E-Portefolio

13,362 views
13,230 views

Published on

PDF da apresentação PowerPoint utilizada na 1.ª sessão da acção de formação sobre "As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem", sobre e-Portefólios.

Published in: Education
2 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
13,362
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,410
Actions
Shares
0
Downloads
415
Comments
2
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

E-Portefolio

  1. 1. Esc. Sec. Francisco de Holanda MÓDULO 1: e-portefólio Guimarães, Janeiro/2009 João Silva Pereira
  2. 2. Conteúdos 2 Conceitos Uso educativo dos portefólios e-Portefólio: novas potencialidades Portefólio: RePe - Características gerais RePe - Características técnicas Actividades de consolidação Sugestão de trabalho autónomo Referências As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  3. 3. Conceito geral 3 As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  4. 4. Conceito de portefólio 4 O conceito de portefólio tem a sua origem em actividades profissionais associadas ao grafismo e à imagem. Com os anos, especialmente com a massificação do uso das TIC, os portefólios foram sendo adaptados a outras áreas de intervenção e começaram a surgir, também, em contextos educativos. Nestes contextos, a utilização de portefólios é vista como uma estratégia de promoção da melhoria das aprendizagens, como instrumento de avaliação e como ferramenta de desenvolvimento profissional dos professores. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  5. 5. Conceito de e-portefólio 5 No contextos do ensino e da aprendizagem, um e-Portefólio é um portefólio baseado em serviços e materiais electrónicos. Consiste numa base de dados digital e pessoal, contendo informações como o perfil pessoal e a colecção das participações/trabalhos que são da responsabilidade do autor/utilizador. O e-Portefólio, permite fazer o retrato do percurso do aluno no processo de construção das aprendizagens, através dos trabalhos elaborados e publicados, da participação em fóruns, das suas reflexões, etc. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  6. 6. Modalidades de e-portefólios 6 A diversidade de modalidades de portefólios recomenda a utilização de um termo que adjective ou descreva o propósito para o qual está a ser elaborado (ex. “portefólio de aprendizagem”). ( p p g ) Principais modalidades de e-portefólios: • Projecto (ver exemplo em francês); • Apresentação (ver exemplo em francês); • Aprendizagem (ver exemplo em português). Convém visitar o site dirigido pela Dra. Helen Barrett, talvez a principal guru desta matéria, em http://electronicportfolios.org. Trata-se de um site que disponibiliza imenso material sobre este assunto (em texto, som, imagem e vídeo). p ( , , g ) As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  7. 7. Uso educativo dos e-portefólios Metacognição 7 No contexto educativo, a maior parte dos e-portefólios assume uma das seguintes modalidades: • Portefólios de desenvolvimento profissional, especialmente elaborados pelos professores, no âmbito da sua carreira; • Portefólios de aprendizagem e/ou avaliação, realizados pelos alunos no âmbito das diferentes disciplinas curriculares. Na sala de aula, os e-portefólios são, não tanto uma estratégia de ensino mas um meio para alcançar um fim (Barret). Isto é podem e (Barret) ensino, é, devem fazer parte de uma estratégia de promoção da metacognição. Um portefólio educacional deve evidenciar produtos, mas também inputs e processos de aprendizagem. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  8. 8. E-portefólio: novas potencialidades 8 A elaboração de portefólios digitais torna possível uma abordagem multimédia dos conteúdos, integrando imagem estática ou animada, vídeo e som. Permite uma estrutura hipermediática na organização da informação, com recurso a hiperligações internas e externas. hi li õ i t t Permite uma construção colaborativa, com a inserção de contributos de colaborativa outros sujeitos que não o autor do portefólio, bastando recorrer a uma das plataformas emergentes. A utilização de plataformas de auxílio à construção de portefólios, (vd http://elgg.org; http://del.icio.us; RePe; …) torna possível a construção de um portefólio de grupo. