Edição 119 Jornal dos Condomínios

8,064 views

Published on

Jornal dos Condominios

Published in: News & Politics
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
8,064
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
94
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Edição 119 Jornal dos Condomínios

  1. 1. ANO 10 - N° 119 - OUTUBRO 2011 - Distribuição gratuita e dirigida a síndicos e administradoras de condomínios Informe mensal veiculado nas cidades de Balneário Camboriú, Itapema, Criciúma e Grande Florianópolis www.gettyimages.com Em SC Manutenção BALNEÁRIO CAMBORIÚ Aparelho ajuda a garante a reduzir a conta de energia elétrica brincadeira CRICIÚMA Alarme na portaria mais segura aumenta a segurança PÁGINAS 12 A 14 Os síndicos precisam ficar atentos à manutenção dos parquinhos, das piscinas e de outras áreas de lazer do Bares condomínio para garantir a segurança das crianças e evitar acidentes. Confira Moradores de São as dicas de síndicos, das empresas José sofrem com que fabricam brinquedos e de umapsicóloga sobre o que fazer para manter o barulho à noite os equipamentos em bom estado de PÁGINA 7 conservação e orientações sobre o respeito às regras do prédio, o quecontribuirá para assegurar a brincadeira. Sacadas PÁGINAS 10 E 11 Fechamento precisa de aprovação PÁGINAS 8 E 9 Tributo Contribuição sindical deve ser paga ao MTE até o final de janeiro PÁGINA 14
  2. 2. Editorial Expediente Jornal dos Condomínios Melhorias no condomínio Para anunciar: (48) 3028 1089 Coord. Administrativa e Editorial - Angela Dal Molin ma pesquisa de satisfação aplicada no con- moradores é possível elaborar me- U jornaldoscondominios@yahoo.com.br Textos de Criciúma e região - Soraya Falqueiro domínio Haroldo Pederneiras, na Capital, lhor as estratégias para administrar Jornalista Responsável - Cláudia Marcelo de Lima - SC 0902 JP está ajudando o síndico Yamandu Martorell a o prédio. Outro tema importante que estamos abordando Diagramação - Cristina Assumpção - (48) 88047704 administrar melhor o prédio onde mora. Com neste mês é o pagamento da contribuição sindical, que Revisão - Chris Royes Schardosim base numa conversa entre síndicos com o apoio do Jornal, é obrigatório para todos aqueles que participam de uma Estagiário de Publicidade - Carlos Alberto de Souza Impressão GRUPO RBS chegou-se à conclusão de que um levantamento sobre os determinada categoria, como é o caso dos condomínios, Tiragem Comprovada - Nesta edição 12.000 exemplares principais problemas enfrentados pelos condôminos, os independentemente de estarem associados ou não. Saiba Circulação - Grande Florianópolis, Balneário Camboriú, serviços com os quais estão mais satisfeitos e o que ainda como fazer para pagar, os prazos, o porquê da cobrança e Itapema e Criciuma precisa melhorar, ajudariam o síndico a compartilhar as quem está isento do tributo. Entrega gratuita e dirigida responsabilidades de gerenciamento em parceria com os O tema de nossa matéria especial está relacionado às Os artigos publicados com assinatura não traduzem necessariamente a opinião deste jornal. moradores. crianças, em função do mês em comemoração à garota- A formatação do projeto foi liderada pelo Jornal dos da. Ouvimos síndicos, empresários e uma psicóloga para Condomínios e contou com o apoio da PSM Consultoria, dar dicas sobre os cuidados que síndicos e pais devem ter empresa que implanta sistemas de gestão, e de outras com as áreas de lazer do prédio, como a piscina e o play- quatro pessoas: os síndicos Vitor Warken, Jandir Ambrosi, ground, por exemplo. Leitura Dinâmica Yamandu Martorel e a conselheira Sandra Berber. A ideia Conheça ainda o inventor de Balneário Camboriú que da pesquisa foi do síndico Vitor Warken, do Condomínio criou um sistema para ajudar os condomínios a economi- Como se tornar um líder servidor Plaza Viena, em Florianópolis. zar energia usada para iluminar o elevador. Ele projetou Autor: James C. Hunter O projeto teve por base os nove pilares considerados um sistema em que um aparelho utiliza o sobe e desce Editora: Sextante importantes pelo Jornal para o bem-estar e a felicidade da cabine para movimentar-se, gerando energia. Um dos moradores em condomínios: infraestrutura, convivên- projeto diferente e que também visa economia de ener- O livro de James C. Hunter, cia, sustentabilidade, saúde financeira, gestão condomi- gia está sendo realizado no Bairro Novo Campeche, em Como se tornar um líder servidor, nial, prestação de serviços, saúde, lazer e segurança. Florianópolis: um condomínio que utiliza a energia eólica tem o objetivo de compilar os Nesta edição, confira o resultado do levantamento para aquecer toda a água que abastece os apartamentos. princípios da liderança servidora e proporcionar realizado pelo síndico e inspire-se para aplicar o método Confira todos os detalhes nesta edição. um guia que facilite a aplicação desses princí- no seu condomínio. Ao estar ciente das prioridades dos Angela Dal Molin pios. Hunter é autor de outro grande sucesso: O Monge e o Executivo, que se tornou um dosPonto de Vista mais