25/03/2012            A Aurora do Humano                                        Prof. Jorge Miklos                        ...
25/03/2012   História Natural, História Social• Principal questão:• Como nos tornamos humanos,como  evoluímos ou involuímo...
25/03/2012                Evolucionismo• Foi a partir de Darwin,  criador de uma  sofisticada teoria  evolucionista e de  ...
25/03/2012                 Seleção Natural• A teoria da seleção natural está baseada na idéia da  competição entres os ser...
25/03/2012        Como Marx compreende o trabalho, consequentemente, desvelando a relação homem—                    nature...
25/03/2012               Naturalismo• Marx havia dito que a consciência humana era  um produto da base material (confronto...
25/03/2012                 Fides et Ratio• “A fé e a razão (fides et ratio) constituem  como que as duas asas pelas quais ...
25/03/2012   História Natural, História Social• 3 milhões de anos   – Australopithecus africanus   – Australopithecus bols...
25/03/2012Australopithecus bolseiAustralopithecus bolsei    Homo habilis                                  9
25/03/2012              Homo habilis              Homo habilis  História Natural, História Social• Por que a linha Homo ob...
25/03/2012    História Natural, História Social•   1 milhão de anos•   Descendente do Homo habilis•   Homo erectus•   Marc...
25/03/2012          A aventura humana• O que o fez sair da África?• Questão antropológica e filosófica          A aventura...
25/03/2012          A aventura humana• Sugestão de leituras:• Tempo de Transcendência: O Ser Humano  como um Projeto Infin...
25/03/2012                   LOCUSCaverna de ALTAMIRA, Espanha, quase uma centena de desenhos feitos a 14.000 anos, foram ...
25/03/2012PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA -Sudeste do Estado do Piauí, ocupando áreasdos municípios de São Raimundo Nona...
25/03/2012      Pinturas Rupestres          ALTAMIRA          Este costume de se exprimir     graficamente é uma manifesta...
25/03/2012Pinturas Rupestres - CHAUVET      Não podendo decifrar este código, resta      uma possibilidade de se conhecer ...
25/03/2012Pinturas Rupestres     CHAUVETPinturas Rupestres     COSQUERPinturas Rupestres    COSQUER                       ...
25/03/2012Pinturas Rupestres    COSQUERPinturas Rupestres     GAUMEPinturas Rupestres     GAUME                           ...
25/03/2012Pinturas Rupestres     LASCAUXPinturas Rupestres     LASCAUXPinturas Rupestres     LASCAUX                      ...
25/03/2012Pinturas Rupestres     LASCAUXPinturas Rupestres     LASCAUXPinturas Rupestres     LASCAUX                      ...
25/03/2012Pinturas Rupestres     LASCAUXPinturas Rupestres     LASCAUXPinturas Rupestres     LASCAUX                      ...
25/03/2012   Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara   Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara   P...
25/03/2012   Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara   Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara   P...
25/03/2012   Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara   Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara   P...
25/03/2012A Vênus de Willendorf    O PENSADORA VÊNUS DE SAVIGNANO                               26
25/03/2012  A experiência da grande arte é o significado da existência humana.                 Caçadores                 e...
25/03/2012      A reconstrução do passado• Cientistas e pensadores contemporâneos têm  tentado responder a essas questões ...
25/03/2012              Etnocentrismo• Sabemos que riqueza técnica e progresso  material não representam, necessariamente,...
25/03/2012              Etnocentrismo• De repente, os ocidentais "civilizados"  passaram a se perguntar a respeito dos  "p...
25/03/2012              Etnocentrismo• Por que o autor afirma que o estilo de vida  dos Kung não é inferior ao nosso, mas ...
25/03/2012             Etnocentrismo• O fato de que o ser humano vê o mundo  através de sua cultura tem como  consequência...
25/03/2012Recomendação      •   O filme se passa na Austrália e          mostra um grupo de uma          multinacional que...
25/03/2012           A Revolução Agrícola          E o surgimento das civilizações           A Revolução Agrícola• O perío...