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  9. 9. RePe - repositório de e-Portefólios educativos 9 O RePe é um módulo do Moodle que se destina à construção e gestão de e-Portefólios de aprendizagem dos alunos. p g Foi concebido e desenvolvido pelo Centro de Competência TIC da Escola Superior de Educação de Santarém, em parceria com a DGIDC/E-CRIE (Ministério da Educação), especialmente para alunos do 1 º, 2 º e 3 º ciclos do Ensino Básico 1. 2. 3. Básico. Sendo um “companheiro” do aluno ao longo da sua aprendizagem, reflecte as suas competências e é gerido por si próprio com o apoio f do professor. Promove a reflexão do aluno, a sua colaboração com os colegas e permite a certificação dos seus trabalhos mais relevantes. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  10. 10. Características gerais do RePe 10 O e-Portefólio deve reflectir o percurso escolar do aluno; O e-Portefólio deve ser um instrumento de reflexão do aluno; O e-Portefólio deve ser gerido pelo aluno O e-Portefólio deve promover a aprendizagem colaborativa e facilitar a participação do encarregados de educação; A construção do e-Portefólio deve ser orientada pelo professor. professor As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  11. 11. …percurso escolar do aluno 11 A sua observação/análise deverá e Portefólio O e-Portefólio deve reflectir o permitir que, o aluno, o seu percurso escolar do aluno encarregado de educação e os professores da turma O e Portefólio de e ser um e-Portefólio deve m conheçam: instrumento de reflexão do aluno O percurso escolar do aluno; O seu nível de conhecimentos em cada área/disciplina; / O e-Portefólio deve ser gerido As suas competências gerais; pelo aluno Os seus interesses pessoais nas diferentes áreas do O e-Portefólio d P t fóli deve promover conhecimento a aprendizagem colaborativa e etc. facilitar a participação do Enc. Educ. A construção do e-Portefólio deve Aplicação de métodos ser orientada pelo professor pedagógicos individualizados As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  12. 12. … instrumento de reflexão 12 O e-Portefólio deve permitir que o e Portefólio O e-Portefólio deve reflectir o aluno: l percurso escolar do aluno Tome consciência das suas competências e que as valorize; Atribua significado às suas g O e Portefólio de e ser um e-Portefólio deve m aprendizagens escolares, instrumento de reflexão do aluno relacionando-as com as competências que vai desenvolvendo; d ld O e-Portefólio deve ser gerido Compreenda a importância do pelo aluno seu contributo para a sua vida activa futura. O e-Portefólio d P t fóli deve promover a aprendizagem colaborativa e facilitar a participação do Enc. Educ. A construção do e-Portefólio deve Participação activa na ser orientada pelo professor construção do seu conhecimento As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  13. 13. … gerido pelo aluno 13 No início do ano lectivo: e Portefólio O e-Portefólio deve reflectir o Saberes e competências a percurso escolar do aluno adquirir e a desenvolver; Atitudes e comportamentos a alterar. O e Portefólio de e ser um e-Portefólio deve m Ao longo do ano lectivo: instrumento de reflexão do aluno Registo voluntário das aprendizagens mais relevantes e pessoais. de outras reflexões pessoais O e-Portefólio deve ser gerido Trabalho a trabalho: pelo aluno Dificuldades encontradas na sua realização e estratégias usadas O e-Portefólio d P t fóli deve promover para as ultrapassar; a aprendizagem colaborativa e Conhecimentos adquiridos e facilitar a participação do Enc. Educ. competências desenvolvidas. No final do período: Auto-avaliação, tendo por base A construção do e-Portefólio deve os objectivos pessoais enunciados ser orientada pelo professor no início do ano. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  14. 