influentes livros sobre liderança já publi- Porteiro x recepcionista cados no Brasil, disseminando conceitos inova- dores que estão sendo adotados por empresas, Fato comum nos condomínios comerciais é a con- O TRT de Rondônia, por exemplo, entendeu num escolas e famílias. O livro pode ajudar os síndi- tratação de empregados para exercer funções na por- processo que as atribuições dos cargos de porteiro cos, para que melhorem a gestão condominial. taria, registrando-os, entretanto, como recepcionistas. e recepcionista são de certo modo parecidas, já que Tal ação é considerada ilegal. A Justiça do Trabalho ambos recepcionam as pessoas, seja pessoalmente ou Líder com mente de mestre entende que o fator diferenciador das duas funções é por telefone. O que diferencia as duas funções é o Autores: Jamil Albuquerque e o local em que é exercida. Assim, o porteiro atende na local da prestação de serviços. Não havendo em prédio Júlio Roberto de Oliveira portaria e o recepcionista em escritórios e consultórios. residencial uma recepção e sim uma portaria, não há Editora: Napoleon Hill Com base neste critério, todos aqueles que exercem como ser contratada uma pessoa para trabalhar como atividades na portaria de um condomínio devem ser recepcionista. A simplicidade traz um alto registrados como porteiros e não como recepcionistas, Conclui-se então que tal enquadramento se dá nível de genialidade, pois com sendo o contrário entendido como uma forma de com o objetivo de burlar a lei com o pagamento de excepcional capacidade de transmissão dos con- burlar a legislação trabalhista. um piso salarial menor. ceitos, inova e faz pensar sobre a responsabilida- de de um líder. Imitado por diversos outros estu- Zulmar José Koerich Junior, advogado especialista em Direito Condominial – sócio da Koerich Administradora de Condomínio Ltda diosos de administração no mundo, o Brasil hoje produz conhecimento aplicado de ponta. Este livro mostra um novo conceito de liderança com resultados, que traz no seu conteúdo a essência da recente cultura administrativa brasileira: o gerenciamento dos três pontos, que se refere ao conceito de uma liderança gerencial que cuida dos lucros, das pessoas e da sustentabilidade. Participe! – Gostaríamos de contar com a sua participação nesta seção. Você está lendo algum livro que gostaria de indicar para os seus colegas síndicos? Envie sua sugestão para o e-mail redacao@condominiosc.com.br 2 Jornal dos Condomínios Outubro 2011
  3. 3. Sem reclamação, sem pagamento INFORME COMERCIAL STJ decide que dívidas de condomínio prescrevem em cinco anos O consumidor no centro dos processos “O cliente sempre tem razão”. Essa máxima acompanha os ma decisão do Supe- www.gettyimages.comU negócios desde o século passado. Porém, seu significado mudou ao rior Tribunal de Jus- longo do tempo. O consumidor passivo, que aceitava os produtos tiça (STJ) deve deixar confeccionados em série e de acordo com o design e desempenho os síndicos catari- estudados em escritórios ou laboratórios fechados e que podia sernenses mais alertas: as dívidas ouvido apenas quando reclamava de um defeito, não existe mais. Hoje, tudo mudou. A internet democratizou a informação e ode condomínios não reclamadas consumidor mergulhou na rede adquirindo conhecimentos quena Justiça prescrevem em cinco permeiam todos os processos de desenvolvimento de produtos eanos e não mais em dez, como serviços. E mais ainda, as redes sociais revolucionaram a maneiraprevisto no Código Civil. A deci- de fazer negócios. Em poucos segundos, uma marca pode estarsão da Justiça do Rio de Janeiro envolvida num evento negativo e arranhar sua credibilidade cons-abre precedente, ou seja, pode truída ao longo de anos ou, por outro lado, as vendas podem seser seguida por juízes de instân- multiplicar imensamente com a ajuda dos internautas que aprova-cias inferiores. O STJ considerou ram determinado serviço ou produto. Hoje, as empresas enxergam seus clientes como verdadeiros parceiros e tentam envolvê-los nosum artigo do Código Civil que processos de desenvolvimento dos seus produtos.prevê a cobrança de condomí- A GoSoft Informática - especializada em sistemas para a gestãonio como dívida com prestação Advogado diz que em até 90 dias deve-se tomar providências de condomínios e imóveis, com 27 anos de atuação em todo odeterminada, portanto, com território nacional - sabe que é imprescindível que suas soluçõesprazo de cinco anos. providências para tentar reaver de cobrança garantida, o que acompanhem continuamente as necessidades do mercado. Além O advogado Sérgio Cláudio os valores atrasados. Silva res- assegura a receita e passa a de estar presente nas redes sociais para ficar mais próxima dos seusda Silva, que atua na área de salta que é preciso obedecer à responsabilidade de cobrar os clientes, ela mantêm uma equipe inteira destinada a monitorar ascondomínios em Florianópo- convenção do condomínio que, devedores para a empresa. atualizações e implementações dos seus produtos para que seus softwares estejam completamente alinhados às tendências dolis, afirma