Your SlideShare is downloading. ×
0
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Oriente MéDio
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Oriente MéDio

3,245

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,245
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
137
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Conflitos no Oriente Médio
  • 2. Guerra árabe-israelense foi a primeira de uma série de guerras, entre o Estado de Israel e seus vizinhos estados árabes , a partir da declaração de independência de Israel . A guerra foi declarada pelos estados árabes, que haviam rejeitado o Plano da ONU de Partição da Palestina segundo o qual seria criado um estado árabe e um estado judeu na Palestina. A guerra teve início em 15 de maio de 1948 , com o fim do Mandato Britânico na Palestina , quando já estava em curso uma guerra civil na Palestina , desde 1947 . O cenário principal da guerra foi o antigo território do Mandato, mas também incluiu, durante um curto período, a península do Sinai e o sul do Líbano . O conflito terminou com os acordos do armistício israelo-árabe de 1949 e vários cessar-fogo , entre fevereiro e julho de 1949 .
  • 3.  
  • 4.  
  • 5.  
  • 6.  
  • 7.  
  • 8. Guerra do Suez A Guerra do Suez, também conhecida como Segunda Guerra Israelo-Árabe ou Crise de Suez, teve início em outubro de 1956, quando Israel, com o apoio da França e Reino Unido, que utilizavam o canal para ter acesso ao comércio oriental, declarou guerra ao Egito. O Egito, numa atitude unilateral de combate ao colonialismo anglo-francês, tinha nacionalizado o canal de Suez e fechado o porto de Eilat, o que ameaçava os projetos de Israel de irrigação do deserto do Negev e cortava o seu único contato com o mar Vermelho no golfo de Aqaba. Em contrapartida, Israel conquistou a península do Sinai e controlou o Golfo de Aqaba, reabrindo o porto de Eilat. No desenrolar do conflito, os egípcios foram derrotados, mas os Estados Unidos da América e a União Soviética interferiram, e em 1959 obrigaram os três países a retirarem-se dos territórios ocupados sob a supervisão das tropas das Nações Unidas.
  • 9. Canal de Suez
  • 10. Guerra dos Seis Dias
  • 11. Em 5 de junho de 1967 , deu-se início à Guerra dos Seis Dias . Conflito armado pelos israelenses, com o apoio dos EUA, atacaram o Egito, a Síria e a Jordânia. Depois da vitória, os israelenses anexaram-se à península do Sinai, faixa de Gaza, Cisjordânia e colinas da Golam Anos depois do conflito árabe-israelense, o Egito voltou a ocupar o deserto do Sinai.
  • 12. Em 1967, adiantando um ataque iminente do Egito e da Jordânia, Israel surpreendeu as nações aliadas, lançando um ataque preventivo e arrasador à força aérea egípcia. Em 5 de junho , ao amanhecer, a força aérea israelense (FAI), fez um ataque coordenado às principais bases aéreas do Egito, destruindo todos os seus aviões no solo e inutilizando as pistas, marcando o início da Guerra dos Seis Dias.
  • 13. N o período da guerra, a FAI, destruiu 350 aviões árabes e perdeu 31. O exército Egípcio tinha 7 divisões e cerca de 950 carros de combate. O exército israelense montou a Operação Lençol Vermelho , fazendo um ataque-relâmpago.
  • 14. Em 8 de junho, os israelenses fizeram uma armadilha, destruindo 60 tanques, 100 caminhões e 300 veículos. Para reabrir o estreito de Tiran, foi enviado um grupo de combate para o sul da península, a fim de encontrar com as forças para-quedistas que saltavam em Sharma-el-Sheikh, não teve luta porque a guarnição egípcia havia se retirado. Dificilmente na história militar, ocorreu uma vitória tão ampla e que foi conquistada em tão pouco tempo, foram apenas 4 dias para derrotar um grande exército com 7 divisões.
  • 15.  
  • 16.  
  • 17.  
  • 18.  
  • 19.  
  • 20.  
  • 21.  
  • 22.  
  • 23.  
  • 24.  
  • 25.  
  • 26.  
  • 27. Ataques na Faixa de Gaza
  • 28.  
  • 29.  
  • 30.  
  • 31.  
  • 32.  
  • 33. Muro da segregação
  • 34. O Muro da Cisjordânia é uma muralha que separa Israel da Cisjordânia , cuja construção está sendo realizada pelo Governo israelense. Uma pequena parte do muro (cerca 20%) coincide com a antiga Linha Verde ; os 80% restantes situam-se em território cisjordaniano, onde adentra até 22 km, em alguns lugares, para incluir colonatos de Israel densamente povoados.
  • 35. O Muro consiste numa rede de vedações com trincheiras rodeadas por uma área de exclusão média de 60m (90%) e por paredes de concreto de até 8 metros de altura. Sua maior extensão está na Cisjordânia, acompanhando, em parte, as fronteiras definidas no Armístico árabo-israelense de 1949 ou Linha Verde, que separava Israel e a Jordânia.
