Dispositivos e Periféricos de Armazenamento: Pen Drives e Cartões de Memória

17,512 views
17,311 views

Published on

Published in: Technology
1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
17,512
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Dispositivos e Periféricos de Armazenamento: Pen Drives e Cartões de Memória

  1. 1. DI SPOSI TI VOS E PERI FÉRI COS ARMAZENAMENTO PEN DRI VES E CARTÕES DE MEMÓRI A
  2. 2. Nesta apresentação, irão ser destacados dois tipos de periféricos de armazenamento por meios electrónicos – a Pen Drive e o Cartão deMemória – sendo que irá ser possível conhecer alguns detalhes acerca da história de cada um, assim como também os benefícios de serem utilizados.
  3. 3. Uma Pen Drive , também chamada USB Flash Drive , é um dispositivo portátil, de armazenamento, que é constituído por uma memória flash, com ligação USB (tipo A), a qual permite uma conexão a uma porta USB de um equipamento informático que contenha esta. Memória do tipo EEPROM (Electrically-Erasable Programmable Read-Only Memory), cujos chips são semelhantes ao daMemória RAM, permitindo que múltiplos endereços sejam apagados ou escritos numa só operação.
  4. 4. Varia conforme o modelo da pen. É dotada de ser de pequeno porte mas conter uma grande capacidade de armazenamento, contrariando o seu tamanho.Existem diversas capacidades de armazenamento nas pen drives: 32 MB (equivalente a 22 disquetes) 64 MB 128 MB 256 MB 512 MB 1 GB 2 GB 4 GB 8 GB 16 GB 32 GB 64 GB 256 GB
  5. 5. Quanto maior for a sua capacidade, maior é a quantidade de ficheiros dequalquer (músicas, filmes, instalação, texto, etc.) tipo que nela podem ser armazenados.Se se manterem em boas condições, as memórias flash podem armazenar informação durante 10 anos.
  6. 6. Velocidade de transferência de dados de uma pen drive: USB 1.1 (entre 1,5 a 12 Mbits/s) USB 2.0 USB 3.0 (versão mais recente) Tal velocidade varia conforme o tipo de entrada.Compatibilidade: As pen drives, ou flash drives utilizam o padrão USB Mass Storage(armazenamento de massa USB), o que as torna compatíveis com diversossistemas operativos (Windows, Linux, Mac OS X, etc.).
  7. 7. O termo pen drive deriva do inglês, porém, nos países de língua inglesa, é utilizado o termo USB Flash Drive. Em Portugal é conhecido por pen ou caneta. O seu nome deriva da aparência que os primeiros dispositivos dearmazenamento portáteis tinham, pois eram semelhantes a uma caneta (pen em inglês). Aliás, tal dispositivo é tão prático de transportar como uma simples caneta!
  8. 8. Ano de 2000: As primeiras pen drives foram vendidas neste ano pela empresa singapurenseTrek Technologies, pertencente à IBM, a qual iniciou a comercialização dasunidades DiskOnKey (da M-Systems) na América do Norte. As primeiras pen drives de 8 MB (com uma capacidade 5 vezes superior a umadisquete) da IBM tornaram-se disponíveis a partir de Dezembro. Introduziu-se no mercado o CF (Compact Flash), da Lexar, o qual era emformato de cartão com conexão USB.Ano de 2004: A empresa Trek Technologies decide colocar em tribunal várias acções contraoutros fabricantes distribuidores da pen drive, com o objectivo de recuperar os seusdireitos de patente para tais unidades de armazenamento.
  9. 9. Ano de 2009: A Kingston lança a primeira flash drive de 256 GB, denominada de Kingston300: Dimensões: 70,68 mm x 22,37 mm x 16,45 mm Leitura: a 20 MBps Gravação: a 10 MBps
  10. 10. Os fabricantes mais conhecidos de flash drives são:
  11. 11. O formato mais comum de uma pen drive é o rectangular, de aproximadamente 6 cm. Porém, actualmente existem inúmeros formatos de pens, dos de formasgeométricas aos personalizados, sendo que muitos deles podem ser utilizados como porta-chaves, pendurados ao pescoço, entre outras formas de transporte.
  12. 12. Uma flash drive é constituída por:Placa de circuito impresso (protegida por um invólucro de metal ou plástico). Conector USB macho (protegido, ou não, por uma tampa), o qual serve de interface com o computador.
  13. 13. Controlador USB Mass Storage, o qual implementa ocontrolador USB e disponibiliza uma interface linear e padronizada (através do padrão USB). NAND flash, a qual armazena a informação (memória também encontrada em câmeras digitais). Oscilador de cristal, o qual produz um sinal de relógio com 12 MHz, que é usado para ler ou enviar dados a cada impulso.
  14. 14. Interruptor de modo de escrita, também conhecida como Hold em alguns aparelhoselectrónicos. Serve para “trancar” a pen, isto é, para protegê-la contra escrita (evita a modificação/eliminação de dados contidos nesta). Espaço para um chip de memória flash adicional. Jumpers e pinos de teste, que servem para testes durante a sua produção.
