• Like
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

A Democracia Ateniense no séc. V a. C.

  • 70,736 views
Published

Atenas …

Atenas
Democracia
História
7.º ano

Published in Education , News & Politics
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
70,736
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6

Actions

Shares
Downloads
742
Comments
6
Likes
14

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Escola
    Trabalho elaborado por:
    Beatriz Nº5
    Cláudio Nº9
    Daniel Nº 10
    Inês Nº14
    JéssicaNº15
    1
    A democracia ateniense no séc.V a.C.
    7.º
    Ano lectivo: 2008/09
  • 2. Disciplina: HistóriaProfessor: Jorge GrandãoTema: A democracia ateniense no séc. V a. C.Dia de entrega:16/03/09
    2
  • 3. Introdução
    Este trabalho foi-nos pedido pelo nosso professor de História.Vamos falar sobre a democracia ateniense no séc. V a.C.
    A escolha de um tema foi difícil, todos os temas eram muito interessantes e importantes para a nossa cultura juvenil. Mas houve um tema que nos suscitou algum interesse “A democracia ateniense no séc. V a.C.”. Escolhemos este tema pois porque queríamos descobrir as várias diferenças entre a democracia portuguesa e a democracia ateniense antiga. Além de descobrirmos as várias diferenças existentes entre as duas democracias também descobrimos muitas outras coisas importantes que vamos passar a apresentar.
    3
  • 4. A democracia ateniense no séc. V a.C.
    4
  • 5. 5
    A sociedade ateniense
    A sociedade ateniense tinha três grupos muito distintos pois tinham funções, costumes e direitos diferentes. Os seus direitos dependiam do grupo a que pertenciam. Por volta do séc. V a.C. o número rondava os 300 000 habitantes.
  • 6. 6
    Cidadãos
    • Homens livres;
    • 7. Com mais de 18 anos do sexo masculino;
    • 8. Nascidos em Atenas filhos de pai e mãe atenienses;
    • 9. Eram os únicos a possuir terras na Ática;
    • 10. Só eles tinham direitos políticos, participando nas assembleias, conselhos e tribunais;
    • 11. Constituíam uma minoria da população, cerca de 13,3% em meados do século V a. C.
  • 7
    Metecos
    • Eram estrangeiros que viviam na cidade-estado de Atenas;
    • 12. Eram homens livres, mas sem direitos políticos;
    • 13. Estavam sujeitos ao serviço militar e ao pagamento de impostos:
    • 14. Não podiam possuir terras;
    • 15. Dedicavam-se ao comércio e ao artesanato;
    • 16. Tinham de pagar impostos e prestar serviço militar;
    • 17. Excepcionalmente, podiam tornar-se cidadãos distinguindo-se na guerra;
    • 18. Não podiam casar com mulheres atenienses.
  • 8
    Mulheres
    • Viviam da dependência do homem;
    • 19. Até casarem ficavam na dependência do pai;
    • 20. Não tinham direitos políticos;
    • 21. Participavam nos cultos e nas festividades religiosas;
    • 22. As mulheres mais ricas entregavam os trabalhos domésticos aos escravos;
    • 23. Parte da sua vida era passada numa divisão da casa, o gineceu;
    • 24. Cuidavam dos seus filhos educando-os para uma vida política;
    • 25. As mulheres mais pobres tinham que trabalhar fora de casa, tais como vendedoras de mercado.
  • 9
    Escravos
    • Homens não-livres;
    • 26. Eram prisioneiros de guerra, devido à sua naturalidade ou pela condenação pelos tribunais devido a não cumprirem algumas leis tais como não pagarem as dívidas;
    • 27. Ocupados em tarefas variadas como a agricultura, artesanato, comércio, exploração das minas, trabalhos domésticos ou trabalhavam como funcionários na administração da cidade;
    • 28. Constituíam cerca de 1/3 da população;
    • 29. Os mais instruídos serviam como pedagogos, quer dizer, pessoas que ensinavam e orientavam os estudos dos jovens rapazes atenienses.
  • 10
    Assim…
    A sociedade grega era dominada por uma minoria
    Cidadãos
    Os únicos que tinham direitos políticos
    A grande maioria:
    Não participavam na vida politica.
  • 32. 11
    DEMOS (POVO) + CRATOS (GOVERNO)
    A democracia ateniense
    A Democracia era o regime político que surgiu em Atenas no século V a. C. e que se caracterizava por todos os cidadãos serem iguais perante a lei e terem o direito de eleger e ser eleitos para os diversos órgãos do governo da cidade. Como os cidadãos podem participar pessoalmente na vida politica, não havendo um grupo designado para os representar dizia-se que era uma democracia directa.
    Porém tinha ainda algumas limitações pois as mulheres, estrangeiros, escravos e crianças não podiam participar nas decisões políticas da cidade. Portanto, esta forma antiga de democracia era ainda limitada. No entanto, apesar das suas imperfeições, o regime político de Atenas foi seguido em muitas cidades gregas e serviu de modelo às democracias modernas.
  • 33. 12
    Atenas teve diversas formas de governo a monarquia ( governada por reis), oligarquia (nobreza) e tirania ( por tiranos).
    Relógio de água
    A água escorria do vaso de cima para o de baixo media o tempo ( cerca de 6 minutos) que era concedido a cada cidadão pala falar na Assembleia.
  • 34. 13
    O funcionamento do regime democrático
    Atenas teve diversas formas de governo a monarquia, oligarquia e tirania.
    No século VI. a.C. surgiu a democracia.
    Clístenes reconheceu a igualdade de direitos a todos os cidadãos e impôs o ostracismo, Péricles deu continuidade à política de Clístenes mas porém tomou medidas para que os mais pobres não fossem prejudicados pela falta de meios económicos para exercer cargos políticos.
    Clístenes e Péricles foram assim os responsáveis por esta nova forma de governo a democracia.
    Assembleia
    Nela todos os cidadão tinham o direito à palavra, apresentando propostas de leis e a sua opinião sobre o assunto em debates.
  • 35. 14
    • As mulheres, os metecos e os escravos não podiam exercer cargos políticos na pólis Ateniense;
    • 36. Só os cidadãos podiam exercer cargos políticos tinham de ser do sexo masculino e com 18 anos;
    • 37. Graças à escravatura gratuita os cidadãos podiam desempenhar cargos políticos pois dispunham de tempos livres;
    • 38. Atenas tinha uma boa situação económica, devido ao pagamento que a pólis exigia aos seus aliados da liga de Delos;
    • 39. Condenações ao ostracismo ( devido ao não cumprimento das regras democráticas eram expulsos da cidade por um período mínimo de dez anos) e a pena de morte.
    Ostraco
    Peça de cerâmica onde se escreviam os nomes dos condenados ao ostracismo
  • 40. 15
    Órgãos de poder na democracia ateniense
    No tempo de Péricles a participação dos cidadãos fazia-se , principalmente, através de três grandes instituições: a Eclésia ou assembleia de todos os cidadãos ( o principal órgão decisório que votava as leis e os candidatos às magistraturas); a Bulé ou o Conselho dos Quinhentos (assembleia representativa que preparava o trabalho da Eclésia) e o tribunal popular ou Helieia. Existiam ainda outros órgãos políticos como os Magistrados (estrategas e arcontes) e o Areópago (assembleia consultiva).
    Esquema explicativo na página seguinte.
  • 41. 16
    Eclésia
    Assembleia de todos os cidadãos
    Decidia:
    • as leis;
    • 42. decidia se havia paz ou guerra;
    • 43. votava o ostracismo;
    • 44. fiscalizavam os magistrados.
    Tribunais
    Magistrados
    Bulé
  • 45. 17
    Reconstituição da acrópole de Atenas no séc. VII a.C.
  • 46. 18
    Clístenes
    Clístenes foi um nobre ateniense que, além de liderar uma revolta popular, reformou a constituição da antiga Atenas em 508 a.C., sendo considerado, geralmente, o pai da democracia, por tê-la implantado.
    Realizou uma verdadeira reforma política que proporcionou aos cidadãos, independentemente do critério de renda, o direito de voto e ocupação dos mais diversos cargos. Era parente de Clístenes de Sícion, sendo filho de Agarista e de Mégacles.
