• Save
GAP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
Uploaded on

prof and student carlos gayo....

prof and student carlos gayo.
design by jorgerosendo.com

More in: Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
733
On Slideshare
733
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. a
    Para uma melhor visualização da apresentação faça ctrl+L. obrigado!
  • 2. a
    Para uma melhor visualização da apresentação faça ctrl+L. obrigado!
    Também
    disponível
    em versão
    Mobile.
    obrigado!
  • 3. EXPERIÊNCIAS
    DE CONSUMO
    a
    a
    Prof. Dr.
    LuisaAgante
  • 4. GAP
    ´
    s
    touchpoint
    pessoal
    producedbycarlosgayo
  • 5. BRAND ESSENCE
    1
    PERSONALIDADE
    2
    RELACIONAMENTO
    3
  • 6. Emissor
    PERSONALIDADE
    Físico
    Pessoas com imagem cuidada desscodebusinessimageTifossi
    PersonalspecialistinDenim
    “personalshopper”
    RELACIONAMENTO
    BRAND ESSENCE
    Atendimento Pessoal empático “soft” , Profissionalismo, etiqueta protocolar, Personalização
    Cultura
    TweensDeni, Specialist
    Glocal/Europeia
    Imagem Pessoal
    Reflexão
    “Tiffosi” Encantado
    Cliente especial
    “personalização”
    Receptor
  • 7. Grau de importancia do pessoal de
    lojapara a compra de roupa de criança
    BRAND ESSENCE
  • 8. Grau de importância do pessoal na loja TK
    BRAND ESSENCE
  • 9. BrandIdentity“TweensDenimSpecialist”
    BrandEssence
    O atendimento do pessoal de contacto tem de ser percepcionado como especialista em gangas para os “tweens” e pais (decisores/compradores)
    BRAND ESSENCE
  • 10. BrandImage
    71% das pais refere a interacção com o pessoal da loja é importante ou muito importante.
    Só 37% classifica o atendimento como bom ou muito bom.
    BRAND ESSENCE
  • 11. GAP 1 Problema no reconhecimento de DenimSpecialist
    Não tenho informação para corroborar se as operadoras de loja são ou não especialistas em ganga.
    BRAND ESSENCE
  • 12. FONTE/ORIGEM
    Internas
    Não tenho informação para corroborar se as operadoras de loja são ou não especialistas em ganga.
    BRAND ESSENCE
  • 13. FONTE/ORIGEM
    Internas
    A imagem das operadoras de loja não é uniforme, assim o cliente não percepciona uma imagem comum e coerente.
    BRAND ESSENCE
  • 14. FONTE/ORIGEM
    Externa
    O cliente não está habituado a reconhecer um especialista em “Denim” em especial nesta categoria de produtos “DE LOJAS DE ROUPA PARA CRIANÇAS “
    BRAND ESSENCE
  • 15. FONTE/ORIGEM
    Externa
    O cliente não está habituado a reconhecer um especialista em “Denim” em especial nesta categoria de produtos “DE LOJAS DE ROUPA PARA CRIANÇAS “
    BRAND ESSENCE
  • 16. Relacionamento “Atendimento Personalizado”
    Relacionamento
    O atendimento tem de ser percepcionada como personalizado
    (1 to 1) para os “tweens” e pais (decisores/compradores)
    PERSONALIDADE
  • 17. BrandImage
    62% das pais refere o atendimento personalizado da loja é relevante ou muito relevante.
    Só 4% classifica a personalização do atendimento da TK como muito bom, e 38% como bom
    PERSONALIDADE
  • 18. GAP 2 Problema no reconhecimento de serviço pessoal
    Apesar de os pais considerarem muito importante a personalização do atendimento nas lojas de roupa de criança só 42% assinalam como positiva a experiencia de serviço personalizado na TK
    PERSONALIDADE
  • 19. Importância do Atendimento Personalizado
    PERSONALIDADE
  • 20. O atendimento pessoal na TK
    PERSONALIDADE
  • 21. FONTE/ORIGEM
    Internas
    A abordagem do pessoal de loja não é suficientemente personalizado e próximo do ideal de serviço pessoal ao cliente.
    A imagem das operadoras de loja não segue uma padrão e um guião de atendimento uniforme, assim o cliente não percepciona uma imagem comum e coerente.
    PERSONALIDADE
  • 22. FONTE/ORIGEM
    Externa
    O cliente está habituado ao livre serviço e tem comportamentos de afastamento que prejudicam a interacção como o pessoal de loja.
