E.B. 2,3 de Campo de Besteiros 2007/2008
Trabalho realizado por: ~ Elisabete  Figueiredo  Nº 6   ~Guilherme Santinha  Nº 12   ~Rafael Andrade  Nº 18   ~Rodolfo Ben...
D. Afonso Henriques era  filho  de Henrique de Borgonha, Conde de Portucale e da Infanta  D. Teresa de Leão. Há  quem   de...
Em 1120, Afonso tomou uma posição política oposta à da mãe (que apoiava o partido dos Travas), sob a direcção do arcebispo...
Restabelecida a paz, voltaram ao condado. Entretanto, novos incidentes provocaram a invasão do Condado Portucalense por Af...
<ul><li>Foi nestas circunstâncias que se travou a batalha, da  </li></ul><ul><li>qual o conde de Trava saiu derrotado, sen...
<ul><li>Vencida a batalha, Afonso Henriques assumiu  </li></ul><ul><li>claramente o governo do condado, com o objectivo  <...
<ul><ul><li>por outro, na negociação com a Santa Sé, no </li></ul></ul><ul><ul><li>sentido de ver reconhecida a independên...
<ul><li>Dentro deste espírito, fundou o mosteiro de Santa </li></ul><ul><li>Cruz de Coimbra (1131), propiciando assim a re...
Territ ório cristão  Territ ório conquistado por  D. Afonso Henriques Territ ório muçulmano                        
<ul><li>Em Cerneja, em 1137, D. Afonso Henriques venceu os  </li></ul><ul><li>Leoneses e, em Ourique, na famosa batalha co...
<ul><li>Em 1143 D. Afonso Henriques prestou vassalagem à  </li></ul><ul><li>Santa Sé e, nesse mesmo ano, na reunião de Zam...
  Territ ório muçulmano Territ ório cristão  Territ ório conquistado por D.Afonso Henriques
<ul><li>Tomaria ainda Almada e Palmela,  </li></ul><ul><li>que se entregaram sem luta, conquistando </li></ul><ul><li>post...
D. Afonso Henriques morreu em 1185, deixando a seu filho, D. Sancho I, um território perfeitamente  definido e independent...
<ul><li>Moral da História   </li></ul><ul><li>Portugal não seria Portugal, se D. Afonso Henriques  </li></ul><ul><li>fosse...
                                                                                                                          ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Afonso Henriques

3,403 views
3,319 views

Published on

Afonso, rei, História, 7.º Ano

Published in: Education, Travel, Sports
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,403
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
55
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Afonso Henriques

