Apresenta posmec-ago-2013

  • 391 views
Uploaded on

Esta apresentação foi realizada na Faculdade de Engennharia da UNESP - Campus de Guaratinguetá, em 16 de agosto.

Esta apresentação foi realizada na Faculdade de Engennharia da UNESP - Campus de Guaratinguetá, em 16 de agosto.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
391
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
7
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • Título da atividade: Aplicação de tecnologia PTA-P em Regiões de Turbinas Hidráulicas Sujeitas à Erosão por Cavitação Nome da linha de pesquisa: Desenvolvimento de Ligas Específicas e Tecnologias em Soldagem a Plasma com Pó Metálico para Aplicação em Regiões de Turbinas Hidráulicas Sujeitas à Erosão por Cavitação Objetivos da atividade ou projeto de pesquisa(frase curta): O objetivo do presente projeto é a pesquisa de uma solução mais adequada, científica e tecnologicamente, com a preocupação de também criar a infraestrutura de aplicação. A proposição agora é não só o desenvolvimento do sistema de soldagem (Equipamentos e procedimentos), mas sim o desenvolvimento do consumível metálico de soldagem. Entidade financiadora: TRACTEBEL ENERGIA S/A
  • Título da atividade: Tecnologia do LABSOLDA é aplicada com sucesso na indústria Nome da linha de pesquisa: Automação da soldagem - Sistema de deslocamento de tocha Tartílope V2F, desenvolvido no LABSOLDA e customizado em parceria com a METSO Paper, é aplicado em processo de revestimento. Objetivos da atividade ou projeto de pesquisa(frase curta): Sistema de deslocamento de tocha Tartílope V2F, desenvolvido no LABSOLDA e customizado em parceria com a METSO Paper, é aplicado em processo de revestimento. Entidade financiadora:

Transcript

  • 1. PosMEC- uma referência na Engenharia Mecânica no Brasil Universidade Federal de Santa Catarina Agosto de 2013 Nota 7
  • 2. Nota 7 Tópicos 1. Origens do PosMEC 2. Sete Bons Motivos para o PosMEC 3. Vida Acadêmica 4. Organização 5. Bolsa de Estudos 6. Áreas de Concentração 7. Depoimento/Fechamento
  • 3. Origens do PosMEC 1 Nota 7
  • 4. Nota 7 O PosMEC 1970 1980 1990 2000 2010 2020 328 1096 Titulados até Março 2013 Doutorado1981 Mestrado1969 44 anos de experiência Primeiro curso de PG da UFSC
  • 5. Nota 7 Defesas PosMEC
  • 6. Nota 7 Avaliação da CAPES • Escala de 1 a 7 1 - Deficiente 2 – Fraco 3 – Regular 4 – Bom 5 – Muito Bom 6 – Excelente 7 – Excelente em nível internacional Nota 7
  • 7. Nota 7 Evolução da Avaliação do PosMEC
  • 8. Sete Bons Motivos para vir para o PosMEC 2 Nota 7
  • 9. Nota 7 Sete Motivos para Fazer Pós- Graduação no PosMEC/UFSC 1. Crescimento Profissional 2. Remuneração 3. Um Curso Nota Máxima 4. Um Departamento de Excelência 5. Uma Cidade Fantástica 6. O Momento Certo 7. As Áreas Certas
  • 10. Nota 7 1. Crescimento Profissional • Formação complementar indo além do que a graduação pode oferecer. • Aprofundamento em áreas valorizadas pelo mercado. • Atualização técnico-científica. • Contato com fronteiras do conhecimento. • Enriquecimento do Curriculum Vitae com publicações e participação em projetos
  • 11. Nota 7 2. Remuneração • Pesquisa da FGV de 2008 revela que “Para cada ano de estudo há, em média, um aumento de 15% nos rendimentos do trabalhador brasileiro” • Nos Estados Unidos em média o mestrado aumenta 20% e o doutorado 60% o nível de remuneração em relação ao graduado. • Vale a pena investir em você mesmo. Faça as contas.