que os síndicos não normalmente, tem determina- A inadimplência – de 10% setor e levem sempre as melhores soluções. São profissionais compodem deixar a dívida crescer a ções sobre o tema. - é considerada baixa pelo experiência prática no mercado de condomínios e imóveis, que atu-ponto de levar para a Justiça e É o que ocorre no condomí- síndico. aram diretamente com as rotinas e processos que envolvem essascorrer o risco de não receber o nio Costa Esmeralda, em São O síndico Carlos Moura, do empresas. Assim, conhecem profundamente as suas necessidadespagamento. “O síndico pode ser José, na Grande Florianópolis. condomínio Machado de Assis, e, por isso, estão capacitados para testar e validar cada uma dasresponsabilizado civil e criminal- O síndico Aurélio Segala afirma também na Capital, afirma que implementações dos sistemas que a GoSoft desenvolve. Somentemente e os condôminos podem que desde 2006 está previsto o prédio tem poucos aparta- depois de passar pelo crivo dessa equipe é que as novas soluçõesentrar na Justiça por causa na convenção o corte de gás mentos, um total de 22, e que são disponibilizadas. É uma maneira inteligente de respeitar os consumidores e se aproximar cada vez mais deles.desta omissão”, explica. aos moradores que atrasarem o a inadimplência é baixa. Mas, Marque uma visita com nosso representante. Você descobrirá De acordo com o advoga- pagamento da taxa por mais de quando há necessidade, ele que esse não é o único diferencial da GoSoft.do, no máximo em 60 ou 90 três meses. O condomínio possui contrata uma empresa que faz Cátia Tamaninidias é preciso tomar as devidas contrato com uma empresa cobrança extrajudicialmente. Diretora - GoSoft InformáticaOutubro 2011 Jornal dos Condomínios 3
  4. 4. Mercado condominial INFORME COMERCIAL Terceirização - Os síndicos devem escolher com cautela a empresa que prestará o serviço de terceirização de mão de obra. O alerta é da empresária Verônice Bandeira, proprietária da Bandeira Prestadora de Serviços, de Florianópolis. Verônice destaca que, ao optar pelo serviço ter- ceirizado, o síndico deve buscar informações sobre a contratada. Com o CNPJ da empresa é possível avaliar as certidões nega-Áreas de lazer incluem piscinas e projeto prevê vários benefícios sustentáveis Decoração de um dos apartamentos que serão entregues pelo empreendedor tivas na Receita Federal. A empresária destaca que os síndicos podem acom- Telhado sustentável panhar se a empresa está efetuando os pagamentos dos trabalhadores para evitar ações trabalhistas, Condomínio no Novo Campeche, na Capital, será o primeiro do país a ter energia eólica já que o condomínio é solidário na dívida ao Fotos Divulgação empregado. m condomínio queU está sendo constru- ído no Novo Cam- peche, no leste deFlorianópolis, será o primeiro dopaís a produzir parte da própria Cuidados Extintores - A manuten- ção dos extintores aumen- ta a segurança em caso de incêndio. Os síndicos devem estar atentos aoenergia. Serão utilizadas duas bom funcionamento dos equipamentos e escolherhélices verticais que farão girar ■ Construção oferece o trabalho de qualidade eturbinas eólicas que alimenta- outras alternativas não apenas o menor pre-rão, junto com painéis solares, sustentáveis ço ao optar pela empresaaquecedores centrais com cerca ■ Selo carbono neutro que prestará o serviço. Ade cinco quilowatts cada. – a emissão de CO2 pre- observação é do proprie- O arquiteto e urbanista Ja- vista para a construção tário da Bucam Comércio de Materiais Contra Incên-ques Suchodolski, idealizador e será 100% neutralizada dio, de São José, Pedroempreendedor do projeto, afir- por meio do replantio Martins. De acordo com oma que 100% da água quente de árvores nativas em empresário, é importantedos apartamentos será produ- áreas de preservação que o síndico observe sezida pela energia eólica. De permanente. as empresas possui cre-acordo com o arquiteto, haverá ■ Sistema de captação denciamento no Inmetro. Informações: (48) 3246-economia de 50% de energia Arquiteto pesquisou tecnologia durante dois anos antes de começar as obras de água da chuva para 3829 e e-mail: bucam.elétrica e 50% de economia de irrigação. extintores@hotmail.comágua em comparação a um em- empreendimento”, destaca. Generation, que prevê além ■ Aquecimento centralpreendimento semelhante. Para uma obra deste porte da economia de luz, menos de água (com recircula- Duplique - A Duplique Suchodolski dedicou dois é necessário fazer um estudo gás carbônico na atmosfera ção) utilizando coleto- Cobranças inaugura as no-anos para pesquisar as turbinas profundo sobre o terreno, a em relação às edificações que res solares e eletricida- vas instalações do escritó-adequadas e projetar todos os velocidade, a frequência e a lo- utilizam o GLP para o aqueci- de obtida através de rio de Balneário Camboriúdetalhes do condomínio. Não calização do vento. O arquiteto mento da água. Os geradores gerador eólico próprio. neste mês. A ideia, explica a proprietária Fátima Ga-existe este tipo de tecnologia prevê mais dois projetos seme- de energia do