Pós-Graduação



    A REVOLUÇÃO FRANCESA - 1789




PROF. DR. REUVEN FAINGOLD
UNIVERSIDADE HEBRAICA DE JERUSALÉM
DELACROIX E DAVID – OS PINTORES
 Pós-Graduação                DA FRANÇA REVOLUCIONÁRIA



DELACROIX, A LIBERDADE          ...
Pós-Graduação
                                         O ABSOLUTISMO MONÁRQUICO

                                         ...
Pós-Graduação      “SÉCULO DAS LUZES” OU ILUMINISMO


•   ILUMINISMO É UM MOVIMENTO CULTURAL DESENVOLVIDO PELA PRÓPRIA
   ...
VOLTAIRE, RUSSEAU E MONTESQUIEU
         Pós-Graduação


       CARACTERÍSTICAS DOS FILÓSOFOS:        VOLTAIRE (1694-1778)...
POPULAÇÃO DA FRANÇA - TABELA
    Pós-Graduação


                     TOTAL EM 1789

                     25 MILHÕES



  ...
DIREITOS DO HOMEM NA SOCIEDADE
   Pós-Graduação




NOBRES: MUITOS DIREITOS PLEBEUS: POUCOS DIREITOS

NUMA SOCIEDADE EM QU...
Pós-Graduação
                         COMPOSIÇÃO DO TERCEIRO ESTADO




A BURGUESIA NA FRANÇA ERA
               FRANÇ
  ...
Pós-Graduação   CAUSAS QUE LEVARAM À REVOLUÇÃO



1.   PODER ABSOLUTO DO REI, SUSTENTADO NO DIREITO
     DIVINO.
2.   A MA...
O PROBLEMA DOS IMPOSTOS
      Pós-Graduação


     PROPOSTA DO MINISTRO CHARLES ALEXANDRE
     CALONNE NA “ASSEMBLÉIA DOS ...
Pós-Graduação
                                       OS ESTADOS GERAIS



                         •   A CONVOCAÇÃO DOS “E...
Pós-Graduação
                A TOMADA DE BASTILHA – 14/07/1789




A TOMADA DA BASTILHA EM    REVOLTA DE CAMPONESES NO DI...
O SÍMBOLO DA BASTILHA
  Pós-Graduação



• NA PRISÃO DE BASTILHA ESTAVAM ENCARCERADOS OS
  INIMIGOS DA REALEZA. A PRISÃO E...
Pós-Graduação   A ASSEMBLÉIA NACIONAL: 1789-1792



                      • DESTACADA ATUAÇÃO DA
                        B...
PRIMEIRA CONSTITUIÇÃO DA
     Pós-Graduação         FRANÇA REVOLUCIONÁRIA - 1791



ASSEMBLÉIA NACIONAL PROCLAMA A PRIMEIR...
Pós-Graduação
                GRUPOS POLÍTICOS NA REVOLUÇÃO



                 1.   GIRONDINOS (ALTA BURGUESIA)

        ...
A ASSEMBLÉIA NACIONAL VIRA
     Pós-Graduação   CONVENÇÃO NACIONAL: 1792 - 1795


• O CONFLITO ENTRE AS FACÇÕES
  POLÍTICA...
JEAN JACQUES DAVID:
      Pós-Graduação              O ASSASSINATO DE MARAT


•   PERÍODO DE TERROR NA          EM JULHO D...
CONVENÇÃO TERMIDORIANA: 1794-1795
     Pós-Graduação


•   PERMITIU RETOMAR O PROJETO POLÍTICO DA BURGUESIA.


•   BUSCOU ...
O DIRETÓRIO: 1795
     Pós-Graduação




• O ÚLTIMO ATO DA CONVENÇÃO FOI ELABORAR UMA NOVA
    CONSTITUIÇÃO, A CONSTITUIÇÃ...
AMEAÇA EXTERNA EM 1799
     Pós-Graduação


• A AÇÃO REVOLUCIONÁRIA
  LEVOU O EXÉRCITO FRANCÊS
  A DEFENDER-SE DAS FORÇAS
...
Pós-Graduação
                                   O CONSULADO: 1799