    PERSONALIDADE
  • 23. Personalidade “PersonalShopper”
    O atendimento deve ser percepcionada como “personalshopper” pessoal de aconselhamento, para conjugar da melhor forma em estilo e moda, as “partes de baixo” com o resto dos produtos Tiffosi para os “tweens” e pais (decisores/compradores)
    RELACIONAMENTO
  • 24. BrandImage
    71% das pessoas refere a interacção com o pessoal da loja é importante ou muito importante assim como 62% refere ter grande apreço pelo atendimento personalizado a. Somente 42% tem como referencial superior, à razoabilidade o atendimento Tiffosi.
    RELACIONAMENTO
  • 25. GAP 3 Problema no reconhecimento da função de “PersonalShopper”
    Apesar de os pais considerarem muito importante a interacção como o pessoal
    de loja e o seu atendimento personalizado, nas lojas de roupa de criança só 42% assinalam como positiva a experiencia em relação ao serviço prestado pelo pessoal de atendimento TK.
    RELACIONAMENTO
  • 26. GAP 3 Problema no reconhecimento da função de “PersonalShopper”
    O cliente não refere nenhuma diferença ao nível de atendimento comparativamente com outras lojas. O nível de profissionalismo do atendimento ainda não atingiu a excelência
    O cliente não percepciona o pessoal TK como conselheiro de moda Denim
    RELACIONAMENTO
  • 27. Importância do Atendimento Personalizado
    RELACIONAMENTO
  • 28. Grau de importancia do pessoal de lojapara a compra de roupa de criança
    RELACIONAMENTO
  • 29. O atendimento na TK
    RELACIONAMENTO
  • 30. FONTE/ORIGEM
    Internas
    A abordagem do pessoal de loja não é suficientemente profissional, e nota-se a falta de formação de vendas do mesmo.
    RELACIONAMENTO
  • 31. FONTE/ORIGEM
    Internas
    A imagem das operadoras de loja não segue uma padrão e um guião de atendimento focalizado na venda e serviço de elevado valor para o cliente de forma uniforme, assim o cliente não percepciona uma imagem comum e coerente.
    RELACIONAMENTO
  • 32. FONTE/ORIGEM
    Externa
    O cliente está habituado ao livre serviço e tem dificuldade em aceitar intromissões nas suas escolhas é necessário reeducar o cliente na interacção como o pessoal de loja.
    RELACIONAMENTO
  • 33. PESQUISA DE INFORMAÇÃO PARA RESOLVER OS GAP´S
  • 34. Todas as empresas tem as suas especificidades e necessidades de formar, treinar e desenvolver os seus R H. De facto só a formação o treino, e o constante desenvolvimento permitirem a melhor adequação da equipa comercial as necessidades do mercado, melhorando o seu desempenho total.
    Motivo pelo qual entendo, que é premente necessidade de elaboração de um Programa de Formação, Treino e Desenvolvimento da equipa comercial.
  • 35. Conceito de Formação/Treino
    Formação e Treino “é o processo de desenvolver qualidades nos RH para habilita-los a serem mais produtivos e a contribuir melhor para que seja possível à organização alcançar os seus objectivos. O propósito desta é aumentar a produtividade dos indivíduos no desempenho das suas funções e influenciar os seus comportamentos.”
    Fonte: SAMUEL C. Certo Modern Management: Diversity, Quality, Ethics, and Global Environment. Boston, Allyn & Bacon 1994 p.274 in CHIAVENATO
  • 36. Assim a formação e treino é uma ferramenta efectiva e talvez a de maior preponderância na criação de valor para uma organização dos seus recursos humanos. Desta forma é importante que a formação e treino criem um impacto mensurável num espaço de tempo curto sobre a eficiência e eficácia da equipa comercial.
    Como ponto de partida para a importância das pessoas na organização, contribuiu sem divida, a mudança de paradigma, como a alteração do marketing transaccional para o marketing relacional.
  • 37. Esta profunda alteração, provocou um crescendo de importância no marketing de serviços, e consequentemente um incremento exponencial em tudo o que diz respeito com o marketing interno.
