Your SlideShare is downloading. ×
0
A Herança Cultural Prof Esp. João Carlos S. Balbi
“ QUALQUER ANIMAL DEIXA SINAIS DO QUE FOI, MAS SÓ O HOMEM DEIXA AS MARCAS DA SUA INVENTIVIDADE.”  J. BRONOWSKI
A PARTIR DO MOMENTO EM QUE INICIOU SEU PROLONGADO PROCESSO DE EVOLUÇÃO BIOLÓGICA E CULTURAL, O HOMINÍDEO FOI SE DIFERENCIA...
No ano de 1859, na certeza de ter encontrado a resposta aos seus questionamentos, Charles Darwin, escreveu os livros:  “ A...
Desde as suas remotas origens até aos nossos dias, o homem sofreu um longo e lento processo de evolução física e intelectu...
Segundo Darwin, todas as coisas vivas surgiram através de um processo evolutivo, mecânico e natural,  a  partir de uma úni...
 
As principais etapas do processo de hominização: Australopitecus:  que surgiu aproximadamente há 4 milhões de anos na Áfri...
Australopitecus
surgiu por volta dos 3,3 milhões de anos na África Oriental e apresentava  pequena estatura  com uma capacidade craniana d...
Homo Habilis
Homo Erectus:  apareceu inicialmente em África, por volta de 1,6 milhões de anos e emigrou mais tarde para a Europa e a Ás...
O povoamento da Ásia e da Europa pelo Homo Erectus obrigou necessariamente ao desenvolvimento de novas formas tecnológicas...
Homo Erectus
As suas origens remontam a 300.000 anos aproximadamente, no Paleolítico Médio. Inicialmente surge em África, Europa e Ásia...
É considerado o primeiro hominídeo que se dedicava a grandes caçadas, já que pratica a  caça grossa, com técnicas e embosc...
Neanderthalensis
Homo Sapiens-Sapiens (Cro-Magnon): Entre 50.000 e 10.000 anos, no Paleolítico Superior, durante as últimas glaciações, sur...
O Homo Sapiens-Sapiens  vivia em grutas , cavernas e cabanas itenerantes. Era  recolector e predador de grandes presas  (b...
Homo Sapiens-Sapiens
A vida em regime de comunidade primitiva: caça, coleta e artesanato. Imagens: aborígenes na Austrália e tribos indígenas n...
PALEOLÍTICO  NEOLÍTICO  <ul><li>Idade da Pedra Lascada; </li></ul><ul><li>Vida nômade; </li></ul><ul><li>Economia recoleto...
<ul><li>Aperfeiçoamento de técnicas: cerâmica, tecelagem, cestaria e moagem; </li></ul><ul><li>Arte megalítica (grandes co...
Como se sabe tudo isso? Ciências como a Arqueologia, a Paleontologia, a Genética, a Biologia e muitas outras, auxiliam a H...
Pintura Rupestre em Altamira 18 a 16 mil anos atrás
 
Lascaux
Altamira
Asturias
 
<ul><li>Cogull </li></ul>
Valltorta
Estátua de Vênus de Willendorf 22 a 24 mil anos atrás Essa mulher  parece simbolizar a fecundidade, pelos aspectos sexuais...
 
 
 
 
A “territoriedade” os levará a fortificar-se mais adiante.
Cerâmica
 
Arte Megalítica Stonehenge, Inglaterra. Conjunto de grandes pedras de mais de 4.500 anos atrás, possivelmente usado como c...
Menhir Dolmen Cromlech Alineamiento
Taula Talayot Naveta
Quando os europeus chegaram à América alguns povos tinham alcançado elevados níveis tecnológicos como os astecas e os maia...
 
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Cap 16 a herança cultural

1,477

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,477
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
28
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Cap 16 a herança cultural"

