EE Professor João Cruz
Gabriel Martins n°16
Isabela Lopes nº18
João Vitor nº19
Laís Zanholo nº20
Letícia Castro nº25
Marce...
1*Objetivo: explicar o Arcadismo Literario

2*Objetivo: Explicar a importância do Arcadismo
Literário na nossa sociedade
Perguntas de Respostas


1) O que é Arcadismo na literatura?



2)Onde surgiu?



3) O que o arcadismo nos proporciona?
O Arcadismo é um movimento literário com agremiações de poetas que
procuram reatar os vínculos entre a poesia e a suas ori...
do amor humanista que contrária muita a razão religiosa
Influenciados pelo contexto religioso da época, e pelo espírito
hu...
Esta pesquisa, então, visa responder o surgimento do Arcadismo
na Europa, teria por finalidade “ uma proteção” à auto soci...
O Movimento Literário Arcadismo, apresenta como característica
geral a valorização do contato direto com a natureza, “fuge...
Procurando imitar a lenda grega, os Italianos criaram em 1690
uma academia literária, denominada Arcádia, que reunia os
es...
O Arcadismo também vincula as idéias iluministas com
expressão artísticas da Burguesia , artes idéias poéticas e
ideológic...
Já nos a ver-vos, ó montes, o
destino




Aqui mi torna após neste ostreiro,
Onde um tempo os gabões deixei grosseiros,...
O Arcadismo identifica-se com as idéias da ilustrações e as
vincula sobre a forma de valores que se opor ao tipo de vida
l...
Os poetas árcades são freqüentemente citados como fingidores
poéticos, pois escrevem sobre temas que não correspondem com
...
Tomás Antônio Gonzaga nasceu em 1744, em Porto, passou uma parte da
sua vida no Brasil, e com aproximadamente 24 anos se f...
I.Eu, Marília, não sou algum vaqueiro,
Que vive de guardar alheio gado;
De toscos trato, d’expressões grosseiras,
Dos frio...
II.Enquanto pasta alegre o manso gado,
Minha bela Marília, nos sentemos
À sombra desde cedro levantado.
Um pouco meditemos...
Atente mais, ó cara,
Como a ruiva cadela
Suporta que lhe morda o filho o corpo,
E salte em cima dela.
Repara, como cheia d...
Manoel Maria de Bocage (1765-1805); falando de Bocage é
considerado que houve “dois Bocages”, o Bocage Lírico, e o
Bocage ...
QUANTO AO CONTEUDO.

Antropocentrismo;
Racionalismo, busca de equilíbrio;
Imitação aos clássicos renascentistas;
Idealizaç...
QUANTO À FORMA.

Vocabulário simples;
Gosto por ordem direta e pela simplicidade da linguagem;
Gosto pelo soneto e pelo de...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Arcadismo

435

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
435
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Arcadismo "