25/03/2012   Neolítico - Revolução Agrícola• Além disso é preciso ressaltar que a passagem  da atividade coletora para a a...
25/03/2012   Neolítico - Revolução Agrícola• Estima-se que no ano 8.000 a.C. a população  humana era de aproximadamente 10...
25/03/2012           Revolução Urbana• Os indivíduos que trabalhavam com cerâmica,  metais e tecelagem tornaram-se artesão...
25/03/2012              Revolução Urbana• Dessa forma, o surgimento das vilas e cidades  facilitou a prática do comércio e...
25/03/2012                 Rios e Vales• Desde o inicio da Pré História, o homem tem  procurado os rios para se orientar n...
25/03/2012               Rios e Vales• Assim, os berços das civilizações chinesa,  indiana, sumério-babilônica e egípcia f...
25/03/2012Mas o que é civilização?                                  41
25/03/2012                 civilização• Deriva do latim civita que  designa cidade e civile (civil) o  seu habitante.     ...
25/03/2012                civilização• O importante é despir essa palavra  de conotações valorativas.• Evitando isso, pode...
25/03/2012                civilização• implica a criação de um corpo de  sustentação do poder (como a  burocracia de funci...
25/03/2012                    civilização• implica a criação ou incorporação de um  sistema de escrita (os incas não preen...
25/03/2012                                 civilização• Sem cidades não há civilização.• A civilização não apenas decorre ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

A aurora do homem

1,803

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,803
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A aurora do homem

  1. 1. 25/03/2012 A Aurora do Humano Prof. Jorge Miklos Março/2012• UNIVERSO: 7 BILHÕES DE ANOS• TERRA: 5 BILHÕES DE ANOS• VIDA: 2 BILHÕES E MEIO• VERTEBRADOS: 600 MILHÕES DE ANOS• RÉPTEIS: 300 MILHÕES DE ANOS• MAMÍFEROS: 200 MILHÕES DE ANOS• ANTROPÓIDES: 10 MILHÕES DE ANOS• HOMINÍDEOS: 4 MILHÕES DE ANOS• HOMO SAPIENS: 100.000 A 50.000 ANOS• CIVILIZAÇÃO: 10.000 ANOS• FILOSOFIA: 2.500 ANOS• CIÊNCIA: 500 ANOS História Natural, História Social• O animal homem• Ponto de vista Natural: o ser humano é inadequado• Do ponto de vista cultural: o mais poderoso de todos os animais• Na história humana no lugar de pêlos, garras,presas, e instintos os seres humanos usam roupas, ferramentas, armas. 1
  2. 2. 25/03/2012 História Natural, História Social• Principal questão:• Como nos tornamos humanos,como evoluímos ou involuímos até chegar as sociedades complexas que temos hoje? Criacionismo Os Mitos de Criação 2
  3. 3. 25/03/2012 Evolucionismo• Foi a partir de Darwin, criador de uma sofisticada teoria evolucionista e de escavações e descobertas de fósseis que começou-se a responder às questões do tipo como nos tornamos humanos e como evoluímos. Transformações• O grande mérito de Darwin foi o de ter desafiado a visão religiosa e rompido com a teoria Criacionista que defendia que todas as espécies foram criadas por Deus, e permaneciam imutáveis no decorrer do tempo. Viagem de Circunavegação 1831-1836• Darwin por meio de pesquisas, observações a viagens adquiriu a convicção que as espécies seriam passíveis de transformações.• Darwin defendia a Seleção Natural. 3
  4. 4. 25/03/2012 Seleção Natural• A teoria da seleção natural está baseada na idéia da competição entres os seres vivos diferentes por alimento e na reprodução dos mais aptos e por conseguinte na não reprodução dos menos aptos.• O grupo mais nutrido torna-se dominante e com mais chances de se reproduzir.• De alguma forma a teoria darwinista reflete o que aconteceu com nossos ancestrais. Marx e Darwin• Marx quis dedicar a Darwin a versão inglesa de sua grande obra, O capital, mas Darwin não aceitou. Quando Marx morreu, um ano depois de Darwin, seu amigo Friedrich Engels disse: “Assim como Darwin descobriu a lei da evolução da natureza orgânica, Marx descobriu a lei da evolução da história humana”. Como Marx compreende o trabalho, consequentemente, desvelando a relação homem—natureza:• O trabalho é, em primeiro lugar, um processo de que participam igualmente o homem e a natureza, e no qual o homem espontâneamente inicia, regula e controla as relações materiais entre si próprio e a natureza. 4
