Your SlideShare is downloading. ×
0
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Sobre mobilidade em Fortaleza
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Sobre mobilidade em Fortaleza

370

Published on

“Teremos um viaduto por esquina?”, perguntou o vereador João Alfredo na manhã desta quarta-feira, 11. Ao contextualizar e apresentar questionamentos sobre a obra proposta pela Prefeitura de Fortaleza …

“Teremos um viaduto por esquina?”, perguntou o vereador João Alfredo na manhã desta quarta-feira, 11. Ao contextualizar e apresentar questionamentos sobre a obra proposta pela Prefeitura de Fortaleza para o cruzamento das avenidas Engenheiro Santana Jr. e Antônio Sales, o parlamentar do PSOL deu o tom do pronunciamento durante o tempo da liderança de oposição do PSOL.

Em sua fala, o vereador destacou a necessidade da efetivação de um Sistema Cicloviário em Fortaleza que interligue os atuais 70 km de ciclovias e as futuras vias para este modal. A partir de uma apresentação, o vereador do PSOL mostrou uma lista com os 100 mais movimentados cruzamentos da Capital para evidenciar que o modelo viário baseado em viadutos é inviável. “No Brasil, apenas 23% dos deslocamentos nas cidades são feitos em automóveis particulares. Mas esses modais ocupam 80% do espaço público”, criticou. "Queremos fazer o debate que possa discutir a mobilidade no aspecto humano e sustentável, que proteja nossas áreas verdes”, concluiu.

