Mini Curso: RP, Mídias Digitais e Processo Eleitoral

1,022 views

Published on

Mini Curso: RP, Mídias Digitais e Processo Eleitoral.

Evento: RP em Debate - Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia - UFG - GO

01/06/2012

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,022
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
50
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mini Curso: RP, Mídias Digitais e Processo Eleitoral

  1. 1. RP, Mídias Digitais e Processo Eleitoral Jordana Rodrigues de Araújo ÁlvaresRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  2. 2. 1   Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  3. 3. 2   Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  4. 4. 3   Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  5. 5. 4   Foto:http://eddywireless.com/yahoo_site_admin/assets/images/Connected_World_Foto.63154832_std.jpgRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  6. 6.   Web - Anos 90 – Democratização do acesso à rede mundial de computadores.   Web 2.0 – A partir de 2004 – Web 2.0 - “É a mudança para uma internet como plataforma, e um entendimento das regras para obter sucesso nesta nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas, aproveitando a inteligência coletiva”— Tim OReilly   Web 3.0 – A partir de 2010 – “Máquinas interconectadas; “inteligência” nas ferramentas para compreender e rastrear conteúdos, preferências e hábitos das pessoas” – Cátia Lassalvia 5  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  7. 7. 6   Fonte: http://www.labnol.org/internet/web-3-concepts-explained/8908/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  8. 8. 7   http://youtu.be/ivDNcuTyfzwRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  9. 9. Fenômeno Social Impacto   Relações Públicas;   SAC;   Pesquisa de Produto;   Pesquisa de Mercado;   Inovação;   Geração de Leads;   Etc. 8   Fonte: Adaptação - Apresentação IPOG – Mídias Digitais – Cátia LassalviaRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  10. 10. Mídias Digitais Marca   Valida o Posicionamento;   Legitima a Marca;   Gera Conteúdo;   Fortalece a Marca. 9   Fonte: Adaptação - Apresentação IPOG – Mídias Digitais – Cátia LassalviaRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  11. 11. 10   Fonte: Pesquisa sobre Mídias Sociais – Deloitte - http://www.slideshare.net/ebrand/pesquimidias-sociais-deloitteRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  12. 12. 11   Fonte: Pesquisa sobre Mídias Sociais – Deloitte - http://www.slideshare.net/ebrand/pesquimidias-sociais-deloitteRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  13. 13. 12   Fonte: Pesquisa sobre Mídias Sociais – Deloitte - http://www.slideshare.net/ebrand/pesquimidias-sociais-deloitteRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  14. 14. 13   Fonte: Pesquisa sobre Mídias Sociais – Deloitte - http://www.slideshare.net/ebrand/pesquimidias-sociais-deloitteRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  15. 15. 14   Fonte: Eduardo Vasques – http://www.slideshare.net/CursosESPM/relaes-pblicas-digitaisRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  16. 16. 15   Fonte: Eduardo Vasques – http://www.slideshare.net/CursosESPM/relaes-pblicas-digitaisRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  17. 17. 16   Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  18. 18. Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/
  19. 19. Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/
  20. 20. Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/
  21. 21. Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/
  22. 22. Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/
  23. 23. Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/
  24. 24. Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/
  25. 25. Fonte: Fernando Neves – Ketchum Digital-http://ketchumdigital.com.br/desafios-do-rp-no-ambiente-digital/