empreendimento ■ Nenhuma queima de bardo, é tornar o espaçono Brasil e o arquiteto teve que lhantes na Grande Florianópolis, são silenciosos e não fazem mal combustível fóssil para mais moderno e confortá-buscar fora do país, nos Estados ainda sem data para começar. às aves, sendo projetados para aquecimento. vel para os clientes, tendoUnidos e na Inglaterra. O local “A sustentabilidade é um estilo o ambiente marinho e com vida ■ Pisosem deck de ma- em vista o crescimento daescolhido foi cuidadosamente de viver. Para quem deseja útil de 30 anos. deira certificada. empresa e da cidade. Aavaliado pelo arquiteto. “O estar perto do mar, contribuir A previsão é de que as 24 ■ Utilização de tintas, empresa passou do quinto para o terceiro andar elitoral catarinense tem um e conviver em harmonia com o unidades sejam entregues até resinas e vernizes à mantém o mesmo ende-grande potencial para a energia meio ambiente é uma grande fevereiro do ano que vem. base de água. reço. Além do escritórioeólica e especialmente a região oportunidade”, ressalta. Metade dos apartamentos já foi em Balneário Camboriú, ada costa leste de Florianópolis, O projeto é chamado de Neo vendida e há apartamentos en- empresa tem outros três,onde estamos construindo o e está dentro do conceito Next tre R$ 500 mil e R$ 1,2 milhão. sendo dois em Florianópo- lis – Centro e Bairro Estrei- to - e outro em São José, na Grande Florianópolis. A Duplique foi inaugurada em 1994 e presta serviços de cobrança garantida e receita para condomínio. Atua com uma carteira de cerca de 250 clientes divi- didos em 11 mil unidades condominiais. Informa- ções: www.duplique.com. br (48) 3222-3500 e (47) 3361-5099.4 Jornal dos Condomínios Outubro 2011
  5. 5. Instalações de gás INFORME COMERCIAL devem ser inspecionadas Síndico é responsável pela manutenção dos equipamentos do condomínio s condomínios pre- Arnaud Rosa de Oliveira, Especial destes equipamentos.O cisam manter as ins- talações de gás em bom estado de con-servação para evitar tragédiassemelhantes à ocorrida em um O ideal é que sejam verifi- cados a cada seis meses. “Men- salmente, nossos técnicos já verificam possíveis vazamentos à medida que trocam os boti-restaurante no Rio de Janeiro: jões nos condomínios e avaliamtrês pessoas morreram e várias se há algum problema”, afirma.ficaram feridas com a explosão Exigir a nota fiscal e o laudode botijões de gás armazenados técnico de vistoria tambémno subsolo do estabelecimento, contribui para aumentar asem autorização para o uso. segurança. “Os produtos devem ficar Não há lei ou artigo queem locais ventilados e passar trate exclusivamente da respon-por inspeção semestral por sabilidade do síndico em relaçãopessoas habilitadas”, afirma o Cuidados ajudam a reduzir acidentes à manutenção de gás.gerente Jean Carlos da Silva, da Mas qualquer problemaFlame Comércio de Gás, de São José, na Grande causado pela falta de manutenção pode resultarFlorianópolis. em ação judicial dos moradores contra o síndico De acordo com o gerente, é importante que o porque ele é o responsável por zelar pelas áreassíndico procure as empresas credenciadas à Agên- comuns.cia Nacional do Petróleo (ANP) para a compra Por isso, todo o cuidado é pouco e o ideal édo produto e também para a vistoria detalhada manter o serviço em dia. Atenção aos botijões em casa Os prédios mais antigos, que Outra sugestão é optar pela manutenção das instalações danão possuem central de gás e implantação de um sistema de central de gás do condomíniomedidores individuais podem gás central, considerado mais São José Residence, em Sãopedir para que seja feita uma adequado. O tenente afirma José, onde mora. Ele conta quevistoria nos botijões individuais. que os moradores devem estar faz a aferição do estado deO tenente-coronel Valdir Flo- atentos a algumas medidas de conservação a cada três meses erença, subdiretor da Diretoria segurança que ajudam a evitar mantém os relógios e medido-de Atividades Técnicas (DAT) do acidentes. O local onde está o res nos corredores sempre emCorpo de Bombeiros de Santa botijão deve ser ventilado, ava- ordem.Catarina orienta aos condômi- liar os desgastes na mangueira Os funcionários tambémnos que se reúnam com o sín- e comprar o produto de pessoal ficam atentos a qualquer cheirodico e optem por uma empresa autorizado. de gás. Neste caso, ele chamaque poderá fazer a vistoria em O síndico Abílio Bernardes imediatamente a empresa quetodos os apartamentos. da Silva está sempre atento à faz a vistoria.Outubro 2011 Jornal dos Condomínios 5