     O DIRETÓRIO FOI SUBSTITUÍDO POR UMA NOVA FORMA
 ...
Pós-Graduação




MUITO OBRIGADO!!
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

_ Revolução Francesa

5,896

Published on

Published in: Spiritual, News & Politics
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
5,896
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
183
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

_ Revolução Francesa

  1. 1. Pós-Graduação A REVOLUÇÃO FRANCESA - 1789 PROF. DR. REUVEN FAINGOLD UNIVERSIDADE HEBRAICA DE JERUSALÉM
  2. 2. DELACROIX E DAVID – OS PINTORES Pós-Graduação DA FRANÇA REVOLUCIONÁRIA DELACROIX, A LIBERDADE JACQUES LOUIS DAVID, A GUIANDO O POVO (1830) COROAÇÃO DE BONAPARTE E JOSEFINA (02/12/1804)
  3. 3. Pós-Graduação O ABSOLUTISMO MONÁRQUICO LUIS XVI ( 1774-1792) LUIS XIV (1643-1715) • “LE ROI SOLEIL” (O REI SOL). • PODER ABSOLUTO, NÃO CONVOCA OS • ABSOLUTISMO: “L’Etat c´est moi”. “ESTADOS GERAIS” DESDE 1614. • COLBERTISMO: É O MERCANTILISMO • ABSOLUTISMO EM DECADÊNCIA. FRANCÊS. PROMOVE A NAVEG AÇÃO • INGLATERRA EMERGE COMO NOVA MARÍTIMA EM BUSCA DE COLÔNIAS E MANUFATURAS, ESTIMULANDO A POTÊNCIA EUROPÉIA. BURGUESIA. • EXCESSIVOS GASTOS DA CORTE E • CONSTRUIU O PALACIO DE VERSALHES, GUERRAS PERDIDAS COMPROMETEM AS (59 KM DE PARIS) TRANSFERINDO PARA FINANÇAS DO REINO. LÁ A NOBREZA COM SEUS PRIVILÉGIOS. • REI NA REVOLUÇÃO EM 1789, MORRERÁ DECAPITADO NA GUILHOTINA.
  4. 4. Pós-Graduação “SÉCULO DAS LUZES” OU ILUMINISMO • ILUMINISMO É UM MOVIMENTO CULTURAL DESENVOLVIDO PELA PRÓPRIA BURGUESIA A PARTIR DAS LUTAS REVOLUCIONÁRIAS DE FINAL DO SÉCULO 18. • ILUMINISTAS FRANCESES ERAM CONHECIDOS COMO “FILÓSOFOS E FORAM FILÓSOFOS”, RESPONSÁVEIS PELA COMPILAÇÃO DA “ENCICLOPÉDIA”, OBRA MONUMENTAL DIVIDIDA EM 35 VOLUMES. ESTA EMPREITADA CONTOU COM MAIS DE 130 COLABORADORES E APRESENTOU SISTEMÁTICAMENTE O CONHECIMENTO HUMANO ACUMULADO ATÉ ENTÃO, CONFORME A VISÃO DOS ILUMINISTAS. • A ENCICLOPÉDIA FOI FUNDAMENTAL PARA A DIFUSÃO DE IDÉIAS LIBERAIS, PARA A POLÍTICA E PARA A ECONOMIA. • FRANÇA: O ILUMINISMO TEVE TRÊS FORTES REPRESENTANTES: VOLTAIRE, RUSSEAU E MONTESQUIEU.