  26. 26. 25  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  27. 27. 26   Fonte: http://www.go-gulf.com/blog/social-networking-user/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  28. 28. 27   Fonte: http://www.go-gulf.com/blog/social-networking-user/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  29. 29. 28   Fonte: http://www.go-gulf.com/blog/social-networking-user/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  30. 30. 29   Fonte: http://www.go-gulf.com/blog/social-networking-user/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  31. 31. 30   Fonte: http://www.go-gulf.com/blog/social-networking-user/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  32. 32. 31   Fonte: http://www.go-gulf.com/blog/social-networking-user/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  33. 33. 32   Fonte: http://www.go-gulf.com/blog/social-networking-user/RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  34. 34.   F-commerce;   S-commerce;   SAC 2.0 / CRM Digital   Mídias Sociais + Mobile + Games   Ingame Ads – Novo merchandising;   Pessoas se tornam agências de conteúdo;   Ressurgimento dos Blogs – Pós Twitter;   Levar o sentido das redes sociais para a Comunicação Interna. 33   Fonte: Adaptação - Apresentação IPOG – Mídias Digitais – Cátia LassalviaRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  35. 35.   Comunicação Tradicional;   Pensamento Sistêmico;   Marketing;   Empreendedorismo;   Negócios;   Vantagem Competitiva;   Inovação;   Gestão de Conhecimento;   Tecnologia;   Comportamento;   Direito;   Experiência;   Webdesign;   Storyline. 34   Fonte: Adaptação - Apresentação IPOG – Mídias Digitais – Cátia LassalviaRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  36. 36.   Planejar;   Dar continuidade;   Ter conteúdo relevante e segmentado;   Se abrir para o diálogo;   Responder rápido;   Criar relacionamentos;   Monitorar. 35  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  37. 37. 36  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  38. 38.   Primeiro negro a chegar à Presidência dos EUA;   Primeiro candidato a dispensar o financiamento público de campanha;   Utilizou a Internet para pedir contribuições através de vídeos nos quais se dirigia diretamente ao eleitorado;   Com as contribuições de seus apoiadores, levantou mais de US$ 600 milhões e pode comprar mais espaço na TV que o seu adversário: John McCain.   Segundo presidente mais votado do mundo com 69,4 milhões de votos, e o presidente mais votado da história dos Estados Unidos. 37   Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  39. 39.   Não foi o primeiro político a utilizar a Internet e as mídias digitais para realizar campanha.   Sem a Internet, Obama não teria vencido as eleições. Mas não foi apenas ela que fez dele o vencedor.   Usou com maestria as estratégias de campanha online e offline. 38   Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  40. 40.   A esperança foi um dos motivos pelo qual a campanha virtual de Obama teve êxito.   A esperança moveu milhares de americanos, organizados pelas redes virtuais, a trabalharem online e offline em prol da candidatura de Obama.   O sucesso da Campanha Obama serviu de parâmetro para as campanhas políticas que a sucederam. 39   Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  41. 41.   O Twitter foi um dos maiores destaques da campanha.   Obama se tornou referência de boas práticas no uso da ferramenta;   Uma das principais ferramentas na agregação de conteúdos da campanha;   Broadcasting. Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010 40   Foto: http://www.idigo.com.br/wp-content/uploads/2012/02/obama_twitter.jpgRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  42. 42.   Estratégia de Campanha Digital que teve maior peso nas Eleições 2010;   Maior influência nas eleições brasileiras de 2010 do que na dos EUA de 2008;   Aproximou os candidatos de seus eleitores em temas que envolviam ou não a política;   Os políticos brasileiros passaram a se relacionar com o seu público e a ter que criar o hábito de divulgar informações ao vivo e também de responder aos eleitores;   “Humanizou” e aproximou os políticos da população e acabou por se tornar uma espécie de “serviço de atendimento ao eleitor”.   Pautou e contínua pautando a mídia tradicional. 41  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  43. 43.  Criação de rede social online própria;  Opção para o usuário criar o seu próprio blog de apoio;  Cobertura da campanha em tempo real com o envio de vídeos e fotos.  Ponto de encontro da militância;  Discussão das propostas e estratégias formando base de conhecimento.  Conversão dos eleitores em militantes da causa. 42   Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  44. 44.   