• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Clp

on

  • 12,413 views

 

Statistics

Views

Total Views
12,413
Views on SlideShare
12,404
Embed Views
9

Actions

Likes
10
Downloads
575
Comments
0

2 Embeds 9

http://www.slideshare.net 8
http://www.linkedin.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Clp Clp Presentation Transcript

    • CLP Controlador Lógico Programável
    • Tópicos
        • Introdução
        • Princípio de Funcionamento
        • Lógica Combinacional e Sequencial
        • Diagrama de Contatos (Simbologia LADDER)
        • Programação de CLP
        • Principais fabricantes de CLP
    • Introdução
      • Automação : conjunto das técnicas baseados em :
        • Máquinas com capacidade de executar tarefas previamente executadas pelo homem e de controlar sequências de operações sem a intervenção humana;
        • Aparelhos programáveis com capacidade de operar quase independentemente do controle humano.
      • :
      As máquinas de tear são os primeiros exemplos de automação
      • CLP: Controlador Lógico Programável
        • Sistema dedicado com unidade central de processamento, memória, terminais de entrada e saída
        • Atualmente são aparelhos eletrônicos microprocessados capazes de controlar e comandar etapas ou todo o processo de produção
      • Surgiram com a necessidade de flexibillizar a produção.
      • Primeira aplicação:
      • Linha de montagem
      • da General Motors - 1968
      Introdução
    • Princípio de Funcionamento Entradas Analógicas Saídas Analógicas Entradas Digitais Saídas Digitais ENTRADAS E SAIDAS DIGITAL :fornece dois estados,ligado(1) e desligado (0). ANALOGICA: fornece varios niveis de sinal,reprensentando a variação de uma grandeza. Processador Chave Botão Fotocélula Termostato Termopar Sensor de posição Válvula Solenoide Contator Relé Sirene Posicionador Atuador Elétrico Terminal de programação (IHM) Interface de E/S Unidade central de processamento (CPU) Unidade central de processamento (CPU) Memória Memória
        • Princípio de Funcionamento
      INICIO VERIFICA O ESTADO DAS ENTRADAS TRANSFERE OS DADOS PARA MEMÓRIA COMPARA COM O PROGRAMA DO USUÁRIO ATUALIZA AS SAÍDAS Repete a sequencia apartir da verificação do estado das entradas
      • Arquitetura da Memória
      Princípio de Funcionamento Memória do sistema Memória executiva Memória de estado Memória de dados Memória do usuário É formada por memórias de somente leitura ( ROM) e em seu conteúdo está armazenado o sistema operacional . Armazena resultados e/ou operações intermediárias, geradas pelo sistema. Não pode ser acessada nem alterada pelo usuário. Armazena informações de estado das E/S ou imagem das E/S. Armazena valores do processamento das instruções utilizadas pelo programa do usuário. Armazena o programa do usuário.
      • Etapas do tratamento do sinal de entrada:
      • Bornes de conexão
      • Conversor e Condicionador
      • Indicador de Estado
      • Isolação Elétrica
      • Interface/Multiplexação
      • Etapas do tratamento do sinal de saida:
      • Interface/Multiplexação
      • Memorizador de Sinal
      • Isolação Elétrica
      • Estágio de Saída
      • Bornes de Ligação
      Princípio de Funcionamento Características das Conexões de Entradas e Saídas
      • Interfaces de
      • Entrada Digital
      • Contato seco
      • 24 VCC
      • 110 VCA
      • 220 VCA
      • Interfaces de
      • Saída Digital
      • Transistor
      • Triac
      • Contato seco
      • TTL
      • Interfaces de
      • Entrada e Saída Analógica
      • Controle de tensões: 1 a 5 Vcc, 0 a 10 VCC, -10 a 10 VCC
      • Controle de correntes: 4 a 20 mA, 0 a 10 mA, 0 a 50 mA