  5. 5. 25/03/2012 Como Marx compreende o trabalho, consequentemente, desvelando a relação homem— natureza:• Ele se opõe à natureza como uma de suas próprias forças, pondo em movimento braços e pernas, as forças naturais de seu corpo, a fim de apropriar-se das produções da natureza de forma ajustada a suas próprias necessidades. Pois, atuando assim sobre o mundo exterior e modificando-o, ao mesmo tempo ele modifica a sua própria natureza. Ele desenvolve seus poderes inativos e compele-os a agir em obediência à sua própria autoridade. Como Marx compreende o trabalho, consequentemente, desvelando a relação homem— natureza:• Não estamos lidando agora com aquelas formas primitivas de trabalho que nos recordam apenas o mero animal. Um intervalo de tempo imensurável separa o estado de coisas em que o homem leva a força de seu trabalho humano ainda se encontrava em sua etapa instintiva inicial. Pressupomos o trabalho em uma forma que caracteriza como exclusivamente humano. Como Marx compreende o trabalho, consequentemente, desvelando a relação homem—natureza:• Uma aranha leva a cabo operações que lembram as de um tecelão, e uma abelha deixa envergonhados muitos arquitetos na construção de suas colmeias. Mas o que distingue o pior arquiteto da melhor das abelhas é que o arquiteto ergue a construção em sua mente antes de a erguer na realidade. 5
  6. 6. 25/03/2012 Naturalismo• Marx havia dito que a consciência humana era um produto da base material (confronto Homem X Natureza) de uma sociedade.• Darwin mostrou que o homem era o produto de uma longa evolução biológica.• Freud deixou claro que as ações dos homens freqüentemente são devidas a certos impulsos ou instintos “animais”, próprios de sua natureza. Controvérsias • Em 1859 foi a data de publicação da Origem das Espécies, sendo colocada a primeira dúvida do papel de Deus na criação do mundo, como consta no Livro do Gênesis. Uma guerra se inicia contra tal teoria. Até mesmo o primeiro professor a lecionar o evolucionismo nos EUA foi preso e multado. A palavra que afirmava sobre a existência de cada um devia-se a um milagre divino, era mantida. Mas tratava de estudos científicos, e não á um “ataque” à religião. Posição oficial da I. Católica• Em 1998 o papa João Paulo II aceitou oficialmente, em nome da Igreja, a Teoria da Evolução, identificada hoje ao nome de Charles Darwin.• O papa não mais considera a Evolução com uma mera hipótese, mas como um postulado científico incontrovertido.• Encíclica Fides et Ratio 6
  7. 7. 25/03/2012 Fides et Ratio• “A fé e a razão (fides et ratio) constituem como que as duas asas pelas quais o espírito humano se eleva para a contemplação da verdade. Foi Deus quem colocou no coração do homem o desejo de conhecer a verdade e, em última análise, de O conhecer a Ele, para que, conhecendo-O e amando-O, possa chegar também à verdade plena sobre si próprio.” História Natural, História Social• Ramapithecus – o patriarca• 12 milhões de anos• Viviam em florestas - árvores• Afastaram-se das árvores e foram viver em savanas• Bípedes• Pisaragarrar• Postura ereta - liberar as mãos• Utilizavam pedras e pedaços de pau 7
  8. 8. 25/03/2012 História Natural, História Social• 3 milhões de anos – Australopithecus africanus – Australopithecus bolsei – Homo habilis Australopithecus africanus Australopithecus africanus 8
  9. 9. 25/03/2012Australopithecus bolseiAustralopithecus bolsei Homo habilis 9