  • 12. Nota 7 Pós-graduação eleva salários médios em 66% Pesquisa da FGV- salários dos brasileiros com pós- graduação em média 66% mais altos do que os dos que só têm a graduação.(1) Segundo pesquisa recente da BBC, pelo menos 18 países no mundo procuram por engenheiros mecânicos (2) Entre os países que buscam engenheiros mecânicos, destacam-se: Australia, Brasil, França, Alemanha, China, Noruega, Espanha, Suécia e Reino Unido 1- Fonte: abt-br.org.br 2- http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/
  • 13. Nota 7 Imigração de Engenheiros no Brasil Segundo dados do MTE, em 2011 o Brasil concedeu 70.524 vistos de trabalho para estrangeiros. O número representa um aumento de 22% em relação a 2010. A maioria desses profissionais é do setor de petróleo e gás e da área de engenharia. Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/
  • 14. Nota 7 Engenharia- entre as mais procuradas no mundo "As profissões de STEM (ciência, tecnologia, matemáticas e engenharias, na sigla em inglês) são as mais procuradas internacionalmente no momento", afirma Thomas Liebig, analista da Divisão Internacional de Migração da OCDE. Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/04/130403_imigrantes_abre_cc.shtml
  • 15. Nota 7 3. Um Curso Nota Máxima • Corpo docente qualificado e de alto nível • Bom relacionamento professor-aluno • Forte cooperação internacional • Forte cooperação com empresas • Disponibilidade de bolsas e possibilidade de complementação da bolsa por projetos • 44 anos de experiência • Avaliação CAPES Nota 7 (máxima)
  • 16. Nota 7 4. Um Departamento de Excelência • Grupos de pesquisa com renome internacional • Laboratórios modernos e bem equipados • Apoio técnico • Prêmios e destaques acumulados, dentre eles: – Três Comendas da Ordem do Mérito Científico – Sete vezes prêmio Petrobrás de Tecnologia – Quatro vezes prêmio ABCM de melhor tese Berço de novas empresas de base tecnológica
  • 17. Nota 7 Cooperação com Empresas e Instituições de Referência Mundial
  • 18. Nota 7 5. Uma Cidade Fantástica • Florianópolis, uma feliz combinação de natureza e desenvolvimento humano • Cercada por 42 praias e repleta de recursos naturais. • Apresenta o melhor Índice de Desenvolvimento Humano dentre as capitais brasileiras. • Possui várias empresas de base tecnológica. • Um povo educado, hospitaleiro e ordeiro
  • 19. Nota 7 CNN- Florianópolis a cidade mais amigável do mundo Fonte: http://edition.cnn.com/2013/08/07/travel/unfriendly-cities
  • 20. Nota 7 6. O Momento Certo • O melhor momento para iniciar a pós- graduação é o dia seguinte à formatura • É sempre mais fácil manter o ritmo do que reiniciar após uma parada.