  6. 6. Pesquisa ajuda a melhorar a gestão Condomínio de Florianópolis aplica questionário em projeto sugerido pelo Jornal e promove mudanças síndico Yamandu JCO Martorell, do con- domínio Haroldo Pederneiras, no Cen-tro de Florianópolis, tem umaindicação de como melhorar aadministração do seu prédio.Ele aplicou a Pesquisa de Satis-fação em Condomínios, propos-ta pelo Jornal dos Condomíniosem parceria com os síndicos da A propostaCapital. Yamandu foi um delese apresenta a experiência com ■O objetivo é traçar priorida-a aplicação do questionário no des, aumentar a participaçãocondomínio. dos condôminos nas decisões e Durante 30 dias, Martorell definir os pontos fracos e fortescolocou anúncios nos eleva- em diferentes áreas do prédio.dores, quadros de avisos e A formatação do projeto foinas caixas de correspondência Grupo de síndicos e Jornal reuniram-se no ano passado para definir as melhores estratégias para aplicar o levantamento nos prédios liderada pelo Jornal dos Condo-para despertar o interesse dos mínios e contou com o apoio dacondôminos sobre as questões a prestação de serviços e lazer/ ção do condomínio porque há pretende elaborar um projeto PSM Consultoria, empresa queserem avaliadas. A pesquisa per- convivência. As respostas foram respaldo dos moradores sobre ambiental de coleta de resíduos, implanta sistemas de gestão,mite que cada síndico aplique o coletadas por unidade e foi pos- as prioridades”, destaca. principalmente de produtos e de outras quatro pessoas: oslevantamento da maneira que sível optar entre bom, regular Em relação a um dos temas tóxicos como pilhas, baterias síndicos Vitor Warken, Jandirconsiderar mais conveniente, ou ruim para várias perguntas – sustentabilidade – constatou- e óleo de cozinha. A inten- Ambrosi, Yamandu Martorel ejá que cada condomínio possui sobre cada tema. se que 90% dos entrevistados ção também é organizar uma a conselheira Sandra Berber. Asuas particularidades. Do total de 98 apartamen- fazem a separação de resíduos. palestra com a Companhia de ideia da pesquisa foi do síndico O síndico pediu aos mora- tos, 50 responderam às ques- A maioria dos moradores pes- Melhoramento da Capital (Com- Vitor Warken, do Condomíniodores para que avaliassem sete tões. “A elaboração de um quisados (68%) também con- cap) para orientar os moradores Plaza Viena, em Florianópolis.temas: limpeza, segurança, plano de ação demanda tempo. corda com ações para contribuir sobre medidas complementares Informações sobre o tema em:infraestrutura, sustentabilida- Mas com estes dados podemos com o meio ambiente. Com que podem ser adotadas em jornaldoscondominios@yahoo.de, gestão e saúde financeira, direcionar melhor a administra- base neste percentual, o síndico relação ao lixo do prédio. com.br ou (48)3028-1089. INFORME COMERCIAL Síndico recomenda estudo Inspeção técnica periódica para melhorar administração garante segurança dos prédios O síndico conta também receberam aprovação. que um dos problemas obser- Yamandu Martorell sugere Acidentes decorrentes de falhas na darem o aval e dirigirem ações de acordo vados pelos moradores estava aos demais síndicos que en- construção ou na manutenção predial com as necessidades. causam mortes e prejuízos injustificáveis. A Pravaliar Engenharia Ltda é uma em- relacionado aos elevadores, que contrem a melhor forma de se Isso ocorre em função do envelhecimento presa especializada em inspeções prediais estava com falha na manuten- comunicar com os moradores. e da falta de manutenção das edificações. judiciais e extrajudiciais. Faz vistorias e ção. “Trocamos a empresa que “É preciso persistir porque as Desabamentos, quedas de marquise elabora laudos técnicos de inspeção predial fazia o serviço e este problema pessoas se esquecem ou não de- e fachadas, incêndios, vazamentos, infil- e também atua na fiscalização técnica em já foi solucionado”, comemora monstram interesse em respon- trações e tantos outros danos podem ser obras de restauração dos defeitos aponta- Yamandu Martorell. der, mas a avaliação é impor- evitados com medidas preventivas. E o dos nos laudos técnicos. Outro local que deve ter tante”, pondera. Na opinião do planejamento começa com inspeção peri- As anomalias construtivas podem atenção será a churrasqueira: síndico, avisos nos elevadores, ódica para garantir o bom desempenho do surgir de irregularidades de projeto, de 62% desejam que o local seja na portaria e na caixa de correio prédio e a segurança e o conforto dos usu- execução, de uso de materiais não re- reformado. “Aos poucos, conse- podem surtir efeito. ários. Tramita na Câmara de Vereadores de comendados ou da combinação desses guiremos resolver os problemas Uma assembleia deve ser Florianópolis o projeto de lei 13101/2008 fatores. Infiltrações, trincas, insuficiência e promover melhorias”, afirma realizada para eleger as priori- que estabelece justamente isso: diagnos- de vagas de garagem, portas empenadas e o síndico. dades definidas pelos morado- ticar o estado de conservação ou grau de outros problemas devem ser reparados na urgência da correção de possíveis anoma- garantia do imóvel: até cinco anos após o O trabalho dos funcionários res na pesquisa e dar início ao lias em edificações públicas e privadas. A habite-se. A apuração destas falhas é feita e a limpeza do prédio também plano de ação. medida visa identificar pontos sujeitos à re- em inspeções técnicas e legais, gerando cuperação, manutenção ou substituição de recomendações corretivas. Se a falha é da materiais, prevenindo danos importantes. edificação, construtoras e incorporadoras Um trabalho para engenheiros capacitados são responsabilizadas.6 Jornal dos Condomínios Outubro 2011