    Como pertencia à família dos Alcmeónidas, obteve o apoio necessário para a destituição de Hípias, filho do "tirano" Pisístrato, de uma família rival; abriu caminho para a adopção de uma postura democrática para Perícles.
  • 47. 19
    Péricles
    Político ateniense, enquanto o líder político e militar de Atenas, foi a figura marcante, na Grécia, do século V a.C.. Em meados do século, com o fim da guerra contra os Persas, que se arrastara por mais de quatro décadas, e a cessação de hostilidades entre as cidades-estado gregas, Péricles pôde assumir a tarefa de reforçar a influência política ateniense na região . Fê-lo, desde logo, assegurando protecção a outras cidades-estado da Grécia, a troco de elevados tributos. Estes tornariam possível a realização de um conjunto de obras magnificentes como o Parténon.
    Enquanto legislador, Péricles deu um importante contributo para o fortalecimento da índole democrática do sistema politico ateniense, embora, a ser julgada pelos padrões da actualidade, uma democracia limitada. Assim, pode-se atribuir-lhe, em larga medida, o desenvolvimento do sistema democrático ateniense, bem como o lugar de destaque que a cidade-estado ocupou naquela região.
  • 48. 20
    A vida quotidiana do cidadão
    A maior parte dos cidadãos passavam o dia fora de casa. Pois beneficiavam de um clima ameno.
    Cidadão da cidade:
    Levantava-se cedo, vestia o seu quíton e tomava a primeira refeição do dia que era composta por pão molhado em vinho. Caso fosse proprietário de terras dirigia-se a elas para orientar os trabalhos. Alguns ocupavam-se nas suas oficinas de artesão ou nas lojas que mantinham na ágora, onde também participavam na vida política.
    Ao almoço, a sua refeição era, normalmente composta por peixe, legumes, azeitonas, queijo, figos, pão e, por vezes, carne de carneiro, de veado ou de coelho. Ocupava-se ainda o seu tempo nas piscinas e ginásio onde tomava banho e praticava exercício físico. Ao pôr-do-sol, comia a única refeição quente do dia e recebia os seus convidados.
    Cidadão do campo:
    Trabalhavam nos campos todo o dia, auxiliados por escravos, deslocando-se raramente à cidade. Nalgumas épocas do ano, os cidadãos participavam em actividades culturais e religiosas como, por exemplo, procissões, jogos e festivais.
  • 49. 21
    A vida quotidiana da mulher
    As mulheres atenienses gozavam de menos direitos do que as restantes mulheres gregas.
    Embora participassem activamente nos cultos e nas festividades religiosas, estavam impedidas de participar na administração da cidade. O governo da casa era da sua inteira responsabilidade, entregando as tarefas domésticas tais como cozinhar ou lavar a roupa aos escravos. As mulheres mais pobres eram obrigadas a trabalhar fora de casa, sendo, por exemplo, vendedoras no mercado.
    Mulher a comprar na ágora
  • 50. Conclusão
    Gostámos de realizar este trabalho.
    Desenvolvemos os nossos conhecimentos e começamos a aprender mais sobre a democracia ateniense. Concluímos que a democracia é o regime político no qual a soberania é exercida pelo povo, pertencente ao conjunto dos cidadãos. Este tipo de governo foi denominado por Péricles tratava-se de uma democracia directa. No ponto de vista teórico a democracia grega era brilhante, mas na prática existiam algumas limitações. Ficamos também a saber mais sobre as suas vidas quotidianas.
    22
  • 51. Webgrafia/Bibliografia
    23
    http://turismogrecia.net/fotos/historia-acropolis.jpg
    http://www.debevec.org/Parthenon/TheParthenon-WideView-Med-sharp.jpg
    www.gooogle.com/imagens
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Cl%C3%ADstenes
    Dicionário de Biografias da Porto editora
    Enciclopédia do Estudante História Universal, Editora Santillana, Vol.2
    OLIVEIRA, Ana, CANTANHEDE, Francisco, CATARINO, Isabel, TORRÃO, Paula, História 7, Texto Editores, Lisboa, 2006.