  • 21. Nota 7 7. As Áreas Certas • São seis as áreas de concentração – Análise e Projeto Mecânico – Engenharia e Ciências Térmicas – Fabricação – Metrologia e Instrumentação – Projeto de Sistemas Mecânicos – Vibrações e Acústica
  • 22. Vida Acadêmica 3 Nota 7
  • 23. Nota 7 Graduação Pós-Graduação Horas em sala de aula 80% Horas de estudo 20% Horas em sala de aula 30% Horas de estudo 70%
  • 24. Nota 7 O Mestrado T1 T2 T3 T1 T2 T3 Ano 3 Dis 3 Dis 3 Dis 3 Dis 3 Dis 3 Dis 3 PDM P1 Dis 3 Disciplina de três créditos = 45 h 4 horas/semana por 12 semanas Dedicação à dissertação 18 créditos em disciplinas 6 créditos da dissertação 24 meses de prazo
  • 25. Nota 7 O PDM • Projeto de Dissertação de Mestrado (PDM) – É a proposta da dissertação de mestrado. – Deve apresentar o que e como vai ser feito e onde vai chegar – Documento escrito + apresentação – Será avaliada por banca de dois professores – Se aprovada, formaliza o início da orientação – Entrega um mês após final do 2o trimestre
  • 26. Organização 4 Nota 7
  • 27. Nota 7 Organização do PosMEC • Coordenador e vice-coordenador – Prof. Armando Albertazzi Gonçalves Jr – Prof. Jonny Carlos da Silva • Colegiado Delegado – 11 Professores – 2 representantes discentes
  • 28. Nota 7 www.posmec.ufsc.br
  • 29. Nota 7 www.posmec.ufsc.br
  • 30. Nota 7 Ciclo de Palestras PosMEC • Palestras de 1h ao longo do ano letivo abordando temas como: – Linhas de pesquisas do PosMEC – Pesquisa bibliográfica – Dicas para escrever melhor – Dicas para fazer uma melhor apresentação oral – O desafio de transformar pesquisa em tecnologia – Metodologia de pesquisa
  • 31. Bolsa de Estudos 5 Nota 7
  • 32. Nota 7 Bolsa de Estudos • Quanto é... – Mestrado: até 24 x R$ 1.500,00 – Doutorado: até 48 x R$ 2.200,00 • É pouco?
  • 33. Nota 7 Bolsa de Estudos • O valor da bolsa sempre será menor que o do salário! Vale a pena então? – Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas de 2008 revela que “Para cada ano de estudo há, em média, um aumento de 15% nos rendimentos do trabalhador brasileiro” – Nos Estados Unidos em média o mestrado aumenta 20% e o doutorado 60% o nível de remuneração em relação ao graduado. – Vale a pena investir em você mesmo. Faça as contas.
  • 34. Nota 7 Valor da Bolsa de Estudos • Na graduação em uma Universidade Pública a ajuda de custo é a isenção da mensalidade. • Na PG além da isenção da mensalidade há uma pequena renda que ajuda a sobreviver: a bolsa • Vale a pena abrir mão de um futuro melhor em troca de mais dinheiro agora? • E por que você não desistiu da graduação? • O país investe na PG porque precisa de gente bem qualificada. Há cada vez mais demanda.
  • 35. Áreas de Concentração 6 Nota 7
  • 36. Nota 7 Seis Áreas de Concentração 1. Análise e Projeto Mecânico 2. Engenharia e Ciências Térmicas 3. Fabricação 4. Metrologia e Instrumentação 5. Projeto de Sistemas Mecânicos 6. Vibrações e Acústica
  • 37. Análise e Projeto Mecânico
  • 38. Nota 7 Análise Projeto Mecânico • Contempla o desenvolvimento e a utilização de ferramentas de simulação mecânica, necessárias às etapas de projeto e verificação de projetos de sistemas mecânicos. • Visa o crescimento da capacidade de análise e resolução de problemas complexos industriais e/ou multidisciplinares.
  • 39. Nota 7 Análise Projeto Mecânico • Linhas de pesquisa – Mecânica dos sólidos computacional – Método dos elementos finitos – Otimização de projeto – Simulação numérica de materiais compostos laminados – Mecânica da fratura e fadiga – Mecânica do dano
  • 40. Nota 7 Análise Projeto Mecânico • Orientadores – Edison da Rosa, Dr.Eng. (1991, UFSC - Brasil) – Eduardo Alberto Fancello, D.Sc. (1993, COPPE/UFRJ - Brasil) – Marcelo Krajnc Alves, Ph.D. (1991, Univ. Michigan - EUA) – Paulo de Tarso Rocha Mendonça, Ph.D. (1995, Univ. Minnesota – EUA)
  • 41. Engenharia e Ciências Térmicas
  • 42. Nota 7 Engenharia e Ciências Térmicas • Reunindo os conhecimentos de termodinâmica, mecânica dos fluidos, transferência de calor e suas aplicações, esta área tem se dedicado à interpretação dos fenômenos físicos envolvidos, à proposição de modelos matemáticos que os descrevam, e ao desenvolvimento de métodos que permitam a solução de problemas fundamentais e aplicados, no domínio acadêmico como no setor industrial.