  15. 15. LED (se existente). Pequena luz que poderá ser encontrada em várias pens, sendo que algumas mantêm- se ligadas durante todo o tempo de conexão com o computador, e outras ficam intermitentes ao estar-se a ler ou escrever dados na drive. Existem em diversas cores. Capa de protecção dos conectores (evita queos contactos do dispositivo sejam danificados (por sujidade ou oxidação). A fonte de energia é proveniente por uma porta USB.
  16. 16. Conectar a pen drive ao computador (directamente ou através de um hub USB), para ter acessoaos dados armazenados nesta. Uma vez encaixado na porta USB, o Flash Drive aparece como um disco removível (independentemente do sistema operativo), similar a um disco rígido ou disquete. É de destacar que existe um maior fornecimento de energia através das portas USB de um monitor ou um teclado do que de um hub USB, por isso se o utilizador possuir uma pen a alta velocidade, é desaconselhado a utilização deste último. Enquanto que nos sistemas operativos recentes, uma pen drive é automaticamente reconhecida pelo computador, como sendo, já tendo sido dito anteriormente, um dispositivo de armazenamento removível, em sistemas operativos mais antigos (ex. Windows 98), dever-se-á instalar o software da drive necessário ao seu reconhecimento e uso.
  17. 17. Existem alguns padrões à escolha pelo utilizador quando este decide formatar a pen. É bastante aconselhável que tal utilizador formate sempre no padrão FAT 32,para que a drive se torne totalmente compatível com qualquer sistemaoperativo. A formatação em FAT 32 permite uma maior velocidadede escrita (utiliza poucas operações de escrita no disco),assim como também utiliza menos espaço no USB.
  18. 18. Tamanho: O seu tamanho reduzido adapta-se ao dia-a-dia, torna mais fácil o seu transporte e utilização. Capacidade: Devido possuir, hoje em dia, uma grande capacidade de armazenamento,não existe necessidade de recorrer a vários meios de armazenamento, mas sim apenas auma pen. Também é uma óptima solução para backup.
  19. 19. Durabilidade: Proteção anti-queda, memória flash, com longa durabilidade. Maisresistentes devido à ausência de peças móveis. Baixo custo: Relação custo/benefício muito alta. Já é possível obter, porexemplo, uma pen de 8GB a um preço reduzido. Flexibilidade: Uma pen drive poderá ser utilizada numa porta USB em qualquercomputador ou notebook, sendo que estes já estão dotados de um design com portasUSB, e não com espaços para drives de disquete.
  20. 20. Diversidade: Existem inúmeros modelos, os quais o utilizador pode escolher aquele que melhor satisfazer suas necessidades. Rapidez: Reconhecimento automático pelo sistema e alta velocidade demanipulação/transferência/leitura de dados. Várias utilidades: Guarda qualquer tipo de ficheiro edados. Filmes, músicas, documentos, jogos e até sistemas operativos podem ser armazenados numa flash drive. Oferece vantagens potenciais em relação a outros dispositivos de armazenamento portáteis, particularmente disquetes.
  21. 21. FAT32: Espaço de utilização do sistema apenas com inserção de arquivos até 4 GB, sendo que implica que, por exemplo, edição de vídeos se torne quaseimpossível, uma vez que o tamanho dos arquivos poderá ultrapassar esse valor. Vulnerabilidade: Quando é conectada a computadores infectados, esta também poderá ficar infectada, podendo transferindo vírus e ficheiros maliciosos para outros computadores, apenas por conectá-la na entrada de USB.
  22. 22. Cartão de memória ou cartão de memória flash é um dispositivo de armazenamento de dados com memória flash. Serve para, tal como nas pen drives, efectuar transferência e modificação de dados. São portáteis e um pouco mais frágeis do que qualquer outro dispositivo dearmazenamento, portanto, suportam condições de utilização e preservação mais rigorosas.
  23. 23. Um cartão de memória é habitualmente utilizado em vários itens electrónicos, comonas câmaras digitais, telemóveis, leitores de MP3/MP4, PDAs, consolas de videojogos, computadores, leitores de cartões, entre outros, para armazenar dados destes aparelhos, podendo ser partilhados entre si (passar os dados de cartão de câmara digital para o computador; dados de um leitor MP3 para um telemóvel; etc).
  24. 24. Tal como para as pen drives, os cartões de memória são fabricados por diversas marcas, adaptados às necessidades de cada utilizador. Nem todas as ranhuras dos cartões são do mesmo tamanho, tal como estes também não o são. Todos cartões de memória são baseados na mesma tecnologia Flash, porém, existem diversos tipos diferentes de cartões e incompatíveis entre si. Salientando-se a sua taxa de transferência (velocidade), cartões com uma alta taxaefectuarão uma transferência mais rápida de arquivos, e cartões com uma taxa menor de transferência, irão transferir arquivos mais lentamente, como é óbvio.
