• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
EDUCAÇÃO FÍSICA E PSICOMOTRICIDADE: UMA RELAÇÃO FUNDAMENTAL NO DESENVOLVIMENTO HUMANO
 

EDUCAÇÃO FÍSICA E PSICOMOTRICIDADE: UMA RELAÇÃO FUNDAMENTAL NO DESENVOLVIMENTO HUMANO

on

  • 3,606 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,606
Views on SlideShare
3,395
Embed Views
211

Actions

Likes
0
Downloads
71
Comments
0

2 Embeds 211

http://educacaodialogica.blogspot.com.br 208
http://educacaodialogica.blogspot.com 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    EDUCAÇÃO FÍSICA E PSICOMOTRICIDADE: UMA RELAÇÃO FUNDAMENTAL NO DESENVOLVIMENTO HUMANO EDUCAÇÃO FÍSICA E PSICOMOTRICIDADE: UMA RELAÇÃO FUNDAMENTAL NO DESENVOLVIMENTO HUMANO Document Transcript

    • 09128 EDUCAÇÃO FÍSICA E PSICOMOTRICIDADE: UMA RELAÇÃO FUNDAMENTAL NO DESENVOLVIMENTO HUMANO PHYSICAL EDUCATION AND PSYCHOMOTOR: THE FUNDAMENTAL RELATION TO THE HUMAN DEVELOPMENT Patrícia Amanda Serafim, Profª Ms. Edelvira de Castro Quintanilha Mastroianni, Profº Dr. Irineu Aliprando Tuim Viotto Filho, Daniel Victor Galvani Pires - Campus de Presidente Prudente – Faculdade de Ciências e Tecnologia – Educação Física – patty.unesp@hotmail.com - Proex. Palavras-chaves: Educação Física Escolar; Psicomotricidade; Desenvolvimento Humano. Keywords: Physical education; Psychomotor; Human Development. 1. Introdução Foi pensando nas formas de proporcionar e contribuir para o processo de desenvolvimento de crianças em idade escolar, que tal pesquisa foi desenvolvida. Como forma de intervenção nesse processo, foi que relacionamos a Educação Física e Psicomotricidade, pois, ambas apresentam importante relação com o desenvolvimento humano. Assim, em parceria com o Laboratório de Atividades Lúdico-Recreativas (LAR) da UNESP/Presidente Prudente, o projeto foi desenvolvido tendo como foco central contribuir para o processo de desenvolvimento de crianças que freqüentam a 4a . Série do ensino fundamental. A Educação Física tem assumido grandes desafios na contemporaneidade, sobretudo quando se dispõe a criar condições diferenciadas, a partir da brincadeira e das atividades lúdicas, para o desenvolvimento humano e, superar àquela velha e tradicional ação meramente adaptativa. Nesse sentido, proporcionar aos indivíduos condições de auto- conhecimento e desenvolvimento psicomotor, torna-se um importante desafio da Educação Física Escolar. Na consecução dessa tarefa, a Educação Física volta-se a uma ação educativa integral do ser humano e toma a psicomotricidade como importante instrumento que reconhece o individuo como um ser completo e único, capaz de pensar, sentir e agir de forma consciente, superando a clássica dualidade corpo e mente e construindo um ser humano que vive em harmonia consigo mesmo e com sua totalidade. Considerando essa perspectiva para a Educação física, torna-se fundamental pensar possibilidades que proporcionem a compreensão sobre a importância de se assumir os conhecimentos do desenvolvimento motor e da psicomotricidade como essenciais nas aulas de Educação Física, tendo em vista a construção de um processo de aprendizagem e desenvolvimento amplo e global para os indivíduos. Quando se defende a relação entre Educação Física e Psicomotricidade e considerando os elementos da motricidade humana de forma geral, pensa-se num processo de aprendizagem que possibilite concretamente a relação entre os vários aspectos do desenvolvimento humano, englobando o motor, intelectual, afetivo e o social da criança e os estudos atuais demonstram o quanto à relação entre esses elementos é inevitável quando o ser humano encontra-se em atividade, em movimento e estabelecendo relações sociais.
