• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
República Velha (1889-1930)
 

República Velha (1889-1930)

on

  • 4,274 views

Ficha Resumo acerca da República Velha

Ficha Resumo acerca da República Velha

Statistics

Views

Total Views
4,274
Views on SlideShare
4,274
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
57
Comments
2

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Obrigado querida. A namorada do meu filho vai fazer a prova do ENEM domingo e não estudou História do Brasil República na escola (é uma vergonha!). Como ela mora em Jundiaí ele pediu-me para publicar uns resumos. Uma vez professor de História, sempre professor de História... rssssss
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • muito legal...vou ler com bastante calma...obrigada por postar
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    República Velha (1889-1930) República Velha (1889-1930) Document Transcript

    • REPÚBLICA VELHA (1889 - 1930) • A República da Espada (1889-1894) • A República Oligárquica (Café Com Leite) (1894-1930)A República da Espada (1889-1894) Governo Provisório (1889-1891) Chefe: Deodoro da FonsecaPrincipais medidas • Adoção do sistema republicano federativo (República dos Estados Unidos do Brasil) • Transformação das províncias em Estados e do Município neutro em Distrito Federal (Rio de Janeiro) • Convocação de uma Assembléia Constituinte, eleita em 15/9/1890. • Novo código eleitoral: votavam homens, alfabetizados, maiores de 21 anos. • Adoção de nova bandeira (com o lema positivista “Ordem e Progresso”) • “Grande Naturalização” • Liberdade de culto e separação da Igreja do Estado • Regulamentação do registro e do casamento civil • Banimento da Família Imperial • Nas relações internacionais, os primeiros países a reconhecer a República brasileira foram Argentina e EUA.Crise do Encilhamento Política financeira levada a efeito por Rui Barbosa, quando exercia o cargo de ministro da Fazenda do Governo Provisório (1889-1890). Consistiu na alta emissão bancária, com a divisão do país em áreas nas quais alguns bancos foram autorizados a emitir papel-moeda. O objetivo era estimular a produção agrícola, industrial e o comércio facilitando o crédito, mas a má execução e a ausência de instrumentos de controle provocaram séria crise especulativa e forte inflação.Constituição de 1891 Habeas-corpus, procedimento destinado à proteção do direito à  Votada a 21 de fevereiro de 1891 liberdade pessoal, pelo qual se  Segunda constituição brasileira procura impedir que a  Influenciada pelo modelo norte-americano. autoridade ou algum de seus  Forma de governo republicana, presidencialista e agentes possa prolongar de representativa. forma arbitrária a detenção ou prisão de um cidadão. Tem  Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. origem anglo-saxônica e se  20 Estados e um Distrito Federal (Rio de Janeiro) caracteriza por ser um  Federalismo: os Estados tinham ampla autonomia: procedimento sumário e rápido  Separação Igreja / Estado: que deve terminar em um breve  Ensino público leigo período de tempo.  Reconhecimento do casamento civil  Secularização dos cemitérios;  Instituição do habeas-corpusGoverno Deodoro da Fonseca (1891)
    •  Eleito pelo Congresso, Deodoro não conseguiu governar com ele  Renunciou em 23 de dezembro de 1891.Governo Floriano Peixoto (1891/1894)  Um governo forte e autoritário (“Marechal de Ferro”)  Consolidador da República Enfrentou duas revoltas Episódio ocorrido durante o governo do marechal Floriano Peixoto, insere-se no contexto de crises político-militares verificadas durante o processo de consolidação da República. Em reação aos procedimentos autoritários da política florianista, como a dissolução do Congresso, oficiais de alta patente do corpo da Armada da Marinha de Revolta da Armada Guerra do Brasil, liderados pelo almirante Custódio José de Melo, revoltaram-se e (1893) ocuparam os navios da marinha posicionados na baía de Guanabara. No decorrer da revolta, receberam