Portugal O Seu Papel HistóRico Em RelaçãO Ao Brasil

2,017 views
1,923 views

Published on

Apresentação de diversaslocalidades e monumentos de Portugal, com trilha sonora e textos de Pietro UIbaldi.

Published in: Travel, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,017
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
391
Actions
Shares
0
Downloads
74
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Portugal O Seu Papel HistóRico Em RelaçãO Ao Brasil

  1. 1. MENSAGENS REFLEXIVAS Arte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento TEXTO MATRIZ IMAGEM: imagens com a assinatura do CRIADOR MÚSICA: Enya TEXTO: Emmanuel MENSAGENS REFLEXIVAS ARTE DA IMAGEM, ARTE DA MÚSICA E ARTE DO PENSAMENTO PORTUGAL MÚSICA: Verdes Anos - Carlos Parede TEXTOS: Pietro Ubaldi O SEU PAPEL HISTÓRICO EM RELAÇÃO AO BRASIL
  2. 2. É interessante observar como nesses 5 séculos desde a sua descoberta, o Brasil permaneceu inteiro, íntegro, mantendo os limites de seu vasto território, dentro de uma sólida unidade nacional, sem grandes violências ou guerras para defender-se. Pietro Ubaldi
  3. 3. BRASIL/PORTUGAL – Uma só alma! A essência da beleza cultural brasileira foi herdada da coloni-zação portuguesa: magnanimidade, alegria, criatividade, con-formismo (às vezes em demasia), ausência de discriminação racial ou de crenças, e incrível unidade cultural em todo o seu vasto território. Portugal fez a sua parte! Cabe, agora, a nós, brasileiros, burilar a alma brasileira, fazendo nela incorporar os reais valores da vida, transformar a consciência ingênua e ignorante do nosso grande povo, dando-lhes uma consciência crítica, participativa e atuante no processo político-administrativo e filosófico nacional. Prepará-lo para fazer desta Nação a grande potência do 3º milê-nio, o que deve ser o grande objetivo estratégico dos nossos governantes, acordes com o planejamento cósmico. J. Meirelles
  4. 4. É a História que, com uma inteligência e sabedoria que o homem não tem, escolhe homens e povos para determina-das funções históricas e lhas confia, utilizando-se deles segundo sua natureza e capacidade. Bandeira Portuguesa, símbolo do amor e orgulho de seu povo por esta terra querida.
  5. 5. Num sentido mais vasto, é a vida que atribui aos indivíduos e povos mais aptos, determinada função biológica. Lisboa - Padrão dos Descobrimentos
  6. 6. Tornando-se, assim, um operário executor do plano divino que dirige o evolver das coisas, ele se acha, então, protegido pela vida, que lhe oferece os meios para que realmente se complete a realização da função ou missão. Lisboa - Torre de Belém
  7. 7. Se o fenômeno pode assim exprimir-se em termos cientí-ficos, também o pode em termos religiosos, dizendo que Deus confia uma missão. Alcobaça
  8. 8. Alcobaça – Histórica Baía de S. Martinho do Porto. Hoje importante estância balneária. A História não é feita pelo HOMEM , mas pelas forças imponderáveis que o guiam.
  9. 9. A Lei de Deus rege todos os fenômenos; não há ciência, religião e filosofia que lhe possa alterar o funcionamento. Guimarães – Berço de Portugal
  10. 10. Dizer: executar uma função biológica, ou uma missão confiada por Deus, ou fazer Sua vontade, é tudo a mesma coisa. Porto
  11. 11. Ora, de tudo o que foi dito nos nossos volumes precedentes, resulta que, aquele que se acha nessas condições, virá a personificar uma força em ação no funcionamento orgânico do universo. Portinho da Arrábida
  12. 12. Por isso, podemos dizer que a vida ajuda os homens e movi-mentos que têm uma função biológica, e deixa indefesos os que não a têm. Rossio, Estátua de D. Pedro IV e Teatro D. Maria II.
  13. 13. O UNIVERSO é organismo de forças que obedecem apenas à mãos habilidosas e sábias. Porto Porto - Zona histórica da Ribeira à Sé
  14. 14. Esta é a Lei. A vida quer expandir-se. Esta é sua vontade ir-refreável. Por isso concede missões, funções, meios e cir-cunstâncias adequadas, para que se realize esta sua vontade. Porto -Fontaínhas
  15. 15. Lisboa – Ponte Vasco da Gama Há uma onda histórica que carreia homens e aconte-cimentos segundo uma vontade própria que é a Vonta-de da História, no caso, a do Cristo.
  16. 16. Santuário de Fátima (mundialmente conhecido) E sabemos que a natureza se regenera na fusão de tipos diversos, ao passo que o princípio racista isolacionista é antivital.
  17. 17. Évora – ruínas do Templo de Diana (Patrimônio Mundial) Os povos novos se fazem com a fusão, não com o racismo, e a fusão se faz com o amor. O Brasil é a terra clássica das fusões de raças, é o "melting-pot" em que tudo se mistura.
  18. 18. Vejam e admirem as belezas históricas desse rincão português, legítimo patrimônio da humanidade, e continuem a meditar sobre os textos inspirados de Pietro Ubaldi. Património da Humanidade
  19. 19. Quem vai de encontro à vontade da História, é cortado de suas fontes vitais, e não recebe mais ajuda.
  20. 20. A unidade político-social da América portuguesa foi mantida, desde então, em contraste com o esface-lamento do mundo hispânico ao seu redor.
  21. 21. Tudo faria crer que o mesmo aconteceria com o Brasil, não tendo ocorrido o mesmo por um milagre, segundo nossos historiadores.
  22. 22. Não vemos desse modo, pois milagres não existem, tendo sido o nosso país, desde o primeiro instante, conduzido por mãos espirituais com o objetivo de preservá-lo, tendo em vista o destino para o qual estava reservado.
  23. 23. A consciência luso-brasileira prevaleceu sobre uma multipli-cidade de fatores adversos, como as sucessivas invasões de corsários franceses e ingleses, culminando com a longa ocupação dos holandeses no nordeste.
  24. 24. Cada um, porém, trazendo sempre algo de si, para ser acrescentado ao espírito do povo.
  25. 25. Grandes levas de imigrantes misturaram-se com brasileiros e lusos, indígenas e negros, começando assim uma miscigena-ção, um cadinho de raças e tipos humanos, formando um povo.
  26. 26. Mas, nada por acaso, pois, havia um pensamento diretor presente: o do Cristo.
  27. 27. O Brasil apresenta hoje as condições longamente preparadas pelo Alto, de Coração do Mundo e Pátria do Evangelho, havendo, porém, muito a ser feito ainda no sentido de “separação do joio do trigo”.
  28. 28. Texto Matriz FORMATAÇÃO: J. Meirelles [email_address] www.jmeirelles.wordpress.com

×