MOVIMENTOS SOCIAIS NAREPÚBLICA VELHA (1889-1930)GUERRAS, REVOLTAS,LEVANTES E GREVES
GUERRA DE CANUDOS                            Arraial de                            CanudosLocalização do Arraial de       ...
GUERRA DE CANUDOS1.  Relaciona-se com as injustiças sociais e à    miséria dos pequenos agricultores,    desprotegidos das...
GUERRA DE CANUDOSPerfil da imprensa de Antonio Conselheiro   anacoreta sombrio;   cabelos crescidos até aos ombros;   b...
GUERRA DE CANUDOS                                 Antonio Vicente Mendes                                 Maciel, o Conselh...
GUERRA DE CANUDOS1.   Movimento liderado pelo beato Antônio     Conselheiro;´2.   Área: Comarca de Belo Monte (Bahia);3.  ...
CANUDOS   Acreditava que a República era o grande mal e o    sinal apocalíptico do final dos tempos, pois    entendia que...
REVOLTA DA VACINA                    Cena de enfrentamento   durante   aOsvaldo             Revolta da VacinaCruz,médicosa...
REVOLTA DA VACINA1.   Luta popular de 1904, ocorrida no Rio de     Janeiro, contra a política de Regeneração de     Rodrig...
REVOLTA DA VACINACharge da época da Revolta da Vacina
REVOLTA DA VACINA   A Revolta da Vacina ocorreu no Rio de Janeiro    em virtude do excesso de ações tomadas em    nome da...
GUERRA DO CONTESTADOEste grupo de caboclos mostrou a um fotógrafo anônimo queestava disposto a se defender
GUERRA DO CONTESTADO1. A Guerra do Contestado (1912-1916) ocorreu na   fronteira entre Paraná e Santa Catarina.2. Expressa...
GUERRA DO CONTESTADO  Localização da disputa e da Ferrovia
GUERRA DO CONTESTADO1.  Para a imprensa e as autoridades militares, era    uma reedição do fanatismo de Canudos.2. Caracte...
GUERRA DO CONTESTADO               Monge João Maria, líder da               Guerra do Contestado
CANGAÇO – BANDITISMO SOCIALImagem que lembram o principal grupo de cangaceiro doBrasil – o Grupo de Lampião.
CANGAÇO    Movimento considerado banditista (fora da lei),     mas que deve ser inserido na condição miserável     gerada...
CANGAÇO          Cabeças           dos          cangaceiros    mortos          em    Angico    (Poço          Redondo, SE
REVOLTA DA CHIBATA
REVOLTA DA CHIBATA   A Revolta da Chibata denunciava o rígido código    de disciplina da marinha, que punia as faltas    ...
REVOLTA DA CHIBATAHá muito tempo nas águas daGuanabaraO dragão do mar reapareceuNa figura de um bravo feiticeiroA quem a h...
REVOLTA DA CHIBATASaldo:    O governo de Hermes da Fonseca, diante daameaça de bombardeio sobre a capital federal (...)con...
REVOLTA DA CHIBATA         Que, a exemplo do feiticeiro, gritava         então         Glória aos piratas         Às mulat...
REVOLTA DE JUAZEIROPadre Cícero Romão                     Padre Cícero e Floro,                     principal coronel na  ...
REVOLTA DE JUAZEIRO1.   Também conhecida como Sedição de Juazeiro;2.   foi uma revolta de caráter popular, embora     lide...
REVOLTA DE JUAZEIRORomeiros nordestino em visita a cidade de Juazeiro –Estátua de Padre Cícero Romão
REVOLTA DE JUAZEIRO1. Razões interferência do governo federal na política do estado O fanatismo religioso; o descontent...
MOVIMENTO OPERÁRIO              Imagem da Greve Operária de 1917
MOVIMENTO OPERÁRIO1.   O anarquismo era um movimento revolucionário     que propunha:2.   Fim do Estado;3.   Da democracia...
MOVIMENTO OPERÁRIOEdgard Frederico Leuenroth (1881-1968) foi tipógrafo,jornalista, arquivista, propagandista e um dos mais...
MOVIMENTO OPERÁRIORegistro fotográfico dos protestos que tomaram conta de SãoPaulo em 1917
MOVIMENTO OPERÁRIO1.   Sob a liderança dos anarquistas, ocorreu a     maior greve de que se tem notícia na primeira     me...
