GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO
Subsídios para o
Professor de ...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio2
Avaliação da Aprendiz...
3Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Avaliação da Aprendiz...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio4
MATRIZ DE REFERÊNCIA–...
5Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Eixo IV- Coesão e Coe...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio6
MATRIZ de Habilidades...
7Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
GABARITO
QUESTÕES A B...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio8
Habilidade
Distinguir...
9Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Questão 01
Com base n...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio10
A resposta correta (...
11Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Questão 02
No último...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio12
ou declamados pelos ...
13Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
O slogan da campanha...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio14
outdoors, fachadas c...
15Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Questão 04
Em: “Após...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio16
Habilidade
Reconhece...
17Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Comentários e Recome...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio18
Habilidade
Identific...
19Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Comentários e Recome...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio20
Como todo ato de cri...
21Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
A professora Thaís N...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio22
Leia o texto e respo...
23Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Comentários e Recome...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio24
Habilidade
Relaciona...
25Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Comentários e Recome...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio26
Saiba mais:
PRETI, D...
27Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
dade biológica. Como...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio28
Quanto mais contempo...
29Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Referências Bibliogr...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio30
Avaliação da Aprendi...
31Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio
Anotações
34_AAP_RPL...
Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a
série do Ensino Médio32
34_AAP_RPLP_2EM_prof...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Aap rplp 2_em_professor 6ª edição fev 2014

7,949

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
7,949
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
95
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aap rplp 2_em_professor 6ª edição fev 2014

  1. 1. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO Subsídios para o Professor de Língua Portuguesa 2a série do Ensino Médio Prova de Língua Portuguesa Comentários e Recomendações Pedagógicas São Paulo 1° Semestre de 2014 6ª Edição 34 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 1 18/12/13 17:20
  2. 2. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio2 Avaliação da Aprendizagem em Processo APRESENTAÇÃO A Avaliação da Aprendizagem em Processo se caracteriza como ação desen- volvida de modo colaborativo entre a Coordenadoria de Informação, Monito- ramento e Avaliação Educacional e a Coordenadoria de Gestão da Educação Básica, que também contou com a contribuição de Professores do Núcleo Pe- dagógico de diferentes Diretorias de Ensino. Aplicada desde 2011, abrangeu inicialmente o 6º ano do Ensino Fundamental e a 1ª série do Ensino Médio. Gradativamente foi expandida para os demais anos/séries (do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e 1ª a 3ª série do Ensino Médio) com aplicação no início de cada semestre do ano letivo. Essa ação, fundamentada no Currículo do Estado de São Paulo, tem como ob- jetivo fornecer indicadores qualitativos do processo de aprendizagem do edu- cando, a partir de habilidades prescritas no Currículo. Dialoga com as habilida- des contidas no SARESP, SAEB, ENEM e tem se mostrado bem avaliada pelos educadores da rede estadual. Propõe o acompanhamento da aprendizagem das turmas e do aluno de forma individualizada, por meio de um instrumento de caráter diagnóstico. Objetiva apoiar e subsidiar os professores de Língua Portuguesa e de Matemática que atuam nos Anos Finais do Ensino Fundamen- tal e no Ensino Médio da Rede Estadual de São Paulo, na elaboração de estra- tégias para reverter desempenhos insatisfatórios, inclusive em processos de recuperação. Além da formulação dos instrumentos de avaliação, na forma de cadernos de provas para os alunos, também foram elaborados documentos específicos de orientação para os professores – Comentários e Recomendações Pedagógi- cas – contendo o quadro de habilidades, gabaritos, itens, interpretação pe- dagógica das alternativas, sugestões de atividades subsequentes às análises dos resultados e orientação para aplicação e correção das produções textuais. Espera-se que, agregados aos registros que o professor já possui, sejam instru- mentos para a definição de pautas individuais e coletivas que, organizadas em um plano de ação, mobilizem procedimentos, atitudes e conceitos necessários para as atividades de sala de aula, sobretudo aquelas relacionadas aos proces- sos de recuperação da aprendizagem. Coordenadoria de Informação, Monitoramento e Avaliação Educacional Coordenadoria de Gestão da Educação Básica 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 2 18/12/13 17:20
  3. 3. 3Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Avaliação da Aprendizagem em Processo – Língua Portuguesa A Avaliação da Aprendizagem em Processo de Língua Portuguesa, em sua 6ª edição, apresenta dez questões objetivas compostas por quatro alternativas e uma produção textual para todas as séries/anos do ensino fundamental anos finais e ensino médio. Para a elaboração das provas objetivas, foi elaborada a Matriz de Referência para a AAP, pautada em conteúdos e habilidades do Currículo Oficial do Esta- do de São Paulo, Caderno do Professor: Língua Portuguesa, Matriz de Referên- cia para a Avaliação – SARESP, Prova Brasil, ENEM. Quanto às produções escritas, os gêneros textuais abaixo elencados, conforme série/ano, obedecem ao que está previsto no Currículo do Estado de São Paulo e, consequentemente, às Situações de Aprendizagem presentes nos Cadernos do Professor e do Aluno e a temas propostos pelo SARESP e ENEM. – 6º ano do Ensino Fundamental: conto; – 7º ano do Ensino Fundamental: relato de experiência vivida; – 8º ano do Ensino Fundamental: notícia; – 9º ano do Ensino Fundamental: texto de opinião1 ; – 1ª série do Ensino Médio: artigo de opinião; – 2ª série do Ensino Médio: artigo de opinião; – 3ª série do Ensino Médio: artigo de opinião. Com o intuito de apoiar o trabalho do professor em sala de aula e também de subsidiar a elaboração do plano de ação para os processos de recuperação, são colocados à disposição da escola materiais com orientações para leitura e reflexão sobre as provas de Língua Portuguesa. Esses materiais contêm as matrizes de referência elaboradas para essa ação, as questões comentadas, a habilidade/descritor em cada uma das questões, recomendações pedagógi- cas, indicações de outros materiais impressos ou disponíveis na internet e re- ferências bibliográficas. OobjetivoprincipaldaAAPélevarosprofessoresarealizarinferênciascomrelação aos acertos e também buscar sanar as dificuldades que levaram a possíveis erros. Lembramos que, em se tratando de avaliação, a cada aplicação, os itens são testa- doseavaliados,inclusive,pelosprofessoresdarede.Algunsdessesitens,provavel- mente, precisarão ser modificados e, por vezes, substituídos, de forma a garantir a eficácia da proposta, buscando, assim, reforçar seu caráter processual, contínuo. equipe de Língua Portuguesa 1 DOLZ, J. SCHNEUWLY, B. Gêneros orais e escritos na escola. Tradução e organização Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004, p. 51-52. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 3 18/12/13 17:20
