• Save
Tarefa da 4ª semana  - PIGEAD
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
2,098
On Slideshare
2,098
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Primeiras reflexões sobre o uso das TIC,das Ferramentas da Web,Comunidades de Prática e Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) naEducaçãoO mundo vem passando por grandes mudanças que mudam nossas concepções,valores e crenças que atingem diretamente a sociedade, a educação, a economia,etc. A disseminação e o uso das tecnologias vem crescendo vertiginosamente,estamos na área da informação e do conhecimento, onde tudo muda muitorápido e a escola não pode ficar alheia a isso. Essa sociedade marcada pelarapidez e pela busca constante pelo aperfeiçoamento exigirá mais capacitação,estudo, mudança de paradigmas e um deles é aliar as TIC à educação, pois parapreparar cidadãos responsáveis, autônomos, críticos é necessário dotá-lo decapacidades para que possa ter iniciativa, esteja disposto a aprender a aprender,seja consciente , etc. Só assim ele poderá enfrentar o mercado de trabalho.No mundo moderno muito é oferecido e tudo que nos chega é mais atrativo doque é oferecido nas escolas, por isso, aliar a tecnologia a uma prática pedagógicavem beneficiar o trabalho docente, motivando o aluno e tornando as aulas maisprazerosas e atrativas.Apresento neste texto alguns conceitos que são fundamentais para a práticapedagógica, pois se reconhecemos que o mundo mudou não podemos ficar amargem, temos que de alguma forma tentar acompanhá-lo. A primeira mudançapassa pela concepção de aprendizagem, pois hoje não cabe que uma escola ouseus educadores acreditem na transmissão de conteúdo, vendo o aluno como ummero receptor, uma tábua rasa e o professor sendo o protagonista do processo,detendo todo o conhecimento como uma verdade imutável. O que buscamoshoje em termos de concepções de aprendizagem são aquelas que se pautam nainteração, na afetividade, em reconhecer o conhecimento prévio do aluno, ouseja, “a aprendizagem é vista como o resultado de um processo de interaçõescontínuas”, diante disse aluno e professor são parceiros na construção daaprendizagem, pois, o conhecimento é construído coletivamente, respeitando asvivências anteriores, a cultura da família e da comunidade onde este aluno estáinserido.Você já ouvir falar nos termos: Ferramentas Web 2.0 , ComunidadesPráticas ou Ambientes Virtuais de Aprendizagem?Acredite, após conhecer o significado de cada um deles, teremos a certeza deapenas os termos são novos, pois conhecemos sua utilidade e função, mas nãoaplicamos a eles a nomenclatura correta.
  • 2. Ferramentas da Web 2.0 – O que é e o que tem a ver com a Educação?Ela é vista como uma nova forma de utilização da Internet, pois as FerramentasWeb 2.0 são os programas que rodam no navegador do usuário, sendodisponibilizados gratuitamente a partir dos servidores das empresas que osdesenvolveram e visam a interatividade, a criatividade o compartilhamento deconteúdos e serviços entre os usuários da rede.São ferramentas da Web 2.0:Mídia SocialDiante disso surge um novo conceito. O que são Mídias Sociais? ““Mídias Sociais são tecnologias e práticas on-line, usadas por pessoas (issoinclui as empresas) para disseminar conteúdo, provocando o compartilhamentode opiniões, idéias, experiências e perspectivas. Seus diversos formatos,atualmente, podem englobar textos, imagens, áudio, e vídeo. São websites queusam tecnologias como blogs, mensageiros, podcasts, wikis, videologs, oumashups (aplicações que combinam conteúdo de múltiplas fontes para criar uma
