Your SlideShare is downloading. ×
Projeto de Recuperação Ambiental das Lagoas da Barra - Apresentação Grd. - Sub-Sec.SEA - Antonio Da Hora - 21/06/2011 - Parte1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Projeto de Recuperação Ambiental das Lagoas da Barra - Apresentação Grd. - Sub-Sec.SEA - Antonio Da Hora - 21/06/2011 - Parte1

2,154
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,154
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
50
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Projeto de Recuperação Ambiental do Sistema Lagunar de JacarepaguáPC-7407-37637-R0
  • 2. Lagoa de Camorim Lagoa deJacarepaguá LOCALIZAÇÃO
  • 3. • Local: Bacia Hidrográfica de Jacarepaguá (Sudoeste do Município do Rio de Janeiro).• Bairros: Região Administrativa de Jacarepaguá (Jacarepaguá, Anil, Gardênia Azul, Cidade de Deus, Curicica, Freguesia, Pechincha, Taquara, Praça Seca e Tanque) e bairros da Região Administrativa da Barra da Tijuca (Joá, Barra da Tijuca, Itanhangá, Camorim, Vargem Grande, Vargem Pequena, Recreio e Grumari).• O Sistema apresenta um espelho d’água de 9,3km².• Extensão de aproximadamente 13 km.• É composto pelo Canal da Joatinga e pelas lagoas de Jacarepaguá, Camorim, Tijuca e Marapendi.• Em 2000, a bacia abrigava uma população estimada em cerca de 650 mil de habitantes. A recuperação da área beneficiará em 2016 mais de 1.000.000 hab. Diretamente.
  • 4. Lagoa deJacarepaguá
  • 5. A bacia hidrográfica do sistema lagunar deJacarepaguá vem sendo ocupada há váriasdécadas de forma desordenada. Apesar deapresentar uma grande área montanhosacoberta por florestas, esta bacia possui áreasmajoritariamente urbanas, de grandedensidade populacional e industrial, o que fazcom que este ambiente esteja sujeito aolançamento de esgoto doméstico e ao despejode resíduos sólidos, tanto de condomínios deluxo e de classe média, como de favelaspróximas às suas margens.Os esgotos lançados direta ou indiretamentenos lagos são uma fonte considerável deFósforo e Nitrogênio que são os maioresresponsáveis pelo aumento da produção dealgas (cianofíceas ou cianobactérias).SITUAÇÃO ATUAL DO SISTEMA LAGUNAR: POLUIÇÃO
  • 6. Tais substâncias, em associação com outrasservem de nutrientes do fitoplâncton (as"algas" microscópicas que vivem na água),que podem se reproduzir em grandesquantidades, tornando a água esverdeada ouacastanhada. Matéria AumentoSe houver muita matéria orgânica, o DBO Orgânica (nutrientes) do DBOdesta água também aumenta e dessa forma,as bactérias se multiplicarão em demasia edisputarão entre si todo o oxigênio disponível.Quando estas “algas” - e o zooplâncton quedelas se alimenta - começam a morrer, a suadecomposição pode tornar aquela massa de Morte da biota aquática Proliferação deágua pobre em oxigênio, incapazes de e outros animais que cionobactérias e desta se alimentam macrófitassustentar a vida aeróbia, provocando a mortede peixes e outros animais e a formação degases tóxicos ou de cheiro desagradável. Disputa por oxigênio eSendo assim, as lagoas da Tijuca, Camorim e diminuiçãoJacarepaguá apresentam um estado de grave do mesmodegradação ambiental de seu ecossistema,que favorece o processo de assoreamento eeutrofização, com o aumento da vegetaçãoflutuante, floração de algas e eventualmortandade de peixes.
  • 7. A implantação de obras de dragagem paradesassoreamento das lagunas da Tijuca, Camorim, SITUAÇÃO ATUAL: EUTROFIZAÇÃOJacarepaguá e Marapendi e canal da Joatinga significaa revitalização do sistema lagunar pela renovação maisintensa e rápida de suas águas, com conseqüenteeliminação de material sedimentado proveniente doesgoto sanitário acumulado durante décadas. Istofavorecerá não apenas a população que residepróxima às lagunas, como também beneficiará todasas pessoas que indiretamente transitam por estaregião, além da fauna e flora local. Trazendo vida àreserva existente. SITUAÇÃO ATUAL DO SISTEMA : ASSOREAMENTO SITUAÇÃO ATUAL: MORTANDADE DE ESPÉCIES
  • 8. • Modelo Utilizado: Sistema Base de Hidrodinâmica Ambiental (SisBAHIA) – COPPE/UFRJ• Objetivo da modelagem hidrodinâmica: determinar o padrão de circulação local ao longo de 15 dias, iniciando-se em maré de quadratura, utilizando-se como forçante a variação temporal da onda de maré na fronteira aberta do domínio.