  4. 4. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio4 MATRIZ DE REFERÊNCIA– AAP 1o SEMESTRE 2014 DE LÍNGUA PORTUGUESA Eixo I - Procedimentos básicos de leitura Descritores Ensino Fundamental (anos finais) Ensino Médio 6º 7º 8º 9º 1ª 2ª 3ª 1 Localizar informações explícitas em um texto. x x x x x x x 2 Inferir o sentido de uma palavra ou expressão. x x x x x x x 3 Inferir informações implícitas (conceitos/opiniões, tema/assunto principal, entre outros) em um texto. x x x x x x x 4 Identificar tema ou assunto principal de um texto. x x x x x x x 5 Distinguir um fato da opinião relativa a esse fato. - - x x x x x 6 Identificar formas de apropriação textual (paráfra- ses, paródias, citações, discurso direto, indireto, in- direto livre). x x x x x x x 7 Identificar os fatos de um texto em sequência lógica. x x x x x x x Eixo II- Implicações do suporte, do gênero, do enunciado e do receptor na compreensão textual Descritores Ensino Fundamental (anos finais) Ensino Médio 6º 7º 8º 9º 1ª 2ª 3ª 8 Identificar o público alvo de um texto. x x x x x x x 9 Localizar os elementos constitutivos da organiza- ção interna de um texto. x x x x x x x 10 Interpretar texto com o auxílio de recursos gráfico- -visuais. - - x x x x x 11 Identificarafinalidadedetextosdediferentesgêneros. x x x x x x x Eixo III- Relação entre textos do mesmo gênero ou de gêneros diferentes Descritores Ensino Fundamental (anos finais) Ensino Médio 6º 7º 8º 9º 1ª 2ª 3ª 12 Identificar posições distintas entre duas ou mais opi- niões relativas ao mesmo fato ou ao mesmo tema. - - x x x x x 13 Estabelecer relações entre textos não verbais; ver- bais; verbais e não verbais. x x x x x x x 14 Reconhecer diferentes formas de tratar uma in- formação na comparação de textos que tratam do mesmo tema, considerando as condições de produ- ção e de recepção. x x x x x x x 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 4 18/12/13 17:20
  5. 5. 5Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Eixo IV- Coesão e Coerência no processamento do texto Descritores Ensino Fundamental (anos finais) Ensino Médio 6º 7º 8º 9º 1ª 2ª 3ª 15 Identificar relações entre segmentos de texto, a par- tir de substituições por formas pronominais. x x x x x x x 16 Estabelecer relações de causa e consequência, en- tre partes e/ou elementos de um texto. x x x x x x x 17 Estabelecer relações lógico-discursivas presentes no texto, marcadas por conectivos. x x x x x x x 18 Diferenciarasideiascentraisesecundáriasdeumtexto. - x x x x x x 19 Identificar a tese de um texto. - - x x x x x 20 Estabelecer relação entre a tese e os argumentos oferecidos para sustentá-la. - - - x x x x 21 Identificar os elementos que constroem a narrativa. x x x x x x x 22 Identificar o conflito gerador do enredo. x x x x x x x Eixo V- Recursos expressivos e efeitos de sentido Descritores Ensino Fundamental (anos finais) Ensino Médio 6º 7º 8º 9º 1ª 2ª 3ª 23 Reconhecer efeitos de ironia e/ou humor em textos variados. - x x x x x x 24 Reconhecer o efeito de sentido produzido pela explo- ração de recursos ortográficos e/ou morfossintáticos. - x x x x x x 25 Reconheceroefeitodesentidoproduzidopelaexplora- ção de recursos gráficos (pontuação e outras notações). x x x x x x x 26 Identificar recursos semânticos expressivos (figu- ras de linguagem). - x x x x x x 27 Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de uma determinada palavra ou expressão. x x x x x x x 28 Identificar vocábulos que, por sinonímia, substituem outrosvocábulospresentesnotextoemqueseinserem. x x x x x x x 29 Identificar a função da linguagem predominante nos textos em situações específicas de interlocução. - - x x x x x Eixo VI- Variação Linguística Descritores Ensino Fundamental (anos finais) Ensino Médio 6º 7º 8º 9º 1ª 2ª 3ª 30 Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto. x x x x x x x 31 Identificar as marcas linguísticas em textos do pon- to de vista do léxico, da morfologia ou da sintaxe. x x x x x x x 32 Reconhecer os usos da norma padrão da língua nas diferentes situações de comunicação. x x x x x x x 33 Relacionar as variedades linguísticas a situações espe- cíficas de uso social. - - x x x x x Bases de referência:Currículo do Estado de São Paulo; Matrizes do SARESP, SAEB e ENEM. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 5 18/12/13 17:20
  6. 6. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio6 MATRIZ de Habilidades DE LÍNGUA PORTUGUESA 2a série do Ensino Médio Item Habilidades Habilidades - Matriz de Referência para a AAP. 1 Distinguir um fato de uma opinião relati- va a esse fato. H5 – Eixo I 2 Reconhecer o efeito de sentido produzi- do pela exploração de recursos gráficos (pontuação e outras notações). H25 – Eixo V 3 Interpretar texto com o auxílio de re- cursos gráfico-visuais. H10 – Eixo II 4 Identificar a finalidade de textos de di- ferentes gêneros. H11 – Eixo II 5 Reconhecer efeitos de ironia e/ou hu- mor em textos variados. H23 – Eixo V 6 Identificar tema ou assunto principal do texto. H4 – Eixo I 7 Identificar a função da linguagem pre- dominante nos textos em situações es- pecíficas de interlocução. H29 – Eixo V 8 Identificar recursos semânticos expres- sivos (figuras de linguagem). H26 – Eixo V 9 Relacionar as variedades linguísticas a situações específicas de uso social. H33 – Eixo VI 10 Estabelecer relação entre a tese e os ar- gumentos oferecidos para sustentá-la. H20 – Eixo IV 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 6 18/12/13 17:20
  7. 7. 7Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio GABARITO QUESTÕES A B C D 1 X 2 X 3 X 4 X 5 X 6 X 7 X 8 X 9 X 10 X 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 7 18/12/13 17:20