  10. 10. 25/03/2012 Homo habilis Homo habilis História Natural, História Social• Por que a linha Homo obteve sucesso e a linhagem Australopithecus desapareceu?• Não há resposta ? 10
  11. 11. 25/03/2012 História Natural, História Social• 1 milhão de anos• Descendente do Homo habilis• Homo erectus• Marcha – da África para a Ásia e Europa Homo erectus Homo erectus 11
  12. 12. 25/03/2012 A aventura humana• O que o fez sair da África?• Questão antropológica e filosófica A aventura humana• O Homo erectus que saiu da África oriental não será, com certeza um telespectador padrão de Silvio Santos.• Viver para ele era ousar, ousadia própria.• Simone de Beauvoir em Todos os homens são mortais demonstra que a consciência da morte não deve ser uma limitação à vida, mas sua própria razão de ser A aventura humana• Nossos ancestrais não leram Simone de Beauvoir, mas não estavam dispostos a perder a vida pensando nos seus riscos• Saíram para a aventura humana, a própria razão de ser da vida.• Vida perecível – vida com intensidade. 12
  13. 13. 25/03/2012 A aventura humana• Sugestão de leituras:• Tempo de Transcendência: O Ser Humano como um Projeto Infinito de Leonardo Boff.• A Alma Imoral – de Nilton Bonder Caçadores e Coletores• Perigos do etnocentrismo e do eurocentrismo• O Homo erectus:• Homo neanderthalensis – Desapareceu 30 mil anos• Homo sapiens sapiens• 30 mil anos• Domínio do Fogo LINGUAGENS SISTEMAS E CÓDIGOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REPRRESENTAÇÕES 13
  14. 14. 25/03/2012 LOCUSCaverna de ALTAMIRA, Espanha, quase uma centena de desenhos feitos a 14.000 anos, foram os primeiros desenhos descobertos, em 1868. Sua autenticidade, porém, só foi reconhecida em 1902.http://museodealtamira.mcu.es/Caverna de LASCAUX, França, suas pinturas foram achadas em 1942, têm 17.000 anos. A cor preta, por exemplo, contém carvão moído e dióxido de manganês. http://www.lascaux.culture.fr/ Caverna de CHAUVET, França, há ursos, panteras, cavalos, mamutes, hienas, dezenas de rinocerontes peludos e animais diversos, descoberta em 1994.http://www.culture.gouv.fr/culture/arcnat/chau vet/fr/ 14
  15. 15. 25/03/2012PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA -Sudeste do Estado do Piauí, ocupando áreasdos municípios de São Raimundo Nonato,João Costa, Brejo do Piauí e Coronel José Dias.Nessa região encontra-se uma densaconcentração de sítios arqueológicos, amaioria com pinturas e gravuras rupestres. http://www.fumdham.org.br/parque.asp Pinturas Rupestres ALTAMIRA 15
  16. 16. 25/03/2012 Pinturas Rupestres ALTAMIRA Este costume de se exprimir graficamente é uma manifestação do sistema de comunicação social. Pinturas Rupestres ALTAMIRA Como tal, a representação gráfica é portadora de uma mensagem cujo significado só pode ser compreendido no contexto social no qual foi formulado.Pinturas Rupestres - CHAUVET Trata-se de uma verdadeira linguagem, na qual o suporte material é composto por elementos icônicos, cuja completa significação perdeu-se definitivamente no tempo por não conhecermos o código social dos grupos que o fizeram. 16
  17. 17. 25/03/2012Pinturas Rupestres - CHAUVET Não podendo decifrar este código, resta uma possibilidade de se conhecer mais sobre os grupos étnicos da pré-história através da identificação dos componentes do sistema gráfico próprio de cada grupo e de suas regras de funcionamento. Pinturas Rupestres CHAUVET Efetivamente, cada grupo étnico possui um sistema de comunicação gráfico diferente, com características próprias.Pinturas Rupestres - CHAUVET Fica então excluída qualquer possibilidade de interpretação de significados, pois toda afirmação se situaria em um plano de natureza conjectural. 17
  18. 18. 25/03/2012Pinturas Rupestres CHAUVETPinturas Rupestres COSQUERPinturas Rupestres COSQUER 18
  19. 19. 25/03/2012Pinturas Rupestres COSQUERPinturas Rupestres GAUMEPinturas Rupestres GAUME 19