Estratégia utilizada pelos principais candidatos à Presidência e também por candidatos ao Senado, à Câmara e aos Governos Estaduais;   Militância Digital em posição de destaque nos sites oficiais;   Cobertura Colaborativa - Opção dos eleitores participarem da cobertura da campanha em tempo real – envio de conteúdos exclusivos;   Espaços para a discussão das propostas, planos de governo e estratégias. 43   Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  45. 45.   Centraliza os possíveis boatos em um espaço virtual, dentro do site oficial da campanha, e oferece as informações necessárias para desmenti-los;   Fornecimento de Central Telefônica para receber denúncias;   Foi uma das principais estratégias de Obama, que sofreu com inúmeras histórias e tentativas de calúnia envolvendo o seu passado;   Trouxe maior transparência à campanha e serviu de escudo para blindar com provas e fatos concretos o candidato, um desconhecido para a maioria da população norte americana. 44   Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  46. 46.   Foi utilizada pelos três principais candidatos à presidência: Dilma Rousseff, José Serra e Marina Silva;   Dilma Rousseff – “Espalhe a Verdade” – função de desmentir e orientar militantes sobre como disseminar informações verdadeiras – disponibilizou Central Telefônica ;   José Serra – “Combata a Mentira” – esclarecia histórias e se tornou umas das áreas mais visitadas do portal do candidato.   Marina Silva – “Perguntas Freqüentes”- utilizou a estratégia de forma mais tímida para responder questões polêmicas. 45   Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  47. 47.   O site oficial da Campanha Obama 2010 foi o grande responsável pela arrecadação de doações;   Ocupava posição de destaque na página inicial do site;   Processo de doação era simplificado e facilitado;   A campanha arrecadou US$ 650 milhões. Doadores individuais foram responsáveis por 91% dos recursos [fonte: Telegraph, Open Secrets]. 46   Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  48. 48.   No Brasil, não existe a cultura de pessoas físicas fazerem doações para campanhas políticas.   A utilização da internet para transações financeiras ainda é tímida se comparada aos EUA.   Marina Silva era a que possuía o menor orçamento para a campanha e foi a que mais investiu e arrecadou pelo sistema de doações online ;   Dilma também utilizou o sistema de doações online em seu site.   José Serra não disponibilizou o recurso em seu site. 47   Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  49. 49.   No Brasil, imaginava-se que o sucesso das mídias sociais seria equivalente ao que aconteceu nos EUA;   Não foi levado em consideração:   Abismo digital entre Brasil e EUA;   + 50 % da população brasileira não tinha, em 2010, acesso à internet;   A média da banda larga nos EUA é de 4,6Mbps, já no Brasil a média é de 1,36 Mbps;   Processos Eleitorais distintos, estrutura partidária diferente; nos EUA, por exemplo, existe a dicotomia de partidos, o voto não é obrigatório, é comum que pessoas físicas façam doações para campanhas políticas, não há propaganda eleitoral gratuita, etc.   Campanha Brasileira de 2010 foi um grande laboratório de mídias digitais. 48   Fonte de Pesquisa: http://www.slideshare.net/papercliq/midias-sociais-e-eleicoes-2010RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  50. 50.   Estude a Legislação Eleitoral, leia o Manual do Candidato;   Busque informações e se atualize:   http://www.tse.jus.br   http://www.tre-go.jus.br   http://www.tre-go.jus.br/internet/eleicoes/2010/ manual_candidato20100531.pdf   Observe que os prazos para o início da propaganda eleitoral também valem para a internet.   O não cumprimento dos prazos e da legislação poderá implicar em multas e/ou ter conseqüências mais sérias. 49  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  51. 51. 50   Fonte: http://www.tre-go.jus.br/internet/eleicoes/2010/manual_candidato20100531.pdfRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  52. 52. 51   Fonte: http://www.tre-go.jus.br/internet/eleicoes/2010/manual_candidato20100531.pdfRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  53. 53. 52   Fonte: http://www.tre-go.jus.br/internet/eleicoes/2010/manual_candidato20100531.pdfRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  54. 54.   Não há no Brasil uma lei que regulamente o uso das redes sociais.   Faltam debates sérios acerca do tema – Democracia X Censura? O que fazer?   Isso permite a instauração de uma nova guerra política: a virtual;   O Direito de Resposta, muito utilizado nos meios de comunicação tradicionais, nem sempre é capaz de conter os abusos praticados na internet, que podem arruinar completamente uma candidatura. 