  8. 8. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio8 Habilidade Distinguir um fato de uma opinião relativa a esse fato. (H5 – Eixo I)  Leia o texto e responda às questões 1 e 2. O fogo na cidade A reunião já tinha desandado há um bom tempo, tinha chegado àquele ponto em que todo mundo começa a repetir os próprios argumentos, acrescentan- do aqui e ali algum advérbio como “realmente”, “definitivamente” ou “absolu- tamente” – então eu olhei pra fora em busca de ar fresco e vi que na calçada da esquina em frente tinham colocado uma churrasqueira, e um fogo recém- -aceso serpenteava nos tocos de carvão. [...] Logo o garçom do boteco apareceu com os espetinhos de linguiça, coração de frango, peito de frango em cubos e carne bovina e os dispôs sobre a grelha. Eu não estava com fome e voltei a prestar atenção no fogo. Sua textura era diferente de todas as outras que meus olhos podiam alcançar naquela paisagem do centro. Asfalto, tijolo, casca de árvore, folha, grama, rosa, concreto, pele humana, crina de cavalo da polícia, ferro de pistola, cobertor de mendigo, veludo de calça, jeans de saia, água de nuvem, telha de casa e azul do céu – nada era tão bonito quanto as labaredas cor de laranja. Nem tão bonito nem tão puro nem tão frágil. Nem tão potencialmente devas- tador. Era como se eu visse o fogo pela primeira vez, ou como se o visse após um longo tempo – um amigo querido e esquecido e reencontrado; uma ex- -namorada por quem subitamente nos reapaixonamos durante uns poucos e intensos minutos. [...] CORSALETTI, Fabrício. O fogo na cidade. In: Revistasãopaulo. Série O melhor de sãopaulo. 10. ed. São Paulo: Folha de S. Paulo, 2013. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 8 18/12/13 17:20
  9. 9. 9Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Questão 01 Com base na leitura do texto, analise as afirmativas a seguir para responder à questão: I) “Eu não estava com fome e voltei a prestar atenção no fogo”. II) “[...] nada era tão bonito quanto as labaredas cor de laranja”. III) “Sua textura era diferente de todas as outras que meus olhos podiam al- cançar naquela paisagem do centro”. IV) “Logo o garçom do boteco apareceu com os espetinhos de linguiça, cora- ção de frango, peito de frango em cubos e carne bovina [...]”. A opinião do autor encontra-se expressa em: (A) II e III (B) I e II (C) III e IV (D) IV e I Comentários e Recomendações Pedagógicas A habilidade requer que o aluno consiga distinguir um fato de uma opinião. Para que essa distinção seja compreendida claramente, é necessário que ele conheça o significado dos verbetes fato e opinião. Conforme o Novo dicio- nário Aurélio da língua portuguesa2 : Fato. S.m. 1. Coisa ou ação feita; sucesso, caso, acontecimento. 2. Aquilo que realmente existe, que é real. Opinião. S. f. Modo de ver, de pensar, de deliberar:“liberdade de opinião”; 2. Parecer, conceito: “Na minha opinião, venceremos”. 5. Ideia sem fundamen- to, presunção“Sua opinião de que vai ser ministro é bem ridícula”. Na narrativa de Corsaletti, o leitor atento deve perceber a diferença entre o que é fato narrado e aquilo que representa a opinião do autor sobre ele. É possível perceber essa diferença, fazendo inferências a partir de informa- ções diversas contidas ao longo do texto. Avalia-se, portanto, por meio des- se descritor, a habilidade de o aluno identificar os comentários expressos pelo autor, sobre os fatos acontecidos. 2 FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 4. ed. Curitiba: Positivo, 2009. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 9 18/12/13 17:20
  10. 10. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio10 A resposta correta (A) apresenta as seguintes afirmações: “[...] nada era tão bonito quanto as labaredas cor de laranja”. “Sua textura era diferente de todas as outras que meus olhos podiam alcançar naquela paisagem do centro”. Tanto em II como em III não há relato dos fatos acontecidos: na primeira afirma- ção, são enumeradas as qualidades que o autor tece ao observar as labaredas; do mesmo modo, na segunda, é a opinião do autor sobre a textura das labare- das que aflora ao contemplar o fogo da churrasqueira. Não se trata, portanto, de fatos que acontecem, como o garçom que aparece com os espetinhos (IV) ou como a constatação do autor de que ele não tinha fome (I), ou ainda, como a ação de voltar a prestar atenção ao fogo (I). Para o desenvolvimento dessa habilidade, o professor pode trabalhar com tex- tos narrativos como contos e crônicas em que a visão parcial e individualizada do autor o faz emitir opiniões sobre os acontecimentos, motivando o leitor a participar das ações. Outro gênero que contribui para que o aluno desenvolva essa habilidade é o ar- tigo de opinião. Revistas, jornais e meios multimídia em que constem editoriais, cartas de leitor ou outros gêneros textuais com predominância de sequências argumentativas podem ser utilizados em sala de aula com grande sucesso. As- sim, por exemplo, no editorial, gênero no qual o autor expõe seus pontos de vista diante de temas da atualidade, utilizando argumentos que o sustentam nessas ideias. Algumas vezes, na tentativa de persuadir o leitor a concordar com suas opiniões, o autor pode apresentar apelos emotivos, ironias e outros recur- sos que imprimam subjetividade a seus argumentos. Para saber mais sobre o gênero editorial, consulte o site: http://www.brasiles- cola.com/redacao/o-editorial.htm (Acesso em: 10 de setembro de 2013). Analisar o vocabulário, os elementos linguísticos, os aspectos discursivos e ou- trosutilizadosparaapresentarfatoseopiniõesfazcomqueosalunosaprendam a distinguir as nuances dos textos lidos. Outras informações podem ser obti- das em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/8_portugues.pdf (Acesso em: 10 de setembro de 2013). Habilidade Reconhecer o efeito de sentido produzido pela exploração de recursos gráficos (pontua- ção e outras notações). (H25- Eixo V) 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 10 18/12/13 17:20
  11. 11. 11Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Questão 02 No último parágrafo do texto, o autor, observando as labaredas, faz a seguinte apreciação em relação a elas: “Nem tão bonito nem tão puro nem tão frágil. Nem tão potencialmente de- vastador.” A supressão das vírgulas em“Nem tão bonito nem tão puro nem tão frágil”e o uso do ponto final antes de “Nem tão potencialmente devastador” são recur- sos utilizados pelo autor para: (A) Evidenciar os aspectos positivos das labaredas produzidas pelo carvão. (B) Deixar evidentes as qualidades negativas que as labaredas apresentam. (C) Imprimir ritmo às frases, realçando o aspecto devastador do fogo. (D) Destacar, de modo ritmado, o horror provocado pelas labaredas laranja. Comentários e Recomendações Pedagógicas A habilidade requer que o aluno reconheça o efeito de sentido produzido pela exploração de recursos gráficos, tais como vírgula, ponto final, tama- nho de letra, parênteses, caixa alta, itálico, negrito, entre outros. Na questão 2, no trecho“Nem tão bonito nem tão puro nem tão frágil. Nem tão potencialmente devastador”, a supressão das vírgulas obriga a uma lei- tura sem pausa em que a beleza, a pureza e a fragilidade, aspectos poéticos e delicados, são enumerados em uma só sequência. Essa leitura é ritmada pela repetição de“nem tão”por três vezes consecutivas; a pontuação omiti- da (a vírgula) que deveria imprimir o ritmo pausado, não aparece. Portanto, a leitura da frase é contínua, imprimindo a sensação de que essas imagens surgem de uma só vez no momento em que, maravilhado, o autor contem- pla o fogo. Em seguida, um corte na sequência descritiva é provocado pelo ponto final, ocasionando uma quebra no ritmo da leitura. Este sinal separa uma frase da que se inicia com a mesma expressão “nem tão”, dando a im- pressão, à primeira vista, de que os elogios vão continuar. Porém, o que se- gue é impactante: à pausa prolongada, provocada pelo ponto final, segue- -se o aspecto devastador do fogo. Nesse momento, a pontuação mostra-se muito importante, visto que se torna um recurso de expressividade. A esco- lha da resposta correta (C) demonstra a habilidade em perceber a utilização dos recursos gráficos com esse objetivo. Para desenvolver essa habilidade, o professor deve levar textos escritos e/ ou imagéticos, por exemplo a HQ, que explorem esses recursos, trabalhan- do com eles os recursos decorrentes da pontuação. Textos poéticos lidos 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 11 18/12/13 17:20