#assessoria

Published in: News & Politics
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
370
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. MOBILIDADE
  • 2. Principais tipos de Transporte utilizado no Brasil No Brasil, apenas 23% dos deslocamentos urbanos são feitos em automóveis particulares (carro, moto) Esses modais, entretanto, ocupam 80% do espaço público
  • 3. Aumento de Veículos em Fortaleza  Número de Automóveis em Fortaleza: Em 2004 - 341.462 Em 2013 -   708700 Aumento de 107,55% em 9 anos ____________________________________________________________  Número de MOTOS em Fortaleza: Em 2004 - 67.141 Em 2012 - 208.184  Aumento de 210,07% em 9 anos Fontes: Detran/AMC/Diário do Nordeste
  • 4. Transporte Público Coletivo: Prioridade? Ônibus urbanos: 1.923 veículos – 0,24% da frota de veículos da cidade Em Fortaleza, diariamente o transporte público coletivo atende à demanda de 1,2 milhão de pessoas. Fonte: Sindionibus
  • 5. Fonte: Diário do Nordeste
  • 6. Fonte: O POVO
  • 7. Ciclovias
  • 8. Lei da Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei Federal 12.587/2012)  Objetivo de contribuir para o acesso universal à cidade.  Prioridade para o pedestre, transporte público coletivo e transporte não motorizado.  Prazo para a implantação do Plano de Mobilidade:  Art. 24. O Plano de Mobilidade Urbana é o instrumento de efetivação da Política Nacional de Mobilidade Urbana e deverá contemplar os princípios, os objetivos e as diretrizes desta Lei, bem como:  § 2o Nos Municípios sem sistema de transporte público coletivo ou individual, o Plano de Mobilidade Urbana deverá ter o foco no transporte não motorizado e no planejamento da infraestrutura urbana destinada aos deslocamentos a pé e por bicicleta, de acordo com a legislação vigente.  § 3o O Plano de Mobilidade Urbana deverá ser integrado ao plano diretor municipal, existente ou em elaboração, no prazo máximo de 3 (três) anos da vigência desta Lei.  § 4o Os Municípios que não tenham elaborado o Plano de Mobilidade Urbana na data de promulgação desta Lei terão o prazo máximo de 3 (três) anos de sua vigência para elaborá-lo. Findo o prazo, ficam impedidos de receber recursos orçamentários federais destinados à mobilidade urbana até que atendam à exigência desta Lei.
  • 9. Exigências do Plano Diretor (2009)  Art. 40 – São ações estratatégicas para o sistema viário municipal: II – priorizar os investimentos em infraestrutura viária para a rede estrutural de transporte público de passageiros, sistema cicloviário e calçadas; III - estabelecer mecanismos permanentes de financiamento para a conservação, melhoria e expansão da infraestrutura para os modos coletivos e os não motorizados de circulação urbana; IV – contemplar, nos projetos de novas vias públicas e na readequação do sistema viário existente, a implantação de sistema cicloviário, conforme estudo prévio de viabilidade física e socioeconômica; V – promover a criação de vias para pedestres e ciclistas.
  • 10. Viadutos, túneis e Pontes: Privilégio ao transporte particular motorizado Obras previstas e prioritárias
  • 11. Viaduto Cocó
  • 12. Carta dos Direitos Urbanos Respeito ao Plano de Controle Ambiental das obras do TRANSFOR que prevê no seu capítulo de segurança viária que seja garantida a travessia segura de pedestres e ciclistas e isto não aparece contemplado no projeto da gestão, mesmo que se diga que haverão passarelas; Tal fato fere a Lei de Acessibilidade Universal (Decreto nº 5296 que regulamenta as leis 10.048 e 10.098/2000 e dá peso de lei às normas técnicas da ABNT que regulamentam a questão da acessibilidade)
  • 13. Carta dos Direitos Urbanos  A gestão está passando informações equivocadas sobre a obra dos viadutos. Inicialmente é dito que haverá uma linha de BRT (sistema Bus Rapid Transit) que ligará o terminal do Antônio Bezerra ao terminal do Papicu. O sistema de BRT é, geralmente, posto na faixa da esquerda, em faixa exclusiva, junta ao canteiro central, com acesso à esquerda e em nível dos usuários ao veículo. Fato esse não viável no corredor proposto (especialmente na Antônio Sales que sequer possui canteiro em sua maior parte  A atual gestão afirma que os viadutos são para viabilizar essa conexão e são voltados ao transporte público, sendo uma faixa para veículos particulares e outra para o transporte coletivo. Ora, desta forma será possível que os congestionamentos e o tráfego serão reduzidos?  Além que o ônibus, que virá na faixa da direita, deverá cruzar duas faixas de tráfego para subir ao viaduto e tomar o direcionamento para o terminal do Papicu. Como poderia esta travessia ser feita sem conflitos, senão com um semáforo regulamentador? Já temos um viaduto com sinal por não ter sido devidamente planejado.
  • 14. Fotos dos Viadutos em Fortaleza Foto: Jornal O POVO
  • 15. Fotos dos Viadutos em Fortaleza
  • 16. Ponte Estaiada no Cocó
  • 17. Viaduto Raul Barbosa x Murilo Borges Fonte:Vídeo institucional da Prefeitura de Fortaleza para a Copa 2014
  • 18. Viaduto Dedé Brasil – Próximo Terminal Parangaba Fonte:Vídeo institucional da Prefeitura de Fortaleza para a Copa 2014
  • 19. Alargamento – Alberto Craveiro Fonte:Vídeo institucional da Prefeitura de Fortaleza para a Copa 2014
  • 20. Custo: Viadutos x Passeios e Ciclovias Viaduto do Cocó de R$ 17,3 milhões = 96 km de calçadas renovadas¹ (960 quarteirões) ou 173 km de ciclovias² Ou 87,81 Ônibus Urbanos* ¹ tabela de preços da SEINF/TRANSFOR (19,94 R$/m² de passeio construído e 16,01 R$/m de meio-fio) ² custo médio de uma ciclovia, segundo manuais do governo federal (R$100mil/km) * marca Marcopolo Torino, que são os utilizados em Fortaleza ao um custo de R$ 197.000,00,
  • 21. Ranking do número de veículos por Cruzamento ( Um Viaduto em cada esquina?)

×