Oportunidades e Riscos                   nos Mercados                  Quinta-Feira, 26 de Setembro de 2012               ...
O que é um Gestor de Activos?
Relação cliente - Gestão    O cliente define                                               O Gestor:                      ...
O que faz um Gestor de Activos?      Selecciona os ingredientes certos para construir uma carteira                        ...
A nossa abordagem ao binómio retorno/risco assenta em trêsgrandes pilares:    - Diversificação;    - Alocação de activos; ...
A importância da diversificação:Não pôr todos os ovos no mesmo cesto..    1994          1995          1996          1997  ...
A importância da diversificação:
Alocação de activos: duas abordagens distintas                        ASSET E STRATEGIC                           ALLOCATI...
Análise: Selecção dos melhores activos a investir                         ANÁLISE               Técnica           Fundamen...
Vai o futuro ter semelhanças com o passado?  “Prever é muito dificil, especialmente no que diz respeito ao   futuro” – Mar...
Resumo de 2012
Como é que se está a comportar a economia global ?                       Ritmo de crescimento da economia global          ...
E os resultados das empresas?  • Recessão na Europa  • Menor crescimento econónico nos    países em vias de desenvolviment...
A crise na zona euro continua…                                  • Plano de ajuda à banca espanhola                        ...
“Germany is still the boss, but…”                              Pressão dos mercados (subida yields                        ...
Qual foi a resposta dos Bancos Centrais ?                                    • Fraco crescimento económico                ...
Quais foram as consequências das medidas anunciadas?  • Menores custos de financiamento    em mercado para Espanha e Itáli...
O que esperar ainda de        2012?
Irá a Espanha pedir ajuda?       Custos de            Crise no sector              Regiões Autónomas   financiamento do   ...
Irá a Grécia Abandonar a Zona Euro?         ECB/EU/FMI estão        novamente na Grécia.  Líderes locais procuram acordo p...
Novas soluções para a crise na Zona Euro?            As propostas…  União Bancária   União Orçamental                     ...
• Será possível um acordo antes                 das eleições de Novembro?Fiscal Cliff   • Comportamento das agências      ...
Um último trimestre positivo para as acções ?       “Don´t fight the FED…” ?     • Medidas dos Bancos       Centrais são p...
O ouro ainda é uma boa oportunidade ?                          • Cada vez mais “quantitative easing”                      ...
E nas acções ?             Quantitative Easing • Expectativas de inflação deverão continuar   a subir • Yield dos Treasuri...
DisclaimerDisclaimerA Fincor—Sociedade Corretora, S.A. fornece somente serviços de recepção,transmissão e execução de orde...
Contatos :FINCOR – Sociedade Corretora, SARua Castilho N.44, 4º Piso1250-071 Lisboa, PortugalTel. +351 21 382 40 10Fax.+35...
Crise - Riscos e Oportunidades
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Crise - Riscos e Oportunidades

478

Published on

Apresentação do Workshop Fincor "Crise - Riscos e Oportunidades"

Published in: Economy & Finance
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
478
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Crise - Riscos e Oportunidades