  12. 12. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio12 ou declamados pelos alunos, peças teatrais encenadas, jograis podem ser recursos a serem utilizados a fim de chamar a atenção dos alunos para a im- portância da pontuação na atribuição do sentido à frase e/ ou ao contexto no qual ela se insere. Para saber mais: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/prova_brasil_saeb/menu_ do_professor/prova_lingua_portuguesa/matrizes_lp_8_serie/TopicoV_ LP_8a_serie_EF_PROF.pdf. (Acesso em: 10 de setembro de 2013). Habilidade Interpretar texto com o auxílio de recursos gráfico-visuais. (H10 – Eixo II) Questão 03 Leia o texto e responda à questão 3. Disponível em: http://colunistas.ig.com.br/cip/2008/02/20/anuncio-comemora-doacao-de-livros-em- -santa-catarina/. Acesso em: 27 de setembro de 2013. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 12 18/12/13 17:20
  13. 13. 13Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio O slogan da campanha “Mais livros Mais livres”, associado às imagens do car- taz, revela a intenção de que: (A) a leitura transforma o leitor em um herói. (B) livros mudam positivamente a vida das pessoas. (C) doar livros faz com que haja mais espaços livres em casa. (D) a leitura impede que as pessoas sejam livres. Comentários e Recomendações Pedagógicas A propaganda serve-se de conceitos que envolvem recursos artísticos, lin- guísticos, técnicas de manipulação (pesquisas, análises de mercado, estudos sobre o público-alvo) e técnicas de persuasão, buscando agregar valores ao produto oferecido para seduzir o interlocutor. A habilidade de interpretar texto com o auxílio de recursos gráfico-visuais implica o uso de desenhos, imagens e outros elementos não verbais como apoio à construção do sentido do texto cuja leitura significativa depende do todo, ou seja, do conjunto formado por linhas, traços, suporte, cores, ima- gens etc. Esses textos imagéticos, quando aliados aos textos verbais, como no cartaz de propaganda da campanha Mais livros Mais livres, contribuem para a criação de novos significados.  Assim, no cartaz apresentado, para interpretar corretamente a mensagem veiculada e responder corretamente à questão proposta, assinalando a al- ternativa (B), é necessário considerar o texto verbal e não verbal, ou seja, o conjunto que o compõe. O aluno deve perceber que, ao associar as frases “Livros mudam vidas” e “Mais livros, Mais livres”à imagem do super-homem desenhado na capa de um livro cujo leitor é um garoto, o autor do cartaz procura convencer o lei- tor a doar livros porque eles trarão ganhos intelectuais, tornando as pessoas mais preparadas intelectualmente para enfrentarem as mudanças que po- dem ocorrer ao longo de suas vidas. Esses argumentos são reforçados pelo desenho da parte superior da cabeça do super-homem que é complemen- tado pelo topo da cabeça do garoto (seu cérebro). O professor deve ampliar o repertório dos alunos, por meio do estudo de outras propagandas que podem estar nos anúncios publicitários presentes em jornais, revistas, rádio, cinema, televisão e outros meios midiáticos, tra- balhando as possibilidades de construção de sentido e os demais aspectos, os quais envolvem esse gênero textual. Ele pode sugerir também aos alunos a observação das diferentes formas de comunicação contidas nas placas, 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 13 18/12/13 17:20
  14. 14. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio14 outdoors, fachadas comerciais etc., durante o percurso da casa até a escola. No dia seguinte, ele pode promover uma discussão sobre o que observaram e, em seguida, solicitar a criação de novos textos, utilizando recursos verbais e imagéticos com finalidades propagandísticas. Habilidade Identificar relações entre segmentos de textos, a partir de substituições por formas prono- minais. (H11 – Eixo II) Leia o texto para responder à questão 4. O hobbit Escrito por J. R. R. Tolkien, O Hobbit — ou Lá e de volta outra vez­— conta a história de Bilbo Bolseiro, um hobbit que vive pacificamente em sua toca, com muito conforto, bebida e com seu cachimbo de fumo. Até que numa ma- nhã ele recebe a visita do mago Gandalf, que está à procura de alguém para uma aventura, um tanto perigosa e inesperada; porém, valiosíssima. E como todo bom hobbit, que preza pela comodidade, Bilbo tenta desconversar so- bre o assunto, mas é interrompido a cada minuto por um visitante que bate à porta de sua toca. São eles: Dwalin, Balin, Kili, Fili, Dorin, Nori, Ori, Oin, Gloin, Bifur, Bofur, Bombur e Thorin, trezes anões unidos e preparados a iniciarem uma longa jornada. Após muitas refeições e diálogos, os quinze aventureiros, e aqui inclui-se Bilbo, a contragosto desse, partem para a expedição da qual nenhum deles sabe se retornarão. Tolkien, J. R. R. O hobbit. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009. Disponível em: http://www. infoescola.com/livros/o-hobbit/. Acesso em: 19 de setembro de 2013. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 14 18/12/13 17:20
  15. 15. 15Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Questão 04 Em: “Após muitas refeições e diálogos, os quinze aventureiros, e aqui inclui-se Bilbo, a contragosto desse, partem para a expedição da qual nenhum deles sabe se retornarão”a palavra sublinhada refere-se (A) aos quinze aventureiros. (B) a uma expedição perigosa. (C) à falta de vontade de aventurar-se. (D) ao hobbit chamado Bilbo. Comentários e Recomendações Pedagógicas O objetivo dessa questão é avaliar se o aluno estabelece relações entre segmentos de um texto a partir de substituições por formas pronominais, estabelecendo a coesão referencial ao integrar as partes de um texto para atribuir-lhes sentido. Ao indicar a alternativa correta (D), o aluno demonstra ter feito essa relação entre informações que estão em segmentos diferentes de texto, ou seja, ele compreende que desse refere-se ao termo antecedente, Bilbo. Recomenda-se um trabalho sistemático com coesão referencial que deve ser aprofundado, também, com outras categorias gramaticais. Trata-se de um procedimento didático de grande importância para situações de leitura e de produção textual, porque sua coesão é responsável pela sequenciação e pela progressão do texto. Faz-se necessário criar atividades para que os alunos observem as relações entre segmentos de um texto como: destacar certas palavras e pedir que encontrem os termos usados para fazer referência a elas; selecionar os pro- nomes e solicitar que agrupem todas as palavras a que eles se referem, além de propor substituições lexicais. Assim, a observação de elementos coesivos na leitura dos textos e, especial- mente, nas revisões de produção escrita, que pode ser a princípio coletiva, também pode auxiliar na percepção desses recursos da língua. Além disso, esse procedimento possibilita um ensino de gramática voltado à construção de textos, tornando esse tipo de estudo mais significativo para os alunos. Para um aprofundamento nos estudos dos pronomes demonstrativos, in- dicamos a leitura de Nova gramática do português contemporâneo, de Celso Cunha (2007)3 . 3 CUNHA, Celso; CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Lexicon Informática: 2007, p. 328 – 335. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 15 18/12/13 17:20