TENETISMORevolta dos 18 do Forte de Copacabana: exemplo de movimentotenentista
MOVIMENTO TENENTISTA1. O QUE FOIO tenentismo foi um movimento social de caráterpolítico-militar que ocorreu no Brasil nas ...
TENENTISMO                                          Formado em geral                                          por militare...
MOVIMENTO TENENTISTASAS REVOLTAS Revolta dos 18 do Forte de Copacabana (1922) - Revolta Paulista (1924) – Izidoro Dias ...
TENENTISMOTenentismo           nãogerou             efeitosimediatos no Brasil,mas o somatório dosacontecimentos         n...
MOVIMENTO TENENTISTA   O Movimento Tenentista esteve presente na    deposição de Getúlio Vargas em 1945 e disputou    as ...
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Movimentos sociais na república velha (1889 1930)

43,342

Published on

1 Comment
15 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
43,342
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
823
Comments
1
Likes
15
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Movimentos sociais na república velha (1889 1930)"

  1. 1. MOVIMENTOS SOCIAIS NAREPÚBLICA VELHA (1889-1930)GUERRAS, REVOLTAS,LEVANTES E GREVES
  2. 2. GUERRA DE CANUDOS Arraial de CanudosLocalização do Arraial de Canudos Euclides da Cunha
  3. 3. GUERRA DE CANUDOS1. Relaciona-se com as injustiças sociais e à miséria dos pequenos agricultores, desprotegidos das políticas oficiais2. Fatores geradores:-denúncia contra a seca;-miséria e;- arbitrariedade dos coronéis.-resistência baseada na organização comunitária
  4. 4. GUERRA DE CANUDOSPerfil da imprensa de Antonio Conselheiro anacoreta sombrio; cabelos crescidos até aos ombros; barba inculta e longa; face escaveirada; olhar fulgurante; monstruoso, dentro de um hábito azul de brim americano
  5. 5. GUERRA DE CANUDOS Antonio Vicente Mendes Maciel, o Conselheiro. Principal líder da Guerra de CanudosImagem que lembra o Arraial deCanudos, sertão da Bahia
  6. 6. GUERRA DE CANUDOS1. Movimento liderado pelo beato Antônio Conselheiro;´2. Área: Comarca de Belo Monte (Bahia);3. Experiência comunitária autônoma, provocando a reação dos coronéis, que exigiram a intervenção do Governo Federal e a destruição de "Canudos”4. Número de mortos: estima-se 15.000 pessoas;5. Movimento que combinava conteúdos religioso e social, pois questionavam o poder das autoridades civis e religiosas.
  7. 7. CANUDOS Acreditava que a República era o grande mal e o sinal apocalíptico do final dos tempos, pois entendia que ela era a responsável pelo acirramento da política dos coronéis e pelo crescimento da pobreza e da exploração dos camponeses nordestinos. Acusados de fanáticos e monarquistas, foram atacados pelas forças do governo. A frágil base política em que se assentava o governo republicano foi incapaz de reconhecer a questão social e cultural suscitada por Canudos.
  8. 8. REVOLTA DA VACINA Cena de enfrentamento durante aOsvaldo Revolta da VacinaCruz,médicosanitaris-taresponsá-vel pelahigieniza-ção do RJ
  9. 9. REVOLTA DA VACINA1. Luta popular de 1904, ocorrida no Rio de Janeiro, contra a política de Regeneração de Rodrigues Alves e Pereira Passos.2. movimento de massa que eclodiu após a demolição de moradias populares e da ação autoritária de agentes sanitários;3. Expressa a insatisfação e a crítica de grupos populares quanto aos mecanismos de exclusão social e política e às estratégias de expansão dos interesses oligárquicos, então vigentes;
  10. 10. REVOLTA DA VACINACharge da época da Revolta da Vacina
  11. 11. REVOLTA DA VACINA A Revolta da Vacina ocorreu no Rio de Janeiro em virtude do excesso de ações tomadas em nome da modernização e das péssimas condições de vida de grande parte da população, que teve como estopim a obrigatoriedade da vacina contra a varíola. Contrariava a política de saneamento e de reurbanização da cidade, com a demolição dos cortiços e quiosques do centro
  12. 12. GUERRA DO CONTESTADOEste grupo de caboclos mostrou a um fotógrafo anônimo queestava disposto a se defender
  13. 13. GUERRA DO CONTESTADO1. A Guerra do Contestado (1912-1916) ocorreu na fronteira entre Paraná e Santa Catarina.2. Expressa revolta contra a miséria e a exclusão social.3. Revolta ocorrida numa região disputada pelos Estados do Paraná e de Santa Catarina, em que muitas famílias de posseiros lutaram para não perder suas terras e para não serem expulsas da região.4. Movimento que combinava conteúdos religioso e social, pois questionavam o poder das autoridades civis e religiosas.
