Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Fotografias Com Alma   1ª Parte
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Fotografias Com Alma 1ª Parte

  • 1,473 views
Published

Apresentação de fotos artíticas de um indonésio, em fundo musical e apresentação de textos reflexivos

Apresentação de fotos artíticas de um indonésio, em fundo musical e apresentação de textos reflexivos

Published in Technology , Travel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,473
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
45
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. SÉRIE ARTE/REFLEXÃO Obras de gênios da arte e meditação sobre mensagens reflexivas FOTOGRAFIAS COM ALMA TEXTOS: CORA CORALINA MÚSICA: Richard Clayterman 1ª PARTE
  • 2. A POESIA VISUAL DE RARINDRA PRAKARSA
  • 3. Clique! Admire a arte fotográfica! Torne a clicar! Medite sobre o texto A Arte é algo divino. A verdadeira Arte transmite vida à obra. Fotografias podem ser belas mas somente se tornam Arte quando sentimos nela o pulsar da vida. A máquina produz o corpo, o gênio, inspirado na sua técnica por forças divinas, dá-lhe vida. Assim acontece com RARINDRA PRAKARSA, um jovem fotógrafo Indonésio, nascido em Jakarta. Humildemente, diz ele que não se considera um fotógrafo profissional. Vejam a beleza extraordinária de sua obra fotográfica e meditem sobre o texto da iluminada semi-alfabetizada Cora Coralina, no embalo da obra de um gênio da música. J. Meirelles
  • 4. Não podemos acrescentar dias à nossa vida, mas podemos acrescentar vida aos nossos dias.
  • 5. Todos estamos matriculados na escola da vida, onde o mestre é o tempo
  • 6. Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida removendo pedras e plantando flores .
  • 7. Não sei... se a vida é curta ou longa demais para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.
  • 8. Eu sou aquela mulher a quem o tempo muito ensinou. Ensi-nou a amar a vida, não desistir da luta. Recomeçar na derrota.
  • 9. Nasci em tempos rudes. Aceitei contradições, lutas e pedras como lições de vida e delas me sirvo. Aprendi a viver.
  • 10. Poeta é a sensibilidade acima do vulgar. Poeta é o operário, o artífice da palavra. E com ela compõe a ourivesaria de um verso. Poeta é ser ambicioso, insatisfeito, procurando no jogo das palavras, no imprevisto texto, atingir a perfeição inalcançável.
  • 11. Venho do século passado e trago comigo todas as idades do mundo. (Quando completou 95 anos )
  • 12. Que pretendes mulher?/ Independência, igualdade de condições.../ Empregos fora do lar?/ És superior àqueles/ que procuras imitar./ Tens o dom divino de ser mãe./ Em ti está presente a humanidade.
  • 13. Que eu possa dignificar minha condição de mulher, aceitar suas limitações e me fazer pedra de segurança dos valores que vão desmoronando.
  • 14. Não te deixes destruir... Ajuntando novas pedras e construin-do novos poemas, recria tua vida, sempre, sempre.
  • 15. O saber a gente aprende com os mestres e com os livros. A sabedoria se aprende é com a vida e com os humildes.
  • 16. Vive dentro de mim a mulher roceira. Enxerto de terra. Trabalhadeira. Analfabeta. De pé no chão. Bem parideira. Bem criadeira. Seus doze filhos, seus vinte netos.
  • 17. Muitas vezes basta ser: colo que acolhe; braço que envolve, palavra que conforta; silêncio que respeita; alegria que contagia; lágrima que corre; olhar que acaricia; desejo que sacia; amor que promove.
  • 18. Acredito nos jovens à procura de caminhos novos abrindo espaços largos na vida. Creio na superação das incertezas deste fim de século.
  • 19. O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminha-da. Caminhando e semeando no fim terás o que colher .
  • 20. Eu sou aquela mulher a quem o tempo muito ensinou. Ensinou a amar a vida, não desistir da luta.
  • 21. Recomeçar na derrota. Aprendi que mais vale lutar do que recolher dinheiro fácil. Antes acreditar do que duvidar .
  • 22. IMAGENS: d esconheço o autor da formatação inicial, nesse desprendido anonimato que às vezes rola na Internet. REFORMATAÇÃO COM NOVOS TEXTOS: J. MEIRELLES (celjm@uol.com.br) MÚSICA: Richard Clayterman Textos: Cora Coralina