  • 36. Agora, o muro marca os limites da Cisjordânia. Quando estiver terminado, aproximadamente 10% do território da Cisjordânia, Incluída Jerusalém Ocidental, estará isolado pela barreira e conectado a Israel.
  • 37. A muralha começou a ser construída em 2002, durante o governo do Primeiro ministro israelense, Ariel Sharon , para evitar a infiltração de terroristas suicidas palestinos em Israel. A iniciativa suscitou críticas da comunidade internacional, que considera o muro como um símbolo de segregação . O tribunal Internacional de Justiça de Haia o declarou ilegal em 2004 , pois a barreira corta terras palestinas e isola cerca de 450.000 pessoas. Segundo dados de Abril de 2006, a extensão total da barreira, definida pelo governo israelense é de 721 km , dos quais 58,04% estão construídos, 8,96% em construção e 33% por construir.
  • 38. Guerra do Golfo
  • 39. A Guerra do Golfo foi um conflito militar iniciado em 2 de agosto de 1990 na região do Golfo Pérsico , com a invasão do Kuwait por tropas do Iraque. Esta guerra envolveu uma coalizão de forças de países ocidentais liderados pelos Estados Unidos da América e Grã Bretanha e países do Médio Orient, Arábia Saudita e o Egito, contra o Iraque. Depois da Guerra Irã-Iraque, a Guerra do Golfo foi possivelmente um dos maiores massacres da história do Oriente Médio. Mais de 100 mil soldados iraquianos foram mortos contra cerca de mil baixas das forças da coalizão.
  • 40. Em julho de 1990, Saddan Hussein , presidente do Iraque, acusou o Kuwait de causar a queda dos preços do petróleo e retomou antigas questões de limites, além de exigir indenizações. Como o Kuwait não cedeu, em 2 de agosto de 1990, tropas iraquianas invadiram o Kuwait, com a exigência do presidente Saddam Hussein de controlar seus vastos e valiosos campos de petróleo. Este acontecimento provocou uma reação imediata da comunidade internacional.
  • 41. Dois dias após a invasão (4 de agosto), cerca de 6 mil cidadãos ocidentais foram feitos reféns e conduzidos ao Iraque, onde alguns deles foram colocados em áreas estratégicas. Nesse dia, o Conselho de Segurança da ONU impôs o boicote comercial, financeiro e militar ao Iraque. Em 28 de agosto, Saddam respondeu a essa decisão com a anexação do Kuwait como a 19ª província do Iraque.
  • 42. Perante os desenvolvimentos do conflito, a ONU, em 29 de novembro, autorizou o uso da força, caso o Iraque não abandonasse o território do Kuwait até 15 de janeiro de 1991. Uma coalizão de 29 países, liderada pelos Estados Unidos da América. foi mobilizada.
  • 43. Mapa dos países que integraram a coalizão contra o Iraque
  • 44. Durante uma década o Iraque fora um aliado do ocidente na Guerra contra o Irã (1980-1988), um conflito que, para o líder iraquiano, parecia trazer uma excelente oportunidade para tirar dividendos dos países que havia protegido. O Iraque começou por invadir o Norte do Kuwait, para ter um acesso mais rápido ao mar, mas fracassou, embora não desistisse dos seus intentos.
  • 45. Em 25 de janeiro, as forças aliadas que haviam estabelecido a supremacia aérea, bombardeando as forças iraquianas que não podiam abrigar-se nos desertos do sul do Iraque. As forças da ONU, sob as ordens do comandante-em-chefe, general Norman Schwarzkopf , desencadearam a Denominada "Operação Tempestade no Deserto ", que durou de 25 a 28 de fevereiro , na qual as forças iraquianas sofreram fragorosa derrota. No final da operação, o Kuwait foi libertado.
  • 46. Tempestade no Deserto
  • 47. Conflitos no Iraque
  • 48.  
  • 49.  
  • 50.  
  • 51.  
  • 52.  
  • 53.  
  • 54.  
  • 55.  
  • 56.  
  • 57.  
  • 58.  
  • 59.  
  • 60.  
  • 61.  
  • 62.  
  • 63.  
  • 64.  
  • 65.  
  • 66.  
  • 67.  
  • 68.  
  • 69.  
  • 70.  
  • 71.  
  • 72.  
  • 73.  
  • 74.  
  • 75. Guerra no Afeganistão Forças Americanas e Britânicas na província Helmand em 2007
  • 76. A invasão do Afeganistão pelos EUA começou em Outubro de 2001 , em resposta aos atentados de 11 de Setembro de 2001 contra os Estados Unidos. Também marca o início da guerra contra o terrorismo, cujo objetivo é capturar o líder da AL- Qaeda , Osama Bin Laden . A Aliança do Norte, formada por grupos hostis à milicia afegã Talibã , proporcionou a maior parte das forças terrestres, enquanto os EUA e a OTAN têm fornecido na fase inicial, o apoio tático, aéreo e de apoio logístico.