  14. 14. GUERRA DO CONTESTADO Localização da disputa e da Ferrovia
  15. 15. GUERRA DO CONTESTADO1. Para a imprensa e as autoridades militares, era uma reedição do fanatismo de Canudos.2. Características:• forte religiosidade popular;• Luta contra a miséria social;• Luta contra injusta distribuição fundiária e;• Forte influencia de liderança de figuras místicas3. Liderança: “Monge” José Maria, adepto fanático do Sebastianismo.
  16. 16. GUERRA DO CONTESTADO Monge João Maria, líder da Guerra do Contestado
  17. 17. CANGAÇO – BANDITISMO SOCIALImagem que lembram o principal grupo de cangaceiro doBrasil – o Grupo de Lampião.
  18. 18. CANGAÇO Movimento considerado banditista (fora da lei), mas que deve ser inserido na condição miserável gerada pelos latifundiários do nordeste na primeira metade do século XX. Os cangaceiros eram assalariados do crime, lutando a serviço dos coronéis que melhor pagassem.1. Área de atuação – sertão nordestino;2. Fatores para o surgimento do cangaço:- miséria;- pobreza e;- concentração latifundiária
  19. 19. CANGAÇO Cabeças dos cangaceiros mortos em Angico (Poço Redondo, SE
  20. 20. REVOLTA DA CHIBATA
  21. 21. REVOLTA DA CHIBATA A Revolta da Chibata denunciava o rígido código de disciplina da marinha, que punia as faltas graves com chibatadas, além da má alimentação e dos miseráveis soldos (salários) que os marinheiros recebiam. Os maus-tratos se somam à frequência dos castigos corporais. O trabalho é duro e excessivo. Liderança – João Cândido, Conhecido como o navegante negro;
  22. 22. REVOLTA DA CHIBATAHá muito tempo nas águas daGuanabaraO dragão do mar reapareceuNa figura de um bravo feiticeiroA quem a história não esqueceuConhecido como o navegante negroTinha a dignidade de um mestre-salaE ao acenar pelo mar na alegriadas regatasFoi saudado no porto pelasmocinhas francesasJovens polacas e por batalhões demulatasRubras cascatasJorravam das costas dos santosentre cantos e chibatasInundando o coração do pessoal doporão
  23. 23. REVOLTA DA CHIBATASaldo: O governo de Hermes da Fonseca, diante daameaça de bombardeio sobre a capital federal (...)concedeu anistia aos revoltosos. Depois eles foramtodos punidos. Muitos morreram. João Cândido foiinternado como louco."
  24. 24. REVOLTA DA CHIBATA Que, a exemplo do feiticeiro, gritava então Glória aos piratas Às mulatas, às sereias Glória à farofa à cachaça, às baleias Glória a todas as lutas inglórias Que através da nossa história não esquecemos jamais Salve o navegante negro Que tem por monumento as pedras pisadas do cais Mas salve Salve o navegante negro Que tem por monumento as pedras pisadas do cais Mas faz muito tempo
  25. 25. REVOLTA DE JUAZEIROPadre Cícero Romão Padre Cícero e Floro, principal coronel na época da Revolta
  26. 26. REVOLTA DE JUAZEIRO1. Também conhecida como Sedição de Juazeiro;2. foi uma revolta de caráter popular, embora liderada pelos coronéis da região, que ocorreu no sertão do Nordeste em 1914.3. A revolta foi liderada pelo padre Cícero Romão Batista e pelo médico e político Floro Bartolomeu da Costa.4. Teve como epicentro a cidade de Juazeiro do Norte, localizada no sertão do Cariri (interior do estado do Ceará).