  20. 20. 25/03/2012Pinturas Rupestres LASCAUXPinturas Rupestres LASCAUXPinturas Rupestres LASCAUX 20
  21. 21. 25/03/2012Pinturas Rupestres LASCAUXPinturas Rupestres LASCAUXPinturas Rupestres LASCAUX 21
  22. 22. 25/03/2012Pinturas Rupestres LASCAUXPinturas Rupestres LASCAUXPinturas Rupestres LASCAUX 22
  23. 23. 25/03/2012 Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara 23
  24. 24. 25/03/2012 Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara 24
  25. 25. 25/03/2012 Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara Pinturas RupestresParque Nacional Serra da Capivara 25
  26. 26. 25/03/2012A Vênus de Willendorf O PENSADORA VÊNUS DE SAVIGNANO 26
  27. 27. 25/03/2012 A experiência da grande arte é o significado da existência humana. Caçadores e coletores A reconstrução do passado A reconstrução do passado• Como refazer seus passos?• Como recompor seu cotidiano, imaginar suas práticas, conhecer seus valores?• Como saber se esses homens viviam isolados ou em grupos, formavam famílias, desenvolviam crenças?• Como chegar a seres tão distantes no tempo, considerando que só de poucos milênios para cá o homem inventou a escrita? 27
  28. 28. 25/03/2012 A reconstrução do passado• Cientistas e pensadores contemporâneos têm tentado responder a essas questões através de, basicamente, três formas, isoladas ou combinadas: 1. o raciocínio lógico e a teoria; 2. escavações e análise de vestígios; 3. observação de grupos contemporâneos que, supostamente, tenham padrões de existência semelhantes. Etnocentrismo• Durante muito tempo chegou-se a comparar o homem "primitivo“ a uma criança, no sentido de que sua mente era pré-lógica. Segundo alguns, a lógica seria uma criação dos gregos, momento de ruptura entre civilização e barbárie... Etnocentrismo• Hoje, porém, quando questionamos as conseqüências desse progresso, que aparentemente tinha como meta a felicidade humana, não podemos continuar repetindo a mesma divisão. 28
  29. 29. 25/03/2012 Etnocentrismo• Sabemos que riqueza técnica e progresso material não representam, necessariamente, garantia de riqueza espiritual ou artística, ou de organização social.• E que dizer da felicidade de seus membros, objetivo final de qualquer grupo?• Ou não será essa a meta das sociedades humanas? Etnocentrismo• Será que a evolução da humanidade, em termos materiais e de teorias, cada vez mais sofisticadas, vem garantindo à grande massa da humanidade uma boa qualidade de vida? E mesmo entre aqueles que possuem batedeiras e videocassete e moram em apartamentos com sauna e guarita, vive-se uma vida sem tensões e competitividade, plena de paz, compreensão e solidariedade? Etnocentrismo• O perigo das grandes teorias é que, quando confrontadas com fatos, tomam aparência de dogmas de fé. Entre a teoria imaginada e fatos comprovados, os místicos da ciência abstraia decidem, sem dó: pior para os fatos; quem mandou eles ousarem enfrentar nossa bela concepção teórica? 29
  30. 30. 25/03/2012 Etnocentrismo• De repente, os ocidentais "civilizados" passaram a se perguntar a respeito dos "primitivos". Etnocentrismo• Seriam eles tão primitivos assim? Em vista dessas interrogações, cientistas resolveram fazer observações sistemáticas, tanto em grupos de primatas, como chimpanzés, gorilas e gibões, como em algumas tribos que sobrevivem como caçadoras-coletoras, forma de existência que se pretende tenha sido universal desde 1 milhão até pouco mais de 10 mil anos atrás. Etnocentrismo• O caso mais interessante talvez seja o dos• pesquisadores da Universidade de Harvard em uma comunidade dos !Kung, coletores- caçadores que vivem no deserto de Calaari entre Angola, Namíbia e Botsuana. 30
