• Save
Como Instalar O WordPress
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Como Instalar O WordPress

on

  • 7,480 views

Como instalar o WordPress,

Como instalar o WordPress,
http://www.primeiroelemento.com

Statistics

Views

Total Views
7,480
Views on SlideShare
7,407
Embed Views
73

Actions

Likes
8
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 73

http://infotics.org 72
http://emerge.awardspace.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Como Instalar O WordPress Document Transcript

  • 1. COMO INSTALAR O WORDPRESS Neste artigo vou descrever sucintamente os passos necessários para instalar o wordpress num servidor remoto com domínio próprio. Mas antes de passar-mos efectivamente para a fase de instalação temos que fazer uma checklist do que precisamos ter: Acesso a um servidor web(ou via FTP ou shell) • Um servidor web com php e mysql disponíveis • Um editor de texto • Um cliente FTP, que vai servir para transferir os ficheiros de e para o servidor remoto. • Um browser para aceder ao nosso site • O software wordpress para instalar • Se o plano de alojamento incluir os scripts Fantastico a instalação do wordpress será mais fácil. Com 3 cliques de rato podemos instalar e configurar um blogue baseado em software wordpress. O único senão será a versão instalado do wordpress que poderá ser uma versão desactualizada e/ou a versão inglesa, o que de qualquer forma implicará uma alteração manual para actualizar e localizar para português. 1. Fazer o download do software wordpress Como já foi referido num artigo anterior, o wordpress é um software FLOSS, ou seja, livre e de código aberto. Para instalar o software no site temos que fazer o download da última versão. Podemos fazer isso em www.wordpress.org para a versão inglesa ou em www.wordpress-pt.com para a versão portuguesa. No site português existe outro manual ilustrado para a instalação do wordpress com uma técnica diferente. Depois de completado o download vamos descompactar os ficheiros para uma pasta do nosso pc. 2. Transferir e instalar um cliente FTP O serviço de alojamento deve permitir acesso FTP(File Transfer Protocol) do pc local para o servidor web. A aplicação utilizada para a transferência de ficheiros entre pc e servidor web é denominado de cliente FTP. O cliente FTP que sugiro é Fillzilla, uma aplicação simples e gratuita e com versões para Windows, Mac OSX e Linux. Depois de terminado o download, vamos executar o ficheiro para proceder à instalação. 2.1. Instalação do Filezilla As imagens que se seguem referem-se à instalação do FileZilla num computador com o Windows XP como sistema operativo.
  • 2. Depois de ler a licença e se concordar seleccionamos “I agree” para continuar. Nesta fase o FileZilla está em inglês mas na utilização estará localizada para português. Vamos dar acesso ao programa a todos os utilizadores do pc local. Carregar em “Next”
  • 3. Podemos seleccionar todos componentes e depois “Next”. Podemos deixar a pasta predefinida para o local de instalação e carregamos em “Next”.
  • 4. Escolher a pasta onde instalar os atalhos no menu Iniciar e clicar em “Install” para proceder à instalação completa do FileZilla. Se chegaram aqui tudo correu bem e a instalação está completa. 2.2. Configuração do FileZilla Finalizando a instalação vamos executar o FileZilla para proceder à sua configuração. A empresa que contratamos o serviço de alojamento deverá ter enviado os dados para o acesso à nossa conta por FTP. Como estes dados permitem o acesso ao painel de administração do site temos que ter o cuidado de os guardar e não partilhar com ninguém. Na primeira hipótese devemos alterar a palavra-passe de acesso para uma da nossa escolha. Depois de executar o Filezilla vamos ver a sua apresentação pela primeira vez. Podemos definir 4 zonas.
