009: full year results. Abril de 2010 . Disponível em: http://www.iab.net/media/file/IAB-Ad-Revenue-Full-Year-2009.pdf
  34. 34. Exemplos
  35. 35. FT.com: Assinaturas por tempo e “microtempo”
  36. 36. FT.com: Freemium
  37. 37. GigaOm.com: usuários avançados pagam pelo todo
  38. 38. Emarketer.com: usuários avançados pagam pelo todo
  39. 39. WSJ.com: assinatura por tempo
  40. 40. PressDisplay.com: pagamento por edição
  41. 41. NYT.com: Pagamento por funções extra
  42. 42. NYT.com: produtos alavancados pela marca
  43. 43. NYT.com: produtos alavancados pela marca (“quinquilharia”)
  44. 44. Amanhã: financiada por publicações especiais e eventos
  45. 45. E&E Publishing: conteúdo especializado e pago (caro)
  46. 46. Huffpost.com: financiado por publicidade, custo mínimo
  47. 47. True/Slant: cada jornalista “ganha o seu”
  48. 48. MinnPost.com: financiado por doações. Ver “real time adds”
  49. 49. Voiceofsandiego.org: financiado por doações de entidades
  50. 50. Spot.us: pagamento por pauta, distribuição gratuita
  51. 51. Para a próxima aula <ul><li>Ler </li></ul><ul><li>ANDERSON, Chris. Free: o futuro é grátis . Lisboa: Actual, 2009. Capítulos 2 (páginas 29-46), 4 (páginas 71-92) </li></ul><ul><li>Refletir sobre o projeto: </li></ul><ul><ul><li>Que audiência pretende alcançar (quantidade e segmento)? </li></ul></ul><ul><ul><li>Como obterá receita? Qual a mais adequada a esse público? </li></ul></ul><ul><ul><li>Quais serão as despesas? </li></ul></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×