  5. 5. VOLTAIRE, RUSSEAU E MONTESQUIEU Pós-Graduação CARACTERÍSTICAS DOS FILÓSOFOS: VOLTAIRE (1694-1778) 1. PROGRESSISTA S. “POSSO NÃ O CONCORDA R 2. ESCLA RECIDOS. COM UMA ÚNICA PA LAVRA 3. CRÍTICOS DA IGREJA E O CLERO. DO QUE DIZEIS, MA S 4. DEÍSTA S: A CREDITA M EM DEUS, NA DEFENDEREI A TÉ A MORTE NA TUREZA E NO HOMEM. O DIREITO DE DIZÉ-LA ”. 5. LIBERTADE DE EXPRESSÃO. OBRA : “CARTAS INGLESAS”. ROUSSEAU (1712-1778) MONTESQUIEU (1689-1755) 1. CRITICA O ABSOLUTISMO. 1. A DIVISÃO DE PODERES: 2. A CREDITA NA LIBERDADE LEGISLA TIVO, EXECUTIVO DOS HOMENS NA MEDIDA E JUDICIÁ RIO. EM QUE TODOS NA SCEM 2. A DIVISÃO LIMITAPODERES IGUA IS E COM LIBERDADE. DOS GOVERNA NTES. 3. DEFENDE A DEMOCRA CIA. 3. SUGERE UM CONJUNTO DE LEIS (A S CONSTITUIÇÕES). OBRA : “O CONTRATO SOCIAL”. OBRA : “O ESPÍRITO DAS LEIS”.
  6. 6. POPULAÇÃO DA FRANÇA - TABELA Pós-Graduação TOTAL EM 1789 25 MILHÕES NOBREZA CLERO TERCEIRO ESTADO 24 MILHÕES MEMBROS 350.000 MEMBROS 120.000 MEMBROS 20 MILHÕES NO CAMPO BAIXO CLERO 110.000 MEMBROS DOS 120.000
  7. 7. DIREITOS DO HOMEM NA SOCIEDADE Pós-Graduação NOBRES: MUITOS DIREITOS PLEBEUS: POUCOS DIREITOS NUMA SOCIEDADE EM QUE NÃO HÁ CLASSES MENOS PRIVILEGIADAS IGUALDADE DE DIREITOS E POSSUEM DEVERES, E REGRA GERAL DEVERES, DIZEMOS QUE AS FAVORECEM OS NOBRES. PESSOAS SE DISTINGUEM POR PRIVILÉ PRIVILÉGIOS. NOBRES FRANCESES TINHAM MUITOS PRIVILÉGIOS E NÃO PRIVILÉ PAGAVAM IMPOSTOS AO REI. EXEMPLOS: EXEMPLOS : PORTAR ESPADA, TER CARGOS ADMINISTRATIVOS, POSSUIR CARGOS NO GOVERNO E NO CLERO (ESQ.), NOBREZA E EXÉ EXÉRCITO, ETC. TERCEIRO ESTADO (DIR.)
  8. 8. Pós-Graduação COMPOSIÇÃO DO TERCEIRO ESTADO A BURGUESIA NA FRANÇA ERA FRANÇ HETEROGÊNEA: • BANQUEIROS • PROFISSIONAIS LIBERAIS. • FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS. • COMERCIANTES. • ARTESÃOS. • OPERÁRIOS. • “SANS CULOTTES”. • CAMPONESES. • SERVOS. O TERCEIRO ESTAMENTO CARREGANDO A NOBREZA FRANCESA NO COLO (1789).
  9. 9. Pós-Graduação CAUSAS QUE LEVARAM À REVOLUÇÃO 1. PODER ABSOLUTO DO REI, SUSTENTADO NO DIREITO DIVINO. 2. A MARGINALIZAÇÃO DA BURGUESIA LEVA A UMA RETOMADA DE CONSCIÊNCIA ACERCA DE SUA FORÇA COMO CLASSE SOCIAL. 3. FINANÇAS E COMÉRCIO AINDA ENCONTRAM OBSTÁCULOS. 4. DESORDEM ADMINISTRATIVA, CUSTOS COM GUERRAS, E ALTOS GASTOS PARA MANTER A CORTE EM VERSALHES. 5. O CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO EXIGIA UM CRESCIMENTO ECONÔMICO. PRODUÇÃO AGRÍCOLA INSUFICIENTE LEVA A UM AUMENTO DO PREÇO DO TRIGO E À FOME. 6. ALTA TRIBUTAÇÃO PARA BUSCAR TRIBUTAÇ NOVAS RECEITAS. A TRIBUTAÇÃO TRIBUTAÇ É PAGA PELO TERCEIRO ESTADO.