  • 9. • Situação Futura 1  remoção aproximada de 2.000.000 m³ incluindo: canal principal (de 15.100 m) e 2 canais secundários (de 1.000 m e 3.550 m de extensão),• Situação Futura 2  remoção aproximada de 3.300.000 m³ incluindo: canal principal (de 15.100 m) e 2 canais secundários (de 1.000 m e 3.550m de extensão); dragagem das áreas críticas nas lagoas da Tijuca e Jacarepaguá até a cota de 0,5 m.• Situação Futura 3  remoção aproximada de 5.600.000 m³ incluindo: canal principal (de 15.100 m) e 2 canais secundários (de 1.000 m e 3.550 m de extensão); dragagem das áreas críticas nas lagoas da Tijuca, Jacarepaguá e Marapendi até a cota de 1,5 m.
  • 10. • Situação Futura 4  remoção aproximada de 12.000.000m³ incluindo: dragagem das lagoas da Tijuca, Camorim e Jacarepaguá e canal da Joatinga até a cota 3,0 m; dragagem das áreas críticas na lagoa de Marapendi até a cota de 1,5 m.• Situação Futura 5  remoção aproximada de 5.600.000 m³ incluindo: canal principal (de 15.100 m de extensão) e 2 canais secundários (de1.000 m e 3.550 m de extensão); rebaixamento em mais 0,5 m de dois trechos do canal principal: no canal da Joatinga (alcançando a profundidade de 3,5 m) e na lagoa de Camorim (passando a apresentar profundidade de 3,0 m); dragagem das áreas críticas nas lagoas da Tijuca, Jacarepaguá e Marapendi até a cota de 1,5 m.
  • 11. - Parâmetros Estudados: • Vazão • Velocidade e Níveis d’água • Circulação Hidrodinâmica • Troca de Massas d’água •Salinidade •Temperatura
  • 12. • Situação atual – início da modelagem – cada cor representa as partículasde água de uma das lagoas Lagoa de Jacarepaguá (lilás) Lagoa da Tijuca (vermelho) Lagoa de Marapendi (amarelo)
  • 13. • Situação modelada –180 dias após dragagem. Lagoa de Jacarepaguá (lilás) Lagoa da Tijuca (vermelho) Lagoa de Marapendi (amarelo)
  • 14. • Circulação Hidrodinâmica e Troca de Massas d’água: Hoje, observa-se o baixo padrão de circulação das águas deste sistema lagunar, principalmente na parte oeste das lagoas da Tijuca e de Jacarepaguá; As intervenções propostas trarão uma sensível melhora na circulação e renovação das águas entre as lagunas e o mar com a implantação das obras de dragagem. Aumento médio para cenários simulados (%): LOCAL Futuro 1 Futuro 2 Futuro 3 Futuro 4 Futuro 5 Entrada canal da Joatinga 30 38 48 98 61 Entrada canal de Marapendi 7 13 38 35 39 Entrada lagoa da Tijuca 46 63 54 122 59 Entrada lagoa de Camorim 75 71 78 225 90 Entrada lagoa de Jacarepaguá 86 80 86 256 100
  • 15. Vazão:• Aumento de vazão nas seções de análise de pelo menos 40% no cenário simulado;• Aumento médio para o cenário simulado (%): LOCAL Futuro Entrada canal da Joatinga 61 Entrada canal de Marapendi 39 Entrada lagoa da Tijuca 59 Entrada lagoa de Camorim 90 Entrada lagoa de Jacarepaguá 100
  • 16. ORGANOGRAMA DO PROJETO DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL DO SISTEMA LAGUNAR 1 - PLANEJAMENTO 2 - ESTUDOS 3 - GERENCIAMENTO1.1 - Projeto de Dragagem 2.1 – RAS – Relatório Ambiental 3.1 – Alternativas de Espigão. Simplificado Disposição.• Aspectos quantitativos e 2.2 – Investigações de Campo. • Disposição em terra ou qualitativos do Material a ser no corpo hídrico dragado. • Batimetria • Aproveitamento como• Método de Dragagem • Sondagens aterro• Alternativas de Disposição • Coleta de Amostras • Alternativas de tratamento• Aspectos Legais• Aspectos Ambientais 2.3 – Ensaios de Laboratório 3.2 – Análise de Impacto • Análises Granulométricas e Ambiental1.2 – Programa de Investigações Físico Químicas, • Associados à • Testes Ecotoxicológicos, Execução • Investigações Biológicas • Associados à Disposição
  • 17. OBJETIVOS:• Melhoria da troca hídrica• Navegação mais segura.• Evitar o assoreamento por areia proveniente da praia da Barra da Tijuca.
  • 18. Exemplo de Execução de Projeto: (Construção de Espigão)