  31. 31. 25/03/2012 Etnocentrismo• Por que o autor afirma que o estilo de vida dos Kung não é inferior ao nosso, mas ao contrário, revela um estilo de vida muito positivo? Etnocentrismo• Etnocentrismo é um conceito antropológico, segundo o qual a visão ou avaliação que um indivíduo ou grupo de pessoas faz de um grupo social diferente do seu é apenas baseada nos valores, referências e padrões adotados pelo grupo social ao qual o próprio indivíduo ou grupo fazem parte. Etnocentrismo• Essa avaliação é, por definição, preconceituosa, feita a partir de um ponto de vista específico. Basicamente, encontramos em tal posicionamento um grupo étnico considerar-se como superior a outro. Do ponto de vista intelectual, etnocentrismo é a dificuldade de pensar a diferença, de ver o mundo com os olhos dos outros. 31
  32. 32. 25/03/2012 Etnocentrismo• O fato de que o ser humano vê o mundo através de sua cultura tem como consequência a propensão em considerar o seu modo de vida como o mais correto e o mais natural. Tal tendência, denomindada etnocentrismo, é responsável em seus casos extremos pela ocorrência de numerosos conflitos sociais. Etnocentrismo• Não existem grupos superiores ou inferiores, mas grupos diferentes. Um grupo pode ter menor desenvolvimento tecnológico, se comparado a outro mas, possivelmente, é mais adaptado a determinado ambiente, além de não possuir diversos problemas que esse grupo "superior" possui. Etnocentrismo• A tendência do ser humano nas sociedades é de repudiar ou negar tudo que lhe é diferente ou não está de acordo com suas tendências, costumes e hábitos. Na civilização grega, o bárbaro, era o que "transgredia" toda a lei e costumes da época; este termo é, portanto, etimologicamente semelhante ao selvagem na sociedade ocidental. 32
  33. 33. 25/03/2012Recomendação • O filme se passa na Austrália e mostra um grupo de uma multinacional que pretende explorar o solo a procura de urânio. Mas o impasse maior é de convencer os aborígenes que lá vivem. A partir o que vemos é o choque de cultura, o raciocínio, o abismo enorme criado e a natural prepotência do homem branco. É um filme sobre as coisas pequenas e simples que vão além de qualquer ganância ou providência que o dinheiro pode tomar.RecomendaçãoRecomendação 33
  34. 34. 25/03/2012 A Revolução Agrícola E o surgimento das civilizações A Revolução Agrícola• O período que abrange o aparecimento dos primeiros hominídeos até a invenção da escrita em torno de 3.500 a.C., convencionamos chamar de Pré- História. Esse longo período está divido em duas fases:• PALEOLÍTICO - (Inferior e Superior) 4.000.000 a.C. A 10.000 a.C.• NEOLÍTICO - 10.000 a.C. A 3.500 a.C. Neolítico - Revolução Agrícola• Sobre o surgimento da agricultura - e seu uso intensivo pelo homem - pode-se afirmar que ocorreu, em tempos diferentes, no Oriente Próximo (Egito e Mesopotâmia), na Ásia (Índia e China) e na América (México e Peru). 34
  35. 35. 25/03/2012 Neolítico - Revolução Agrícola• Além disso é preciso ressaltar que a passagem da atividade coletora para a agrícola foi lenta cujas raízes são multifatoriais, dependendo do tempo e do espaço.• Há quem afirme que a convivência entre a agricultura e a coleta foi um fenômeno comum durante muito tempo. Neolítico - Revolução Agrícola• Qual o impacto da Revolução Agrícola para o homem?• O primeiro desdobramento foi a gradual sedentarização, isto é, a fixação dos grupos humanos em locais apropriados. Neolítico - Revolução Agrícola• Locomovendo-se menos, usando mão de obra numerosa para a agricultura e tendo um maior suprimento alimentar, os homens passam a se reproduzir mais, provocando o primeiro grande crescimento demográfico registrado na história 35