  1. 1. EE Professor João Cruz Gabriel Martins n°16 Isabela Lopes nº18 João Vitor nº19 Laís Zanholo nº20 Letícia Castro nº25 Marcelo de Andrade nº27 Professora: Maria Piedade Teodoro da Silva. Jacareí, 11 de novembro de 2013.
  2. 2. 1*Objetivo: explicar o Arcadismo Literario 2*Objetivo: Explicar a importância do Arcadismo Literário na nossa sociedade
  3. 3. Perguntas de Respostas  1) O que é Arcadismo na literatura?  2)Onde surgiu?  3) O que o arcadismo nos proporciona?
  4. 4. O Arcadismo é um movimento literário com agremiações de poetas que procuram reatar os vínculos entre a poesia e a suas origens clássicas; ( conhecido também como neoclassicismo), o Arcadismo marcou a literatura e as artes plásticas, durante o século XVIII e o início do século XIX surgiu na Europa e no Brasil, proporcionando a oposição ao movimento Barroco; com temas comuns dos seres humanos, como, amor, morte, casamento e solidão. O poeta árcade, então, contrapõe os excessos barrocos,
  5. 5. do amor humanista que contrária muita a razão religiosa Influenciados pelo contexto religioso da época, e pelo espírito humanista, contraditório do contraste entre as grandes forças reguladoras da existência humana (FÉ X RAZÃO), ou seja forças religiosas, com a razão humana; ao contrário dos aspectos do Arcadismo que se tem em razão dos aspectos dos humanos, do amor humanista que contrária muita a razão religiosa
  6. 6. Esta pesquisa, então, visa responder o surgimento do Arcadismo na Europa, teria por finalidade “ uma proteção” à auto sociedade burguesa, defendendo seus direitos. Já no Brasil o Arcadismo chega na metade do século XVIII no auge do ciclo do ouro na região de Minas Gerais. A idéia iluminista de seguir o uso das regras pela razão influenciou a produção árcade (com idéias de liberdade social e o convencionalismo amoroso), que de forma poética defendia o amor entre a sociedade “considerada de um homem só”, ou seja, a sociedade controlada pela “burguesia”.
  7. 7. O Movimento Literário Arcadismo, apresenta como característica geral a valorização do contato direto com a natureza, “fugere urban”. A busca desse ideal de vida reflete o momento de efervescência social e cultural na Europa. A chegada dos ideais iluministas no século XVIII, renova Portugal . Na Itália, a influencia árcade levou a constituição do Arcadismo,o movimento literário inspirado em um lendária região da Grécia Antiga,Arcádia. Segundo a lenda, essa região era dominada pelo Deus Pan e habitada por pastores, que viviam de modo simples e espontâneo e se divertiam cantando, fazendo disputas poéticas e celebrando o amor e o prazer
  8. 8. Procurando imitar a lenda grega, os Italianos criaram em 1690 uma academia literária, denominada Arcádia, que reunia os escritores com a finalidade de combater o Barroco e difundir os ideais neoclássicos. Para serem coerentes com certos princípios, como simplicidade e igualdade, os cultos literários árcades usavam pseudônimos de pastores gregos, vestiam-se de modo a imitá-los e reuniam-se em parques e jardins para gozar a vida natural. (CEREJA & MAGALHÃES 2003).
  9. 9. O Arcadismo também vincula as idéias iluministas com expressão artísticas da Burguesia , artes idéias poéticas e ideológicas dessa classe constituído por pensadores que defendiam o uso da razão. A maioria dos poetas árcades defendeu , idéias de liberdade , justiça e igualdade social , estão presentes em alguns textos da época como exemplo do poema de Claudio Manuel da Costa.
  10. 10. Já nos a ver-vos, ó montes, o destino    Aqui mi torna após neste ostreiro, Onde um tempo os gabões deixei grosseiros, pelo traje do corte rico e fino.      Aqui estou entre almendro ,entre Corino, Os meus fieis, meus doces companheiros, Vendo correr o míseros vaqueiros, Atrás de seu cansado destino.     Se o bem desta choupana pode tanto; Que chega a ter mais preço,uma valia; Que na cidade o lisonjeiro encontro;     Aqui descanse a loucura fantasia; E o que té agora se torna importante; Se converto em afetos de alegria.
  11. 11. O Arcadismo identifica-se com as idéias da ilustrações e as vincula sobre a forma de valores que se opor ao tipo de vida levada pelas costas aristocráticas e a arte que consumiam.o Barroco. O novo modo de analisar a cientificidade e a racionalidade da época árcade fugia das convenções artísticas da época, já que os escritores retomam as características clássicas, como: bucolismo (busca de uma vida simples, pastoril) exaltação da natureza (refugio poético, em oposição a vida urbana), pacificidade amorosa (relacionamentos tranqüilos), a mitologia pagã, clareza na escrita com utilização de períodos curtos e versos sem rima.
  12. 12. Os poetas árcades são freqüentemente citados como fingidores poéticos, pois escrevem sobre temas que não correspondem com a realidade do período histórico, visto anteriormente. Um dos principais escritores árcades foi o poeta latino Horácio, que viveu entre 68 a. C , 8 a. C, e foi influenciador do pensamento do “Carpe diem”, viver agora, desfrutar do presente, adotado pelo Arcadismo e permanente até os dias de hoje. Os principais autores do Arcadismo brasileiro são: Tomás Antônio Gonzaga, Claudio Manoel da Costa e Santa Rita Durão.
  13. 13. Tomás Antônio Gonzaga nasceu em 1744, em Porto, passou uma parte da sua vida no Brasil, e com aproximadamente 24 anos se formou no curso de direito em Coimbra. Logo após, começou a ser conhecido ao fazer uma tese com iluministas que foi decidido ao Marque de Pombal. Retornou ao Brasil e tornou-se ouvidor e Juiz. Então mudou-se para a Vila Rica em 1732 onde se apaixonou por Maria Doroteia Joaquina de Seixas, inspiradas dos poemas líricos, que tornaram sua obra mais reconhecida “Marília de Dirceu”. preste a se casar com Marília foi denunciado de participar da Conjuração Mineira, preso e exilado para Moçambique, onde se casou com Juliana de Souza Mascarenhas, filha de traficante de escravos e herdeira de sua fortuna. Antônio Gonzaga morreu em 1810, ao 66 anos era Juiz da Alfadenga.
  14. 14. I.Eu, Marília, não sou algum vaqueiro, Que vive de guardar alheio gado; De toscos trato, d’expressões grosseiras, Dos frios gelados, e dos Sois queimados. Tenho próprio casal, e nele assisto; Dá-me vinho, legumes, frutas, azeite; Das brancas ovelhinhas tiro o leite; E mais as finas lãs, de que me visto. Graças, Marília bela, Graças a minha estrela.
  15. 15. II.Enquanto pasta alegre o manso gado, Minha bela Marília, nos sentemos À sombra desde cedro levantado. Um pouco meditemos Na regular beleza, Que em tudo quando vive,nos descobre A sábia natureza. Atende, como aquela vaca preta O novelinho seu dos mais separa, E o lambe, enquanto chupa a lisa teta.
  16. 16. Atente mais, ó cara, Como a ruiva cadela Suporta que lhe morda o filho o corpo, E salte em cima dela. Repara, como cheia de ternura Entre as asas ao fundo essa ave aquenta, Como aquela engravata a terra dura, E os seus assim sustenta;
  17. 17. Manoel Maria de Bocage (1765-1805); falando de Bocage é considerado que houve “dois Bocages”, o Bocage Lírico, e o Bocage Sátinico. O Bocage Lírico é entendido como representativo de um momento de transição e assim, um progressivo abandono da postura árcade. O Bocage seguiu carreira militar, que foi de menor regularidade. Bocage viajava para Portugal, desertou mais conseguiu voltar para Lisboa, teve uma vida polêmica, foi preso pelo Santo Oficio, teve uma mulher amada, Gertudes. Bocage é considerado o maior poeta português do século XVIII.
  18. 18. QUANTO AO CONTEUDO. Antropocentrismo; Racionalismo, busca de equilíbrio; Imitação aos clássicos renascentistas; Idealização amorosa, neoplatonismo, convencionalismo amoroso; Figeri Urbem, Corpe Diem, Áurea mediocritas; Busca de clareza das ideias; Pastoralismo, bucolismo; Universalismo; Ideias iluministas.
  19. 19. QUANTO À FORMA. Vocabulário simples; Gosto por ordem direta e pela simplicidade da linguagem; Gosto pelo soneto e pelo decassílabo; Ausência quase total de figuras de linguagem. (CEREJA & MAGALHÃES , 2003)
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×