Your SlideShare is downloading. ×
0
Luís vaz de camões
Luís vaz de camões
Luís vaz de camões
Luís vaz de camões
Luís vaz de camões
Luís vaz de camões
Luís vaz de camões
Luís vaz de camões
Luís vaz de camões
Luís vaz de camões
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Luís vaz de camões

1,085

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,085
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A sua historia Nasce no seculo XVI, provavelmente em Lisboa (1531). Morre a 10 de Junho de 1580. Cedo terá ido para Coimbra, onde fez os seus estudos de 1531 a 1541. De 1542 a 1545 encontrava-se em Lisboa, onde frequentou a corte. A partir desse momento inicia longas viagens com diversos destinos, entre eles Ceuta, China, Macau, India. Foi precisamente na India que começou a sua grande obra os Lusíadas que dedica a D. Sebastião, de quem recebe em troca uma tença anual de 15 000 reis.
  • 2. Esquema d’os Lusíadas Os Lusíadas estrutura Proposição Explica o que o poeta vai cantar O povo lusitano O herói colectivo do poema Invocação ás Musas do Tejo (as tágides) Para pedir Inspiração Dedicatória Dirigida a D. Sebastião Narração Com um inicio “im medias res” Cujo tema central é A descoberta do caminho marítimo para a índia
  • 3. Epopeia A epopeia, relata os feitos de um grande herói, texto que pertence ao género narrativo, mas escrito em verso, tem que ter decassílabos e ter estrofes de oitava. Camões inspirou-se em duas obras, Ilíada e Odisseia.
  • 4. Os Lusíadas Os Lusíadas são uma narrativa épica, relatando o povo português, através de Vasco da Gama, como herói de Os Lusíadas. Na parte introdutória do seu poema –a proposição – Camões propõe-se, a construir um poema em que narrará os feitos heróicos dos Portugueses. Quanto ao assunto, podemos reconhecer n’Os Lusíadas a existência de uma acção mitológica e duas acções históricas.
  • 5. Camões foi um autor clássico renascentista. Os Lusíadas são uma obra inspirada nas obras da antiguidade Clássica. A parte interna, a epopeia camoniana está organizada em quatro partes fundamentais: Proposição, Invocação, Dedicatória e Narração. A parte externa, a epopeia camoniana é constituída por dez cantos. Cada canto possui um numero variável de estrofes. Cada estrofe tem oito versos Os Lusíadas
  • 6. Estrutura interna Proposição(cantoI 1-3): Onde o poeta apresenta o que vai declamar na epopeia: Invocação (cantoI 4-5): Onde o poeta pede auxilio as entidades superiores; Dedicatória(cantoI 8-18): Para onde vai cantar a epopeia; Narração (iniciada “in media res”) (cantoI 19): Quando os acontecimentos já decorrem, sendo depois retomados por analepse.
  • 7. A PROPOCIÇÃO O poeta propõe-se cantar: • Os guerreiros e os navegadores; • Os reis que permitiram dilatação da Fé e do império; • Todos os que, pelas suas obras, se imortalizaram.
  • 8. A invocação e dedicatória O poeta propõe-se cantar: Invocar as Tágides ou musas do Tejo. Camões dedica o seu poema a D. Sebastião, a quem teve vários elogios e uma tença anual de 15000 reis.
  • 9. Estrutura externa É constituída por 10 cantos, com um total de 1102 estrofes. Constituída por 8 versos(oitavas) decassílabos heróicos (acentuação nas 6ª e 10ª sílabas métricas). Com rima cruzada e emparelhada: A B A B A B C C.

×