  • 5. Na zona 1, vemos o relatório de mensagens entre o servidor remoto e o computador local. Na zona 2 temos um janela que representa a árvore de pastas e ficheiros locais, muito parecido com o Explorador do Windows. A zona 3 é idêntica à zona 2 mas as pastas e ficheiros são do servidor web remoto. Na zona 4 temos a lista de transferência de ficheiros entre o pc local e servidor remoto web, ou vice versa. No menu Ficheiro->Gestor de Sites e com os dados de acesso vamos criar um atalho para aceder remotamente ao nosso servidor web remoto. Os únicos campos que precisamos preencher agora são: Anfitrião, Tipo de Servidor, Tipo de início de sessão, utilizador e palavra-passe. Podemos dar um nome ao atalho que irá aparecer no lado esquerdo. No exemplo da imagem acima estão definidos dois atalhos, o “demoura.eu” e “Novo sitio”. Carregamos em OK para fechar a janela. Para aceder ao atalho, clicamos no primeiro ícone da barra de ferramentas(Ver imagem acima), seleccionamos o atalho/sítio pretendido para estabelecer uma ligação com esse site. 3. Tranferir o software wordpress para o site Depois de estabelecer uma ligação ao servidor remoto temos que escolher a localização/endereço do blogue. No painel de administração do alojamento podemos definir qual a pasta a ser utilizada como “Home” ou início do site, em regra é uma pasta chamada www ou public_html. Se pretendemos que o blogue esteja na raiz do domínio, seleccionamos a pasta www na zona 3, se quiseremos instalar para
  • 6. uma pasta diferente temos que criar esse local, neste exemplo vou querer o blogue em www.iliquido.com/blog. Para isso preciso de criar uma pasta “blog” dentro da pasta www. Para criar a pasta, selecciono primeiro a pasta raiz(neste caso www), com o botão do lado direito do rato escolho a opção “Criar pasta”. Irá aparecer uma pequena caixa de texto para introduzir-mos o nome da pasta, neste caso “/www/blog/”. Atenção especial ao sentido do separador de pastas “/”, são diferentes das normalmente utilizadas no Windows Explorer. Depois de criada a pasta, clicamos duas vezes sobre a mesma para mudar-mos para ela, no endereço remoto devemos ter “/www/blog/”. Na zona 2 devemos ter o endereço local apontar para a pasta onde
  • 7. extrair-mos o wordpress. Seleccionamos todos os ficheiros na parte de baixo da zona 2(ver imagem acima) e com o botão direito do rato, escolhemos a opção “Enviar”. Na zona 4 podemos observar o estado da trasnferência e os ficheiros ainda pendentes para serem enviados para o nosso site remoto. A transferência dos ficheiros poderá demorar alguns minutos. 4. Criar uma base de dados MySQL Com o plano de alojamento podemos já ter uma base de dados MySQL associado à nossa conta ou é possível criar através de um processo automático. Para criar uma base de dados manualmente temos várias hipóteses: Através do phpMyAdmin • Através do CPanel/Plesk • Através de um cliente MySQL • 4.1 Criar uma base de dados através do phpMyAdmin Para aceder ao phpMyAdmin temos que entrar no painel de administração do nosso site. As imagens a seguir apresentadas terão como base o CPanel como painel de administração. Depois de entrar no CPanel, na secção Databases temos acesso ao phpMyAdmin.
  • 8. Se ao abrir o phpMyAdmin aparecer a informação “Sem privilégios” como ilustrado no rectângulo vermelho da imagem em acima, vamos ter que criar a base de dados pelo CPanel(podemos passar para a secção seguinte). Se não houver falta de privilégios podemos criar a nossa base de dados. O nome que eu escolhi é “wordpress”, como a imagem documenta, e clicamos em “Criar”
  • 9. Escolhemos o separador “Privilégios” da parte de cima da janela - rectângulo n.º1. A cada base de dados temos que associar um utilizador. Para criar um, vamos clicar “Acrescente um Utilizador” - ver rectângulo n.º 2. Na nova janela vamos preencher os seguintes campos: “Nome de Utilizador”, “Palavra-passe” e “Confirma”. Neste exemplo escolhi como nome de utilizador - “wordpress”. Devem escolher nomes e palavras-passe mais complexas que os exemplos que estou a dar. Tomem nota do nome e palavra- passe escolhida porque serão necessários mais tarde.
  • 10. Depois de criado o utilizador, vamos atribuir os privilégios ao mesmo. Clicamos novamente no separador “Privilégios”, o nosso novo utilizador já aparece(ver imagem acima), e depois no ícone mais à direita. Na próxima janela, na secção “Privilégios especificos da Base de Dados”, escolhemos a nossa base de dados “Wordpress” da caixa de combinação. A janela irá actualizar-se automaticamente.
  • 11. Vamos escolher todos os privilégios e depois clicar “Executa” - ver imagem em baixo. Para finalizar verificamos qual o nome do servidor onde está instalado a base de dados que criamos. Geralmente será “LocalHost”. Ver rectângulo vermelho da imagem em baixo. 4.2 Criar uma base de dados através do CPanel Os procedimentos a efectuar para criar uma base de dados no CPanel são praticamente os mesmos que no caso do phpMyAdmin.