  16. 16. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio16 Habilidade Reconhecer efeitos de ironia e/ou humor em textos variados. (H23 – Eixo 5) Questão 05 Leia o texto e responda à questão 05. Disponível em: http://www.essaseoutras.xpg.com.br/melhores-charges-sobre-violencia-e-criminalida- de-critica-engracada/. Acesso em: 16 de dezembro de 2013. Na charge, há humor porque (A) o jornal trata de assuntos referentes à violência nas cidades. (B) o tema das notícias do jornal desperta a curiosidade de todos. (C) o rapaz loiro busca algo diferente do que é tratado no jornal. (D) os dois leitores apreciam o tema tratado pelo jornal“O Violento”. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 16 18/12/13 17:20
  17. 17. 17Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Comentários e Recomendações Pedagógicas A tarefa de leitura proposta consiste em reconhecer o efeito de humor a partir da compreensão de certas palavras e/ou expressões intencionalmen- te escolhidas pelo autor para produzir significado a ser compreendido pelo leitor. Na charge em questão, a fala “Alguma novidade?”desvia-se da remissão di- reta ao tema do jornal “O Violento”. A intensificação presente nos títulos e subtítulos (“Violência, violência, violência”; “Muita violência”; “Mais violên- cia”; “Muito mais violência”), associada às imagens da caveira, da arma de fogo e do olhar compenetrado do leitor afastam a possibilidade da existên- cia de novidade desvinculada do assunto principal e único do jornal. Para chegar à resposta correta, alternativa (C), o aluno precisa reconhecer esse efeito de humor, que pode ser apreendido na construção do sentido global do texto. Neste caso, a charge – gênero que alia diferentes modalida- des de expressão (verbal e não verbal) em sua composição – requer atenção especial e práticas em atividades de leitura de textos (contos, crônicas, letras de música, quadrinhos, charges, anedotas, vídeos, entre outros), em que tais recursos expressivos são utilizados. A partir da leitura dos textos, o professor pode orientar os alunos a perceberem e analisarem os efeitos de sentido recorrentes. Abaurre4 (2006), por exemplo, apresenta um estudo sobre du- plo sentido, humor e ironia, que pode ser utilizado pelo professor, a fim de revisitar teoricamente o assunto. Há um trecho do filme“Tempos Modernos”, protagonizado por Charles Cha- plin e disponibilizado no youtube, a partir do link http://www.youtube. com/watch?v=XFXg7nEa7vQ (Acesso em: 10 de setembro de 2013), que pode ser utilizado nessa atividade. Para estudo do filme, sugerimos ao pro- fessor estimular os alunos a atentarem para a narrativa, observando ações, gestos e falas da personagem, incentivando-os a identificar de que forma o humor é construído. Com esses elementos, busca-se verificar também como se dá a percepção do humor por parte dos alunos. Apontamentos iniciais, assim, podem ser a base para o planejamento de atividades que ampliarão as possibilidades de identificação dos recursos expressivos. 4 ABAURRE, Maria Luiza M. Gramática: texto: análise e construção de sentido. São Paulo: Moderna, 2006. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 17 18/12/13 17:20
  18. 18. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio18 Habilidade Identificar tema ou assunto principal do texto. (H 4 – Eixo I) Leia o texto e responda à questão 6. [...] - É verdade – confirma Silvia. – Eu tenho um professor na faculdade que quan- do está em sala de aula parece uma gramática de carne e osso, de tão capri- chado que fala. Mas quando sai com a gente depois da aula para beber num barzinho, ele fica descontraído e fala igualzinho ao caipira mais caipira que se possa imaginar. Ele nasceu e cresceu num sítio no interior do estado. – Pois é – retoma Irene. O que caracteriza um falante culto é justamente essa facilidade que ele tem de mudar de registro, como se diz em Linguística. Ele pode passear tranquilamente por todo o espectro de variedades, por todo o continuum, conforme lhe pareça mais adequado às suas intenções comunicati- vas. Por isso é tão importante permitir a todos os falantes o acesso à escola e à norma-padrão. Esse conhecimento permitirá que a pessoa escolha a variedade ou o estilo que quer usar num dado contexto, numa dada situação [...]. BAGNO, Marcos. A língua de Eulália: novela sociolinguística. 17. ed. São Paulo: Contexto, 2013, p.165. Vocabulário5 : Registro. S.m. 1. Ato ou efeito de registrar. Continuum – (Latim) S.m. Conjunto contínuo. Questão 06 O assunto principal do texto é: (A) Constatar que o falante culto usa a norma-padrão da língua em todos os contextos. (B) Estudar a norma-padrão é a razão para um professor não falar como o caipira. (C) Observar que um professor de faculdade interiorano fala como o caipira em todas as situações. (D) Conhecer a norma-padrão permite ao falante adequar sua fala ao con- texto e à situação. 5 FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 4. ed. Curitiba: Positivo, 2009. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 18 18/12/13 17:20
  19. 19. 19Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Comentários e Recomendações Pedagógicas A tarefa de leitura proposta consiste em identificar o tema ou assunto prin- cipal nesse excerto de A língua de Eulália. O tema é o eixo central da estru- tura textual e a habilidade avaliada por esse descritor requer que o aluno o reconheça, relacionando as diferentes informações contidas no texto e construindo seu sentido global. Para assinalar a resposta correta, questão (D), é necessário que o aluno com- preenda o sentido global do texto e, sobretudo, que compreenda o que o autor quer dizer no trecho: “O que caracteriza um falante culto é justamente essa facilidade que ele tem de mudar de registro, como se diz em Linguística. [...] Por isso é tão importante permitir a todos os falantes o acesso à escola e à norma-padrão. Esse conhecimento permitirá que a pessoa escolha a variedade ou o estilo que quer usar num dado contexto, numa dada situação.[...]” Nesse caso, o autor deixa claro que os falantes com acesso à norma-padrão na escola adquirem conhecimentos que os capacitam a utilizar a variante lin- guística e/ou o estilo mais apropriado a cada situação social de interlocução na qual se encontram. Assim, por exemplo, numa entrevista para emprego, o falante deverá usar a variante linguística apropriada a esse contexto; da mesma maneira, o professor universitário, nascido no interior, fala como um caipira quando está em ambiente descontraído, entre amigos interioranos. Para saber mais, consulte o site: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula. html?aula=43093. (Acesso em: 27 de setembro de 2013). Habilidade Identificar a função da linguagem predominante nos textos em situações específicas de interlocução. (H29– Eixo V) Leia o texto e responda à questão 7. [...] Numa noite, dando sequência a esse percurso de pequenas epifanias, ele teve a estranha necessidade de escrever:“Nessa noite, pois, ele acendeu a lam- parina, pôs os óculos, pegou uma folha de papel, um lápis; e como um escolar sentou-se na cama. Tivera a sensata ideia de por ordem nos pensamentos e resumir os resultados a que chegara nessa tarde – uma vez que nessa tarde ele finalmente entendera o que queria. E agora, assim como aprendera a calcular com números, dispôs-se a calcular com palavras”. [...] 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 19 18/12/13 17:20