    • 09129 Nesse movimento estabelece relações consigo mesmo, com a sua totalidade corpo- mente e como mundo material e simbólico à sua volta e nesse processo desenvolvendo suas áreas psicomotoras: Coordenação Motora Fina e Global, Estruturação Espacial, Orientação Temporal, Lateralidade, Estruturação Corporal e outras possibilidades humanas. 2. Fundamentação teórica e Objetivos 2.1. Fundamentação teórica Segundo Fonseca (2004), a psicomotricidade assume diferentes dimensões, dentre elas, preventivas, educativas, reeducativa e psicoterapêutica, tendo como base à ação e os estímulos, pois a partir destes é que se toma consciência do eu e do mundo. Através destes diferentes modos de aplicações, a psicomotricidade tem o objetivo de atingir um nível elevado de desenvolvimento e aprendizagem na criança. A partir disso, todo tipo de experiência corporal que a criança passe desde pequena influenciarão em suas experiências motoras diretamente. Assim, defende-se que toda criança, sobretudo na idade escolar, receba estímulos variados e relacionados a experiências psicomotoras para que construa seu processo de desenvolvimento de forma satisfatória. De acordo com Assunção & Coelho (1997, p 108) a psicomotricidade integra várias técnicas com as quais se pode trabalhar o corpo (todas as suas partes), relacionando-o com a afetividade, o pensamento e o nível de inteligência. Ela enfoca a unidade da educação dos movimentos, ao mesmo tempo em que colocam em jogo as funções intelectuais. As primeiras evidências de um desenvolvimento mental normal de um indivíduo são eminentemente manifestações de caráter motor. Com base neste contexto, percebemos a importância das atividades motoras na educação, pois elas contribuem para o desenvolvimento global das crianças, possibilitando uma educação psicomotora através de uma experiência ativa, onde a criança se relaciona de forma significativa com o meio e, desta forma, se desenvolve e avança no processo de aprendizagem e desenvolvimento escolar. A psicomotricidade nas suas relações com a Educação Física além de possibilitar o desenvolvimento das diferentes áreas psicomotoras, cria paralelamente a possibilidade do indivíduo se auto-conhecer, relacionar-se de forma corporal e consciente com o ambiente e, nesse sentido, favorecer aprendizagens várias, as quais poderão favorecer também a aprendizagem escolar. Ao se desenvolver esse projeto acredita-se no quanto a Educação Física, associada aos elementos psicomotores, pode oferecer condições e possibilitar experiências com movimentos, na direção do desenvolvimento global do ser humano e, desta forma contribuir para o processo de aprendizagem escolar dos indivíduos. 2.2. Objetivos Proporcionar o desenvolvimento psicomotor de crianças de duas 4as . Séries do ensino fundamental que apresentam defasagem de aprendizagem em sala de aula e que foram reprovados. Através das aulas de Educação Física baseada nos déficits apresentados na avaliação psicomotora, buscou-se possibilitar avanços em suas defasagens psicomotoras e reintegrar os alunos no percurso regular do Ensino Fundamental. 3. Materiais e Metodologia 3.1.Materiais
    • 09130 Para desenvolver tal estudo, foi escolhida a escola municipal E.M.E.I.F. Rosy Odetty Roriz Brandão – Presidente Prudente, onde se avaliou o nível de desenvolvimento psicomotor dos alunos, de acordo com a Escala de Desenvolvimento Motor (EDM), proposta por Rosa Neto (2001), que se exprimem em faixa etárias do desenvolvimento psicomotor dos alunos. Com isso, foram avaliados os seguintes elementos psicomotores: coordenação motora fina (IM1), coordenação motora global (IM2), equilíbrio (IM3), esquema corporal/rapidez (IM4), organização espacial (IM5) e organização temporal (IM6) e para complementar e obter mais informações realizou-se anamnese com os professores no intuito de obter informações sobre o comportamento da criança na escola e suas respectivas dificuldades de aprendizagem. 