53  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  55. 55.   Conheça a história do candidato e do partido;   Faça uma análise dos pontos fortes e fracos do candidato e seu partido;   Conheça as pessoas que farão campanha ao lado do seu candidato; se possível, faça uma lista com nome, foto, área de influência, contato, assessores...   Saiba quem está de fato o apoiando e construa um mapa de onde essas pessoas estão na internet;   Defina o público alvo da campanha e a sua segmentação. 54  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  56. 56.   Se participar da seleção da equipe de mídias, pense em profissionais multidisciplinares;   Se prepare para o trabalho em equipe e para se reunir com as pessoas responsáveis pela condução da Campanha;   Faça o planejamento das mídias digitais que irá utilizar, segmente por público e defina as estratégias de atualização, resposta, monitoramento, divulgação e gestão de crise.   Defina a Política de Uso da Internet e das Redes Sociais:  Informe sempre as redes sociais, sites, emails, redes de contato oficiais da campanha;  Deixe claro o que será tolerado e o que não será;  Política de bloqueio, exclusão do contato, resposta, tratativa de “fakes” etc.;  Informe se atualização será feita pelo candidato e/ou sua assessoria. 55  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  57. 57.   Lembre-se que você irá trabalhar ao vivo e muitas vezes em condições adversas:   Poucos recursos financeiros e humanos;   Falta de equipamento adequado;   Jornadas longas e exaustivas de trabalho;   Ambiente hostil;   Não haverá espaço para erros e nem segunda chance:   Prepare-se para a gestão de crises;   Mantenha o diálogo constante com o seu candidato;   Sinta o seu público;   Saiba o momento certo de certo de responder ou ignorar determinado assunto ou provocação. 56  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  58. 58.   Lembre-se que os brasileiros e os goianos em virtude dos escândalos recentes talvez não tenham “disposição” para colaborar com a campanha e/ou podem adotar uma atitude mais combativa.   Lembre-se que haverão “guerras online” entre as militâncias dos partidos; que pessoas reais ou “fakes” serão “pagas” para fazer todo tipo de maledicência; saiba separar o “joio” do trigo e prefira trabalhar para cidades que conheça a dinâmica e os formadores de opinião.   Não invada a privacidade das pessoas – cuidado ao enviar email marketing político – SPAM.   Separe um browser para as redes sociais de seu candidato e outro para as suas redes pessoais – IMPORTANTE - PROFISSIONALISMO 57  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  59. 59.   Se possível, tenha o seu próprio equipamento móvel de trabalho: notebook, celular, internet 3G, máquina fotográfica, gravador... Lembre-se de bloquear os seus equipamentos com senha – SEGURANÇA.   Lembre-se que para trabalhar ao vivo é necessário estar conectado. Se o seu candidato for fazer campanha no interior, consulte a cobertura das operadoras de internet móvel para não ficar desconectado.   Cuide da sua saúde; você poderá ter que trabalhar 24hs e precisará estar preparado. Carregue com você um kit de sobrevivência: lanches, remédios, água, protetor solar...   Seja proativo! Ame o que você faz. Dê sempre o melhor de você. 58  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  60. 60. Faça o que é preciso ser feito! 59  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  61. 61. Boa sorte! Sucesso! Muito obrigada! 60  RP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  
  62. 62. Jordana Rodrigues de Araújo Álvares   Graduada em Comunicação Social – Relações Públicas – UFG   Graduanda em Direito – PUC-GO   Pós-graduanda em Mídias Digitais – IPOG   Coordenou a equipe de Comunicação Digital – Campanha Senadora Lúcia Vânia – 2010 – no primeiro bimestre da campanha.   Foi Assessora Direta da Senadora Lúcia Vânia no segundo bimestre da Campanha Eleitoral - 2010.   Trabalhou no Senado Federal na gestão das redes sociais da Senadora Lúcia Vânia e da Comissão de Serviços de Infraestrutura - 2011;   Atualmente é Gerente de Projetos na Eletriz Tecnologia; Gerente de Processos na Eletriz Construtora; e Consultora em Comunicação e Mídias Digitais. 61   @JordanaAraujo Jordana Araújo jordanarp@gmail.comRP  Em  Debate  -­‐  Facomb  -­‐  UFG   01/06/2012  

×