  10. 10. O PROBLEMA DOS IMPOSTOS Pós-Graduação PROPOSTA DO MINISTRO CHARLES ALEXANDRE CALONNE NA “ASSEMBLÉIA DOS NOTÁVEIS”: CONVOCAR A NOBREZA E O CLERO PARA CONTRIBUIREM COM O PAGAMENTO DE IMPOSTOS. RESULTADO: 1. A PROPOSTA FOI REJEITADA. 2. PROVOCOU INDIGNAÇÃO NA ARISTOCRACIA. 3. CAUSOU UMA PROPOSTA DE REVOLUÇÃO ARISTOCRÁTICA.
  11. 11. Pós-Graduação OS ESTADOS GERAIS • A CONVOCAÇÃO DOS “ESTADOS GERAIS” FOI DECRETADA PARA 05 DE MAIO DE 1789. • O TERCEIRO ESTADO EXIGIU UMA MUDANÇA NA VOTAÇÃO POR ESTADO: ANTES: CLERO = 1, NOBREZA = 1 E TERCEIRO ESTAMENTO = 1. AGORA (1789): A VOTAÇÃO SERIA INDIVIDUAL, OU SEJA, OS 578 O “TERCEIRO ESTADO” MEMBROS DO TERCEIRO ESTADO EXIGIA DO REI LUIS XVI CONTARIAM COM OS VOTOS DE 290 A CONVOCAÇÃO DOS MEMBROS DO BAIXO CLERO E A ESTADOS GERAIS QUE NOBREZA DE TOGA, ALCANÇANDO NÃO SE REUNIAM DESDE O ASSIM MAIORIA NOS “ESTADOS ANO 1614. GERAIS”.
  12. 12. Pós-Graduação A TOMADA DE BASTILHA – 14/07/1789 A TOMADA DA BASTILHA EM REVOLTA DE CAMPONESES NO DIA 14/07/1789 DA BASTILHA
  13. 13. O SÍMBOLO DA BASTILHA Pós-Graduação • NA PRISÃO DE BASTILHA ESTAVAM ENCARCERADOS OS INIMIGOS DA REALEZA. A PRISÃO ESTAVA QUASE VAZIA. • A REVOLTA EM BASTILHA SE ALASTROU DE PARIS AO CAMPO. HÁ INVASÕES E INCÊNDIOS DE CASTELOS E PALACIOS, E AS MULTIDÕES COMEÇAM A MASSACRAR ELEMENTOS DA NOBREZA. • COMEÇA O PERÍODO DO GRANDE MEDO MEDO.
  14. 14. Pós-Graduação A ASSEMBLÉIA NACIONAL: 1789-1792 • DESTACADA ATUAÇÃO DA BURGUESIA. • ABOLIÇÃO DOS PRIVILÉGIOS FEUDAIS. • CONFISCO DE BENS DA IGREJA, E OS PADRES PASSAM A SER FUNCIONÁRIOS DO ESTADO. • PUBLICAÇÃO DA FAMOSA “DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DECLARAÇ DO HOMEM E DO CIDADÃO CIDADÃO” QUE ESTABELECE IGUALDADE DE TODOS PERANTE A LEI, O DIREITO DE PROPRIEDADE E A RESISTÊNCIA À REPRESSÃO.
  15. 15. PRIMEIRA CONSTITUIÇÃO DA Pós-Graduação FRANÇA REVOLUCIONÁRIA - 1791 ASSEMBLÉIA NACIONAL PROCLAMA A PRIMEIRA CONSTITUIÇÃO DA FRANÇA ESTABELECENDO OS SEGUINTES TÓPICOS: 1. UMA MONARQUIA CONSTITUCIONAL. 2. TRÊS PODERES INDEPENDENTES: O EXECUTIVO (REI), O LEGISLATIVO (DEPUTADOS DA ASSEMBLÉIA NACIONAL) E O JUDICIÁRIO.
  16. 16. Pós-Graduação GRUPOS POLÍTICOS NA REVOLUÇÃO 1. GIRONDINOS (ALTA BURGUESIA) 2. JACOBINOS (ALA MODERADA). OS JACOBINOS VÃO GANHANDO FORÇA NAS RUAS DE PARIS E FICANDO MAIS EXTREMISTAS. A NOBREZA FICA CADA VEZ MAIS ACUADA. O REI LUIS XVI TENTA FUGIR DE FORMA DESASTRADA E É PEGO EM VERENNES PARA SER RECONDUZIDO A PARIS. EM 1793, O REI DA FRANÇA LUIS XVI SERÁ GUILHOTINADO EM PRAÇA PÚBLICA.