    • Através destas 3 instru-ções básicas é possível desenvolver uma condi-ção para executar uma determinada tarefa, por meio da combinação dessas operações. Os dois únicos estados possíveis na lógica com-binacional (ou Booleana ) é ligado (um) ou des-ligado (zero). As instru-ções AND e OR com-param dois estados e tem como resultado um valor verdadeiro (um) ou falso (zero). A instrução NOT apenas inverte o estado. Lógica Combinacional e Seqüencial
      • Instruções básicas da lógica combinacional
      Operação Símbolo Instrução Ā A NOT A + B A B OR A • B A B AND
    • Lógica Combinacional e Seqüencial
      • Elementos Básicos da Lógica Seqüencial
      • - Temporizadores: Quando uma determinada condição de tempo é estabelecida, a instrução resulta um sinal lógico (ligado ou desligado).
      • - Contadores: Quando um determinado número de pulsos é alcançada, a instrução responde com um sinal lógico.
      • - Manipuladores: Quando a entrada desta instrução é verdadeira (nível lógico 1), o resultado é a manipulação de um valor para a memória, podendo ainda fazer operações bit a bit nesses registros
      • Estas funções
      • trabalham com
      • registros de vários bits
      • 8 bits = 1 byte
      • 16 bits = 1 word
      • (palavra)
    • Diagramas de contatos (Simbologia LADDER) Elementos Básicos da simbologia LADDER
      • Ladder em inglês sig-nifica escada , devido a semelhança dos diagra-mas em Ladder com de-graus.
      • Ladder é uma linguagem simbólica que está pa-dronizada pela norma IEC 61133, usada na programação de CLP´s. Outras linguagens tam-bém podem ser usadas como:
      • Diagrama de blocos funcionais
      • Diagrama funcional se-qüencial ( GRAFCET )
      • Lista de instruções
      • Texto estruturado
      Diagrama elétrico Símbolo Tipo ( ) Saída Contato fechado Contato aberto
    • Diagramas de contatos (Simbologia LADDER) Lógica combinacional com simbologia LADDER ( ) I 0.0 I 0.1 Q 0.0 ( ) I 0.0 Q 0.0 I 0.0 Q 0.0 I 0.1 ( ) As numerações dos contatos I 0.0, I 0.1 e Q 0.0 são referentes aos bornes de entrada e saída de um CLP Diagrama Operação NOT OR AND
    • Programação de CLP’s
      • Exemplos de Aplicação:
      • Caso 2 – Acionamento de motor trifásico através de chave estrela-triângulo
        • Descrição
        • Para evitar indesejáveis efeitos transitórios, faz-se necessário a energização de um motor trifásico com uma tensão inferior a nominal através da ligação de suas bobinas em configuração estrela. Após o motor atingir um regime de funcionamento seguro (5s) a ligação deve ser alterada para a configuração delta (ou triângulo), para o motor operar com tensão nominal.
      Configuração estrela Configuração triângulo V N V F = V N / √3 V F 1 S T R N 4 6 3 5 2 V F = V N V N S T R 1 3 2 4 5 6
    • Programação de CLP’s Exemplos de Aplicação: Caso 2 – Acionamento de motor trifásico através de chave estrela-triângulo
      • Solução:
        • Passo 1 – Construção do diagrama de ligação
      R S T C1 C2 C3 1 2 3 4 5 6 NA Partida NF Arranque C3 C1 C1 C2 C2 C3 TR C2 TR Disjuntor
    • Programação de CLP’s
      • Solução:
        • Passo 2 – Evolução temporal do comandos de acionamento
      Exemplos de Aplicação: Caso 2 – Acionamento de motor trifásico através de chave estrela-triângulo C1 C3 Arranque C2 TR Parada 5s Y Y Δ Δ
    • Programação de CLP’s
    • Bibliografia Bignell, J. W. e Donovan, R. L. – Eletrônica Digital – Editora Makron Books Bolton, W. – Engenharia de Controle – Editora Makron Books Castrucci, P. B. L. e Batista, L. – Controle Linear – Editora Edgar Blucher Ltda. Medeiros Júnior, Jair – Mafra, Marcos Augusto – Manual de utilização de Controladores Lógicos Programáveis – SIMATIC S7-200 Ogata, Katsumi – Engenharia de Controle Moderno – Editora Prentice Hall do Brasil Osborne, A – Microprocessadores – Editora Mc Graw-Hill