  1. 1. Oportunidades e Riscos nos Mercados Quinta-Feira, 26 de Setembro de 2012 .A Fincor—Sociedade Corretora, S.A. fornece somente serviços de recepção, transmissão e execução de ordens. O conteúdo supra mencionado não constitui (e não seráconcebido de forma a constituir) qualquer espécie de aconselhamento, ou recomendação de investimento, ou um registo dos nossos preços de negociação, ou uma oferta ousolicitação para a transacção de qualquer instrumento financeiro. A Fincor—Sociedade Corretora, S.A. não aceitará qualquer responsabilidade em consequência de qualqueruso que possa ser dado ao referido conteúdo ou sobre qualquer efeito que daí advenha.
  2. 2. O que é um Gestor de Activos?
  3. 3. Relação cliente - Gestão O cliente define O Gestor: Cliente Gestor de Activos- Risco; - Conhece os mercados;- Horizonte investimento; - Controla os riscos;- Retorno pretendido; - Constrói a carteira;
  4. 4. O que faz um Gestor de Activos? Selecciona os ingredientes certos para construir uma carteira devidamente equilibrada
  5. 5. A nossa abordagem ao binómio retorno/risco assenta em trêsgrandes pilares: - Diversificação; - Alocação de activos; - Análise
  6. 6. A importância da diversificação:Não pôr todos os ovos no mesmo cesto.. 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006* Acções Acções Acções Acções Acções Acções Taxa Fixa Acções Acções Acções Acções Commodities Commodities Japão EUA Europeias Europeias Europeias Emergentes Europa Emergentes Emergentes Japão Emergentes 29,8% 50,2% 13,2% 34,0% 22,8% 36,8% 32,0% 70,1% 5,8% 77,0% 20,3% 40,2% 9,1% Acções Acções Acções Taxa Fixa Taxa Fixa Taxa Fixa Acções Acções Acções Commodities Commodities Commodities Commodities EUA EUA EUA EUA EUA EUA EUA Emergentes Europeias 26,2% 22,7% 62,4% 19,2% 5,9% 30,9% 23,2% 14,8% 5,1% 13,2% 27,4% 30,3% 8,9% Taxa Fixa Acções Taxa Fixa Taxa Fixa Acções Acções Cash High Yield Hedge Funds Hedge Funds Hedge Funds High Yield High Yield Europa Europeias Europa Europa Europeias EUA 4,4% 22,1% 22,2% 25,9% 4,4% 27,4% 10,3% 12,4% 46,7% 7,2% 9,7% 21,3% 7,0% Acções Taxa Fixa Acções Acções High Yield Hedge Funds High Yield Cash Cash Hedge Funds Hedge Funds Commodities High Yield EUA EUA Japão Japão -1,8% 21,7% 13,2% 5,1% 3,5% 3,0% 9,6% 16,9% 5,1% 20,3% 7,6% 36,8% 24,5% Taxa Fixa Taxa Fixa Acções Acções Commodities High Yield Cash Hedge Funds Hedge Funds High Yield Cash High Yield Hedge Funds EUA EUA Europeias Japão -2,5% 10,5% 5,0% 23,4% 4,9% -3,1% 1,6% 8,1% 4,0% 20,3% 11,6% 15,7% 7,6% Taxa Fixa Taxa Fixa Taxa Fixa Taxa Fixa Acções Acções Acções Taxa Fixa High Yield High Yield High Yield Hedge Funds Hedge Funds Europa Europa Europa Europa EUA Emergentes EUA EUA 2,2% 2,2% 0,4% 15,4% 7,6% -3,0% 18,5% 8,3% 6,7% 17,1% -7,0% 7,4% 2,4% Acções Acções Acções Acções Acções Acções Taxa Fixa Hedge Funds Cash Hedge Funds Cash Commodities Cash Europeias Emergentes Europeias EUA Emergentes Europeias Europa -4,4% 5,3% -0,4% 4,9% 9,1% 2,8% 14,1% 5,7% -2,7% -14,4% -14,5% 6,9% 5,3% Taxa Fixa Acções Acções Acções Acções Acções Taxa Fixa Taxa Fixa Acções Taxa Fixa Cash Commodities High Yield EUA Emergentes Japão EUA Europeias Japão Europa Europa EUA Europa 5,3% -12,8% 1,2% -4,6% 13,6% -9,3% -10,1% -20,3% -18,6% 4,0% 5,7% 3,0% 0,1% Acções Taxa Fixa Acções Acções Taxa Fixa Acções Acções Acções Taxa Fixa Taxa Fixa Taxa Fixa Acções Cash Europeias EUA Japão Emergentes Europa Emergentes Japão EUA EUA EUA EUA Japão 5,8% -7,9% 1,5% -21,2% -20,3% -2,4% -23,6% -23,5% -23,5% 4,0% 4,0% 2,7% 0,1% Acções Acções Acções Acções Taxa Fixa Acções Acções Commodities Commodities Cash Cash Cash Commodities Emergentes Japão Japão Emergentes EUA Japão Europeias -34,2% -29,4% 1,0% 1,4% 2,5% -9,4% -18,7% 0,7% -2,6% -23,7% -6,4% -27,2% -37,3% 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006
  7. 7. A importância da diversificação:
  8. 8. Alocação de activos: duas abordagens distintas ASSET E STRATEGIC ALLOCATION TOP DOWN APPROACH ANALISE MACRO CARTEIRA ANALISE BOTTOM UP APPROACH MICRO SELECÇÃO DE ACTIVOS
  9. 9. Análise: Selecção dos melhores activos a investir ANÁLISE Técnica FundamentalOs mercados: As classes de activos: Cash Obrigações Acções Materias Primas Imobiliario Alternativos
  10. 10. Vai o futuro ter semelhanças com o passado? “Prever é muito dificil, especialmente no que diz respeito ao futuro” – Mark Twain
  11. 11. Resumo de 2012