  7. 7. Atenção Cadê o sossego? ■A Danos à saúde poluição sonora é definida pela Moradores de São José sofrem com o barulho provocado por quem circula pelos bares e restaurantes Organização das Nações Unidas (ONU) como uma das principais causas de Associação dos Mo- de Segurança, Defesa Social e Arnaud Rosa de Oliveira, EspecialA problemas ambientais. radores e Amigos do Trânsito, Sanderson de Jesus, ■ Ruídos acima de 55 decibéis, ou seja, Kobrasol (Amakobra- afirma que a discussão sobre um pouco abaixo do nível sonoro usual sol), em São José, na o problema está iniciando e de um escritório, já prejudica a tran-Grande Florianópolis, promo- que as leis sobre perturbação quilidade e afeta a saúde.veu uma reunião em setembro do sossego devem ser respeita- ■ Se a exposição for prolongada empara discutir os problemas de das. “Os casos de arruaças são níveis superiores a 85 decibéis – equi-barulho provocados por ba- isolados e a Polícia Militar já valente ao barulho de uma rua muitores e restaurantes da região faz o trabalho ostensivo, o que movimentada – pode haver perda dae que estariam incomodando pode ser intensificado”, avalia. capacidade auditivaos moradores.O presidente da O secretário informa que em 60 ■ O alto nível de ruído causa proble-associação, Paulo Vitorino da dias as autoridades vão se reunir mas de sono, estresse, aumento da fre-Silva, ressalta que o encontro novamente com os moradores quência cardíaca, além de dificuldadesteve a participação de integran- e a polícia civil para se chegar de concentração e baixa produtividadetes da prefeitura, da polícia e da a uma solução. De acordo com no trabalho.guarda municipal. Ele relata que o secretário, algumas medidasos moradores convivem com o já foram tomadas para melho- Silêncio padrãobarulho dos frequentadores. rar a segurança no bairro: a ■ Na Capital existe desde 2001 o“As pessoas que vão aos bares instalação de mais câmeras de “Programa Silêncio Padrão”, dirigidosaem de madrugada, utilizam monitoramento e melhoria na pela Floram, que fiscaliza e estabelecebuzina, falam alto e às vezes sai iluminação, por exemplo. normas para a emissão de ruídos.até briga”, reclama. O presidente da Associação ■ De acordo com determinações da A pedido da polícia civil, Brasileira de Bares e Restauran- Associação Brasileira de Normas Téc-Silva entregou uma lista com os tes (Abrasel/SC), Fábio Queiroz, nicas e com a lei do zoneamento, quenomes dos bares e restaurantes afirma que a entidade entende divide a cidade em regiões como áreapara que sejam conferidos os que os estabelecimentos devem residencial exclusiva, área de serviçoalvarás de licença e avaliada a preocupar-se em atender as exi- ou área de exploração rural, a Floramlegalidade dos estabelecimen- gências legais para evitar a pro- define o máximo de ruído que umtos. Daqui a 60 dias está prevista pagação do barulho para fora, estabelecimento pode emitir em cadauma nova reunião para defi- através do tratamento acústico, período do dia. Em um lugar exclusi-nir estratégias que satisfaçam e que é preciso ter uma boa vamente residencial, por exemplo, otanto aos comerciantes quanto convivência com a vizinhança barulho não pode ser maior do que 45aos moradores. O secretário onde estejam instalados. Movimentação no Bairro Kobrasol, em São José, é mais intensa à noite decibéis após as 22h.Outubro 2011 Jornal dos Condomínios 7
  8. 8. CONDOMÍNIO&CIA Paisagismo, Arquitetura, Iluminação, Tecnologia, Acessibilidade, Sustentabilidade, Arte e Decoração para edifícios A varanda vira extensão da sala O fechamento das sacadas deve respeitar regras para evitar danos à estrutura e a aprovação de dois terços dos condôminos em assembleia fechamento das sacadas é Fotos Arnaud Rosa de Oliveira, EspecialO cada vez mais comum nos prédios. Os motivos para que os moradores queirama mudança são vários: redução da po-eira, da chuva, do barulho e ampliação Morador envidraçou a sacada parados ambientes. Mas, antes de começar aproveitara reforma, os condôminos precisam se melhor o espaçoinformar sobre o que dizem as normas e transformoudo condomínio sobre o tema. o ambiente O advogado Rogério Manoel Pedro, na extensãoque atua na área de condomínios, da saladestaca que, para fechar a sacada é ne-cessária a aprovação de dois terços doscondôminos em assembleia para discu-tir o assunto. “Se a convenção permitirou houver a aprovação, o fechamentopode ser feito, embora não possa serobrigatório”, destaca. A advogada Marina Zipser Gran-zoto, que também atua na área decondomínios, destaca que a legislaçãoproíbe a alteração de fachadas, masem decisões judiciais o fechamentodas sacadas não tem sido consideradocomo alteração. “O mais indicado é ocondomínio definir um projeto pilotonuma assembleia e quem quiser faráseguindo os padrões estabelecidos portodos”, orienta. Outra preocupação deve ser os Condomínioscuidados para não mexer na estruturada edificação. Alexandre Chamarelli deNovaes, engenheiro civil e perito judi- avaliam a mudançacial, afirma que os