  • 43. Nota 7 Engenharia e Ciências TérmicasLinhas de pesquisa Análise energética Análise térmica de edificações Caracterização de rochas-reservatório de petróleo Combustão Condicionamento de ar Controle térmico de satélites Ebulição e condensação Energia solar Escoamento e termodinâmica de misturas Escoamento de fluidos em meios porosos
  • 44. Nota 7 Engenharia e Ciências TérmicasLinhas de pesquisa Instrumentação para análise térmica de edificações Lubrificação Mecânica dos fluidos e transferência de calor computacional Modelos discretos de escoamento de fluidos (Lattice-Gas) Radiação Refrigeração Reologia Geração e cogeração de energia Simulação de reservatórios de petróleo Tubos de calor Turbulência
  • 45. Nota 7
  • 46. Título: Novos conceitos em trocadores de calor compactos Linha de Pesquisa: Refrigeração Objetivo: Avaliar experimentalmente e por meio de modelos matemáticos o desempenho termo-hidráulico de novos conceitos e geometrias de trocadores de calor compactos Entidade financiadora: CNPq, FINEP e Embraco Evaporador de aletas periféricas (cooperação com a University of Michigan – Prof. M. Kaviany) Evaporador de microcanais em espiral Mapa termográfico de um trocador de calor de matriz porosa flexível
  • 47. 4 e 5 de Outubto de Estado Atual e Perspectivas Queimador Poroso Radiante Painel radiante feito de esponjas cerâmicas de carbeto de silício de 10 e 30 ppi com área superficial de 0,13 m². 75 cm 1. Pereira, F. M., Oliveira, A. A. M. e Fachini, F. F., Special Topics and Reviews in Porous Media, vol. 2, issue 2, 2011 2. Francisco, R. W. ; Rua, F. ; Costa, M. ; Catapan, R. C. ; Oliveira, A. A. M. . Energy & Fuels, p. 100104083714022, 2009. 3. Pereira, F. M. ; Oliveira, A. A. M. ; Fachini, F. F. . Journal of Fluid Mechanics, v. 657, p. 285-307, 2010. 4. Catapan, R. C.; Oliveira jr., A. A. M. ; Costa, M. Experimental Thermal and Fluid Science, v. 35, p. 172-179, 2010. 5. Pereira, F ; Oliveira, A ; Fachini, F . Combustion and Flame, v. 156, p. 152-165, 2009. Desenvolvimento de Queimadores Porosos
  • 48. Nota 7 Engenharia e Ciências Térmicas Orientadores Álvaro Toubes Prata, Ph.D. (1985, Univ. Minnesota - EUA) Amir Antônio Martins Oliveira Jr., Ph.D. (1998, Univ. Michigan - EUA) César José Deschamps, Ph.D. (1994, Univ. Manchester - Inglaterra) Cláudio Melo, Ph.D. (1985, Cranfield Inst. of Technology - Inglaterra) Clovis Raimundo Maliska, Ph.D. (1981, Univ. Waterloo - Canadá) Edson Bazzo, Dr.Eng. (1996, UFSC - Brasil)
  • 49. Nota 7 Engenharia e Ciências Térmicas Orientadores (cont.) Jader Riso Barbosa Junior, Dr. (1992, Imperial College - Inglaterra) Júlio César Passos, Dr. (1989, Univ. Paris VI - França) Márcia Barbosa Henriques Mantelli, Ph.D. (1995, Univ. Waterloo - Canadá) Paulo César Philippi, Dr. (1980, Univ. de Provence - França) Saulo Güths, Dr. (1994, Univ. D’Artois - França) Sérgio Colle, D.Sc. (1976, COPPE-UFRJ - Brasil) Vicente de Paulo Nicolau, Dr. (1994, INSA-Lyon - França)
  • 50. Fabricação
  • 51. Nota 7 Fabricação • As atividades desta área envolvem equipes multidisciplinares para integrar os processos de manufatura e adequar a estrutura produtiva aos seus fins, otimizando tempos e recursos, utilizando as mais recentes tecnologias de fabricação. • As pesquisas e trabalhos desenvolvidos nessa área, distribuem-se por domínios tão diferentes quanto processos de soldagem, gestão da produção, tecnologia da usinagem, conformação, fabricação de componentes injetados, desenvolvimento de hardware, automatização de processos, entre muitos outros.