    PEDRO B CAMARA e outros “ HUMANATOR 2001” 5ª Edição Publicações Dom Quixote; Lisboa 2003
    CHIAVENATO IDALBERTO Gestão de Pessoas; 2ª Edição; Rio de Janeiro; Elsevier 2005; pag 339
  • 38. AS MELHORES PRÁTICAS NO ATENDIMENTO A CLIENTE
  • 39. O sector do turismo é um exemplo de grande interesse na aplicação de serviços de excelência e no desenvolvimento dos seus serviços pela complexidade e diversidade de factores que os podem influenciar a percepção do cliente. Neste sector o foco é o cliente desde há muitos anos, e o cliente é o grande beneficiário de toda envolvência de excelência criada por estas organizações.
  • 40. Estas organizações debatem-se para resolver problemas, como à complexidade do processo de decisão de compra, processo este que exige um nível de envolvimento elevado, obrigando ao cuidado extremo, rigor e minúcia, que têm potenciado a optimização dos seu serviços ao longo dos anos. O processo de decisão de compra de produtos/serviços turísticos nos cinco estágios (Kotler 2006), exigem um nível de envolvência acentuado, devido não só ao risco que o cliente corre, por pagar o serviço com um adiantamento significativo em relação à sua disponibilização e consumo, assim como a carga emocional e motivações que este dedica, às merecidas férias após um período de trabalho árduo, prolongando este envolvimento na criação de expectativas, antes do consumo do serviço, durante o consumo, após o seu consumo, percepção do mesmo, posterior passa a palavra, e formação de opinião sobre o serviço prestado.
  • 41. Outros desafios se apresentam ao sector do turismo, com o número de utilizadores da Internet, a crescer consideravelmente em todo o mundo, ao mesmo tempo que aumenta exponencialmente as aplicações distribuídas e disponibilizadas, os utilizadores vão sendo cada vez mais sofisticadas e exigentes, acedendo a um nível de recursos, poder de comunicação, e exigência de inovação nunca antes experimentado.
    Por essa razão a minha escolha para comparação das melhores práticas em serviços de atendimento recai sobre este sector.
    KOTLER e KELLER, (2006) “Administração de Marketing” Pearson Prentice Hall 12º ed pp.188 a 193
    iço.
  • 42. HOTEL
    RITZ CALTRON
  • 43. SERVQUAL
    SIX SIGMA
    Estas são algumas das ferramentas que permitiram à rede Caltron um serviço de excelência, o qual é reconhecido e valorizado pelo seu cliente alvo.
    Apostando essencialmente nas excelência dos seu recursos Humanos .
    Nos pormenores é que está o segredo
  • 44. KIOSEI CANON
  • 45. Kyosei é a filosofia de empresa da Canon e é a base de todas as actividades relacionadas com a nossa marca, o nosso negócio e os apoios que prestamos. Kyosei é uma palavra japonesa que significa “viver e trabalhar em conjunto para o bem comum” – um princípio que é adoptado por todos os trabalhadores da Canon. Este princípio define a nossa missão e os nossos valores e pauta a forma como nos relacionamos com os trabalhadores e como gerimos o nosso negócio.
    Para além das actividades da empresa, Kyosei influencia a forma como trabalhamos nas comunidades em geral e com as organizações a nível mundial. Acreditamos que sermos uma empresa socialmente responsável é de extrema importância e sabemos o impacto que as nossas actividades causam nos nossos clientes, empregados, parceiros e no mundo à nossa volta.
  • 46. RECOMENDAÇÕES
  • 47. Kiosei
    http://www.canon.pt/About_Us/About_Canon/Philosophy/
    Monozukuri
    http://www.aots.or.jp/eng/magazine/pdf/182/3-KENSHU_182.pdf
    Os RH “deverão ser vistos não como um recurso mas sim como um verdadeiro capital humano da organização”
  • 48. Nova politica de recrutamento e retenção de valores
    Aplicação do SERVQUAL
    Formação de pessoal de contacto como pessoal de Marketing
    Verdadeira Centralidade no Cliente
    CRM/Cartão de Cliente Ex. SACCOR
    Pessoal à Imagem da TiffosiKids
    DressCode TK
  • 49. CONCLUSÃO
  • 50. Desde o primeiro contacto com o pessoal da atendimento da TK de Shopping a minha percepção foi de, falta de profissionalismo, bem como a desadequação do pessoal de loja ao cliente alvo da mesma.
    No entanto constatei que existe uma melhoria no serviço prestado nas lojas de rua ( passando por uma maior preocupação e atenção ao cliente).
    Desta forma sugiro um analise interna e estudo das diferença e as práticas que provação tais diferença para a sua aplicação nas lojas de Shopping
  • 51. Fim
    2011 © carlosgayoipam