Soa conceitos

876 views
752 views

Published on

Apresentação de conceitos preliminares de SOA. Informações sobre BPEL, ESP , serviços, granularidade

Published in: Technology
1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
876
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
107
Actions
Shares
0
Downloads
56
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Soa conceitos

  1. 1.   Conceitos de SOA  Produtos SOA AGENDA
  2. 2.  SOA é uma abordagem arquitetural corporativa que permite a criação de serviços de negócio interoperáveis que podem facilmente ser reutilizados e compartilhados entre aplicações e empresas CONCEITOS SOA
  3. 3.  O Mundo é Orientado a Serviços Vocabulário aderente às demandas de negócios dos clientes Baseado em tecnologias padronizadas Integração de aplicações intra e entre empresas é um fardo pesado Construído sobre o existente O legado é muito importante CONCEITOS SOA
  4. 4.  • Adaptações no processo de desenvolvimento atual para tornar SOA uma prática sistemática • Como as atividades abaixo se encaixam no processo de desenvolvimento de software atual? • Identificação de serviços • Modelagem de serviços • Publicação dos serviços • Definição das interfaces dos serviços • Testes • Deploy de serviços Processo de Desenvolvimento
  5. 5.  • Baseado em padrões abertos de grande aceitação no mercado • Aplicações podem ser desenvolvidas em qualquer linguagem que possua suporte a WebServices de forma bastante simples • Forma padronizada para se descrever as interfaces dos serviços • Infra-estrutura de transporte e comunicação já existente – a Web (baixos custos de adoção) • O melhor: as ferramentas dão suporte e cuidam de quase todos os detalhes Webservices
  6. 6.  • Top-Down Identificando as necessidades de negócio e modelando essas necessidades em serviços de alto valor agregado • Bottom-Up Disponibilizando um conjunto de funcionalidades já disponíveis nos sistemas existentes (legados) • Meet in the Middle - Recomendado Engenharia de Serviços
  7. 7.  • SOAP - (Simple Object Access Protocol) - protocolo para troca de informações estruturadas em uma plataforma descentralizada e distribuída, utilizando tecnologias baseadas em XML. • UDDI - (Universal Description Discovery and Integration) – protocolo aprovado como padrão pela OASIS e especifica um método para publicar e descobrir diretórios de serviços em uma arquitetura orientada a serviços (SOA). • WSDL – (Web Services Definition Language) é uma linguagem baseada em XML utilizada para descrever Web Mais Conceitos
  8. 8.  Dinâmica de funcionamento
  9. 9.  • GRANULARIDADE DE SERVIÇOS • REUSO Palavras chaves SOA
  10. 10.  ASPECTOS A SEREM ANALISADOS • Performance • Tamanho • Transação/Estado • Encaixe no Negócio Granularidade de Serviços
  11. 11.  • Capacidade de Reutilização de Ativos (EX: Serviços) • Relacionado com Granularidade (grãos menores são mais facilmente reutilizados) • Departamentos de TI já pagam Bônus por capacidade de Reuso • MAIS REUSO = MENOR CUSTO REUSO
  12. 12.  • Expor a funcionalidade como serviços; (WEBSERVICES) • Orquestrar a execução conjunta dos serviços; (BPEL) • Traduzir os diferentes modelos de dados e permitir a comunicação entre os diferentes serviços; (ESB) • Medir e monitorar os processos e serviços. (BAM) Estratégias Necessárias
  13. 13.  • REGISTRY / REPOSITORY • ESB (Enterprise Service Bus) • BPEL Produtos SOA
  14. 14.  Função : • Promover o reuso • Implementar o UDDI (recuperação de informações sobre os serviços no momento da execução) • Implementar itens para suporte a governança (processos, responsabilidades, controle de Acesso, Workflow de aprovação etc.) • Implementar árvore de Dependências de Ativos (análise de impacto) Registry /Repository
  15. 15.  Função : • Garantia de entrega das mensagens • Roteamento e Transformação • Load-balancing • Segurança, Logging e Auditoria ESB
  16. 16.  Modelo Ponto a Ponto
  17. 17.  Modelo ESB
  18. 18.  Business Process Execution Language • Uma linguagem baseada em XML para padronização de processos de negócio em computação distribuída que possibilita negócios conectarem suas aplicações e compartilharem dados. • Desenvolvida a partir de WebServices Flow Language da IBM e da especificação de XLANG da Microsoft, BPEL permite empresas manter diferentes protocolos de negócios internamente e entre empresas. • Orquestrador de Serviços BPEL
  19. 19.  Representação gráfica BPEL
  20. 20.  Ordem sugerida para implementação das ferramentas 1. ESB • Criação do Service Bus registrando todos os serviços e seus EndPoints. • Resolução de condições de chamadas de serviços • Verificação de pontos de exigência de transformação de Request/Response Implementação das ferramentas
  21. 21.  Ordem sugerida para implementação das ferramentas 2. Repository • Registro de informações dos Assets da Empresa • Relacionamento dos Assets • Criação/Manutenção de Workflow de Aprovação (dependente do fornecedor) Implementação das ferramentas
  22. 22.  Ordem sugerida para implementação das ferramentas 3. BPEL o Levantamento de Processos atuais na ferramenta o Análise dos Processos Atuais o Reestruturação/Re-granulação de serviços o Montagem dos Fluxos atuais em Bpel o Levantamento de novos Processos o Montagem dos novos Fluxos em Bpel Implementação das ferramentas

×