Arte e matemática

844 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
844
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Arte e matemática

  1. 1. ARTE E MATEMÁTICA:ENTRE SABERES E FAZERES Jordana da Silva CorrêaLetícia de Queiroz Maffei
  2. 2. QUEM SOMOS... • Bacharelado em Artes Visuais – UFPEL Menção honrosa• Técnico em Programação Visual – CEFET-RS • Licenciatura em Matemática – UFPEL • Licenciatura em Pedagogia – UFPEL • Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática - UFPEL
  3. 3. (RE)APROXIMAÇÃO... http://jordanadesigner.blogspot.com.br/http://clubedematematica.blogspot.com.br/
  4. 4. JÔ CORREA ‘ART’S AND CRAFTS’
  5. 5. CLUBE DE MATEMÁTICA
  6. 6. LIVRO: A GEOMETRIA DO ORIGAMIO fato de escolher o Origami como um recurso didático éparticularmente interessante pois, além da potencialidadeque oferece à exploração de conceitos geométricos, traz acrianças, jovens e adultos a possibilidade de desenvolver seusenso estético, de trabalhar com material manipulativo e decultivar a paciência, tão importantes na sua formação.(2004) Célia Maria Carolino Pires Presidenta da Sociedade Brasileira de Educação Matemática - SBEM
  7. 7. O USO DO ORIGAMI E A MATEMÁTICAO uso do Origami permite:• A construção de conceitos;• A discriminação de forma, posição e tamanho;• A leitura e interpretação de diagramas;• A construção de figuras planas e espaciais;• O uso dos termos geométricos em um contexto;• O desenvolvimento da percepção e discriminação de relações planas e espaciais;• A exploração de padrões geométricos;• O desenvolvimento do raciocínio do tipo passo-a-passo;• O desenvolvimento do senso de localização espacial.
  8. 8. ARTE E ORIGAMICom a Arte o uso do Origami permite o desenvolvimento:• Da criatividade;• Do trabalho de experimentação com texturas e cores, a bidimensionalidade e tridimensionalidade;• Da exploração dos diversos usos do Origami (para confeccionar cartões, painéis, ilustração de histórias, decoração, etc);• Do controle motor;• Do estudo das artes no Oriente e sua influencia nas brincadeiras populares de todo mundo;• Do refinamento do senso estético, através das noções de proporção e harmonia.
  9. 9. DICAS PARA A REALIZAÇÃO DE UM BOM TRABALHO• Sempre verificar inicialmente o formato do papel. A grande maioria é feita com papel quadrado, mas não é sempre que isto ocorre. • Realizar dobras e vincos com firmeza. • Lembrar que uma melhor qualidade dos resultados finais virá com a prática. • Prestar atenção ao tipo de papel a ser utilizado. Em geral, papéis como o de revistas ou os de embrulhar presente são ótimos para o trabalho. • Realizar os primeiros trabalhos com papéis de aproximadamente 15 cm de lado.
  10. 10. HERBERT READ (1958) Acreditava que a educação deveria ter como objetivo aformação de artistas, não necessariamente pintores, músicos ou atores, mas pessoas que tivessem ideias próprias, com habilidades e imaginação, em qualquer área de trabalho – um médico, um arquiteto ou um educador também podem ser artistas, porque eles também podem desenvolver suas ideias, habilidades e reflexões – e a partir daí se forma o senso crítico, com o auxílio da Arte, para uma formação integral do ser humano.
  11. 11. ORIGAMIS
  12. 12. ORIGAMIS
  13. 13. ORIGAMIS
  14. 14. ORIGAMIS
  15. 15. DIAGRAMA BÁSICO
  16. 16. KUSUDAMAS
  17. 17. KUSUDAMAS
  18. 18. KUSUDAMAS
  19. 19. KUSUDAMAS
  20. 20. DIAGRAMA KUSUDAMA
  21. 21. KIRIGAMIS
  22. 22. KIRIGAMIS
  23. 23. KIRIGAMIS
  24. 24. MOLDE KIRIGAMI
  25. 25. KIRIGAMI
  26. 26. MOLDE KIRIGAMI
  27. 27. KIRIGAMI
  28. 28. BLOCK FOLDING
  29. 29. BLOCK FOLDING
  30. 30. BLOCK FOLDING
  31. 31. BLOCK FOLDING
  32. 32. DIAGRAMA BLOCK FOLDING
  33. 33. CONSIDERAÇÕES FINAIS Acreditamos que o papel da escola é formar indivíduos capazes decriar, discutir, compreender, refletir, criticar, aprender, ensinar. Para que tais atitudes sejam desenvolvidas é necessário pensar o processo comoum todo, não fragmentando o olhar em matérias ou especificidades. Nocontato com olhares e saberes de outros profissionais é possível ampliar o ponto de vista que temos sobre nossa prática e assim agregar novosvalores a ela. O que pode ser extraído como resultado desta experiência é uma relação entre saberes e fazeres que agregam novas perspectivas para os olhares da Arte e da Matemática. Teorias e práticas se entrelaçaram potencializando seus propósitos.
  34. 34. REFERÊNCIASREGO, Rogéria Gaudêncio do. A geometria do origami: atividades deensino através de dobraduras/Rogéria Gaudêncio do Rego, Rômulo Marinhodo Rego, Severino Gaudêncio Júnior. – João Pessoa: EditoraUniversitária/UFPB, 2004.
  35. 35. OBRIGADA! Contatos: letimaffei@gmail.comjordana.designer@gmail.com

×