  • 52. Nota 7 Fabricação • Linhas de pesquisa – Soldabilidade de aços inoxidáveis e resistentes ao calor – Desenvolvimento de equipamentos de soldagem – Brasagem de alta temperatura – Engenharia da qualidade – Usinagem de precisão – Análise de superfícies usinadas – Automação de máquinas – CNC- Acionamento de máquinas e instrumentos
  • 53. Nota 7 Fabricação  Ensaio dinâmico de máquinas e instrumentos  Projeto e fabricação de componentes de plástico  Prototipagem rápida  Gerênciamento de ferramentas e banco de dados de usinagem  Planejamento de processos assistido por computador  Manufatura  Modelagem computacional de produtos  Projeto para a manufatura  Processos de usinagem
  • 54. Instituto de Mecatrônica Ensino, pesquisa e desenvolvimento em Tecnologia de Soldagem: processos, procedimentos, equipamentos e instrumentação. Aplicação de tecnologia PTA-P em Regiões de Turbinas Hidráulicas Sujeitas à Erosão por Cavitação
  • 55. Nota 7Instituto de Mecatrônica Ensino, pesquisa e desenvolvimento em Tecnologia de Soldagem: processos, procedimentos, equipamentos e instrumentação. Sistema de deslocamento de tocha Tartílope V2F em uso na indústria
  • 56. Nota 7 Laboratório de Mecânica de Precisão Modelagem e Simulação do Processo de Brochamento Linha de Pesquisa: Modelagem e Simulação da Usinagem Objetivos: Otimização do processo e da geometria de brochas e aumento do conhecimento acerca do comportamento das forças de usinagem e a distribuição de tensão durante a usinagem. Entidades Finaciadoras: CNPq, empresas parceiras
  • 57. Nota 7 Laboratório de Mecânica de Precisão Usinagem de Ultraprecisão Linha de Pesquisa: Usinagem com ferramentas de geometria definida Objetivos: Obtenção de superfícies de qualidade extrema para fabricação de superfícies ópticas transmissivas e reflexivas, bem como elementos mecânicos de alta precisão dimensional, de forma e de superfície. Entidades Finaciadoras: Empresas parceiras
  • 58. Nota 7 Fabricação – Carlos Augusto Silva de Oliveira, D.Sc. (1994, COPPE/UFRJ - Brasil) – Carlos Henrique Ahrens, Dr.Eng. (1994, UFSC - Brasil) – Gean Vitor Salmoria, Dr. (2000, INPT - França) – Jair Carlos Dutra, Dr.Eng. (1989, UFSC - Brasil) – João Carlos Espíndola Ferreira, Ph.D. (1991, Univ. Manchester - Inglaterra) – Lourival Boehs, Dr.Eng. (1988, UFSC - Brasil) – Rolf Bertrand Schroeter, Dr.Eng. (1997, UFSC - Brasil) – Walter Lindolfo Weingaertner, Dr.Ing.(1983, Univ. Aachen- Alemanha)
  • 59. Metrologia & Instrumentação
  • 60. Nota 7 Metrologia & Instrumentação • Linhas de Pesquisa – Meios e métodos de medição - Concepção, desenvolvimento, avaliação e aplicação de instrumentos de medição inovadores, eficientes e confiáveis. – Gestão da Metrologia - Garantia da confiabilidade metrológica laboratorial e industrial.
