Your SlideShare is downloading. ×
JOVENS E ENTRETENIMENTO NOS MEDIA DIGITAIS
JOVENS E ENTRETENIMENTO NOS MEDIA DIGITAIS
JOVENS E ENTRETENIMENTO NOS MEDIA DIGITAIS
JOVENS E ENTRETENIMENTO NOS MEDIA DIGITAIS
JOVENS E ENTRETENIMENTO NOS MEDIA DIGITAIS
JOVENS E ENTRETENIMENTO NOS MEDIA DIGITAIS
JOVENS E ENTRETENIMENTO NOS MEDIA DIGITAIS
JOVENS E ENTRETENIMENTO NOS MEDIA DIGITAIS
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

JOVENS E ENTRETENIMENTO NOS MEDIA DIGITAIS

404

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
404
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. JOVENS E ENTRETENIMENTO NOSMEDIA DIGITAISAna JorgeVII SOPCOM, 15-17 Dezembro 2011
  • 2. ObjectivoReflectir sobre os usos de entretenimento nos mediadigitais pelos jovens portugueses e o grau de inclusão quedemonstramA partir de:• Investigação de doutoramento: Cultura das celebridades eos jovens• Projecto “Inclusão e Participação Digital”Inclusão digital/ “Degraus de oportunidades”
  • 3. Inclusão digital e entretenimento Jovens com “maiores recursos socioeconómicos, cognitivos, e culturais usarão a internet mais frequentemente como um meio de (a) informação e (b) social”, enquanto aqueles “com recursos socioeconómicos, cognitivos, e culturais menos elaborados usarão a internet mais frequentemente como (c) um meio de entretenimento”, acedendo mais a jogos, por exemplo, do que o grupo mais favorecido (Peter e Valkenburg 2006: 297) “Escada de oportunidades” (Livingstone e Helsper 2007): um continuum entre comunicação, entretenimento, informação  Diferenças de género e idade são mais profundas do que as de classe Estudos dos fãs: participação em torno de objectos de cultura popular como forma de procurar poder que não têm na esfera social (Jenkins 1992; 2006)
  • 4. Contextos de pesquisa e metodologiasJovens fãs de celebridades Meios digitais e famílias Doutoramento em Ciências  “Inclusão e Participação da Comunicação (2008-12) Digital” (2009-11) Relação dos jovens (12-17)  Uso de meios digitais por com cultura das diferentes grupos sociais celebridades  Unidade de análise: família  Jovens fãs activos em blogues  Entrevistas individuais a e redes sociais dois membros da mesma Usos dos media, incluindo família, sobre trajectória de digitais; consumo e vida e uso dos participação media, incluindo digitais Entrevistas individuais
  • 5. ResultadosEntrevistas a 10 jovensfãs de celebridades  Criatividadeonline• Miley Cyrus  Participação• Tokio Hotel  Literacia• Twilight• Justin Bieber  Sociabilidade  Activismo Gosto muito de ir ver as notícias sobre a (…) tenho os sites da Miley, internacionais, em inglês, que às vezes traduzo e ponho no site. É mais assim. São sites que também publicam, mas como têm acesso às notícias mais cedo, vamos lá e metemos no nosso site, mas quase sempre com as fontes e co’os créditos. (“Vanessa”, 14, fã Miley Cyrus)
  • 6.  Internet sobretudo para contactoResultados com pares ou famílias distantes; informação entre jovens de famíliasEntrevistas a 14 jovens mais favorecidas(15-18) e seus familiares(Outono 2009)  Entretenimento é generalizado e mostra inclusão intermédia• 4 jovens imigrantes  Privilegiado entretenimento nos media• 7 raparigas e 7 rapazes pelas famílias mais humildes (Peter eutilizadores da internet Valkenburg 2006)  Ligado a interesses pessoais, ou recreação e cultura  Razões de tempo e dinheiro  Capacidade de socialização de gerações adultas, promovendo semi- inclusão  Mulheres imigrantes
  • 7. Conclusões Uso dos media digitais para fins de entretenimento revela inclusão intermédia  Mas pode ter diferentes graus de complexidade  Relacionados com classe, género, idade Desigualdades ao nível do uso e participação, e não tanto de acesso Necessidade de ultrapassar os discursos dos “nativos digitais” (Tapscott) e aprofundar a investigação sobre a apropriação dos media digitais no contexto das famílias  Estudar as comunidades de fãs em contextos sociais e não como representativas
  • 8. Obrigada Ana Jorge anaratojorge@gmail.com http://digital_inclusion.up.pt/

×