  36. 36. 25/03/2012 Neolítico - Revolução Agrícola• Estima-se que no ano 8.000 a.C. a população humana era de aproximadamente 10 milhões e que, logo após a Revolução Agrícola, ela se multiplicou indo para 300 milhões no primeiro século da era cristã. Neolítico - Revolução Agrícola• Outro grande efeito da Revolução Neolítica foi a domesticação de animais.• Segundo a avaliação dos especialistas os animais teriam se aproximado das primeiras comunidades agrícolas em busca de alimentos e proteção, transformando-se em atividade complementar a agricultura. Revolução Urbana• Por volta de 6.000 a.C., alguns grupos humanos descobriram a técnica de produção de cerâmica pelo aquecimento da argila.• Na mesma época aprenderam a converter fibras naturais em fios e estes em tecidos.• Aos poucos começaram a trabalhar com metais para produzir instrumentos. 36
  37. 37. 25/03/2012 Revolução Urbana• Os indivíduos que trabalhavam com cerâmica, metais e tecelagem tornaram-se artesãos. Eram os primeiros sinais de mais uma divisão social do trabalho (antes apenas entre homens e mulheres). Revolução Urbana• A diversidade na produção, a especialização do trabalho e as novas funções na sociedade contribuíram para que algumas comunidades de agricultores se transformassem em vilas e cidades, constituindo o que alguns historiadores chamaram de Revolução Urbana. Revolução Urbana• Em geral, as vilas desenvolveram-se em regiões onde os solos eram férteis e propícios à agricultura.• Elas tinham inúmeras funções.• Na América, por exemplo, estavam associadas a cultos religiosos, mas podiam também servir de abrigo para artesãos e de espaço de troca de produtos. 37
  38. 38. 25/03/2012 Revolução Urbana• Dessa forma, o surgimento das vilas e cidades facilitou a prática do comércio e o desenvolvimento de novas técnicas, como a olaria (fabricação de peças de barro) e da metalúrgica (fabricação de peças de metais). Revolução Urbana• Assim, percebe-se que o processo de consolidação das vilas está associado ao aumento da organização social.• Em outras palavras, está relacionado com a prática da religião e do comércio, com o aumento da população e com a diversificação das atividades produtivas. Cidades• As cidades representam a segunda grande revolução da humanidade. Elas permitem o trabalho organizado de um grande número de pessoas, sob uma liderança que vai adquirindo tamanha legitimidade,a ponto de estabelecer sanções para os que se recusam a cumprir as tarefas estabelecidas. 38
  39. 39. 25/03/2012 Rios e Vales• Desde o inicio da Pré História, o homem tem procurado os rios para se orientar no espaço e obter água.• Foi ao longo dos rios que floresceram, no começo da História, as civilizações agrícolas, as primeiras a submeterem o espaço terrestre e a natureza a seus desígnios. Rios e Vales• E foi junto aos grandes rios da Antiguidade que se desenvolveram as civilizações que deram um novo rumo à História da humanidade, por vezes chamadas de Civilizações Fluviais, por que foram os rios o fator decisivo para o desenvolvimento agrícola. Rios e Vales• As grandes civilizações fluviais, que eram economicamente dependentes das culturas irrigadas e contavam com uma população numerosa e em grande parte urbanizada, floresceram nas planícies aluviais formadas pelas enchentes de um dos dois grandes rios. 39
  40. 40. 25/03/2012 Rios e Vales• Assim, os berços das civilizações chinesa, indiana, sumério-babilônica e egípcia foram, respectivamente, os rios Amarelo e Azul Indo e Ganges, Tigre e Eufrates e Nilo Rios e Vales• A primeiras plantações agrícolas se deram, portanto, nos vales, as regiões férteis que margeiam os rios.• Cidades como Çatal Huyuk, Dura Europos, Ur, Urak e muitas outras das primeiras sociedades sedentárias se formaram ao longo de rios, devido à necessidade da fertilidade do solo para as práticas agrícolas. 40
  41. 41. 25/03/2012Mas o que é civilização? 41
