Your SlideShare is downloading. ×
0
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Pintores Russos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Pintores Russos

9,338

Published on

Apresentação de telas de pintores russos com fundo musical e textos reflexivos.

Apresentação de telas de pintores russos com fundo musical e textos reflexivos.

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
9,338
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
105
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. TEXTOS: SÓCRATES (470 a 399 A.C.) MÚSICA: Rolf Lovland - Ode To Simph SÉRIE ARTE/REFLEXÃO Apresentar obras de gênios e meditar sobre mensagens reflexivas GRANDES PINTORES RUSSOS
  • 2. “ A pintura russa, ao contrário da literatura e da música, é praticamente desconhecida no Ocidente. Esta apresentação é dedicada à arte russa nesse campo, através da exibição de imagens de obras de alguns de seus artistas dos Séculos XVIII e XIX e início do Século XX, insignes interpretes da alma eslava”. Dm. Ivanoff Clique – admire a obra!; torne a clicar - medite sobre pensamentos de Sócrates!
  • 3. Todo o meu saber consiste em saber que nada sei. O início da sabedoria é a admissão da própria ignorância. Argunov, Ivan Petrovich ( 1727 – 1802 ) Retrato de Camponesa Desconhecida - 1784
  • 4. A vida que não passamos em revista, sem reflexão, não vale a pena viver. Kramskoi, Ivan Nikolaevich ( 1837 – 1887 ) Mulher com Guarda-Sol - 1883
  • 5. - A ociosidade é que envelhece, não o trabalho. Fedotov, Pavel Andreevich ( 1815 – 1852 ) O Major vem a Namoro - 1848
  • 6. Tendo o mínimo de desejos chega-se mais perto dos deuses. Ivanov, Alexander Andreevich ( 1806 – 1858 ) O Aparecimento de Cristo ao Povo – 1837-1857
  • 7. O próprio sábio cora das suas palavras, quando elas surpreendem as suas ações. Korovin, Konstantin Alekseevich ( 1861 – 1939 ) Retrato de Fiodor Ivanovich Shaliapin - 1915
  • 8. A maneira de se conseguir boa reputação reside no esforço em se ser aquilo que se deseja parecer. Korovin, Konstantin Alekseevich ( 1861 – 1939 ) No Terraço
  • 9. Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância. Maximov, Vassily Maximovich ( 1844 – 1911 ) Tudo está no Passado - 1889
  • 10. O verdadeiro conhecimento vem de dentro. Perov, Vassili Grigorievich ( 1834 – 1882 ) A Última Taverna à Saída da Cidade - 1868
  • 11. Em todo caso, casai-vos. Se vos couber em sorte uma boa esposa, sereis felizes; se vos calhar uma má, tornar-vos-ei filósofo, o que é excelente para os homens. Perov, Vassili Grigorievich ( 1834 – 1882 ) Os Caçadores de Pássaros - 1870
  • 12. Se todos os nossos infortúnios fossem colocados juntos e, posteriormente, repartidos em partes iguais por cada um de nós, ficaríamos muito felizes se pudéssemos ter apenas, de novo, só os nossos. Shishkin, Ivan Ivanovich ( 1832 – 1898 ) Manhã numa Floresta de Pinheiros - 1889
  • 13. Não penses mal dos que procedem mal; pensa somente que estão equivocados. Shishkin, Ivan Ivanovich ( 1832 – 1898 ) Bosque de Pinheiros - 1898
  • 14. Se alguém procura a saúde, pergunta-lhe primeiro se está disposto a evitar no futuro as causas da doença, em caso contrário, abstém-te de o ajudar. Bogatiri Vasnetsov, Viktor Mikailovich ( 1848 – 1926 ) Gigantes - 1898
  • 15. IMAGENS: Demetrio I.D. Ivanoff FORMATAÇÃO: J. MEIRELLES [email_address] www.jmeirelles.wordpress.com MÚSICA: Lovland - Ode to Simph

×