A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes

5,380 views
5,128 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,380
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
156
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes

  1. 1. A CULTURA DA GARE: O ROMANTISMO
  2. 2. O séc. XIX: dados gerais - política O Império napoleónico foi derrotado na batalha de Waterloo ( 1815 ). As potências aliadas (Prússia, Rússia e Império Austro-Húngaro) formaram a Santa Aliança e organizaram o Congresso de Viena (1814-15). Neste Congresso reafirmaram-se os direitos dinásticos e fez-se num novo mapa da Europa, criando fronteiras artificiais e ignorando as aspirações nacionalistas de vários povos.
  3. 3. O séc. XIX: dados gerais: política <ul><li>Agitações políticas : </li></ul><ul><li>Revoltas em França que impuseram os ideais democráticos entre 1830-48 </li></ul><ul><li>Movimentos nacionalistas na Grécia e Sérvia (libertaram-se dos turcos otomanos em 1830) </li></ul><ul><li>Movimento nacionalista da Bélgica (separação da Holanda em 1830) </li></ul><ul><li>Unificações políticas da Itália (1870) e da Alemanha (1871) </li></ul>Delacroix, Os massacres de Quios, 1824. Giuseppe Garibaldi (1807-1862) Ataques a Roma em 1849
  4. 4. O séc. XIX: dados gerais - economia e tecnologia Locomotiva a vapor, por Richard Trevithick, 1804 Operários a laborar em fábrica Caricatura das grandes nações a dividirem o mundo em áreas de influência económica Tecnologia: 1º) máquina a vapor usada na indústria e nos transportes (comboio e barco); depois, gás e electricidade; 3º) telégrafo e telefone Economia: capitalismo liberal, industrial e financeiro; produção em série, em grandes quantidades e baixos preços; conquista de novos mercados (1º América, depois África); exploração colonial de recursos e matérias–primas; luta pelo comércio internacional; abundância de produtos de luxo e exóticos
  5. 5. O séc. XIX: dados gerais - sociedade <ul><li>O proletariado </li></ul><ul><li>A força dos movimentos políticos liberais e nacionalistas assentou na pequena burguesia (comerciantes, funcionários públicos, etc.) e no operariado (das fábricas) </li></ul><ul><li>As péssimas condições de trabalho e de vida do proletariado levaram originaram a consciência de classe e o surgimento de associações sindicais e várias forças ideológicas (anarquismo, socialismo, comunismo… ver Marx e Engels) </li></ul><ul><li>1848 – Manifesto do partido Comunista </li></ul>Darjou, “Execução dos partidários da Comuna”, 1871. Bairro operário em Londres, séc. XIX
  6. 6. O séc. XIX: dados gerais - sociedade <ul><li>A classe média </li></ul><ul><li>O desenvolvimento dos governos liberais, das cidades, da indústria e do comércio levou ao crescimento do sector dos serviços e à consolidação da classe média: funcionários públicos, médios comerciantes, professores, advogados e médicos, etc. </li></ul><ul><li>A instrução primária generalizou-se nas principais cidades e a imprensa difundiu-se </li></ul>Imagem de escola feminina no séc. XIX Passeio público em Lisboa, séc. XIX.
  7. 7. O séc. XIX: dados gerais - sociedade <ul><li>A grande burguesia </li></ul><ul><li>O capitalismo liberal desenvolveu uma classe alta, abastada, cujas fortunas se fizeram de grandes negócios como bancos, minas, comércio colonial e internacional, seguros, produção industrial, etc. </li></ul><ul><li>Esta classe procurou imitar os valores e a aparência da nobreza, mas salientou-se pelos estudos que deu aos seus filhos e pela ostentação de grande luxo </li></ul>

×