  • 3. nova aplicação), permitindo que seus usuários possam interagirinstantaneamente entre si e com o restante do mundo.” (Fontoura, 2009).As autoras do texto referência Rosa Maria E. M. da Costa e Vânia Martinsressaltam que o Google é uma empresa Web 2.0, pois oferece gratuitamente omaior número de aplicativos, por isso são indicadas para serem utilizadas peloseducadores, pois não tem custos destacando-se os Blogs e os Wikis.Os blogs permitem que os professores troquem experiências, criem textos deautoria e consequentemente será o modelo e a referência para o aluno tambémescrever bons textos. Os wikis assim como os blogs permitem a ediçãocolaborativa de conteúdos. Essas ferramentas também estão sendo indicadaspara a formação continuada de professores da rede pública.Ao utilizarmos estamos servindo de modelo e referência para que novosexperimentos surjam.O mesmo vem ocorrendo com as Comunidades Práticas, que nada mais são quecomunidades aprendentes, ou seja, várias pessoas com características comunsaprendendo, a construir e a gerir o conhecimento. Esse é um contexto deaprendizagem colaborativa, baseada na concepção de Vygotsky de que umaaprendizagem para ser significativa deve ser colaborativa.As comunidades práticas educacionais têm como pré-requisito o trabalhocolaborativo e cooperativo, sendo a comunidade o objeto de estudo o próprioambiente, servindo como um canal de interação entre os membros em prol deum objetivo comum: a construção da aprendizagem.Para finalizar apresento os Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA), sãosoftwares que auxiliam na criação de cursos acessíveis através da internet. Sãoelaborados para dar suporte aos professores que gerenciam o processo desde aelaboração dos conteúdos até a administração do curso e acompanhar oprogresso do aluno. Também são baseados na teoria sócio-interacionista epermitem a interação entre os alunos. Ressalto que se as concepções eestratégias pedagógicas não estiverem presentes desde início do processo, desdea escolha do curso até a conclusão dos trabalhos e não priorizar a interação entreo grupo mantendo atividade individuais e coletivas na mesma proporção, tendo aparticipação do tutor que estimula e incentiva na realização das atividades,haverá um número grande de desistentes. É de suma importância a elaboraçãodo material didático e da escolha das mídias que serão trabalhadas para motivaro aluno e mantê-lo durante todo o processo.Após essa argumentação, muitos serão os desafios para nós educadores, poispara que utilizemos essas tecnologias precisamos de investimentos noprofissional, em equipamentos, na valorização do professor e capacitações queinvistam no uso dessas ferramentas para subsidiar o trabalho docente.Primeiramente cabe ao professor quebrar a sua resistência frente aodesconhecido, e aprendam a usar a tecnologia. Para isso é necessário estar
  • 4. disposto a aprender, a conhecer as ferramentas, pois, do que adianta ter todoconhecimento tecnológico, se ao utilizar as ferramentas mantenho a concepçãode que o aluno não pode se manifestar e que eu detenho todo o conhecimento?De nada adianta utilizar a tecnologia se não mudarmos nossos paradigmas.Precisamos de formação específica, de estar aberto ao novo, de querer ousar,fazer a diferença na vida do nosso aluno. Assim como eles precisamos demotivação, de vontade, de objetivos e metas, para nortear o caminho e não nosdeixar abater frente aos obstáculos e dificuldades que encontraremos pelocaminho. Ter o aluno como parceiro na construção do conhecimento com aulasmais interessantes e consequentemente garantindo um ensino de qualidade é onosso maior objetivo.Referências Bibliográficas: COSTA, Rosa Maria E.M.; MARINS, Vânia. Ferramentas da Web 2.0 e as Comunidades de Prática – Aula 4a. Disponível em: http://pigead.lanteuff.org/ mod/resource/view.php?id=4702 . Acesso em: 13/06/2012. COSTA, Rosa Maria E.M.; MARINS, Vânia. Ambientes Virtuais de Aprendizagem – Aula 4b. Disponível em: http://pigead.lanteuff.org/mod/resource/view.php?id=4703 . Acesso em: 13/06/2012. Vídeo Web 2.0 – A máquina somos nós. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=NJsacDCsiPg .