  20. 20. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio20 Como todo ato de criar, escrever (às vezes até mesmo uma simples carta, rela- tório ou trabalho escolar) é colocar-se na borda do abismo. SANT’ANNA, Affonso Romano de. O lápis e a folha em branco. In: A cegueira e o saber. Rio de Janeiro: Rocco, 2006. Questão 07 No texto lido, a função da linguagem predominante é a (A) metalinguística, centrada no código, que é utilizado para explicar a si mesmo. (B) fática, centrada no contato visa a estabelecer o contato com o interlocutor. (C) emotiva ou expressiva, centrada no emissor da linguagem veiculando seus sentimentos. (D) conotativa ou apelativa, centrada no receptor da mensagem, visando a convencer os interlocutores. Comentários e Recomendações Pedagógicas Para que os alunos identifiquem as funções da linguagem em um texto, o professor, além de trabalhar os conceitos de cada uma delas, deve efetuar exercícios diversos com diferentes gêneros textuais, para que sejam com- preendidos e assimilados. Pode-se trabalhar com propagandas, notícias, po- emas, contos, quadrinhos e outros, com exercícios de identificação das fun- ções de linguagem predominantes nesses textos. Lembre-se de esclarecer que essas funções muitas vezes aparecem mescladas em um mesmo texto, mas é necessário que o aluno consiga discernir qual delas é a que prevalece. Para chegar à resposta correta (A), é necessário relacionar os distratores ao contexto da narrativa, aos detalhes sobre a personagem central – trata-se de uma pessoa que descobre sua vontade de escrever e que descreve esse ato minuciosamente:“por ordem nos pensamentos”,“resumir os resultados”, “calcular com palavras”. A definição final“Como todo ato de criar, escrever (às vezes até mesmo uma simples carta, relatório ou trabalho escolar) é colocar- -se na borda do abismo.”não deixa dúvidas de que se trata de considerações metalinguísticas sobre o ato da escrita. Pode-se verificar, dessa forma, que a função da linguagem que predomina no texto é a metalinguagem. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 20 18/12/13 17:20
  21. 21. 21Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio A professora Thaís Nicoleti de Camargo, em seu artigo “Metalinguagem é objeto de questão da Fuvest”6 , comenta que, na música de João Gilberto, “Samba de uma nota só”, a função metalinguística fica clara em: “Eis aqui este sambinha, feito numa nota só/ Outras notas vão entrar, mas a base é uma só...”, uma vez que a melodia que a acompanha é composta de apenas uma nota musical. Os seguintes sites podem ser consultados sobre o assunto. Além de teoria a respeito das funções da linguagem, há exercícios diversos que podem ser usados ou adaptados pelo professor:   • http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=15159. Acesso em: 10 de setembro de 2013. • http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula. html?aula=49279.  Acesso em: 10 de setembro de 2013. • http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=36146. Acesso em: 10 de setembro de 2013. • http://www.brasilescola.com/redacao/as-funcoes-linguagem.htm. Acesso em: 10 de setembro de 2013. Habilidade Identificar recursos semânticos expressivos (figuras de linguagem). ( H26 – Eixo V) 6 Camargo, Thaís Nicoleti de. Artigo: Metalinguagem é objeto de questão da Fuvest. Folha de S. Paulo. 04/12/2013. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u14483.shtml. Acesso em: 30 de setembro de 2013. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 21 18/12/13 17:20
  22. 22. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio22 Leia o texto e responda à questão 8. Canção Quando chegaste, os violoncelos Que andam no ar cantaram hinos. Estrelaram-se todos os castelos, E até nas nuvens repicaram sinos. Foram-se as brancas horas sem rumo, Tanto sonhadas! Ainda, ainda Hoje os meus pobres versos perfumo Com os beijos santos da tua vinda. Quando te foste, estalaram cordas Nos violoncelos e nas harpas... E anjos disseram: Não mais acordas, Lírio nascido nas escarpas! Sinos dobraram no céu e escuto Dobres eternos na minha ermida. E os pobres versos ainda enluto Com os beijos santos da despedida. Guimaraens, Alphonsus de. “Canção”. In: Barbosa, Frederico (org.). Cinco séculos de poesia: (antolo- gia da poesia clássica brasileira). 4. ed. São Paulo: Aquariana, 2011. Questão 08 Nos versos “Quando chegaste, os violoncelos/Que andam no ar cantaram hi- nos”identifica-se a figura de linguagem denominada: (A) ironia, que consiste em se dizer o contrário do que se pensa, com intenção crítica. (B) sinestesia, que consiste na mistura de sensações, produzindo fortes emoções. (C) prosopopeia, que consiste em atribuir características humanas a seres inanimados ou irracionais. (D) gradação, que consiste em organizar uma sequência de ideias em sentido crescente ou decrescente. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 22 18/12/13 17:20
  23. 23. 23Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Comentários e Recomendações Pedagógicas A partir do conhecimento do que é prosopopeia e das demais figuras de linguagem presentes nos distratores (a ironia, a sinestesia e a gradação) o aluno deve analisar o texto e verificar qual dessas figuras de linguagem está presente nos versos destacados. Em “os violoncelos/Que andam no ar cantaram hinos”, a percepção de que o poeta atribui a esses instrumentos musicais, ações próprias de seres hu- manos, como andar e cantar, leva o aluno a assinalar a resposta correta (C). O emprego de recursos semânticos expressivos (figuras de linguagem) tor- na a mensagem poética muito mais emotiva. O mesmo acontece quando são utilizados em textos de outros gêneros. É importante que o professor chame a atenção para o fato de que as figuras de linguagem não são privilégio único dos textos poéticos, pois estão presentes em textos de outros gêneros, como os informativos, os publicitários, os narrativos e outros mais e que, dessa forma, constituem um recurso corriqueiro no uso da língua. Um exemplo é a adivinha: Somos dois irmãos Que levamos um fardo pesado De dia vivemos cheios De noite, esvaziados. R- par de sapatos Disponível em: http://www.memoriamedia.net/bd_docs/Transcricao_cascais/adivinhaf.pdf. Acesso em: 10 de setembro de 2013. Essa adivinha é formada por autodescrição, ou seja, o próprio ser personifi- cado (par de sapatos) descreve suas características para que o leitor descu- bra quem ele é, por meio do estabelecimento de relações entre os aspectos descritos o ser real. Saiba um pouco mais sobre o assunto, lendo o artigo “As adivinhações e o ensino de língua materna”, de Surama Fernandes da Silva, acessando o site http://www.memoriamedia.net/bd_docs/Transcri- cao_cascais/adivinhaf.pdf. (Acesso: em 10 de setembro de 2013). Mais informações e exercícios sobre esse assunto podem ser encontrados em: MARTINS, Nilce Sant’Anna. Introdução à estilística. 2. ed. São Paulo: T. A . Queiroz, 1997, p. 216-218. http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=37960. Acesso em: 10 de setembro de 2013. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 23 18/12/13 17:20
