Meteorologia e fenómenos

654
-1

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
654
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Meteorologia e fenómenos

  1. 1. Escola Secundária João de Barros 2010/2011Meteorologia/Fenómenos Atmosféricos Trabalho realizado por: Ana Rita nº2 Andreia Pereira nº4 Joana Cordeiro nº12 Turma: 8ºG Professora: Carlos André Data de entrega: Primeira semana de Junho
  2. 2. INDICE Quais são os diversos fenómenos atmosféricos com que nos deparamos. Que papel têm os satélites meteorológicos na previsão destes fenómenos e do tempo quotidiano. Provérbios meteorológicos utilizados em Portugal. Glossário de termos meteorológicos.
  3. 3. QUAIS SÃO OS DIVERSOS FENÓMENOS ATMOSFÉRICOS COM QUE NOS DEPARAMOS Tornados; Ciclones; Inundações; Tsunamis; Maremotos; Trovoada; Raios; Chuva.
  4. 4. QUE PAPEL TÊM OS SATÉLITES METEOROLÓGICOS NA PREVISÃO DESTES FENÓMENOS E DO TEMPO QUOTIDIANO A meteorologia actual usa a ciência e a tecnologia para controlar e prever os estados do tempo. A preparação de previsões meteorológicas cuidadas é auxiliada por níveis muito elevados de cooperação entre os serviços meteorológicos nacionais, provavelmente inigualável em qualquer outro campo. Os operadores dos satélites meteorológicos, as redes de estações meteorológicas e os modelos de computador trocam livremente informações no menor tempo real possível.
  5. 5. PROVÉRBIOS METEOROLÓGICOS UTILIZADOS EM PORTUGAL «Água de Agosto, açafrão, mel e mosto». «Ande o frio por onde andar, pelo Natal há-de chegar». «Camisa de seda em Janeiro é sinal de pouco dinheiro». «Em Abril, águas mil». «Lua nova trovejada 30 dias é molhada». «No dia de S. Lourenço vai à vinha e enche o lenço». «Pelo S. Martinho vai à adega e prova o vinho». «Quando florir o maracotão, os dias iguais são». «Quando não chove em Janeiro, nem bom prado nem bom celeiro».
  6. 6. GLOSSÁRIO DE TERMOS METEOROLÓGICOS Chuva ácida - chuva , que é especialmente ácido, como o resultado de vapor de água condensada em partículas de sulfato ou óxido de nitrogénio. Anticiclone - uma massa de ar atmosférico em que a pressão é maior que a pressão no entorno do ar , uma alta ou alta pressão de área. Tempestade de poeira - a poeira que é levantada pelo vento moderado a alturas acima do solo a um grau que diminui a visibilidade horizontal para menos de sete quilómetros. Ciclone - um corpo de ar no qual o pressão é menor do que a envolvente de ar , uma baixa ou baixa pressão área. Raios - toda e qualquer forma de luz visível descargas elétricas produzidas por trovoadas.
  7. 7.  Tornado - um giro, violenta coluna de ar que se estende do chão para uma tempestade. Tromba dágua - uma coluna de uma rápida espiral de ar mais quente que se desenvolve, geralmente raso, de água nos mares ou grandes lagos. Meteorologia - o estudo dos fenómenos da atmosfera e todos os processos que ocorrem na atmosfera e suas relações com processos na superfície da terra. Congelamento chuva ou chuvisco - é a precipitação que cai na forma líquida, mas congela em contacto com objectos frios. Inundação - o aumento anual da Primavera de córregos em climas frios como resultado do derretimento da neve, inundação também se refere a uma inundação causada pela chuva ou neve derretida.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×