3.2. Metodologia Assim, através das aulas de Educação Física e tendo como base para elaborar o programa de atividades, os déficits apresentados pelos alunos na avaliação psicomotora, o estudo tem como objetivo possibilitar avanços e reintegrar os alunos no percurso regular do Ensino Fundamental, buscando oportunizar mediante um trabalho específico, a superação de dificuldades psicomotoras, intelectuais, e de aprendizagem, assim como possibilitar desenvolvimento emocional e intelectualmente, preparando-a para as responsabilidades futuras. As atividades desenvolvidas tiveram um direcionamento voltado aos aspectos psicomotores que apresentaram defasagem pelas crianças, porém, trabalhar de forma lúdica, foi uma das preocupações e uma maneira de tornar a aula mais produtiva, sendo estas, duas vezes por semana com duração de cinqüenta minutos cada. 4. Resultados e Discussões Foram realizadas duas avaliações psicomotoras, uma em Abril de 2008 antes de iniciar o plano de atividades e outra em Novembro de 2008, após as atividades desenvolvidas, onde se pode ter uma noção de avanço ou regresso de cada um deles. Com isso, obtiveram-se os seguintes resultados: 0 20 40 60 80 100 120 140 IC IMG IM1 IM2 IM3 IM4 IM5 IM6 Abril Novembro Gráfico 1: Comparação dos resultados das Avaliações Psicomotoras – Abril/2008 e Novembro/2008. Podemos observar no gráfico acima que, na primeira avaliação psicomotora, quase todos os aspectos psicomotores apresentavam grande defasagem em relação à idade cronológica e que na segunda avaliação, após a reeducação psicomotora, pode-se notar que
    • 09131 apesar da maioria dos aspectos ainda estarem abaixo do nível da idade cronológica, eles tiveram avanços significativos. Por isso, é de suma importância que essas crianças continuem recebendo estímulos psicomotores, para assim buscar maiores evoluções no desenvolvimento de seus aspectos psicomotores, até que estes estejam compatíveis com suas devidas idades cronológicas. 5. Conclusões Tendo em vista que a psicomotricidade valoriza no ser a capacidade de experimentar sentimentos e emoções através dos movimentos de seu próprio corpo, a Educação Física associada a ações psicomotoras possibilita um desenvolvimento global através do movimento corporal consciente, que sente, pensa e age em diferentes situações, sendo este um ser humano autônomo em suas realizações. Sendo assim, pode-se dizer que a Educação Física possui um impacto positivo no pensamento, no conhecimento e ação, nos domínios cognitivos, afetivos e sociais, ou seja, na vida do ser humano como um todo. Entretanto é importante afirmar que o individuo plenamente desenvolvido a partir do movimento consegue construir uma vida ativa, saudável e produtiva, criando uma integração segura e adequada e de desenvolvimento harmônico entre corpo, mente e espírito. Portanto, é por este e outros motivos, que já foram apresentados anteriormente, que vemos quão importante são as aulas de Educação Física no processo de desenvolvimento do ser humano, mediante um programa de atividades lúdico-recreativas, que vise desenvolver seus alunos através de atividades psicomotoras, bem como criar condições para que se desenvolva no plano emocional e intelectualmente e social, preparando-o para o futuro, para ser responsável e para descobrir e aprender a conviver em sociedade. 6. Referências Bibliográficas ALMEIDA, G.P. Teoria e Prática em Psicomotricidade: jogos, atividades, atividades lúdicas, expressão corporal e brincadeiras infantis. Rio de Janeiro: Wak Ed, 2006. ALVES, F. Psicomotricidade: Corpo, Ação e Emoção. Rio de Janeiro: Wak Ed, 2007. ASSUNÇÃO, E. e COELHO, José Maia Tereza. Problemas de Aprendizagem. São Paulo: Ática, 1997. DOCKRELL, J.; MCSHANE, J. Crianças com Dificuldades de Aprendizagem: Uma Abordagem Cognitiva. Artmed,2000. FONSECA, V. Manual de observação psicomotora: significação psiconeurológica dos fatores psicomotores. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. __________. Introdução às Dificuldades de Aprendizagem. Artmed ,1995. .Psicomotricidade: perspectivas multidisciplinares. Porto Alegre: Artmed, 2004. LAPIERRE, A. e AUCOUTURIER, B. A simbologia do movimento: psicomotricidade e educação. Trad. de Márcia Lewis. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986. NETO, F.R. Manual de Avaliação Motora. 1.ed. Florianópolis, 2001. OLIVEIRA, G. C. Psicomotricidade Educação e Reeducação num enfoque psicopedagogico. Vozes, 1997. OLIVIER, L. Distúrbios de Aprendizagem e de Comportamento. Rio de Janeiro: WAK Ed., 2007.