  • 12. Acedemos à secção “Databases” do painel de administração e clicamos sobre “MySQL Databases”. Na nova janela escrevemos o nome da base de dados na secção “Create New Databases” e depois clicamos no botão em “Create Database”. As empresas de alojamento têm, por questões de segurança, o costume de colocar o nosso nome de utilizador de acesso ao painel de administração como prefixo do nome da base de dados. Por exemplo, se o seu nome de utilizador for “maria” então o nome do da base de dados será “maria_wordpress. Tome atenção ao nome do sua base de dados assim que for criado. Nas imagens o nome de utilizador do foi propositadamente apagado.
  • 13. Depois de criada a base de dados com sucesso, o nome vai constar na secção “Current Databases” - ver imagem acima.
  • 14. Precisamos agora criar um utilizador e associar-lo à base de dados que criamos. Na Secção “Add User”, escolhemos o “Username” e “Password” e clicamos no botão “Create User”. O nome do utilizador terá também o mesmo prefixo automaticamente atribuído como no caso do nome da base de dados. Na secção “Add User To Database”, vamos associar o nosso utilizador à base de dados, escolhemos ambos de caixas de combinação e depois clicamos “Submit”.
  • 15. Na nova janela escolhemos todos os privilégios(”ALL PRIVILEGES”) e depois clicamos no botão “Make Changes”. Depois de efectuado todos os passos, a secção “Current Databases” terá o aspecto parecido como da imagem acima. 4.3 Criar uma base de dados através de um cliente MySQL Se tiver acesso “Shell” ao servidor e tiver privilégios de criar novas base de dados e utilizadores, se estiver à vontade na linha de comandos pode seguir a sessão seguinte.
  • 16. No exemplo anterior: adminusername será geralmente root ou outro com privilégios equivalentes • wordpress ou blog será um bom valor para databasename • wordpress é um bom valor para wordpressusername • Localhost será o nome de hostname. Se não tem a certeza comunique com o administrador de • sistemas ou com o suporte do alojamento. password deverá ser uma palavra-passe difícil de adivinhar com uma mistura de letras e • algarismos. Anote databasename, wordpressusername, hostname e password. 5. Instalação do Wordpress Chegando a esta fase já estamos preparados para finalmente instalar e começar a utilizar o Wordpress. Num browser vamos abrir o site onde instalamos o wordpress. Seguindo os exemplos seria qualquer coisa deste género http://www.nossodominio.com/blog ou se não foi criado nenhuma pasta será do tipo http://www.nossodominio.com, se tudo estiver correcto deverá aparecer uma página idêntica à imagem em baixo. Se houver algum erro verifique onde realmente instalou os ficheiros wordpress. Como se pode ler na imagem acima, o ficheiro de configuração não foi encontrado. Este ficheiro contém os dados de acesso à base de dados e é essencial para o uso do wordpress. Podemos alterar o ficheiro manualmente e depois transferir-lo para o site ou seguir a interface web para criar-lo. Para iniciar o processo clicamos em “criar um ficheiro wp-config.php através da interface web”.
  • 17. Depois de lido as informações, vamos avançar. Preenchemos os campos indicados. No caso do campo “Prefixo da Tabela” podemos deixar este valor por defeito. Este campo existe no caso de queremos configurar outro blogue na mesma base de dados, mas cada blogue terá que ter o seu endereço individual.
  • 18. O sistema wordpress confirmou os dados introduzidos e podes executar a instalação. Ainda antes de instalar o Wordpress precisamos de introduzir o nome do nosso blogue e um endereço de email válido. Depois de uma instalação do wordpress com sucesso, é-nos informado os dados para ter acesso ao back-office do wordpress. Neste caso, o nome de utilizador é admin e a senha é 43dd47. Vamos
  • 19. iniciar a sessão pelo endereço do blogue acrescentando wp-login.php, ou seja, http://www.nossodominio.com/blog/wp-login.php Introduzimos os dados pedidos para inicializar a sessão. Já cá estamos dentro. Aquando da instalação do wordpress existe um artigo exemplo já publicado, para verificar que o frontoffice está correcto abrirmos outra página com o endereço do blog http://www.nossodominio.com/blog.