condomínios podem O síndico Pedro Acosta, do condomínio residencialpedir a ajuda de um profissional da Vila dos Mares, na Capital, está fazendo orçamento comárea de arquitetura ou engenharia para diversas empresas e deve apresentar os resultados aosfazer um bom projeto. De acordo com moradores numa reunião. “Vamos definir os padrões eo especialista, o projeto ajuda a padro- depois quem quiser mudar terá de seguir o que todosnizar os materiais, o tipo de vedação e concordaram”, explica.os fabricantes. Os condôminos devem escolher o tipo de vidro e a O engenheiro civil, perito e consul- forma como poderá ser instalado.tor técnico na construção civil, Ivo Artur A síndica Ana Paula Diavan Pereira, do condomínioHemmer, completa que é importante Dunas do Leste, também em Florianópolis, diz que estáconsultar o código de posturas do analisando os orçamentos, assim como o outro síndico.município para observar se a mudança A ideia da mudança surgiu a pedido de uma moradoracausará problemas. “Normalmente as que pretende fechar a sacada. Ana considerou a experiên-pessoas querem ter a opção do fecha- Edifício em São José permite a modificação, mas é cia dos moradores que já tinham passado por esta situa-mento para reduzir o pó e ampliar o preciso seguir padrões estabelecidos ção para direcionar os orçamentos. “A escolha de empre-ambiente”, afirma. sas de confiança também é importante”, ressalta.8 Jornal dos Condomínios Outubro 2011
  9. 9. Estudo econômico para dimensionar os custos O sócio-proprietário da dos vidros e é preciso fazer uma Projeto queempresa Zipglass, que trabalha avaliação sobre a forma mais permite a mudança devecom o fechamento de varandas, adequada de instalar os vidros”, ser decididode Florianópolis, Mário Afonso explica. “O importante é não em comumMaluf, sugere que os síndicos descaracterizar a fachada do acordo entrefaçam a avaliação financeira prédio”, completa. moradorespara decidir sobre a melhor No condomínio Arcoba- durante aoferta e avaliar também a leno, em São José, na Grande assembleiaqualidade da empresa. “Quanto Florianópolis, a permissão já émais moradores optarem pelo concedida há mais de 10 anos,serviço, mais barato pode ficar mas poucas pessoas aderiram àpara todos”, pondera. mudança. Na opinião do empresário, O síndico Marco Antônio doso projeto de fechamento das Santos afirma que foram defi-sacadas deve ser feito para evi- nidos padrões que devem ser se-tar danos à estrutura do prédio. guidos por todos os moradores“Em alguns casos, o tipo do que preferirem a modificaçãoparapeito não aguenta o peso na sacada.Dicas De síndico além de registrar em cartório. ■ Fazerorçamento com diver- sas empresas: consultar no De engenheiro mínimo três. O síndico Pedro ■ Fazerum projeto para definir Acosta fez seis diferentes or- a padronização. çamentos para apresentar aos ■ Detalharbem como poderá condôminos. ser a mudança: cantoneiras, ■ Tero consenso entre os mora- perfis, canto reto ou arredon- dores também é importante. dado. ■ Cuidar para não alterar o ■ Consultar empresas idôneas. visual do prédio. ■ Contarcom a fiscalização dos ■ Fazer as alterações no regi- profissionais durante a execu- mento interno e na convenção, ção da obra. Laudo de eficiência emitido pelo Dep. de Eng. Hidráulica da Universidade UFMG. Garantia de 12 meses! Registro no INPI n° 9000161831 Dentro das normas das concessionárias em todo o Brasil. Depoimento de um dos melhores engenheiros do Brasil! Declaração assinada em cartório afirmando que a sua conta de água vai ter redução Alugamos para teste. Custo baixíssimo!!Outubro 2011 Jornal dos Condomínios 9
  10. 10. ESPECIAL / MANUTENÇÃOCom a segurança das crianças não se pode b Condomínios precisam fazer a inspeção dos brinquedos com frequência para evitar acidentes e regras para uso dos equipamentos devem ser res s áreas de lazer doA condomínio são exce- lentes para canalizar a energia da garota-da e evitar que elas brinquemem locais como corredores ou Síndicos Criança sozinha? Não! O condomínio Villa Maggiori, na Capitalportarias. Os condomínios que para inaugurar o parquinho de diversão daspossuem um espaço adequado, síndico Paulo Medeiros arrumou a área quecomo piscina ou playgrounds, brinquedos: balanços, escorregadores e redsão excelentes locais para que brincar. Ele conta que foram feitos vários oros pequenos possam socializar- se optar pela empresa considerada a mais ase, desenvolver habilidades e, importante conhecer a empresa que prestarprincipalmente, divertir-se! orienta. Mas, para que a brincadeira Além de um espaço para o parquinho, oseja segura, é preciso tomar bancos e mesas para que os adultos possamalguns cuidados com a manu- às crianças. “Os pais precisam sempre estar jtenção dos parquinhos e da para cuidar e evitar que se machuquem”, depiscina, dois dos mais comuns outro espaço do prédio será feita uma pequequipamentos de lazer nas lógica, que ajudará a unir ainda mais criançedificações. O condomínio tem uma piscina e há reg Acompanhe as dicas de pelos adultos e também pelas crianças. Nãosíndicos, de empresas que fa- sem tomar uma