  27. 27. REVOLTA DE JUAZEIRORomeiros nordestino em visita a cidade de Juazeiro –Estátua de Padre Cícero Romão
  28. 28. REVOLTA DE JUAZEIRO1. Razões interferência do governo federal na política do estado O fanatismo religioso; o descontentamento e; situação de miséria da população2. Objetivo da revolta Os coronéis pretendiam derrubar o governador do estado do Ceará e assumir o controle do governo estadual, livrando-o do poder de interferência do governo central.3. final: O governo federal ceder, anulou a intervenção e devolveu o poder à família Acyoli.
  29. 29. MOVIMENTO OPERÁRIO Imagem da Greve Operária de 1917
  30. 30. MOVIMENTO OPERÁRIO1. O anarquismo era um movimento revolucionário que propunha:2. Fim do Estado;3. Da democracia direta;4. Fim da propriedade privada dos meios de produção e;5. A igualdade social.6. Era contrário aos organismos de representação (Parlamento, partido) e7. Defendia a organização autônoma dos trabalhadores em seus locais de trabalho.
  31. 31. MOVIMENTO OPERÁRIOEdgard Frederico Leuenroth (1881-1968) foi tipógrafo,jornalista, arquivista, propagandista e um dos mais notáveisanarquistas brasileiros da sua época. Fundou diversosjornais e colaborou em muitos, exercendo diferentes funções,fundando ainda diversas entidades vinculadas com ostrabalhadores, designadamente da sua área profissional, daImprensa.
  32. 32. MOVIMENTO OPERÁRIORegistro fotográfico dos protestos que tomaram conta de SãoPaulo em 1917
  33. 33. MOVIMENTO OPERÁRIO1. Sob a liderança dos anarquistas, ocorreu a maior greve de que se tem notícia na primeira metade do século 20 no Brasil.2. A paralisação, iniciada em junho de 1917, começou no setor têxtil, propagou-se rapidamente e atingiu a área portuária e o interior, envolvendo cerca de 50 mil trabalhadores.3. As principais reivindicações eram aumento de salários, proibição do trabalho infantil, jornada de oito horas, garantia de emprego e direito de associação.
  34. 34. TENETISMORevolta dos 18 do Forte de Copacabana: exemplo de movimentotenentista
  35. 35. MOVIMENTO TENENTISTA1. O QUE FOIO tenentismo foi um movimento social de caráterpolítico-militar que ocorreu no Brasil nas décadasde 1920 e 1930, período conhecido como Repúblicadas Oligarquias. Contou, principalmente, com aparticipação de jovens tenentes do exército.2. OBJETIVOS Fim do voto de cabresto (sistema de votação baseado em violência e fraudes que só beneficiava os coronéis); Reforma no sistema educacional público do país; Mudança no sistema de voto aberto para secreto;
  36. 36. TENENTISMO Formado em geral por militares de média e baixa patente. Surgiu justamente como forma de contestação ao sistema político que dominava o Brasil e não permitia espaços para gruposLuis Carlos Prestes, um dos líderes da que não fizessemColuna Miguel Costa-Luis Carlos Prestes parte da oligarquia
  37. 37. MOVIMENTO TENENTISTASAS REVOLTAS Revolta dos 18 do Forte de Copacabana (1922) - Revolta Paulista (1924) – Izidoro Dias A Coluna Prestes (1925-1927) - liderada por Luis Carlos Prestes - movimento em forma de guerrilha e composto por militares. O Tenentismo conquistou civis que aderiram aoprojeto, mas com o tempo foi ficando claro que adefesa era pela implantação de um Estado forte ecentralizado, através do qual as necessidades dopaís poderiam ficar explícitas e resolvidas
  38. 38. TENENTISMOTenentismo nãogerou efeitosimediatos no Brasil,mas o somatório dosacontecimentos nadécada de 1920 foiimportante paraabalar a estruturapolítica dasoligarquias e mudarsignificativamente aordem política noBrasil em 1930.Em 1929 oTenentismo integraa Aliança Liberal,que levou a queda deWashington Luis
  39. 39. MOVIMENTO TENENTISTA O Movimento Tenentista esteve presente na deposição de Getúlio Vargas em 1945 e disputou as eleições presidenciais no mesmo ano e também em 1955. Quando ocorreu a Revolução de 1964 que colocou os militares no poder no Brasil quase todos os comandantes eram tenentes na ocasião da Revolução de 1930 o Tenentismo se manteve vivo até meados da década de 1970 quando os membros do movimento nascido na década de 1920 começaram a morrer.
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×