  • 61. Medição de formas 3D com tomografia computadorizada industrial
  • 62. Medição de grandes geometrias 3D com geodésia industrial
  • 63. Nota 7 Inspeção de Defeitos em Compósitos
  • 64. Nota 7 Perfilometria Óptica do Interior de Tubos
  • 65. Nota 7 Metrologia & Instrumentação • Orientadores – Armando Albertazzi Gonçalves Jr., Dr.Eng. (1989, UFSC - Brasil) – Carlos Alberto Flesh , Dr.Eng. (2001, UFSC - Brasil) – Gustavo Daniel Donatelli , Dr.Eng. (1999, UFSC - Brasil) – Marco Antonio Martins Cavaco, Ph.D. (1995, Lehigh Univ.- EUA)
  • 66. Projeto de Sistemas Mecânicos
  • 67. Nota 7 Projetos de Sistemas Mecânicos • Lida com métodos e processos para o desenvolvimento de produtos de forma rápida, com baixo custo e alta qualidade.
  • 68. Nota 7 Projetos de Sistemas Mecânicos • Linhas de pesquisa: – Desenvolvimento de Metodologias de Projeto de Produtos Industriais – Desenvolvimento de sistemas computacionais de apoio ao projeto – Desenvolvimento de protótipos de máquinas e equipamentos – Confiabilidade funcional e mantenabilidade de sistemas mecânicos – Sistemas especialistas aplicados ao projeto – Projeto de sistemas hidráulicos e pneumáticos – Sistemas de CAE/CAD e Robótica
  • 69. Nota 7 Projetos de Sistemas Mecânicos • Orientadores: – Acires Dias, Dr.Eng. (1996, UNICAMP - Brasil) – André Ogliari, Dr.Eng. (1999, UFSC - Brasil) – Daniel Martins, Dr.Eng. (2002, UFSC - Brasil) – Fernando Antônio Forcellini, Dr.Eng. (1994, UFSC – Brasil) – Jonny Carlos da Silva, Dr.Eng. (1998, UFSC - Brasil) – Nelson Back, Ph.D. (1972, Univ. Manchester - Inglaterra) – Victor Juliano De Negri, Dr.Eng. (1996, UFSC – Brasil)
  • 70. Vibrações e Acústica
  • 71. Nota 7 Vibrações e Acústica • Estudo de modos de propagação de vibrações, da atenuação e neutralização de vibrações e aplicações de vibrações para diagnosticar as condições de funcionamento de máquinas rotativas. • Estudo e minimização de ruídos em equipamentos, ambientes industriais, comerciais ou residenciais.
  • 72. Nota 7 Vibrações e Acústica • Linhas de pesquisa: – Caracterização dinâmica de materiais viscoelásticos – Controle modal de vibrações e som irradiado de estruturas complexas por neutralizadores viscoelásticos – Controle ativo de vibrações de estruturas flexíveis – Ruído e vibrações veiculares – Controle de ruído / protetores auditivos – Manutenção preditiva e detecção de defeitos em máquinas rotativas por vibrações – Acústica submarina – Acústica estrutural
  • 73. Nota 7 Vibrações e Acústica • Orientadores: – Arcanjo Lenzi, Ph.D. (1986, Univ. Southampton - Inglaterra) – Júlio Apolinário Cordioli, Dr.Eng. (2006, UFSC - Brasil) – Samir Nagi Y. Gerges, Ph.D. (1974, Univ. Southampton – Inglaterra)
  • 74. Depoimento/Fechamento 7 Nota 7
  • 75. Nota 7 Uma Reflexão • Se depois desta apresentação, você se sente motivado a estudar conosco, visite nosso site e tenha isto como meta! ... O caminho é árduo, mas “chegar lá” vale a pena!