Your SlideShare is downloading. ×
Faturamento Hospitalar
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Faturamento Hospitalar

21,295
views

Published on

Published in: Business

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
21,295
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
119
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. AS FUNÇÕES MUDAM NO FATURAMENTO HOSPITALAR
  • 2. AS FUNÇÕES MUDAM NO FATURAMENTO HOSPITALAR O QUE MUDOU? Como é feita a montagem da fatura, quem faz essa montagem e os recursos utilizados. Por quê? Antes quem lançava o consumo (os itens que aparecem na fatura), alterava, incluía e/ou excluía, era o Faturista/Auditor porque detinha o conhecimento das regras e critérios de cobrança, ou seja, quem sabia do que pode ser ou não cobrado na fatura, na verdade era o Faturista/Auditor que realizava a montagem da conta. E os recursos utilizados eram as tabelas, os contratos, planilhas, formulários, etc. E HOJE QUEM FAZ A FATURA? Os Médicos – ao prescrever no Prontuário Eletrônico, ele já seleciona a medicação padronizada pela empresa e a disponível naquele momento.Tudo de acordo com as regras acordadas comercialmente entre o Hospital e a empresa que contratou seus serviços, ou seja, o contraste Empresa do Plano de Saúde, a Empresa de Gestão de Saúde e o Paciente quando Particular. A Farmácia – que dispensa de acordo com a prescrição e esta ao confirmar a medicação x horário realiza o controle de saída do seu estoque. A Enfermagem – que ao receber da Farmácia e administrar no paciente registra sua checagem x horário e realiza o controle de entrada do consumo na conta do cliente de saúde. A Recepção – que ao cadastrar os dados do cliente de saúde informa o procedimento liberado pela empresa contratante, senha, entre outros.
  • 3. COM QUE RECURSOS? Através do uso de softwares hospitalares e equipamentos interligados aos softwares, bancos de dados interligados entre empresas de Planos e Gestão de Saúde, disponíveis nas Unidades de Serviços, com todas as regras e critérios acordados contratualmente. POR QUE DA TRANSFORMAÇÃO? Porque hoje quem executa deve conhecer para poder fazer, deve não só saber fazer como informar o que fez e tudo no momento da realização, ou seja, em tempo real. Toda essa transformação por causa da evolução nas áreas de “capacitação” e “tecnologia”.
  • 4. E O QUE O FATURAMENTO FAZ? O real papel do Faturamento é somar as Faturas, ou melhor, juntar as faturas obtendo o valor para envio eletrônico e, em curto tempo, ainda, a entrega nas empresas de Planos de Saúde ou Gestão de Saúde. Para melhor entendimento vamos esclarecer: Primeiramente precisamos saber o que é Fatura. Fatura “É um documento comercial que representa a venda para clientes”. Em segundo lugar precisamos saber o que é Faturamento. Faturamento “É a soma dos valores das faturas emitidas em determinado período comercial”. Bem, assim sendo, sabemos que quem faz a fatura é quem realiza o serviço, ou seja, o “vendedor de serviço”, nos serviços de saúde o Médico, a Enfermagem, o Auxiliar Técnico, o Recepcionista e outros. Agora fica claro que o Faturamento não faz a fatura e sim a soma delas. Com esse modelo, não requer a grande quantidade de pessoas existentes hoje no Faturamento e aí sim, essas pessoas saem ou passam a exercer outras funções. Funções mais importantes até que a de Faturista. Até porque, devido a alta tecnologia hoje utilizada nos Hospitais a soma dos valores das faturas deixa de ser feitas apenas nas vésperas da entrega e passam a ser feitas diariamente, como qualquer outra empresa como, indústria, comércio e serviços que não de saúde, igualmente aos cartões de débito ou crédito.
  • 5. MAS QUE FUNÇÕES SERIAM ESSAS? Com a informatização de todos os serviços é necessário que “em tempo real” todos os critérios, regras e valores estejam devidamente corretos nos softwares hospitalares. Para isso com a grande necessidade de pulverizar o “conhecimento” para todos os setores e conseqüentemente pessoas, não mais apenas em um setor “Faturamento”, aquele Faturista/Auditor passa a assumir o papel de “instrutor/facilitador” e/ou “auditor”. O QUE FAZ UM INSTRUTOR? “Planejam e desenvolve situações de ensino e aprendizagem voltada para a qualificação profissional”, ou seja, o Instrutor treina e auxilia outros profissionais que necessitem de conhecimentos ou aprimoramentos. O QUE FAZ UM AUDITOR? Como Auditor Enfermeiro “Prestam assistência ao paciente e/ou cliente; coordenam, planejam ações para promoção da saúde junto à comunidade” Como Auditor Interno “...avaliar controles internos, verificar o cumprimento de normas, analisar possíveis conseqüências das falhas, elaborar relatório com recomendação, participar na elaboração das normas internas, prestar assessoramento aos setores de controles internos, emitir parecer...” Bem, agora, é só “botar pra fazer” e boa sorte. Jedida Lima Consultora B&R Jedida.lima@berconsultoria.com.br
  • 6. Contato Av. Visconde de Albuquerque, 603 Madalena - Recife - PE CEP: 50610-090 Fone: (81) 3227-1699 - Fone: (81) 3226-5194 www.berconsultoria.com.br contato@berconsultoria.com.br