  12. 12. Como é que se está a comportar a economia global ? Ritmo de crescimento da economia global influenciado por: • Excesso de dívida nos Problemas na países desenvolvidos China • Recessão na Europa
  13. 13. E os resultados das empresas? • Recessão na Europa • Menor crescimento econónico nos países em vias de desenvolvimento. • Menor procura doméstica nos países desenvolvidos (excesso de dívida) • Abrandamento no crescimento dos resultados nos 2 primeiros trimestres. • Corte nas estimativas de resultados para 2012/13 • Estabilização? Dados económicos fundamentais.
  14. 14. A crise na zona euro continua… • Plano de ajuda à banca espanhola • Renegociação das metas para o défice orçamental de Espanha. • Pedido de ajuda de Chipre (após 4 anos como membro da zona euro) A crise da dívida soberana na Europa voltou a criar vários períodos de “stress” nos mercados. • Reestruturação da dívida soberana. • Forte contestação às medidas implementadas. • Forte recessão económica.
  15. 15. “Germany is still the boss, but…” Pressão dos mercados (subida yields periféricos e quedas índices acções) + Novo Governador BCE Medidas do BCE (LTRO, OMT)
  16. 16. Qual foi a resposta dos Bancos Centrais ? • Fraco crescimento económico • Elevadas taxas de desemprego BCE • Baixas taxas de crescimento do crédito na Europa. LTRO, OMT Estímulo dos FED Bancos Centrais QE3 Operação BOJ Twist Mais QE Taxas mais baixas BOE nos países em vias de Extensão desenvolvimento do QE
  17. 17. Quais foram as consequências das medidas anunciadas? • Menores custos de financiamento em mercado para Espanha e Itália. • Prémios de risco mais baixos. • Reacção positiva dos mercados de acções. S&P 500 em máximos desde 2007. • Estreitamento nos spreads de crédito.
  18. 18. O que esperar ainda de 2012?
  19. 19. Irá a Espanha pedir ajuda? Custos de Crise no sector Regiões Autónomas financiamento do bancário e excesso representam uma país caíram, após de dívida nas preocupação. medidas do BCE empresas e famílias. (vários pedidos de ajuda) • Um resgate desejado? • Espanha terá de se sujeitar às condições do ESM/EFSF. Ou irão os políticos esperar pela pressão dos mercados?
  20. 20. Irá a Grécia Abandonar a Zona Euro? ECB/EU/FMI estão novamente na Grécia. Líderes locais procuram acordo para implementação de novas medidas de austeridade. • Grécia pretende alargamento dos prazos. • Comentários de líderes europeus. • Contestação da população. • Dívida insustentável? Nova reestruturação? • Irá a economia recuperar?
  21. 21. Novas soluções para a crise na Zona Euro? As propostas… União Bancária União Orçamental (emissão em (entidade conjunto de supervisora) dívida) Mas quando ? Bem mais Provavelmente, difícil… não em 2012.
  22. 22. • Será possível um acordo antes das eleições de Novembro?Fiscal Cliff • Comportamento das agências de rating. • Incapacidade de agir teria consequências económicas negativas.
  23. 23. Um último trimestre positivo para as acções ? “Don´t fight the FED…” ? • Medidas dos Bancos Centrais são positivas para as acções. Mas existem riscos: • Crise na zona euro (anúncio vs implementação) • “Fiscal Cliff” nos EUA • Evolução dos indicadores económicos.
  24. 24. O ouro ainda é uma boa oportunidade ? • Cada vez mais “quantitative easing” • Desprezo pelo valor das moedas. Contexto favorável ao ouro ?
  25. 25. E nas acções ? Quantitative Easing • Expectativas de inflação deverão continuar a subir • Yield dos Treasuries a 10 anos está a subir • No início… positivo para as acções. • Acções relacionados com os mercados imobiliários • Acções com elevado DY (contexto de beneficiam (EUA, baixas taxas de juro) Alemanha, Reino Unido) • Index-linked bond proxies • Moedas países de países em vias de desenvolvimento
  26. 26. DisclaimerDisclaimerA Fincor—Sociedade Corretora, S.A. fornece somente serviços de recepção,transmissão e execução de ordens. Os conteúdos mencionados não constitui (enão será concebido de forma a constituir) qualquer espécie de aconselhamento,ou recomendação de investimento, ou um registo dos nossos preços denegociação, ou uma oferta ou solicitação para a transacção de qualquerinstrumento financeiro. A Fincor—Sociedade Corretora, S.A. não aceitaráqualquer responsabilidade em consequência de qualquer uso que possa ser dadoao referido conteúdo ou sobre qualquer efeito que daí advenha.
  27. 27. Contatos :FINCOR – Sociedade Corretora, SARua Castilho N.44, 4º Piso1250-071 Lisboa, PortugalTel. +351 21 382 40 10Fax.+351 21 380 30 49fincor@fincor.ptwww.fincor.pthttp://fincorcorretora.blogspot.pt/

×