Psicologia do desenvolvimento João Alves 800401

4,235 views

Published on

Published in: Education, Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,235
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
61
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Psicologia do desenvolvimento João Alves 800401

  1. 1. Velhice, o que é?<br />Velhice, o que é?<br />Psicologia do DesenvolvimentoJoão Manuel Ribeiro AlvesN: 800401 / Turma 7<br />
  2. 2. O que é ser idoso?<br />Segundo Levinson, a vida adulta é dividida em várias fases:<br />Jovem adulto (dos 20 aos 40 anos)<br />Meia Idade (dos 40 aos 60 anos)<br />Final da vida (dos 60 aos 70 anos)<br />Velhice / 3ª idade (a partir dos 70)<br /> Uma pessoa idosa, é considerada na 3ª idade (>70 anos)<br /> A OMS classifica de idoso as pessoas com mais de 65 anos nos Países Desenvolvidos e mais de 60 anos nos Países em Desenvolvimento<br />
  3. 3. Os estádios de desenvolvimento Psico-social segundo Erikson<br />
  4. 4. Como identificar um idoso?<br />Manifestações Físicas visíveis:<br />
  5. 5. Ideias sobre a velhice?<br />A nível do desenvolvimento Psicossocial<br />Os problemas físicos e ambientais afectam significativamente o modo de vida do idoso.<br />O bem-estar físico é em regra geral bom indicador de bem-estar psicológico.<br />Ao perder a sua autonomia e tornando-se mais dependente de terceiros na realização de tarefas, o auto-conceito do idoso vai sofrendo várias alterações.<br />Ao reflectir sobre a sua vida, o idoso, expressa sentimentos de satisfação, ou de fracasso e desespero pela vida que levou ou podia ter vivido.<br />
  6. 6. Ideias sobre a velhice?<br />Ao Nível cognitivo<br />O declínio intelectual, para a maioria das pessoas é considerado como sinal de velhice.<br />Sinais de esquecimento, são sinónimos de memória fraca, enquanto se fosse num jovem seria sinal de cansaço.<br />
  7. 7. Ideias sobre a velhice?<br />Os diversos problemas que surgem na velhice, podem não ser consequências directas da idade, mas sim reflexos de outros factores, tais como:<br />Falta de cuidados médicos;<br />Inactividade;<br />Sedentarismo;<br />Exclusão social;<br />Depressão;<br />Auto-medicação;<br />Pobreza;<br />Falta de motivação;<br />Efeitos secundários de medicação;<br />
  8. 8. Como deve a sociedade agir sobre estas ideias?<br />Como diz o ditado popular, “velhos são os trapos”<br />Só porque os idosos têm mais dificuldades no processamento da memória, isso não significa que estejam em declínio intelectual;<br />Provado está que a memória sensorial e a longo prazo sofrem perdas mínimas ou nenhumas;<br /> Ao atingirem a esperada reforma, não devem ser considerados como “inválidos”, mas sim como indivíduos que adoptam novos papeis para com a sociedade, e adoptam-se a novas realidades físicas, económicas e sociais<br />
  9. 9. Objectivo desta apresentação<br />Contribuir e estimular a população para a adopção de estilos de vida mais activos e saudáveis;<br />Aumentar os conhecimentos de todos os participantes face à velhice, promovendo uma melhor e mais activa cidadania, responsável, respeitável e solidária;<br />Mentalizar o público em geral que, um idoso deve ser respeitado, e que apesar da idade, este terá sempre muito que ensinar, pois possuí a “escola da vida”, a qual todos ambicionamos.<br />
  10. 10. Referências Bibliográficas:<br />Tavares et. al. (2007) Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem, pp. 83-106<br />Marchand, H. (2001)A Sabedoria<br />http://pt.wikipedia.org/wiki/Idoso<br />A identidade e o Eu na vida adulta – Temas de desenvolvimento do adulto e do idoso (2008) (psicologia do Desenvolvimento)<br />Projecto elaborado por: <br />João Manuel Ribeiro Alves<br />Aluno 800401 / turma 7<br />

×