  25. 25. Nos primórdios do aparecimento do cartão de memória, as empresas que os fabricavam não quiseram entrar em acordo sobre qual o formato a adoptar, passando a produzir cartões específicos e diferentes para os aparelhoselectrónicos que necessitam destes. Ou seja, contrariando outras tecnologias(USB, CD, etc), as grandes empresas fabricantes como a Sony, a Olympus e a Cannon seguiram para lados opostos e recorreram a formatos diferentes e incompatíveis de cartão de memória para os seus produtos.
  26. 26. Ao início, formou-se uma disputa entres os padrões CompactFlash(derivado dos cartões PC-Card, ou PCMCIA, mas num tamanho menor) e SmartMedia, no início da fotografia digital, e passou-se a ter um mercado dividido entre estes e os Multimedia Cards (MMC) e Secure Digital (SD), entre outros, e entre vários formatos ultracompactos para telemóveis e afins. A empresa Apple, a 20 de Outubro de 2010, apresentou a sua novageração do MacBook Air, que utiliza memória flash em vez de discos rígidos, sendo um dos primeiros laptops a utilizar a memória flash em vez de discos rígidos ou SSDs, tornando o computador mais veloz e confiável.
  27. 27. UMA HISTÓRIA COMO EXEMPLO DE DURABILIDADE… Os cartões de memória são reconhecidos por possuírem de uma grandedurabilidade. Como exemplo, existe a história do cartão SD Sandisk Extreme III, que sobreviveu por mais de um ano submerso em água salgada. MarkusThompson encontrou uma câmara Canon EOS 1000D, no fundo da Deep Bay emVancouver. A câmara estava toda corroída e enferrujada, inutilizável. Poerém, aoretirar o cartão SD e testá-lo num leitor de cartões, Markus ficou surpreendido. O cartão ainda funcionava plenamente, contendo 50 arquivos de fotos feitas pelo antigo dono!
  28. 28. NOME / IMAGEM / ACRÓNIMO / DIMENSÕES PC Card PCMCIA 85,6 × 54 × 3,3mmCompactFlash I CF-I 43 × 36 × 3,3mmCompactFlash II CF-II 43 × 36 × 5,5mm
  29. 29. NOME / IMAGEM / ACRÓNIMO / DIMENSÕES SmartMedia SMC 45 × 37 × 0,76mm Memory Stick MS 50 × 21,5 × 2,8mmMemory Stick Duo MS Duo 31 × 20 × 1,6mmMemory Stick Micro M2 15 × 12,5 × 1,2mm
  30. 30. NOME / IMAGEM / ACRÓNIMO / DIMENSÕES MultiMediaCard MMC 32 × 24 × 1,5mm Reduced-Size RS-MMC 16 × 24 × 1,5mm MultiMediaCard MMCmicro Card MMCmicro 12 × 14 × 1,1mmSecure Digital Card SD 32 × 24 × 2,1mm
  31. 31. NOME / IMAGEM / ACRÓNIMO / DIMENSÕES Secure Digital SDHC 32 × 24 × 2,1mm High Capacity miniSD mini SD 21,5 × 20 × 1,4mm microSD µSD 11 × 15 × 1mmxD-Picture Card xD 20 × 25 × 1,7mm
  32. 32. Para que seja possível utilizar um cartão de memória através do computador, é necessário inserir o cartão na ranhura apropriada, localizada ou no PC ou num leitor de cartões, o qual deverá estar conectado ao PC através de uma porta USB. Normalmente, o computador reconhece instantaneamente o cartão e monta-o nosistema operativo do computador, fazendocom que qualquer informação que o cartão possua fique logo disponível.Nota: O utilizador nunca deverá forçar o cartão de memória a entrar numa ranhura. Deverá antes, localizar a ranhura de tamanho apropriado ao tipo de cartão, para que não o danifique.
  33. 33. Após de se inserir o cartão de memória, uma janela de Autorun com várias opções de arranque irá aparecer no ecrã:
  34. 34. Rapidez: Qualquer tipo de cartão possui uma velocidade alta de leitura e gravaçãode dados. Tamanho: Com um tamanho bastante reduzido, os cartões de memória são de fácil porte e extremamente leves. Variedade: Existem diversos tamanhos de armazenamento, oque facilita a escolha do utilizador às suas necessidades. No futuro, os discos rígidos poderão vir a ser substituídospelos cartões de memória.
  35. 35. A enorme variedade de cartões de memória poderá dificultar a escolha do utilizador na sua compra, visto que cada um tem o seu padrão, e por vezes são incompatíveis com o aparelho do utilizador, e um cartão é sempre incompatível com outro cartão. Visto que são pequenos e extremamentefrágeis, a sua localização e resistência aos meiosexternos é comprometida. O custo por gigabyte de memória flash ainda émaior do que a dos discos rígidos.
  36. 36. Com este trabalho, é possível concluir que ambos os periféricos dearmazenamento são cada vez mais úteis e acessíveis no nosso dia-a-dia, pois a tecnologia informática tem melhorado ao longo dos anos para proporcionar aos seus utilizadores uma vida mais facilitada e prática. Para além disso, para quem não conhecia o interior dos dispositivos, assim como também os variados tipos de pens e cartões que existem, pode dar- se como satisfeito!
  37. 37. TRABALHO REALI ZADO POR: Sar a Coelho N.º 18 TI 28 J an. 2012

×