  17. 17. A ASSEMBLÉIA NACIONAL VIRA Pós-Graduação CONVENÇÃO NACIONAL: 1792 - 1795 • O CONFLITO ENTRE AS FACÇÕES POLÍTICAS SE AGRAVA COM AS DIFICULDADES ECONÔMICAS E MILITARES. • EXPRESSÕES DIREITA E ESQUERDA VEM DA DISPOSIÇÃO DAS CADEIRAS DOS DEPUTADOS NA CONVENÇÃO. • HÁ BRIGAS ENTRE OS GIRONDOS QUE CONDENAM O REI A MORTE, E OS JACOBINOS QUE NÃO ACEITAM ESTA MEDIDA. • INSTAURA-SE O CALENDÁRIO DANTON (ACIMA) E REPUBLICANO. ROBESPIERRE (ABAIXO).
  18. 18. JEAN JACQUES DAVID: Pós-Graduação O ASSASSINATO DE MARAT • PERÍODO DE TERROR NA EM JULHO DE 1793, A. MARAT, FRANÇA: 1793 – 1794. ÍDOLO DOS SANS CULOTTES É ASSASSINADO PELA GIRONDINA • CONTRA-REVOLUCIONÁRIOS CHARLOTE CORDAY NA SUA ERAM EXECUTADOS: MARIA BANHEIRA. ESTE ATO FOI ANTONIETA, EX-RAINHA E ETERNIZADO PELO PINTOR J.L. ESPOSA DO REI LUIS XVI FOI DAVID. GUILHOTINADA.
  19. 19. CONVENÇÃO TERMIDORIANA: 1794-1795 Pós-Graduação • PERMITIU RETOMAR O PROJETO POLÍTICO DA BURGUESIA. • BUSCOU CONTROLAR OS “SANS-CULOTTES”, QUE ERA O GRUPO MAIS EXTREMISTA DA REVOLUÇÃO. • ALGUNS LÍDERES DOS “SANS-CULOTTES” FORAM GUILHOTINADOS. ESTE PERÍODO É CONHECIDO COMO TERROR BRANCO BRANCO.
  20. 20. O DIRETÓRIO: 1795 Pós-Graduação • O ÚLTIMO ATO DA CONVENÇÃO FOI ELABORAR UMA NOVA CONSTITUIÇÃO, A CONSTITUIÇÃO DO ANO III. CONSTITUIÇ III. • O DIRETÓRIO TINHA SUPREMA MAIORIA GIRONDINA. • DESEJAVAM O RETORNO DA DINASTIA DOS BOURBON BOURBON. • ÉPOCA DE LEVANTAMENTOS POPULARES E AMEAÇAS DE INVASÕES ESTRANGEIRAS.
  21. 21. AMEAÇA EXTERNA EM 1799 Pós-Graduação • A AÇÃO REVOLUCIONÁRIA LEVOU O EXÉRCITO FRANCÊS A DEFENDER-SE DAS FORÇAS ABSOLUTISTAS DA ESPANHA, PAÍSES BAIXOS, PRÚSSIA E ITÁLIA. ERA A SEGUNDA COLIGAÇÃO CONTRA A FRANÇA REVOLUCIONÁRIA. • NA DEFESA DA FRANÇA CONTRA A COLIGAÇÃO, O DESTAQUE SERIA UM JOVEM MILITAR, BRILHANTE E MUITO HABILIDOSO: NAPOLEÃO BONAPARTE.
  22. 22. Pós-Graduação O CONSULADO: 1799 O DIRETÓRIO FOI SUBSTITUÍDO POR UMA NOVA FORMA DE GOVERNO: O CONSULADO, CONSTITUÍDO POR TRÊS REPRESENTANTES: 1. NAPOLEÃO. 2. O ABADE SIEYÈS. 3. ROGER DUCOS. A RIGOR, O PODER CENTRAL CONCENTROU-SE NAS MÃOS DE NAPOLEÃO, QUE AJUDOU A CONSOLIDAR TODAS AS CONQUISTAS BURGUESAS DA REVOLUÇÃO. EM 10 ANOS, ENTRE 1789-1799 FRANÇA PASSOU 1789- FRANÇ POR PROFUNDAS TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS, TRANSFORMAÇ POLÍ POLÍTICAS E ECONÔMICAS.
  23. 23. Pós-Graduação MUITO OBRIGADO!!
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×