  1. 1. A Herança Cultural Prof Esp. João Carlos S. Balbi
  2. 2. “ QUALQUER ANIMAL DEIXA SINAIS DO QUE FOI, MAS SÓ O HOMEM DEIXA AS MARCAS DA SUA INVENTIVIDADE.” J. BRONOWSKI
  3. 3. A PARTIR DO MOMENTO EM QUE INICIOU SEU PROLONGADO PROCESSO DE EVOLUÇÃO BIOLÓGICA E CULTURAL, O HOMINÍDEO FOI SE DIFERENCIANDO DOS OUTROS ANIMAIS, ATÉ SE TORNAR HUMANO. TORNOU-SE, ENFIM, UM ANIMAL DOTADO DE UM CÉREBRO PENSANTE E DE UM COMPLEXO SISTEMA NERVOSO, QUE LHE PERMITIRAM CRIAR E ACUMULAR EXPERIÊNCIAS E O TORNARAM CAPAZ DE PROJETAR PARA O FUTURO AS EXPERIÊNCIAS DO PASSADO. O ENSAIO FOTOGRÁFICO AO LADO SIMBOLIZA UMA ETAPA DA EVOLUÇÃO BIOLÓGICA E CULTURAL DO HOMEM ATÉ TORNAR-SE BÍPEDE.
  4. 4. No ano de 1859, na certeza de ter encontrado a resposta aos seus questionamentos, Charles Darwin, escreveu os livros: “ A Origem das Espécies” e “ A Descendência do Homem” nos quais ele manifestou suas idéias sobre o surgimento da raça humana na Terra. Seus dois livros geraram debates e muitas controvérsias na época, contudo, hoje em dia, muitas de suas idéias são aceitas pela ciência.  
  5. 5. Desde as suas remotas origens até aos nossos dias, o homem sofreu um longo e lento processo de evolução física e intelectual, que vulgarmente chamamos de HOMINIZAÇÃO.
  6. 6. Segundo Darwin, todas as coisas vivas surgiram através de um processo evolutivo, mecânico e natural, a partir de uma única fonte, que surgiu através de um processo semelhante a partir de um mundo morto, inorgânico.
  7. 8. As principais etapas do processo de hominização: Australopitecus: que surgiu aproximadamente há 4 milhões de anos na África Austral e Oriental.Era um hominídeo de pequena estatura (1,20m) com fronte baixa e face longa . Dispunha de arcadas supraciliares proeminentes e queixo saliente . Iniciou uma locomoção bípede e a sua caixa craniana rondava os 450 cm3. Era nômade , se abrigava em esconderijos e abrigos naturais e alimentava-se sobretudo de raízes, bulbos, grãos, frutos e alguma caça de pequeno porte. Era essencialmente recoletor : servia-se de pedras e paus para se defender e obter alimentos, sem desenvolver tecnologias de fabrico próprias. Desta espécie há a referir a descoberta das ossadas da nossa &quot;Avó Ancestral&quot;, então denominada de Luzia, em 1978, na Etiópia. Dadas as suas características, com ossos da bacia muito desenvolvidos, pensou tratar-se de um exemplo do sexo feminino.
  8. 9. Australopitecus
  9. 10. surgiu por volta dos 3,3 milhões de anos na África Oriental e apresentava pequena estatura com uma capacidade craniana de 600/800 cm3. Tinha arcadas supraciliares acentuadas . Sendo nômade , construiu abrigos contra o vento e cabanas ocasionais. Além de recoletor já era caçador e utilizava armadilhas e emboscadas. Vivia em bandos , deslocando-se e caçando animais de pequeno porte, em grupo, e partilhava a caça entre si. Já fabricava instrumentos - Seixos Quebrados - e utilizava, provavelmente, uma linguagem rudimentar de grunhidos e gestos. Por fabricar utensílios, manifestava aptidão inteligente que implicava: 1. compreensão relativa ao fim a que desejava alcançar e os meios que devia utilizar; 2. sabedoria porque fazia operações e gestos precisos. Homo Habilis:
  10. 11. Homo Habilis
  11. 12. Homo Erectus: apareceu inicialmente em África, por volta de 1,6 milhões de anos e emigrou mais tarde para a Europa e a Ásia. Apresentava robustez e era de estatura elevada e compleição mais robusta . A sua verticalidade era mais acentuada, com uma capacidade craniana de 800/1100 cm3. Era nômade e construía abrigos e cabanas mais complexas que o Homo Habilis. Já revelava cooperação social e praticava já a caça grossa .
  12. 13. O povoamento da Ásia e da Europa pelo Homo Erectus obrigou necessariamente ao desenvolvimento de novas formas tecnológicas de sobrevivência: -vestuário; - habitações mais complexas, habitando sobretudo em grutas e cavernas (Troglodita); - Instrumentos mais aperfeiçoados (BIFACES); - Praticava já uma linguagem gestual; - Uso controlado do fogo, que melhorou o regime alimentar e conservação dos seus alimentos, proteção contra o frio e eventuais predadores. Tais fatos permitiram o prolongamento da vida e, portanto, o aumento da população. O fogo contribuiu para o reforço de laços de convívio e de afeto, tornando necessários a comunicação e os laços de família.
  13. 14. Homo Erectus
  14. 15. As suas origens remontam a 300.000 anos aproximadamente, no Paleolítico Médio. Inicialmente surge em África, Europa e Ásia, expandindo-se posteriormente para o continente americano e para a Oceania. A sua compleição física é rude e atarracada , para fazer face ao clima glacial. Revela uma grande capacidade craniana (1400/1600cm3), arcadas supraciliares salientes e fronte baixa e fugidia . Homo Sapiens (Neanderthal):