ducha antes, não pode usarbricam os brinquedos e de uma nem fazer xixi na água.psicóloga, que presta orienta- Outra regra refere-se ao uso do salão pações sobre a responsabilidade de crianças ou adolescentes. “Os pais são osdos pais para garantir a segu- por cuidar do local e também vigiar os filhorança da meninada. Divulgação Espaço para ser criança www.gettyimages.com O parque de diversões do condomínio V também em Florianópolis, foi inaugurado h e meio. O síndico Felipe Torrens Braga conta Psicóloga sempre de olho para saber se os brinquedos funcionamento. No local, as crianças podem Atrair os pequenos para outras atividades nos balanços, nos escorregadores e na casa A psicóloga e psicopedagoga Ana Cláudia de Souza, da Capi- os pais ou responsáveis também precisam es tal, dá algumas dicas para que os pais tenham mais segurança no filhos para usufruir dos brinquedos e també condomínio: seja dentro de casa, no parquinho, na piscina ou no festas, quando promovem algum evento. elevador. De acordo com a psicóloga, as crianças entendem muito mais a Parque recém inaugurado ação do que as palavras. “Criança pequena não entende o discurso O condomínio Pitangueiras, que fica no que os adultos querem impor sobre não mexer, não fazer”, explica. Antônio, na Capital, está com um parque no A psicóloga destaca que se os pais percebem que a criança está lha para as crianças. A inauguração ocorreu querendo fazer algo considerado inadequado, devem tirá-la da- O síndico Ricardo Votto Braga afirma que ta quele local e propor outra atividade. “Criança quer é brincar e ela alguns orçamentos antes de optar pela emp não tem noção de que algumas coisas podem machucar ou fazer ofereceu segurança e que também será resp mal. Cabe aos pais ficarem atentos para evitar acidentes”, conclui. manutenção dos equipamentos.10 - Outubro 2011 Jornal dos Condom o
  11. 11. Divulgaçãoe brincar Empresas Manutenção a cada seis mesesm ser respeitadas A Brubrinq, de Florianópolis, fabrica brinquedos para condomínios e também faz a instalação por questões de segurança. A responsável pelo setor de vendas, Cristhiane Ferreira Lima, destaca que há uma equipe treinada para fazer este trabalho. De acordo com Cristhiane, a manutenção geral dos equipamentos pode ser feita a cada seis meses. Neste caso, são observados se todos os brinquedos estão em bom estado de conservação, se não há lascas de madeira ou para-na Capital, prepara-se fusos soltos, ferrugem ou outros problemas que podem causar acidentes. “O versão das crianças. O www.gettyimages.com síndico ou o zelador também podem fazer a vistoria semanal para verificar sea área que vai receber os está tudo em ordem”, pondera.ores e rede para subir e s vários orçamentos até Pais ajudam a fiscalizara a mais adequada. “É Os pais podem contribuir com a fiscalização do bom funcionamento dos ue prestará o serviço”, brinquedos porque precisam estar ao lado dos filhos na hora das brincadei- ras. “Como eles é que estão com mais frequência no local, podem ajudar arquinho, o local terá vistoriar se há algum problema”, avalia Max Bianchin, proprietário da Cia da os possam ficar próximos Criança, de Florianópolis, que também fabrica brinquedos para condomínios. pre estar junto aos filhos Na avaliação de Bianchin a manutenção geral pode ser feita anualmente, quem”, destaca. Num mas síndicos e zeladores podem observar semanalmente se há algum equipa- uma pequena trilha eco- mento que necessite de uma atenção mais especial.mais crianças e pais. a e há regras para o uso nças. Não se pode entrar Divulgação pode usar bronzeador e Dicaso salão para as festinhas Segurançapais são os responsáveis ■ Protegeras piscinas com cercas e cade-ar os filhos”, diz. ados no portão para evitar que crianças desacompanhadas tenham acesso à água. ■ Adaptar o piso do playground com areiadomínio Villa Ventura, ou borracha para amortecer eventuaisugurado há um ano quedas. Retirar as plantas tóxicas das áreas raga conta que está comuns. rinquedos estão em bom ■ Festas de crianças e adolescentes podem ças podem se divertir ser realizadas, mas um adulto sempre deve e na casa do Tarzan. Lá, estar presente o tempo todo.precisam estar junto aos ■ Nos elevadores, a criança não deve pularos e também do salão de ou fazer movimentos bruscos dentro da evento. cabine e nem acionar os botões desneces- sariamente.ue fica no Bairro Santo Legislação parque novinho em fo- ■ Paramontar um playground, a escolha o ocorreu há dois meses. dos brinquedos deve seguir a norma NBRrma que também fez 14350 – 1:1999 da Associação Brasileira der pela empresa que mais Normas Técnicas (ABNT). A norma estabe-m será responsável pela lece os requisitos mínimos de segurança para evitar acidentes. Preço Promocional : Adquira / Renove e-cpf Token BRy o seu certificado : + = R$ 315,00 É fácil Basta ligar para a BRy digital e-cnpj Token BRy e falar com nossas Confiança em Processos Digitais agentes de registro. + = R$ 395,00 (48) 3028 8054 com valor especial Pronto! Todas as vantagens estarão disponíveis! www. .com.bral dos Co ondomínios Outubro 2011 - 11

×