14. … promove a colaboração 14 Os alunos: e Portefólio O e-Portefólio deve reflectir o Têm Tê acesso aos e-Portefólios d P fól dos percurso escolar do aluno seus colegas (se os mesmos o quiserem e o professor o p permitir); ); O e Portefólio de e ser um e-Portefólio deve m Podem comentar genericamente instrumento de reflexão do aluno o e-Portefólio dos colegas; Podem comentar os trabalhos dos l d colegas e sugerir alterações. il õ O e-Portefólio deve ser gerido pelo aluno O Encarregado de Educação: Tem acesso ao e-Portefólio do O e-Portefólio d P t fóli deve promover seu educando (e só esse); a aprendizagem colaborativa e Pode comentar genericamente o facilitar a participação do Enc. Educ. e-Portefólio do seu educando; Pode P d comentar cada um dos seus d d trabalhos, sugerindo alterações. A construção do e-Portefólio deve ser orientada pelo professor As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  15. 15. … orientação do professor 15 O professor: e Portefólio O e-Portefólio deve reflectir o Orienta os alunos na escolha d O l lh dos percurso escolar do aluno trabalhos a realizar; Comenta cada um dos trabalhos, orientando a sua realização; ç; O e Portefólio de e ser um e-Portefólio deve m Certifica os trabalhos mais instrumento de reflexão do aluno relevantes. O professor e o C f Conselho d T lh de Turma: O e-Portefólio deve ser gerido Aponta vias para que o aluno pelo aluno possa reflectir sobre o seu percurso escolar e sobre p O e-Portefólio d P t fóli deve promover conhecimentos e competências a a aprendizagem colaborativa e adquirir e a desenvolver; facilitar a participação do Enc. Educ. Aprecia globalmente o e- Portefólio d aluno; fóli do l P Faz a apreciação global do e- A construção do e-Portefólio deve Portefólio do aluno no final do ser orientada pelo professor ano lectivo. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  16. 16. Características técnicas 16 Facilidade de Integração na Alunos Fácil parame- Possibilidade de exportação para plataforma Professores trização pela envio de ficheiros a plataforma Moodle da Encarregados de escola ou (trabalhos dos Moodle de outra escola. Educação agrupamento, alunos) em todos escola. através de os formatos. Facilidade de funcionalidades Aviso, por e-mail, integração numa específicas na de alterações plataforma área do efectuadas num Moodle nacional. administrador. e-Portefólio. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  17. 17. Algumas características 17 Funciona como uma Actividade Moodle • Identificação; Está organizado g • Página Pessoal; g ; em seis secções • Objectivos Pessoais; • Diário de Aprendizagem; (mas podem-lhe • Trabalhos realizados; ser acrescentadas td • Auto-avaliação; mais seis) • … As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  18. 18. Implementação do RePe 18 11/07 v.beta 1/08 v.1.0 Utilização em várias centenas 5/08 de escolas de v.1.3 v1 3 todo o país. 7/08 v.1.4 As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  19. 19. Administração do RePe 19 Actualizar versões Criar/Alterar Gerir e-Portefólios: Secções • exportar t (ex: Identificação, • importar Página Pessoal) de • eliminar acordo com as Administrador decisões da d iõ d do Moodle escola Adicionar extensões d Adi i t õ de Criar/Alterar Categorias ficheiros permitidas (ex: Disciplinas) e para o envio de Itens de Categorias trabalhos (ex: História, M Matemática) de acordo com as decisões da escola Atribuir A b permissões especiais As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  20. 20. … como ALUNO - Identificação 20 Esta secção regista os dados do aluno. O aluno pode permitir, ou não, que os outros colegas vejam e comentem os seus e-Portefólios. O p o esso pode vedar a possibilidade de os professor veda poss b dade alunos verem os e-Portefólios uns dos outros. É possível atribuir uma senha ao encarregado de educação, para que ele possa ver e comentar o e- Portefólio do seu educando (e só esse). As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  21. 21. … como ALUNO – Página Pessoal - 1 21 A página pessoal do aluno deve reflectir os seus interesses pessoais (por ex: leituras, filmes, passatempos, aspectos negativos e p positivos da escola, etc.). , ) O aluno pode ilustrá-la com uma imagem, mas só poderá enviar imagens em formato JPG com 150x150 pi éis 150 150 pixéis (há quem prefira q em escrever píxeis ou pixels), não mais. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  22. 22. … como ALUNO – Página Pessoal - 2 22 Neste ecrã, o aluno p , pode destacar uma ideia, usando para o efeito os campos Título do destaque e Texto do destaque. Também pode incluir links para três sites da sua preferência, dando um título genérico a esta subsecção (Título dos sites) e escrevendo um p q ) pequeno texto sobre as razões da sua preferência (por exemplo: Porque gostas destes sites?) As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  23. 23. … como ALUNO – Este ano… 23 Pretende-se que o aluno reflicta sobre «ele e a escola», sobre os aspectos que gostaria de melhorar durante o ano lectivo lectivo. Dessa reflexão deverá resultar uma lista de objectivos pessoais/«boas intenções». Estes «objectivos/boas intenções» poderão incidir sobre áreas do conhecimento («gostaria de aprender mais sobre este assunto»), intenções («este ano vou fazer sempre os trabalhos propostos»), mudanças de comportamentos («não vou perturbar mais as aulas»), etc. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  24. 24. … como ALUNO – O Meu Diário… 24 Nesta secção, o aluno pode registar aspectos relevantes da sua aprendizagem. Pretende-se que reflicta sobre as aprendizagens, destaque os assuntos que di d considerou mais interessantes, registe os temas sobre os quais gostaria de aprender mais, identifique ideias/conceitos que q / q corrigiu/alterou durante a aprendizagem, etc. O aluno pode fazer as entradas que quiser ao longo do ano. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  25. 25. … como ALUNO – Os Meus trabalhos - 1 25 Nesta secção, o aluno pode enviar os seus trabalhos para o e-Portefólio, em diversos formatos di ersos formatos. O envio de trabalhos é feito em 2 i d t b lh f it Passos: • no Passo 1, para além da caracterização geral do trabalho (disciplina, ano lectivo, tipo de trabalho e ano de escolaridade), o aluno deve indicar os critérios de avaliação do trabalho, acordados na aula; • No Passo 2, o aluno poderá preencher outros itens. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  26. 26. … como ALUNO – Os Meus trabalhos - 2 26 Os itens incluídos por defeito na aplicação têm como objectivo levar o aluno a relacionar as actividades curriculares com o desenvolvimento das competências gerais para o nível ou ramo de ensino que frequenta, com os seus objectivos pessoais e a forma como estes se articulam com as referidas competências competências. Pretendem, ainda, suscitar a reflexão sobre os objectivos específicos de cada tarefa e as j p estratégias a adoptar para os atingir. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  27. 27. … como ALUNO – Os Meus trabalhos - 3 27 O aluno pode enviar diversas versões do trabalho ( (até três), q elas não substituem as anteriores. ), que Cada C d uma delas poderá ser comentada pelo dl dá td l professor, pelos colegas autorizados ou pelo respectivo encarregado de educação. Na reformulação do seu trabalho, estes comentários d ã (d ã) ld t ll poderão (deverão) ser levados em conta pelo aluno. O aluno deverá ainda reflectir sobre o que aprendeu ou não com o seu trabalho (auto-avaliação; reflexão- ã t b lh ( t li ã fl ã crítica), apontando caminhos para continuar a desenvolver competências e a aprofundar conhecimentos na área em causa. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  28. 28. … como ALUNO – Já consegui… 28 Nesta secção, pretende-se que o aluno reflicta sobre os objectivos j pessoais que definiu na secção «Este ano gostaria de...», fazendo a sua auto-avaliação. ç Esta secção poderá ser actualizada ao longo do ano lectivo, sempre que o aluno reflicta sobre o seu percurso e considere que houve alterações em id h lt õ relação ao ponto de partida. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  29. 29. …como PROFESSOR – Ver Página Pessoal 29 Nesta secção, pretende-se que o professor comente e aprecie o e-Portefólio d aluno f l do l com alguma regularidade. Sugere se Sugere-se que, no final de cada período, o Conselho de Turma aprecie e comente o e-Portefólio de cada aluno, apontando vias para que estes possam reflectir sobre o seu percurso escolar e sobre saberes a adquirir e competências a desenvolver. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  30. 30. …como PROFESSOR – Ver Trabalhos - 1 30 Cada versão do trabalho pode ser comentada por colegas (devidamente autorizados para o efeito pelo autor do e- Portefólio), pelo professor e pelo encarregado de educação. Os comentários, sugestões de enriquecimento ou de reformulação poderão surgir na sequência da reflexão do seu autor ou na sequência da análise do trabalho. O aluno deverá ter em conta estes contributos na reformulação do mesmo. Todas as contribuições e versões do trabalho ficam registadas para posterior consulta. Desta forma, a observação de um trabalho permite ter a visão do percurso do aluno, da sua evolução, e não apenas do «produto final . produto final». As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  31. 31. …como PROFESSOR – Ver Trabalhos - 2 31 Cabe ao professor certificar os trabalhos dos alunos. Esta certificação só pode ser efectuada depois de o aluno publicar o seu trabalho, considerando-o, assim, terminado. assim terminado Ao certificar um trabalho, o professor considera implicitamente que foi o aluno que o fez e que este é relevante do ponto de vista das aprendizagens e competências desenvolvidas. Depois de um trabalho ser certificado pelo professor, o aluno deixa de o poder alterar. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  32. 32. Sugestão de trabalho autónomo 32 Propõe-se: • Criação na disciplina desta formação de um fórum de Criação, formação, debate sobre a aplicabilidade da actividade RePe; • Inserção da actividade e-Portefólio numa das ç disciplinas Moodle dos participantes; • Envolvimento de um grupo de alunos que, voluntariamente se disponibilize para fazer testes voluntariamente, testes; • Em função da experiência de cada um, transferida p , p p para o fórum, a coordenadora TIC poderia promover a adaptação da actividade RePe às necessidades da nossa escola. As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio
  33. 33. Referências 33 Para além da informação já referenciada nesta apresentação, recomenda-se a consulta dos çj p ç, seguintes documentos, além de muitos outros que se encontram disponíveis on-line: Livro digital em formato PDF que aborda a problemática da utilização de portefólios digitais em contexto educativo. Constitui uma das últimas actividades de disseminação do projecto DIGIFOLIO - quot;Portefólio Digital como estratégia de desenvolvimento profissional dos professoresquot;, um projecto Comenius/Socrates que d C i /S t decorreu entre 2005 e 2008 e envolveu universidades e i tit i õ d t l i id d instituições de formação de professores de diferentes países europeus. O livro está disponível em versão digital [inglês]. Alguns artigos de interesse, disponíveis on-line: Portefólios Digitais: revisitando os princípios e renovando as práticas (consultar o artigo) artigo). E-Portefólios: um estudo de caso no ensino da Matemárica (consultar o artigo). Portefólio como metodologia e espaço de aprendizagem (Consultar o artigo). Actas do I Encontro sobre e-Portefólio realizado em Julho de 2006 (consultar o artigo). Para uma a aliação mais autêntica, mais participada e mais reflexiva (consultar o artigo). ma avaliação a têntica refle i a (cons ltar artigo) Apresentação em PowerPoint elaborada pelo Centro de Competência em TIC da Escola Superior de Educação de Santarém, disponível em 2009-01-27, que trata dos seguintes conteúdos: enquadramento institucional; do dossier ao portefólio; o que é um portefólio; tipos de e_portefólios; aspectos a realçar na construção dos e-portefólios de aprendizagem (consultar ppt). p ç ç p p g( pp ) Apresentação do RePe, elaborada pelo Centro de Competência TIC da ESE de Santarém, disponível em http://softlivre.centroarrabida.org/apresentacoes/repe.pdf. Para fazer o download do módulo RePe para a plataforma Moodle e dos respectivos manuais ou para testar o programa, visitar o endereço a ua s pa a es a p og a a, v s a e de eço http://eportefolio.ese.ipsantarem.pt/repe/ As TIC na criação de novos ambientes de ensino e aprendizagem Módulo I: e-Portefólio

×