  42. 42. 25/03/2012 civilização• Deriva do latim civita que designa cidade e civile (civil) o seu habitante. civilização• Durante muito tempo, e por inspiração dos filósofos racionalistas do século XVIII, a palavra civilização significou um conjunto de instituições capazes de instaurar a ordem, a paz e a felicidade, favorecendo o progresso intelectual e moral da humanidade. civilização• Dessa forma, haveria um corte nítido entre pré-civilizados e civilizados, sendo que os primeiros, por terem comportamento muito distinto do nosso (enquanto ocidentais e europeus), seriam uma espécie de homens inferiores, criando sociedades primitivas e à margem da lei. 42
  43. 43. 25/03/2012 civilização• O importante é despir essa palavra de conotações valorativas.• Evitando isso, poderemos estabelecer com maior facilidade e precisão as características que definem uma civilização. civilização• Uma civilização, via de regra, implica uma organização política formal com regras estabelecidas para governantes (mesmo que autoritários e injustos e governados; civilização• implica projetos amplos que demandem trabalho conjunto e administração centralizada (como canais de irrigação, grandes templos, pirâmides, portos, etc.); 43
  44. 44. 25/03/2012 civilização• implica a criação de um corpo de sustentação do poder (como a burocracia de funcionários públicos ligados ao poder central, militares, etc.); civilização• implica a incorporação das crenças por uma religião vinculada ao poder central, direta ou indiretamente (os sacerdotes egípcios, o templo de Jerusalém, etc.); civilização• implica uma produção artística que tenha sobrevivido ao tempo e ainda nos encante (o passado não existe em si, senão pelo fato de nós o reconstruirmos; 44
  45. 45. 25/03/2012 civilização• implica a criação ou incorporação de um sistema de escrita (os incas não preenchem esse quesito, e nem por isso deixam de ser civilizados); implica, finalmente, mas não por último, a criação de cidades. Civilização não é cultura• Cultura: é o atributo fundamental da humanidade. É ao mesmo tempo a característica mais elementar de qualquer grupo humano (sem importar o seu tamanho), e que diferencia a qualquer ser humano dos animais. A arte, a escritura, a ciência, as instituições (Estado, escola, família), o pensamento e atos mágicos só existem na sociedade humana. Somos os únicos seres dotados de pensamento simbólico. civilização• Podemos dizer que o indígena brasileiro tinha cultura, mas não tinha civilização.• Os “civilizados” europeus destruíram, dizimaram e empreenderam o genocídio e o etnocídio.• Eles eram melhores? 45
  46. 46. 25/03/2012 civilização• Sem cidades não há civilização.• A civilização não apenas decorre de um determinado grau de desenvolvimento das técnicas e do conhecimento humano, em geral.• A civilização também impele a espécie humana a crescer.Referências• ENGELS, Friedrich. Sobre o papel do trabalho na transformação do macaco em homem:• _____. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. São Paulo, Global, 1984.• FENTON, Edwin. A importância da Revolução Neolítica. In: 32 problemas na história universal: leituras básicas e interpretações. São Paulo: Edart, 1974.• FISCHER, Steven Roger. Uma breve história da linguagem: introdução à origem das línguas. Tradução: Flávia Coimbra. São Paulo: Novo Século Editora, 2009.• LARAIA, Roque de Barros. Cultura, um Conceito Antropológico. Jorge Zahar Editor. 22ª edição. Rio de Janeiro, 2001.• LEACKEY, Richard. A evolução da humanidade. São Paulo/Brasília, Melhoramentos/Círculo do Livro/Ed. da Univ. de Brasília, 1981.• MARCO, Nélio. O que é Darwinismo. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1987• MORIN, Edgar. O enigma do homem. 2a ed. Rio de Janeiro, Zahar, 1979.• PINSKY, Jaime. As primeiras civilizações. São Paulo: Atual, 1994 (Discutindo a História).• RIBEIRO, Darcy. O processo civilízatóno. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1968.• ROCHA, Everardo. O que é etnocentrismo. São Paulo: Brasiliense, 1998.• SANTOS, José Luiz dos. O que é Cultura. São Paulo: Brasiliense, 1991. 46

×