  • 77. O ataque inicial removeu o Taliban do poder, mas forças talibãs já recuperaram sua força. A guerra tem sido menos bem sucedida na consecução do objetivo de restringir o movimento al - Qaeda. Desde 2006, o Afeganistão tem visto as ameaças à sua estabilidade do aumento do Taliban levou a atividade insurgente, recordes altos nos níveis de produção de drogas ilegais, e um frágil governo com controle limitado fora de Cabul. No final de 2008, a guerra não foi vencida no seu principal objetivo de capturar Osama Bin laden.
  • 78. Atentados de 11 de Setembro
  • 79. Na manhã deste dia, quatro aviões comerciais foram sequestrados, sendo que dois deles colidiram contra as torres do World Trade Cente r em Manhattan , Nova York . Um terceiro avião, o American Airlines Flight 77, foi direcionado pelos sequestradores para uma colisão contra o Pentágono , no condado de Arlington , Virgínia. Os destroços do quarto avião, que atingiria o Capitólio , o United Airlines Flight 93, foram encontrados espalhados num campo próximo de Shanksville , Pensilvânia.
  • 80. A Batalha de Tora Bora
  • 81. Combatentes da Al - Qaeda ainda resistiam nas montanhas de Tora Bora. As milícias tribais anti-talibã continuou ainda uma tenaz avanço através de um terreno difícil, acompanhado por pesados ataques aéreos efetuados pelas Forças Especiais dos EUA. Em 12 de dezembro de lutaram novamente , provavelmente feito por um estouro do destacamento que protege a retaguarda de um exército que ganhou tempo para a fuga da maior parte das forças através da White Mountains às áreas tribais do Paquistão
  • 82. Em 17 dezembro , o último complexo de cavernas tinham sido tomadas e seus defensores fugiram. Uma pesquisa da área por tropas americanas continuaram em janeiro, mas não revelaram qualquer evidência de Bin Laden ou a direção da al - Qaeda.
  • 83. Operação Anaconda
  • 84. Depois de Tora Bora, forças afegãs, os EUA e seus aliados consolidaram sua posição no país. Na sequência de uma Loya Jirga , ou do município mais importantes facções afegãs, líderes tribais e antigos exilados, foi formado em Cabul um governo interino afegão, sob a liderança de Hamid Karzai. As Forças americanas estabeleceram a sua base principal, a Base Aérea de Bagram , ao norte de Cabul. O aeroporto de Cabul tornou uma importante área para bases dos EUA. Muitos postos avançados foram criados em províncias orientais para capturar fugitivos do Taliban e da al - Qaeda. O número de tropas da coligação liderada pelos EUA operando no país cresceu para mais de 10.000.
  • 85. As forças da Al - Qaeda começaram a reorganizar nas montanhas de shahi - Kot na Província de Paktia em janeiro e fevereiro de 2002. Mesmo um fugitivo talibã na província de Paktia , o Mulá Saifur Rehman , começou a reconstruir algumas das tropas do seu apoio militar aos guerrilheiros anti-americano. Reuniu mais de 1.000 homens para o início de março de 2002. A intenção dos rebeldes era usar a região como base para lançar ataques de guerrilha e, possivelmente, uma grande ofensiva semelhante à do Mujaïdine que combateram as tropas soviéticas, nos anos 80.
  • 86. A nova insurreição Talibã (2003-2005)
  • 87. O primeiro sinal de que forças talibãs estavam sendo reorganizada saiu ,em 27 de Janeiro de 2003 durante a Operação Mongoose, quando um grupo de combatentes aliados do Talibã e com a Hezb Islami foram descobertos e atacados pelas forças dos EUA no complexo de cavernas Adi Ghar , 24 km ao norte de Spin Boldak. Foi registrada a morte de 18 rebeldes e nenhuma norte-americana. Ela era suspeita de que a área era uma base para levar suprimentos e combatentes do Paquistão. Os primeiros ataques isolados por relativamente grandes grupos alvos talibãs no Afeganistão realizou-se mais ou menos no mesmo período.
  • 88. Durante o verão se reuniram em que foi talvez a maior concentração de militantes talibãs desde a queda do regime, com mais de 1.000 guerrilheiros. Mais de 200 pessoas, entre as quais várias dezenas de policiais afegãos foram mortos em agosto de 2003 enquanto os combatentes talibãs tomaram o poder.
  • 89. Trabalho Elaborado para disciplina de Geografia,da professora Alda. Jéssica Ipólito, nº 26 – 3º A .

×