a adesão do contra-almirante Saldanha da Gama e dos revolucionários federalistas do Rio Grande do Sul (ver Revolução Farroupilha). Acusados de restauradores da monarquia e de simpatizantes das reações portuguesas contra o regime republicano, foram derrotados pelas forças governistas. Movimento que ocorreu no Rio Grande do Sul, no período de 1893 a 1895, entre os republicanos pica-paus, chefiados por Júlio de Castilho e protegidos por Floriano Peixoto, e os liberais, reunidos no Partido Federalista, maragatos, liderados por Silveira Martins, conselheiro do Império. Os federalistas defensores de um poderRevolução Federalista federal forte e do regime parlamentar, iniciaram o movimento para impedir a posse de Júlio de Castilho no governo da Província. Com a derrota, imigraram para o Uruguai e Argentina, de onde se organizaram para invadir o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A Revolução, que dizimou 10 mil pessoas, durou 31 meses e terminou com um armistício mediado por Prudente de Moraes. PRUDENTE DE  Contornou a primeira grande Canudos foi uma comunidade religiosa doMORAIS ( 1894/98) crise de superprodução do café interior da Bahia, fundada às margens do rio
    • Vasa Barris, em 1893, por Antônio Conselheiro, pregador que desde a década de que ocorreu em 1896; 1870 percorria o sertão nordestino.  Pacificação do RS: decreto O episódio dos Canudos foi um dos movimentos “O pacificador” votado no Congresso deu anistia de cunho religioso que surgiram em áreas aos revoltosos socialmente carentes e miseráveis, no final do  Guerra de Canudos século XIX e início do XX. Em 1897, a quarta expedição arrasou Canudos, dizimou sua população e degolou os prisioneiros.  Funding Loan; Funding Loan foi o acordo financeiro em nível  Política dos Governadores internacional, no qual o país credor suspende temporariamente, a cobrança dos juros de dívidas  O funcionamento deste sistema anteriores, com o objetivo de ajudar o país devedor CAMPOS SALES político privilegiava os Estados com um novo empréstimo para que ele tenha meios e (1898/1902) economicamente mais tempo para se reorganizar e poder saldar seu débito. importantes e mais populosos Em 1898 o presidente Campos Sales negociou este como São Paulo e Minas Gerais, acordo com vários banqueiros europeus, a fim de de tal forma que a política era restaurar as finanças da República, fato realizado por controlada pelo chamado “café intermédio de seu ministro da Fazenda, Joaquim com leite” Duarte Murtinho. Revolta da Vacina: epidemia de varíola no Rio de Janeiro que causou mais de 4 mil mortos  Remodelação e Saneamento do levou o governo a decretar a vacinação Rio de Janeiro antivariólica obrigatória. GOVERNO DE  A Revolta da Vacina Políticos da oposição e líderes positivistasRODRIGUES ALVES (Novembro/1904 - Rio de Janeiro) insurgiram-se contra a obrigatoriedade, havendo (1902/1906)  Questão do Acre (Tratado de choques nas ruas da capital entre populares e Petrópolis) policiais, no dia 14 de novembro. No dia seguinte ocorreram dois levantes, um na Escola Militar de Realengo e outro na Escola Militar do Brasil, ambos dominados pelo governo. Convênio de Taubaté: acordo firmado entre os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, produtores de café, por pressão dos cafeicultores. Devido à oscilação dos preços internacionais do produto, o objetivo do acordo AFONSO PENA /  CONVÊNIO DE TAUBATÉ era estabilizar os preços para os cafeicultores. NILO PEÇANHA  “POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO Assinado, em 1906, apesar da oposição do (1906-1910) DO CAFÉ” Presidente Rodrigues Alves, o acordo provocou a valorização artificial dos preços do produto e o aumento da produção, com reflexos negativos para a economia brasileira, obrigada a financiar e garantir os lucros dos produtores. Revolta da Chibata foi um movimento militar ocorrido no Rio de Janeiro de 21 a 25 de fevereiro de 1910. O uso da chibata nas punições, embora já proibida por lei, continuava em uso na Marinha de