  1. 1. E.B. 2,3 de Campo de Besteiros 2007/2008
  2. 2. Trabalho realizado por: ~ Elisabete Figueiredo Nº 6 ~Guilherme Santinha Nº 12 ~Rafael Andrade Nº 18 ~Rodolfo Bento Nº 20 7º B
  3. 3. D. Afonso Henriques era filho de Henrique de Borgonha, Conde de Portucale e da Infanta D. Teresa de Leão. Há quem defenda que era filho de Egas Moniz. Terá nascido em Agosto de 1109 em Viseu. Tradicionalmente, acredita-se que terá nascido e sido criado em Guimarães, onde viveu até 1128 .
  4. 4. Em 1120, Afonso tomou uma posição política oposta à da mãe (que apoiava o partido dos Travas), sob a direcção do arcebispo de Braga. Este, forçado a emigrar, levou consigo o infante que em 1122 se armou cavaleiro.
  5. 5. Restabelecida a paz, voltaram ao condado. Entretanto, novos incidentes provocaram a invasão do Condado Portucalense por Afonso VII de Castela que, em 1127, cercou Guimarães, onde se encontrava Afonso Henriques. Sendo-lhe prometida a lealdade deste pelo seu aio Egas Moniz, Afonso VII desistiu de conquistar a cidade .
  6. 6. <ul><li>Foi nestas circunstâncias que se travou a batalha, da </li></ul><ul><li>qual o conde de Trava saiu derrotado, sendo D.Teresa </li></ul><ul><li>exilada para a Galiza, onde viria a morrer em 1130. </li></ul><ul><li>A batalha foi decisiva e quem venceu foram </li></ul><ul><li>sobretudo os barões portucalenses que rejeitavam a </li></ul><ul><li>influência dos Travas no condado, e manifestavam a </li></ul><ul><li>sua opção por D. Afonso Henriques como seu chefe. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Vencida a batalha, Afonso Henriques assumiu </li></ul><ul><li>claramente o governo do condado, com o objectivo </li></ul><ul><li>claro de lhe firmar a independência. Para tal, definiu </li></ul><ul><li>uma dupla política baseada, por um lado, na defesa do </li></ul><ul><li>seu condado contra Leão e Castela (a norte e a leste) </li></ul><ul><li>e contra os mouros (a sul); </li></ul>
  8. 8. <ul><ul><li>por outro, na negociação com a Santa Sé, no </li></ul></ul><ul><ul><li>sentido de ver reconhecida a independência do </li></ul></ul><ul><ul><li>seu reino e de conseguir também a autonomia </li></ul></ul><ul><ul><li>plena da Igreja Portuguesa. </li></ul></ul>
  9. 9. <ul><li>Dentro deste espírito, fundou o mosteiro de Santa </li></ul><ul><li>Cruz de Coimbra (1131), propiciando assim a reunião </li></ul><ul><li>das dioceses portuguesas à metrópole de Braga, e </li></ul><ul><li>mandou erigir numerosos castelos fronteiriços, </li></ul><ul><li>datando de 1135 a fundação do castelo de Leiria, um </li></ul><ul><li>dos pontos estratégicos para o desenvolvimento da </li></ul><ul><li>Reconquista. </li></ul>
  10. 10. Territ ório cristão Territ ório conquistado por D. Afonso Henriques Territ ório muçulmano                        
  11. 11. <ul><li>Em Cerneja, em 1137, D. Afonso Henriques venceu os </li></ul><ul><li>Leoneses e, em Ourique, na famosa batalha com o </li></ul><ul><li>mesmo nome, a 25 de Julho de 1139, derrotou os </li></ul><ul><li>mouros, passando então a intitular-se rei. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Em 1143 D. Afonso Henriques prestou vassalagem à </li></ul><ul><li>Santa Sé e, nesse mesmo ano, na reunião de Zamora, </li></ul><ul><li>D. Afonso VII de Leão reconheceu a realeza de D. </li></ul><ul><li>Afonso Henriques. Porém, só em 1179, com a bula </li></ul><ul><li>Manifestis Probatum, o papa Alexandre III designou </li></ul><ul><li>D. Afonso Henriques como rei, concedendo-lhe </li></ul><ul><li>também o direito de conquistar territórios aos </li></ul><ul><li>mouros, e possibilitando-lhe deste modo o </li></ul><ul><li>alargamento do seu território. </li></ul>
  13. 13. Territ ório muçulmano Territ ório cristão Territ ório conquistado por D.Afonso Henriques
  14. 14. <ul><li>Tomaria ainda Almada e Palmela, </li></ul><ul><li>que se entregaram sem luta, conquistando </li></ul><ul><li>posteriormente, em 1159, Évora e Beja, que </li></ul><ul><li>perderia pouco depois a favor dos mouros. A </li></ul><ul><li>reconquista de Beja foi de novo possível em </li></ul><ul><li>1162, reocupando-se também Évora, com a </li></ul><ul><li>ajuda de Geraldo Sem-Pavor, cidade que </li></ul><ul><li>também voltaria a perder. </li></ul>
  15. 15. D. Afonso Henriques morreu em 1185, deixando a seu filho, D. Sancho I, um território perfeitamente definido e independente: não apenas um condado, mas já assim, um verdadeiro reino. Territ ório cristão Territ ório conquistado por D. Afonso Henriques Territ ório muçulmano
  16. 16. <ul><li>Moral da História </li></ul><ul><li>Portugal não seria Portugal, se D. Afonso Henriques </li></ul><ul><li>fosse mais um &quot;velho do Restelo&quot; (expressão que viria </li></ul><ul><li>a ganhar significado 300 anos mais tarde), daqueles </li></ul><ul><li>que entram numa de &quot;Ai, mãe é mãe </li></ul><ul><li>independentemente de tudo o que fizer&quot; ! </li></ul><ul><li>O facto é que quem quer ser alguém nesta vida, tem </li></ul><ul><li>de seguir os bons exemplos de quem chegou lá e não </li></ul><ul><li>os fracos exemplos de quem não só não fez, como </li></ul><ul><li>também não queria deixar fazer... </li></ul><ul><li>...Por isso... ...Sigam este conselho... </li></ul>
  17. 17.                                                                                                                                                                                                                         

×