• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Salazar e o Estado Novo
 

Salazar e o Estado Novo

on

  • 24,483 views

Salazar, Estado Novo, História, Ditaduras, 9.º ano

Salazar, Estado Novo, História, Ditaduras, 9.º ano

Statistics

Views

Total Views
24,483
Views on SlideShare
24,366
Embed Views
117

Actions

Likes
7
Downloads
441
Comments
0

2 Embeds 117

http://www.slideshare.net 111
https://twitter.com 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Salazar e o Estado Novo Salazar e o Estado Novo Presentation Transcript

    • Salazar e o Estado Novo Trabalho realizado: Ana, nº1 Catarina, nº5
    • Introdução O “Estado Novo” faz parte do programa do 9º ano. Assim, propomo-nos realizar um trabalho que nos enriqueça. Vamos iniciar a nossa actividade informando acerca da biografia deste grande ministro. De seguida trataremos as “Características do Estado Novo”, a “Constituição de 1933”, as “Organizações Fascistas”, falaremos também da “Censura”, do “Corporativismo”, e “Colonialismo”. Vamos também apresentar algumas “Curiosidades”. Por último, trataremos a Conclusão, através de uma reflexão sobre o nosso enriquecimento cultural, ao elaborarmos este trabalho, solicitado pelo Professor de História. Esperamos cumprir, de forma bastante positiva, os objectivos desta actividade.
    • António de Oliveira Salazar
      • Nasceu em 1889, na cidade de Sta. Comba Dão.
      • Foi professor na Universidade de Coimbra.
      • Em 1928 foi chamado por Óscar Carmona para o cargo de Ministro das Finanças, conseguindo que o valor das receitas do estado fosse superior ao valor das despesas.
      • Entre 1932 e 1968 foi Presidente do Conselho de Ministros.
      • Em Abril de 1933 foi promulgada uma nova Constituição, em que Salazar não respeitou, concentrando em si todos os poderes, chamando assim de «Estado Novo».
      • Em 1936, era Ministro das Finanças, da Guerra e dos Negócios Estrangeiros.
      • Morreu em 1970, em Lisboa.
    • Características do Estado Novo Estado Novo (1933 – 1974)
    • A Constituição de 1933 Uma nova constituição que pôs fim ao período da ditadura Militar foi promulgada em Abril de 1933. Iniciou-se, assim o Estado Novo, que viria a ser diferente da organização da 1.ª República, terminando a 24 de Abril de 1974.
      • Nova Constituição, segundo os «Interesses da Nação» :
      • Eleições por votação directa e universal;
      • Reconhecimento das liberdades e direitos individuais.
      • Salazar foi concentrando em si todos os poderes, não respeitando a Constituição:
      • A assembleia nacional limitava-se a aprovar as leis;
      • As liberdades individuais como, a liberdade de expressão, de imprensa, direito à greve, expressão, foram restringidas;
      • O poder de Salazar, Presidente do Conselho, era superior ao do poder de Presidente da República.
    • Organizações Fascistas:
      • A Legião Portuguesa :
      • A organização paramilitar(armada) que tinha como objectivo defender o regime salazarista e combater o comunismo;
      Fardas da Legião Portuguesa Soldados da Legião Portuguesa
      • A Mocidade Portuguesa:
      • Organização Juvenil que procurava desenvolver a devoção à pátria, o respeito pela ordem, o culto do chefe e o espírito militar. Visava, inicialmente, abranger toda a juventude escolar, do ensino primário à universidade, acabando por se tornar obrigatória para todos os jovens os 11 aos 14 anos.
      Usavam uniforme próprios e adaptaram a saudação romana – braço direito estendido.
      • Censura
      Em 1926 foi instaurada a censura à imprensa. Com a ditadura militar foi-se estendendo a outros meios de comunicação, como o teatro, a rádio, a televisão, e o cinema. Evitando, qualquer crítica ao Estado Novo, o que impedia uma opinião própria. O centro de censura chamava-se Lápis Azul.
      • A Polícia Política
      A Polícia política foi criada em 1933, chamada Polícia de Vigilância e Defesa do Estado, a partir de 1945 passou a chamar-se Polícia Internacional da Defesa do Estado. Essa polícia política utilizava tortura física e psicológica. Enviou para prisões políticas (como a de Peniche) e campos de deportação (como o do Tarrafal em Cabo Verde), fazendo assim várias vítimas mortais e milhares de prisioneiros.
      • O Corporativismo
      O corporativismo foi a criação de sindicatos nacionais para funcionários e patrões. Foram criadas as Casas do Povo, Uniões Rurais de patrões e trabalhadores, e as Casas dos Pescadores, Associações de Gentes do Mar e seus empresários. Estes sindicatos tinham como objectivo o melhoramento das condições de vida.
      • Colonialismo
      As colónias, ajudaram muito a política de Salazar a nível económico e politico. Pois era local de escoamento de produtos excedentes e rica em matérias-primas. Começando a existir o Acto Colonial de 1930, sendo uma espécie de Constituição para os territórios além-mar, que reafirmou as ideias imperialistas. Que faziam a defesa do império e a defesa da nação.
      • Curiosidades
      • Slogans : «Tudo pela nação, nada contra a nação»; «Deus, Pátria, Família»;
      • Salazar deixou de governar o país quando caiu da cadeira, pensando até à sua morte que continuara a governar Portugal.
      • O Estado Novo foi abolido com a Revolução do 25 de Abril de 1974.
      • Descobriu-se que Salazar teve várias
      • mulheres na sua vida, e que sofreu por amor.
      • http:// www.youtube.com/watch?v=jcVrPKmgET8
      • http://www.youtube.com/watch?v=HqmLJ_5jSx0&feature=related
      Vídeos:
    • Conclusão Chegada à última parte do meu trabalho, é gratificante concluir que nos sentimos mais ricas culturalmente, porque interiorizamos novos conhecimentos. Da pesquisa que fizemos, através dos sites que consultamos, dado que este Regime Ditatorial que presidiu em Portugal ficou marcado pela forma como actuava, ficámos a conhecer mais pormenorizadamente essa forma. Por fim, reconhecemos que foi bom desenvolvermos o nosso sentido de aprendizagem.
    • Webgrafia/Bibliografia
      • www.wikipédia.com
      • OLIVEIRA, Ana, CANTANHEDE, Francisco, CATARINO, Isabel, TORRÃO, Paula, Novo História 9, Texto Editores, Lisboa, 2008.
    •