Your SlideShare is downloading. ×
Treinador joao paulo barros
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Treinador joao paulo barros

1,131
views

Published on

Currículo Treinador !

Currículo Treinador !

Published in: Sports

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,131
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
24
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. RRÍCULOt João Paulo Barros Treinador de futebol Em@il:joaop50cent@hotmail.com Celular : (019) 99664-5873
  • 2. CURRICULUM VITAE João Paulo Barros João Paulo Barros 2
  • 3. Informação Pessoal Nome: João Paulo De Barros Manoel Idade: 26 Nacionalidade: Brasileiro Perfil: Treinador www.facebook.com/joaopaulo.barros.75436?ref=tn_tnmn João Paulo Barros Auto introdução Nível: Profissional ,Categoria de Base 3 Sou um treinador jovem, que se considera ambicioso, exigente e rigoroso. O mais importante, para mim, é colocar em prática tudo o que aprendi, durante o meu percurso como treinador . Sempre que é possível, interajo com os melhores profissionais, de áreas como a Psicologia, Capacidade Motora, Medicina Desportiva e Métodos de Treino. Olho sempre em frente e tento ser melhor cada dia, ora frequentando cursos e formações, ora tendo sucesso na minha vida profissional e pessoal, esperando demonstrar todo o meu potencial. Pode ser muito fácil ou muito difícil trabalhar comigo: se estás disposto a trabalhar bem, tendo sempre em conta que o clube é o mais importante, será fácil; se és egoísta, egocêntrico e preocupas-te mais contigo ou, se por outro lado, não te esforças, será difícil. Aqueles que trabalham duro e merecem jogar, serão recompensados; os que não seguem este princípio, simplesmente não jogarão. No mesmo contexto, aqueles que derem o seu melhor, todos os dias, jogarão. Em ordem inversa, quem chega ao treino, com o intuito de desanuviar a sua mente da vida pessoal, não conquistarão o seu lugar. É muito fácil…
  • 4. Cursos 2013 Treinador de Futebol Curso ESCALADA - Escola de esporte www.spcenter.com.br - Sistema de jogo (técnico e tático) - Análise de jogo - Metodologia de Treinamento - Comunicação para o treinador de futebol - Conceito de regras e arbitragem - Direito e deveres do treinador de futebol (lei 8.650/93) 2013 SITREFESP: Sindicato dos treinadores profissionais de futebol do estado de São Paulo ( FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL ) Curso: Treinador De Futebol Profissional 2012 Cursos universidade do futebol (online) http://www.universidadedofutebol.com.br/ João Paulo Barros Aspectos da Liderança no Futebol: Liderança se manifesta de formas distintas de acordo com o ambiente em que ela é exercida. 4 Modelo de Jogo: Dinâmicas individuais e coletivas, que refletem um padrão de organização de uma equipe, podem ser monitorados e até manipulados. Treinando Através de Jogos: O Passe: Apresenta exemplos práticos de atividades para o treinamento do fundamento "passe" para todas as categorias, a partir de jogos reduzidos.
  • 5. Formação Ensino Médio Completo Estagio João Paulo Barros São Paulo Futebol Clube categoria de base sub 15 e 17 prof° menta Experiência Profissional Clube: Clube Atlético Paulistinha Cargo: Auxiliar Técnico 2meses trabalhei com treinador Gilmar Rodrigues Campeonato Paulista Segunda divisão 2013 5
  • 6. João Paulo Barros Palestra Curso De Treinador 6 • Claudio Grillo (aux técnico Muricy ramalho) Tecnologia Esportiva • Ricardo Drubsky (Atlético paranaense ) Treinamento / O jogo brasileiro • José Roberto Portella Trabalhos Coordenativos • Sandro Orlandelli (Santos F.C) Novos Talentos • Roberto Perassi (Diretor FPF) Regra de Jogos /Arbitragem • Mauricio Marques (Instrutor FIFA e CBF) Plano De Carreira do Treinador • Fabio Mahseredjan (Preparador físico do Tite Corinthians ) Preparação de alto rendimento • Marcelo Lima (São Paulo F.C) Treinamento técnico e tático • Rene Simões (Vasco da gama) Treinador de futebol • Vagner Mancini • Estevam Soares • Wladimir • Badeco • Nogueira Junior • Prof: José Teixeira Pratica/euro/Brasil
  • 7. Princípios Fundamentais Aqui estão alguns princípios que considero essenciais: O futebol moderno é rápido, duro e “explosivo”, o que requer treino específico; Através da sistematização e aplicação dos nossos princípios, é possível criar uma identidade própria, num curto período de tempo; Todos estes grupos (equipes) que aspiram posições de topo, devem adaptar-se às exigências do futebol e basear a sua preparação numa profunda e assimilada base de conhecimentos; Não há dúvida de que jogadores, treinadores e diretores ambiciosos constituem uma equipe vencedora; Jogadores que estão neste projeto, cujo objetivo é alcançar o máximo rendimento, não devem só possuir habilidades, mas também uma grande capacidade de trabalho e um enorme espírito de sacrifício, para que consigam enfrentar treinos e jogos, sempre com boa disposição, fazendo o que os treinadores lhe dizem, e sendo o mais regulares possível; João Paulo Barros Como consequência, além da “atração pela bola”, senso comum, e conhecimento do jogo, os atletas bem-sucedidos devem ter presentes as seguintes qualidades: 7 Força de vontade; Coragem; Personalidade; Vontade de vencer; Auto domínio; Na dita competição, exijo máxima concentração, do primeiro, ao último segundo. A disciplina tem de estar em todos os aspetos: características do jogo, com os árbitros, com os adversários, com os adeptos e, acima de tudo, com os colegas de equipe, renegando recriminações. Não será permitido qualquer tipo de desvio, neste princípio.