  15. 16. É considerado o primeiro hominídeo que se dedicava a grandes caçadas, já que pratica a caça grossa, com técnicas e emboscadas muito aperfeiçoadas . Domina a linguagem e revela uma evolução especializada no sentido da adaptação e sobrevivência , ao longo do ano, em climas rigorosos (cabanas aperfeiçoadas e peles para vestuário). Domina a técnica de lascas através do fabrico de lâminas, raspadores e pontas de seta; Demonstra uma espiritualidade evidente, pois preocupa-se com o Além, uma vez que pratica rituais funerários, isto é, faz a sepultura dos seus mortos em posição flectida, juntamente com os seus objetos pessoais e deposição de flores. Praticava o canibalismo e fazia o culto dos crânios .
  16. 17. Neanderthalensis
  17. 18. Homo Sapiens-Sapiens (Cro-Magnon): Entre 50.000 e 10.000 anos, no Paleolítico Superior, durante as últimas glaciações, surge o Homo Sapiens-Sapiens, que se expande por todos os continentes . A sua capacidade craniana oscila entre os 1450/1700 cm3 e revela uma estatura elevada , com traços físicos sensivelmente iguais ao homem actual . A sua face é plana e de fronte elevada , de crânio arredondado . Por isso, é a última etapa do processo de Hominização . A sua linguagem é articulada.
  18. 19. O Homo Sapiens-Sapiens vivia em grutas , cavernas e cabanas itenerantes. Era recolector e predador de grandes presas (bizontes, mamutes) e praticava a pesca . O grupo organizava-se em Clãs , isto é, grupos unidos por laços de parentesco, cujo chefe era o mais velho e repartiam sexualmente as tarefas entre si. Desenvolveu técnicas industriais de fabrico muito diversificadas e úteis, de pequeno tamanho (micrólitos). Construiu arpões, lâminas, raspadores, agulhas, buris, lanças, setas, flechas e propulsores. Para esse fim, utilizou diversos materiais: osso, chifres, dentes, madeira, pedra. Cobria-se de peles e adornava-se com colares de dentes de marfim, de conchas ou de marfim. Inventou a Arte Parietal ou Rupestre , sobre as paredes de grutas e cavernas. Desenvolveu a escultura (estatuetas e propulsores) e já conservava os seus alimentos, os quais defumava e secava.
  19. 20. Homo Sapiens-Sapiens
  20. 21. A vida em regime de comunidade primitiva: caça, coleta e artesanato. Imagens: aborígenes na Austrália e tribos indígenas no Brasil.
  21. 22. PALEOLÍTICO NEOLÍTICO <ul><li>Idade da Pedra Lascada; </li></ul><ul><li>Vida nômade; </li></ul><ul><li>Economia recoletora e de Caça; </li></ul><ul><li>Domínio do fogo; </li></ul><ul><li>Arte rupestre ou parietal </li></ul><ul><li>e móvel; </li></ul><ul><li>Idade da Pedra Polida; </li></ul><ul><li>Vida sedentária; </li></ul><ul><li>Economia de produção: artesanato, agricultura e domesticação; </li></ul><ul><li>Divisão do trabalho; </li></ul><ul><li>Diferenciação social; </li></ul><ul><li>Primeiros aldeamentos; </li></ul>
  22. 23. <ul><li>Aperfeiçoamento de técnicas: cerâmica, tecelagem, cestaria e moagem; </li></ul><ul><li>Arte megalítica (grandes construções de pedra); </li></ul><ul><li>Cultos agrários aliados à fertilidade da terra. </li></ul>CONT. NEOLÍTICO
  23. 24. Como se sabe tudo isso? Ciências como a Arqueologia, a Paleontologia, a Genética, a Biologia e muitas outras, auxiliam a História com o objetivo de remontar a vivência de povos tão antigos e que não deixaram registrada através da escrita a sua existência na Terra. A chave de tudo é a interpretação dos vestígios deixados na natureza e que são descobertos e explorados nos sítios arqueológicos.
  24. 25. Pintura Rupestre em Altamira 18 a 16 mil anos atrás
  25. 27. Lascaux
  26. 28. Altamira
  27. 29. Asturias
  28. 31. <ul><li>Cogull </li></ul>
  29. 32. Valltorta
  30. 33. Estátua de Vênus de Willendorf 22 a 24 mil anos atrás Essa mulher parece simbolizar a fecundidade, pelos aspectos sexuais: seios, nádegas, vulva e ventre. É muito importante para o povo da pré-história manter alta a taxa de natalidade uma vez que era difícil a sobrevivência e a taxa de mortalidade infantil era muito alta.
  31. 38. A “territoriedade” os levará a fortificar-se mais adiante.
  32. 39. Cerâmica
  33. 41. Arte Megalítica Stonehenge, Inglaterra. Conjunto de grandes pedras de mais de 4.500 anos atrás, possivelmente usado como calendário para rituais ligados à colheita e às estações: o homem começa a desvendar a Natureza.
  34. 42. Menhir Dolmen Cromlech Alineamiento
  35. 43. Taula Talayot Naveta
  36. 44. Quando os europeus chegaram à América alguns povos tinham alcançado elevados níveis tecnológicos como os astecas e os maias no México e América Central, e os Incas nos Andes. Eles realizaram obras para o aproveitamento da terra e das águas. ( Essas esculturas em pedra, mostram um pouco as habilidades desses povos).
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×