  24. 24. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio24 Habilidade Relacionar as variedades linguísticas a situações específicas de uso social. (H 33 –Eixo VI) Leia o fragmento da crônica que segue e responda à questão 9. Vamos acabar com esta folga O negócio aconteceu num café. Tinha uma porção de sujeitos, sentados nesse café, tomando umas e outras. Havia brasileiros, portugueses, franceses, argeli- nos, alemães, o diabo. De repente, um alemão forte pra cachorro levantou e gritou que não via ho- mem pra ele ali dentro. Houve a surpresa inicial, motivada pela provocação, e logo um turco, tão forte como o alemão, levantou-se de lá e perguntou: – Isso é comigo? – Pode ser com você também – respondeu o alemão. [...] PONTE PRETA, Stanislaw. O Melhor da Crônica Brasileira – 1. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1997, p. 71. Disponível em: http://www.releituras.com/spontepreta_folga.asp. Acesso em: 16 de setembro de 2013. Questão 09 No fragmento transcrito, o padrão formal da linguagem convive com marcas da linguagem informal, pois se trata de uma crônica que reproduz um episó- dio do cotidiano brasileiro, em que o autor procura usar a linguagem popular. Assinale a alternativa que contém o trecho pertencente à variedade padrão formal da linguagem: (A)“Tinha uma porção de sujeitos, sentados nesse café”. (B)“Houve a surpresa inicial, motivada pela provocação”. (C)“O negócio aconteceu num café”. (D)“um alemão forte pra cachorro levantou”. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 24 18/12/13 17:20
  25. 25. 25Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Comentários e Recomendações Pedagógicas A língua portuguesa não é una em toda a extensão territorial do país, nem, necessariamente, apresenta iguais condições de uso. A maior ou menor in- timidade entre as pessoas, o seu grau de cultura, sua formação profissional, as exigências sociais são algumas das causas que podemos apontar para os diferentes níveis ou registros de linguagem apresentados pelos falantes. Trata-se da variação de uso linguístico. Preti, em O discurso oral culto (1997a, p. 17), aponta a existência de um dialeto social empregado conforme a situação de comunicação, tanto pelos falantes cultos, como por aqueles com um menor grau de escolaridade. Segundo esse autor, o “dialeto social culto” apresenta, entre outros, como características do padrão linguístico: o uso em situações formais, o maior prestígio junto à comunidade, seus falantes são mais cultos e, geralmente apresentam um maior nível de escolaridade; é utilizado na literatura e em outros gêneros escritos de caráter formal; apresenta uma sintaxe complexa, com um vocabulário mais amplo, muitas vezes técnico. Como um dos exem- plos característicos de linguagem culta, encontra-se o uso do verbo haver impessoalizado no sentido de existir, que corresponde à resposta correta a ser assinalada pelo aluno: alternativa (B). Ao analisar as alternativas, o professor deve orientar os alunos a perceberem o uso informal do verbo ter com o sentido de existir, na alternativa (A)“Tinha uma porção de sujeitos, sentados nesse café”. Deve apontar, igualmente, que, adiante, em “Houve a surpresa inicial”, o autor volta a utilizar o padrão culto da língua e que essa mescla vocabular enriquece o texto do ponto de vista linguístico e literário. Propor a leitura de letras de canções atuais, de sites e de blogs, bem como a observação de diálogos em novelas ou em programas veiculados na televi- são, é uma forma de auxiliar o aluno na tarefa de perceber que as variedades são muitas, inclusive, a variedade urbana de prestígio, baseada na norma padrão. Devem, ainda, ser trabalhados artigos de jornais, de revistas e de ou- tras mídias que exercem um papel fundamental de auxiliar a padronização da linguagem oral e escrita, conforme as normas gramaticais, por meio de seus textos técnicos, científicos e jornalísticos. Por fim, é importante que o professor conceitue a variação linguística atre- lando esse estudo ao contexto histórico, geográfico e sociológico, desenvol- vendo a reflexão para o uso da língua sem preconceito linguístico. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 25 18/12/13 17:20
  26. 26. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio26 Saiba mais: PRETI, Dino. Estudos de língua oral e escrita. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004. ______. O Discurso Oral Culto. São Paulo: Humanitas/FFLCH/USP, 1997a. http://download.inep.gov.br/educacao_basica/prova_brasil_saeb/menu_do_ professor/prova_lingua_portuguesa/matrizes_lp_4_serie/TopicoVI_LP_4a_ serie_EF_PROF.pdf. Acesso em: 16 de setembro de 2013. http://blogdoenem.com.br/enem-2013-variacao-linguistica/. Acesso em: 16 de setembro de 2013. Habilidade Estabelecer relação entre a tese e os argumentos oferecidos para sustentá-la. (H 20 – Eixo IV) Leia o texto e responda à questão 10. Biodiversidade Biodiversidade é o nome que se dá à variedade e à quantidade de plantas e animais que existem no planeta ou numa determinada região. O Brasil é o país com a maior biodiversidade. Aqui estão 20 por cento da biodiversidade do planeta. Imagine uma grande floresta, com inúmeras espécies de seres vivos. Ao habi- tar essa área, plantas e animais interagem entre si e com o ambiente que os cerca — elementos não vivos como o sol, a terra, a água e o ar. A esse conjunto dá-se o nome de ecossistema em que os seres vivos obtêm do meio os nu- trientes e a energia necessários para a sobrevivência. Se a biodiversidade é de alguma forma afetada, essas relações alimentares se desequilibram, pondo em risco a continuidade da vida. Por isso, a biodiversidade está ligada à preserva- ção da vida no planeta. [...] Para muita gente, a grande variedade de plantas e animais é algo imutável, um bem natural garantido. Na prática, porém, não é bem assim. A ação humana sobre a natureza, como a derrubada de florestas e a queima de gasolina, repre- senta uma grande ameaça para o ambiente. [...] A preservação da biodiversidade é tarefa de todos. Governos, proprietários de terras e a população em geral podem contribuir para a manutenção da diversi- 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 26 18/12/13 17:20
  27. 27. 27Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio dade biológica. Como?Tomando decisões que tenham impacto mínimo sobre o ambiente e possam garantir a preservação da flora e da fauna do planeta. Diminuir a produção de lixo, reciclar e poluir menos são algumas formas de ajudar a preservar o ambiente. Biodiversidade. In: Britannica Escola Online. Enciclopédia Escolar Britannica, 2013. Disponível em: http://escola.britannica.com.br/article/482995/biodi- versidade. Acesso em: 20 de setembro de 2013. (Adaptado). Questão 10 O trecho “A ação humana sobre a natureza, como a derrubada de florestas ...” (3º parágrafo) é um dos argumentos utilizados pelo autor para sustentar a tese de que: (A)Todos somos responsáveis pela preservação da diversidade biológica. (B) A biodiversidade é um bem imutável, um bem natural garantido a todos. (C) Preservar a flora e a fauna do planeta não é responsabilidade dos governos. (D) O Brasil detém a parcela de 20% da maior biodiversidade do planeta. Comentários e Recomendações Pedagógicas Os artigos de opinião circulam cotidianamente na esfera jornalística e estão sempre presentes em nosso dia a dia. A partir da exposição de uma tese, o autor elabora argumentos para dar sustentação a seu ponto de vista. Na questão, a lógica existente entre os elementos que constituem as sequên- cias predominantemente argumentativas do texto deixa transparecer a coe- rência entre as ideias expostas. Além da coerência, a forma coesa, organiza- da como as ideias se desenvolvem, favorece a produção de sentido. É importante levar para a rotina da sala de aula, textos argumentativos e tra- balhar a leitura compartilhada de maneira que o aluno compreenda o texto não como um agrupamento de frases justapostas, mas como um conjunto, uma unidade de sentido, em que todas as partes estão relacionadas. Além disso, o conhecimento e o domínio dos recursos de argumentação são im- portantes para que o aluno consiga expor suas ideias, defendendo-as com coesão e com coerência ao elaborar um texto opinativo e/ou para que ele possa reconhecê-las na leitura de outros autores. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 27 18/12/13 17:20