  • 8. Comportamento Coletivo João Paulo Barros A sorte não pode ser comprada – tem de ser conquistada com trabalho, sacrifício, compreensão e muita abnegação. Somos uma equipe e temos de o demonstrar dentro de campo. Comportamento da equipe: “Um por todos, todos por um”; “O pessimista senta-se – chora e lamenta-se. O otimista levantase – ergue-se e reage”. 8 Comportamento Individual: Tentar sempre ser correto; Nunca criticar ou rir-se de um colega; Tentar sempre ser um bom companheiro, recusando ser egoísta, ciumento ou invejoso; Ganhar o direito de ser orgulhoso e confiante; Não esperar favores de ninguém; Não usar desculpas ou justificações; Não perder a esperança, nem a paciência; Uma boa educação tem um preço baixo para atingir objetivos importantes, como a amizade e respeito dos outros; Ter a consciência limpa, tendo a certeza que deste o teu melhor. “Antes de querermos ganhar aos outros, temos de ganhar a nós mesmos”
  • 9. Como a minha equipa joga Aqui deixo alguns dos aspetos básicos, da forma que eu quero que a minha equipe jogue: • Os princípios fundamentais e secundários são os comportamentos e os padrões de comportamento, que devem ser demonstrados pelo atleta (individualmente) e pela equipe (coletivamente), em diferentes momentos do jogo. • Os comportamentos e padrões de comportamento estão articulados entre si e constituem um standard básico de comportamento, a identidade duma equipe, a que chamamos “organização funcional”. João Paulo Barros Forma de jogar idealizada: Equipe com posse de bola, fazendo-a circular pelos diversos elementos. Estes devem estar seguros de qual é a sua posição e cada um tem de saber exatamente onde se colocar; 9 Juntamente com esta ideia de manter a bola e saber onde se posicionar, os meus jogadores devem também ser bons a defender, atuando como uma equipe e jogando como todas as linhas juntas, formando um sólido bloco.
  • 10. Momentos de jogo TRANSIÇÃO DEFESA/ATAQUE / ORGANIZAÇÃO OFENSIVA TRANSIÇÃO ATAQUE/DEFESA / ORGANIZAÇÃO DEFENSIVA João Paulo Barros Transição ataque/defesa: - Quando recuperar a bola, o objetivo principal é tirar partido da desorganização posicional do adversário, para criar ocasiões de gol, o mais depressa possível; - Quando é impossível jogar na frente, a equipe tem de retirar a bola da zona de pressão, jogando em “campo grande”. 10 Organização ofensiva: - Quando temos a bola, o mais importante é marcar, criando várias oportunidades para o fazer; - Usar espaço e tempo, relacionando-o com os colegas e adversários; - Manter a bola em nossa posse o máximo de tempo possível; - Ter uma boa disposição tática e jogo de primeiro toque, para que a circulação seja feita de forma célere; - Executar o plano de jogo, em quatro etapas: construção, preparação de ocasião de gol, ocasião de gol e finalização.
  • 11. Momentos de jogo João Paulo Barros Transição ataque/defesa: - No momento em que a equipe perde a bola, o objetivo principal é reorganizar-se defensivamente, o mais rápido possível. Isto torna o “campo pequeno” e evita situações de perigo, por parte dos adversários; - De forma a dar tempo à reorganização defensiva, o portador da bola adversário deve de imediato ser condicionado na sua ação; - Faltas táticas devem ser usadas para parar o contra-ataque da outra equipe. Organização defensiva: - Sem bola, o objetivo é evitar os oponentes marcarem ou até criar chances para tal; - Usar espaço e tempo, relacionando-o com colegas de equipe e oponentes, tendo em conta as capacidades de ambos; - Bom posicionamento defensivo, formando um bloco compacto, juntando bem as linhas; - Utilização de uma zona pressing alta, permitindo a recuperação da bola, próximo da baliza adversária. Referencia: Tupã Observador técnico do São Paulo futebol clube Contatos: 019 9866-4679 ou 019 7807-3705 11
  • 12. FOTOS CLUBE ATLÉTICO PAULISTINHA Campeonato Segunda Divisão Paulista 2013 João Paulo Barros Treino com Jogadores Equipe formada para campeonato segunda divisão paulista 2013 Clube Atlético Paulistinha 12
  • 13. FOTOS DOS CURSO DE TREINADOR PELA FEDERAÇÃO PAULISTA SITREFESP Sede da Federação Paulista De Futebol João Paulo Barros Tive prazer fazer curso com essa fera futebol Robert ex jogador e hoje treinador 13
  • 14. João Paulo Barros FOTOS DO CURSO DE TREINADORES FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL E SITREFESP 14
  • 15. João Paulo Barros Certificado Curso treinadores profissional do estado de São Paulo – Federação Paulista De Futebol 15
  • 16. Carteira De Treinador de Futebol Profissional Pela Lei Direito e deveres do treinador de futebol (lei 8.650/93) Valida 2013 à 2014 João Paulo Barros ional Coach Professional Footbal 16
  • 17. João Paulo Barros Certificado Curso Treinador de Futebol 17
  • 18. João Paulo Barros APRESETAÇÃO Acreditando na possibilidade em pertencer ao quadro de funcionário dessa conceituada empresa, encaminhando meu currículo para setor responsável, colocando-me a inteira disposição para maiores esclarecimento. TREINADOR DE FUTEBOL FOOTBAL COACH 18