Your SlideShare is downloading. ×
25 de Abril de 1974
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

25 de Abril de 1974

9,357
views

Published on

História, revolução dos cravos, 9.º ano

História, revolução dos cravos, 9.º ano

Published in: Education

0 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
9,357
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
7
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Escola E. B. 2,3 de Campo de Besteiros HISTÓRIA Prof: Jorge Almeida 2007/2008 25 DE ABRIL DE 1974 Trabalho realizado por: Daniela Rodrigues nº9 9ºB
  • 2. Introdução
    • Escolhi a realização do trabalho sobre o 25 de Abril de 1974 porque pretendia saber mais a cerca do mesmo.
  • 3. O 25 de Abril de 1974
    • Aconteceu há 34 anos. Rasgaram-se as trevas, apanharam-se os cravos e um povo oprimido reconquista a liberdade e vem à rua cantar, canções há tanto amordaçadas e proibidas.
    • Foi uma revolta militar dirigida pela MFA, que derrubou o governo e estabeleceu em Portugal um regime de liberdade.
    • Por este motivo o 25 de Abril de 1974 foi declarado «dia da liberdade» e é feriado nacional.
  • 4. As suas principais causas
    • Desde de 1933, instalou-se em Portugal o regime de Estado Novo orientado por Salazar, este regime era de ditadura. Cerca de 40 anos...
    • Não houve eleições livres;
    • As pessoas não podiam escrever, ler, ver e ouvir o que queriam, tanto nos jornais, como na rádio ou televisão. Era tudo escolhido pela censura mais conhecido como o “lápis-azul”;
    • Qualquer pessoa que falasse mal do regime era presa pela PIDE;
  • 5. Tudo resumido era devido:
    • À ditadura ;
    • Falta de liberdade;
    • Censura;
    • PIDE/DGS;
    • Guerra colonial;
    • (Angola, Guiné, Moçambique)
    • Atraso económico do país;
    • Emigração.
  • 6. O lápis azul
    •   Os censores usavam nos cortes da imprensa um lápis de cor azul,  o que motivou que  lápis azul  fosse sinónimo de censura.
  • 7.
    • Fartos de tudo isto os militares, criaram o MFA.
    • Movimento das Forças Armadas que tinham a missão de acabar com o regime deste governo.
    • Combinaram que na madrugada de 25 de Abril de 1974 derrubariam o regime orientado por Marcelo Caetano (que seguia os mesmos passos de Salazar após a morte deste).
  • 8. Principais intervenientes:
    • Melo Antunes
    • (principal redactor do programa do MFA)
    • António de Spínola
    • Militar e Político. Desportista hípico premiado até 1961. Actividade militar apreciada na guerra colonial de Angola (1961-1963).
  • 9. Militar de méritos reconhecidos, dotado de uma inteligência superior e de uma coragem e lealdade invulgares, dele se diz "ter sido o melhor de entre os melhores dos corajosos e generosos Militares de Abril".
  • 10.
    • Otelo Saraiva de Carvalho
    • Foi capitão em Angola de 1961 a 1963 e também na Guiné entre 1970 e 1973, dirigiu as operações do 25 de Abril, a partir do posto de comando clandestino instalado no Quartel da Pontinha.
    • Vasco Correia Lourenço
    No dia 25 de Abril de 1974 era capitão nos Açores. Membro activo do Movimento dos Capitães, pertenceu à Comissão política do MFA.
  • 11. Como foi levado a cabo?
    • No dia 24 de Abril de 1974, um grupo de militares comandados por Otelo Saraiva instalou-se secretamente no quartel da Pontinha, em Lisboa.
    • O primeiro sinal do golpe de estado foi às 22h5 5m quando é transmitida a canção “ E depois do Adeus” de Paulo Carvalho.
    • O segundo sinal foi dado às 0h 20m, quando foi transmitida pela rádio renascença a canção “ Grândola Vila morena” de José Afonso (aqui as tropas já não poderiam recuar, queria dizer que tudo corria como pretendiam).
    • O golpe militar do dia 25 de Abril de 1974, teve colaboração de vários regimentos militares que desenvolveram uma acção conjunta.
    • A revolução apesar de ser “pacífica” resultou contudo na morte de 4 pessoas quando movimentos da polícia política dispararam sobre um grupo que se manifestavam à porta das suas instalações.
  • 12. A REVOLUÇÃO DOS CRAVOS
  • 13. O cravo
    • O cravo tornou-se no símbolo da Revolução de Abril de 1974; Com o amanhecer as pessoas começaram a juntar-se nas ruas, apoiando os soldados revoltosos; alguém (existem várias versões, sobre quem terá sido, mas uma delas é que uma florista contratada para levar cravos para a abertura de um hotel, foi vista por um soldado que pôs um cravo na espingarda, e em seguida todos o fizeram), começou a distribuir cravos vermelhos pelos soldados que depressa os colocaram nos canos das espingardas.  
  • 14. As primeiras medidas revolucionárias
    • O programa do MFA era Democratizar, Descolonizar, Desenvolver e iniciou-se através das seguintes medidas:
    • Extinção da polícia política, Legião Portuguesa e da Mocidade Portuguesa;
    • Abolição da censura;
    • Regresso dos exilados;
    • Autorização de partidos políticos e sindicatos livres.
  • 15. As consequências para o país:
    • Instabilidade económica;
    • Adesão à União Europeia;
    • Construção de infra-estruturas;
    • Modernização da agricultura e indústria;
    • Ensino básico obrigatório e gratuito.
  • 16. CONCLUSÃO
    • Ao fim de realizar este trabalho, consegui o meu objectivo de aprofundar este assunto de muita importância para o nosso país e claro para mim.
  • 17. Webgrafia
    • http://25deabrilde1974.blogspot.com
    • http://presentepassado.wordpress.com