Guerra Brasileira. A punição do marinheiro Marcelino Rodrigues, com 25 Hermes da chicotadas, foi o estopim para a revolta, liderada pelo  Política das marinheiro João Cândido. Fonseca salvações Os sublevados tomaram os couraçados Minas Gerais, São (1910-1914)  Revolta da Chibata Paulo, Deodoro e o cruzador Bahia, ocorrendo a morte de vários oficiais. O ultimato apresentado ao governo exigiu, além de outros direitos, a abolição da chibata e a anistia. O governo cedeu e a Câmara dos Deputados concedeu perdão aos revoltosos.Wenceslau Brás  1ª Guerra Mundial Contestado era uma região disputada pelos estados do (1914-1918) (1914-1918) Paraná e Santa Catarina. Entre 1911 e 1915 foi palco de  Guerra do inúmeros conflitos entre “coronéis” e posseiros, desalojados de Contestado suas terras pelas companhias inglesas concessionárias da  Industrialização ferrovia São Paulo - Rio Grande.
    • A marginalidade social destas populações e seu catolicismo  Imigração popular fizeram surgir a liderança messiânica de José Maria,  Greves Operárias que estabeleceu um arraial perto de Curitibanos, Santa  Anarquismo Catarina. Expulsos em 1912, dirigiram-se para o Paraná, onde, apesar da  Greve Geral em 1917 morte de José Maria, não se dispersaram. Retornando à Santa -São Paulo Catarina, organizaram, sucessivamente, dois novos arraiais, o primeiro destruído em 1913 e o segundo em 1916, este último pelo general Setembrino de Carvalho.  Para conter o movimento operário, promulgou a Lei de Repressão ao Revolta de 1922 ou do Forte de Copacabana, Anarquismo. Movimento ocorrido no Rio de Janeiro, em julho de 1922,  Semana de Arte envolvendo militares e civis descontentes com os processos Moderna em 1922, políticos da primeira República. Estando em curso a sucessãoEpitácio Pessoa criticando a do presidente Epitácio Pessoa, as agitações aumentaram, (1919-1922) mentalidade culminando com a prisão do ex-presidente Hermes da Fonseca, brasileira tradicional o que provoca o início do movimento. Embora logo dominado, e a sua submissão evidenciou o desconforto de setores da classe média e de aos padrões jovens militares (tenentismo) com o regime oligárquico da europeus. "política de governadores" ou "política dos estados".  Em 1922 os tenentes tomaram o Forte de Copacabana. Coluna Prestes Movimento político-militar de origem tenentista, que, entre 1925 e 1927, empreendeu uma marcha pelo interior do Brasil defendendo reformas políticas e sociais e combatendo o governo do presidente Artur Bernardes (1922-1926). Sempre conseguindo vitórias, a Coluna combateu forças regulares e milícias privadas de fazendeiros. Cerca de 1.200 homens,  Enfrentou duas chefiados por Juarez Távora, Miguel Costa e Luís CarlosArtur Bernardes revoltas tenentistas Prestes percorreram, durante 29 meses, 25 mil km nos estados (1922-1926)  Revolução Paulista – de Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Piauí, Ceará, Rio Grande 1924 do Norte, Paraíba, Pernambuco e Bahia. Ao final de 1926, com  Coluna Prestes mais da metade dos combatentes atacados pela cólera e sem poder continuar a luta, a Coluna procurou asilo na Bolívia. Não conseguiram derrubar o governo do presidente Washington Luís (1926-1930), mas a invencibilidade da Coluna contribuiu para o prestígio político do tenentismo e reforçou as críticas às oligarquias. Sua atuação ajudou a abalar os alicerces da República Velha, a preparar a Revolução de 1930, e afirmar a liderança nacional de Luís Carlos Prestes.  A Questão Sucessória Revolução de 1930  A Aliança Liberal Revolução de 1930, movimento político-militar que,  A Revolução de 1930 em outubro de 1930, derrubou o presidenteWashington Luís  Crise Internacional do Washington Luís Pereira de Sousa, substituído por (1926-1930) Capitalismo uma junta militar, formada pelos generais Mena  Quebra do mercado de ações Barreto e Tasso Fragoso e pelo almirante Isaías de Nova York, (outubro de 1929) Noronha, que, após alguns dias, passou o poder a Getúlio Vargas, como chefe do Governo Provisório.