  28. 28. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio28 Quanto mais contemporânea for a temática e envolvente a questão polê- mica, mais atrativas podem ser as atividades propostas aos alunos. Alguns questionamentos podem ajudar a distinguir a tese do autor, assim como os argumentos que confirmam ou contrapõem as ideias expostas, as conclu- sões ou propostas de intervenção feitas pelo autor. Esses exercícios realiza- dos com frequência podem levar à autonomia de compreensão de leitura, imprescindível em inúmeras situações. O gabarito (A) traz um argumento que corrobora a ideia apresentada no trecho do texto que constitui o enunciado da questão. Os distratores trazem argumentos que não se relacionam com a ideia em destaque e os alunos têm condições de distinguir o gabarito, ao estabelecerem relações entre a tese e os argumentos, a partir da construção de sentido para o texto. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 28 18/12/13 17:20
  29. 29. 29Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Referências Bibliográficas ABAURRE, Maria Luiza M. Gramática: texto: análise e construção de sentido. São Paulo: Moderna, 2006. BAGNO, Marcos. A língua de Eulália: novela sociolinguística. 17. ed. São Paulo: Contexto 2013. BRITANNICA Escola Online. Enciclopédia Escolar Britannica, 2013. Disponível em http://escola.britannica.com.br/ article/482995/biodiversidade. CAMARGO, Thaís Nicoleti de. Artigo: Metalinguagem é objeto de questão da Fuvest. Folha de S. Paulo. 04/12/2013. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u14483.shtml CORSALETTI, Fabrício. O fogo na cidade. In: Revistasãopaulo. Série “O melhor de sãopaulo”10. ed. São Paulo: Folha de S. Paulo, 2013. CUNHA, Celso; CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Lexicon Informática: 2007. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 4. ed. Curitiba: Positivo, 2009. GUIMARAENS, Alphonsus de. Canção. In: BARBOSA, Frederico (org.). Cinco séculos de poesia: (antologia da poesia clássica brasileira). 4. ed. São Paulo: Aquariana, 2011. MARTINS, Nilce Sant’Anna. Introdução à estilística. 2. ed. São Paulo: T. A . Queiroz, 1997. PONTE PRETA, Stanislaw. O Melhor da Crônica Brasileira – 1. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1997. Disponível em: http://www.releituras.com/spontepreta_folga.asp. Acesso em: 16 de setembro de 2013. PRETI, Dino. Estudos de língua oral e escrita. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004. ______. O Discurso Oral Culto. São Paulo: Humanitas/FFLCH/USP, 1997. SANT’ANNA, Affonso Romano de. O lápis e a folha em branco. In: A cegueira e o saber. Rio de Janeiro: Rocco, 2006. TOLKIEN, J. R. R. O hobbit. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009. Sites pesquisados http://www.brasilescola.com/redacao/o-editorial.htm. Acesso em: 10 de setembro de 2013 A http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/8 portugues.pdf. Acesso em: 30 de setembro de 2013. http://download.inep.gov.br/educacao_basica/prova_brasil_saeb/menu_do_professor/prova_lingua_portuguesa/ matrizes_lp_8_serie/TopicoV_LP_8a_serie_EF_PROF.pdf. Acesso em: 10 de setembro de 2013. http://www.youtube.com/watch?v=XFXg7nEa7vQ. Acesso em: 10 de setembro de 2013. http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/3_portugues.pdf. Acesso em: 10 de setembro de 2013. http://www.memoriamedia.net/bd_docs/Transcricao_cascais/adivinhaf.pdf . Acesso em: 10 de setembro de 2013. http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=37960. Acesso em: 10 de setembro de 2013. http://download.inep.gov.br/educacao_basica/prova_brasil_saeb/menu_do_professor/prova_lingua_portuguesa/ matrizes_lp_4_serie/TopicoVI_LP_4a_serie_EF_PROF.pdf. Acesso em: 16 de setembro de 2013. http://blogdoenem.com.br/enem-2013-variacao-linguistica/. Acesso em: 16 de setembro de 2013. 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 29 18/12/13 17:20
  30. 30. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio30 Avaliação da Aprendizagem em Processo Comentários e Recomendações Pedagógicas – Língua Portuguesa Coordenadoria de Informação, Monitoramento e Avaliação Educacional Coordenadora: Ione Cristina Ribeiro de Assunção Departamento de Avaliação Educacional Diretor: William Massei Assistente Técnica: Maria Julia Filgueira Ferreira Centro de Aplicação de Avaliações Diretora: Diana Yatiyo Mizoguchi Equipe Técnica DAVED participante da AAP Ademilde Ferreira de Souza, Cyntia Lemes da Silva Gonçalves da Fonseca, Juvenal de Gouveia, Patricia e Barros Monteiro, Silvio Santos de Almeida Coordenadoria de Gestão da Educação Básica Coordenadora: Maria Elizabete da Costa Departamento de Desenvolvimento Curricular e de Gestão da Educação Básica Diretor: João Freitas da Silva Centro do Ensino Fundamental dos Anos Finais, Ensino Médio e Educação Profissional Diretora: Valéria Tarantello de Georgel Equipe Curricular CGEB de Língua Portuguesa e Literatura Angela Maria Baltieri Souza, Clarícia Akemi Eguti, Idê Moraes dos Santos, João Mário Santana, Kátia Regina Pessoa, Mara Lúcia David, Marcos Rodrigues Ferreira, Roseli Cordeiro Cardoso, Rozeli Frasca Bueno Alves Elaboração do material de Língua Portuguesa 2ª série - Clarícia Akemi Eguti Leitura Crítica Professores Coordenadores dos Núcleos Pedagógicos das Diretorias de Ensino Ana Cristina Fermino, Ana Maria Sant’Ana Mazivieiro, Andrea Righeto, Aparecida Valentina Ivizi Mantovani, Cleber Luis Dengue, Denise Aparecida Xavier, Edina Narta Dascanio Ferreira, Elaine Gonçalves Ramos, Giane de Cássia Santana, Gisele Maria Russel, Graciana B.Inácio Cunha, Irene Rio Stéfani, Lúcia Helena Calderaro, Magda Regina Pereira Bizio, Marcia Cristina Gonçalves, Maria Márcia Zampronio Pedroso, Marisa Aparecida Palhares Raposo, Mônica Silva de Lima, Patrícia Fernanda Morande Roveri, Raquel Tegedor Azevedo, Reginaldo Inocenti, Ronaldo Cesar Alexandre Formici, Rosmeiri Aparecida Rodrigues, Valéria Leão Leitura Crítica e Revisão Equipe Curricular de Língua Portuguesa – CGEB Clarícia Akemi Eguti, Katia Regina Pessoa, Mara Lúcia David, Marcos Rodrigues Ferreira, Rozeli Frasca Bueno Alves Revisão 2ª série – Rozeli Frasca Bueno Alves 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 30 18/12/13 17:20
  31. 31. 31Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio Anotações 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 31 18/12/13 17:20
  32. 32. Comentários e Recomendações Pedagógicas / Avaliação de Língua Portuguesa – 2a série do Ensino Médio32 34_AAP_RPLP_2EM_professor.indd 32 18/12/13 17:21

×