Avenida LourençO Peixinho Vf

  • 2,487 views
Uploaded on

apresentação à Assembleia Municipal de Aveiro

apresentação à Assembleia Municipal de Aveiro

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,487
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
12
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Assembleia Municipal de Aveiro 26JUN09 Debate sobre o futuro d’ José Mota, Gil Moreira, Raquel Pinho, Pedro Gomes, Tiago Castro, César Costa, Helder Ventura, José Moreira, Pinho, Cé Zétó Rodrigues, António Morais, Joaquim Pavão, João Margalha, Cristina Perestrelo, Cláudia Rodrigues, Antó Morais, Pavão, Margalha, Perestrelo, Clá Luz, Tânia Oliveira, Luísa Matias, Rosa Rufino, Ana Pereira, Joana Santos, João Vargas e Mário Luí Matias, Rufino, Trilha (grupo de trabalho dos Amigosd’Avenida) Amigosd’ Avenida) (contributos via mailing-list: João Paulo Cardielos, Joaquim Sousa, Anabela Narciso, Susana Loureiro, Fernando Nogueira, mailing- list: Cardielos, Nogueira, Rogério Leitão, Maria Teresa Ramos) Rogé Amigosd’Avenida (blogue) http://amigosdavenida.blogs.sapo.pt/ (aberto à participação de todos) Amigosd’ blogue) participaç todos)
  • 2. ponto prévio (quando queremos discutir ‘o futuro’)  não ter pressa de chegar às soluções (sem antes identificar e discutir bem quais os problemas)  estamos perante um processo longo, complexo e difícil -> soluções imediatistas normalmente dão maus resultados!
  • 3. contexto histórico  A ‘Avenida’ que hoje pretendemos repensar, foi idealizada e construída num período de grande crise nacional  Tal circunstância não limitou a ousadia dos responsáveis autárquicos (em particular o Dr. Lourenço Peixinho) e a sua construção traduziu-se num projecto mobilizador da comunidade aveirense. (Pavão, Joaquim, ‘Avenida’, 2009)
  • 4. o que é hoje a Avenida e a sua ‘área de influência’?  A área pertinente –> mais do que o eixo da Avenida a zona central da cidade (Avenida, BeiraMar, Gravito, Rossio, Rua Direita, Fábrica Campos)  Identidade -> Avenida em crise -> CBD? Eixo? Conjunto de Quarteirões? Bairro?
  • 5. problemas/potencialidades  Avenida L.Px. é muito importante na história da cidade (liga o centro à estação), mas está a perder importância funcional (comércio e habitação)  Avenida tem problemas de mobilidade – 18.000 carros/dia (distribuidora principal), túnel acentua atravessamento longitudinal; s/ transversal;  Actividades artísticas e culturais emergentes na sua envolvente;  Porta de entrada urbana na Ria;
  • 6. o que queremos que a ‘Avenida’ seja no futuro? (antes de mais)  mudar a perspectiva do debate (muito centrada no automóvel/estacionamento) para a discussão sobre a função que queremos que a Avenida tenha no futuro  identificar modelos e conceito(s) de Avenida (e de cidade)
  • 7. visão Avenida como oportunidade de (re)construir o ‘sentido de lugar e de comunidade’ (identidade e sentido de pertença) -> voltar a viver o centro (Manifesto dos Amigosd’Avenida)
  • 8. princípios ‘avenida’ como: 1 potenciar as funçõesarte eócultura,e lazer) -> reabilitar edificado; ‘montra e porta de entrada’ -> oportunidade para cidade (tecnologias, econ micas sociais mais dinâmicas da oportunidade para discutir a relocalização das funções centrais da cidade (por ex: serviços CM, loja cidadão,…); 2 ‘espaço de residência para todos’ -> repovoar o centro e a avenida; respondendo às diferentes necessidades e estratos sociais (jovens, classe média,…); os problemas ‘invisíveis’ que ‘habitam’ a avenida (os sem abrigo); 3 ‘passeio público’ -> espaço pedonal para interacção social ‘palco’ -> desenvolvimento de actividades artísticas em espaço 4 público; arte urbana; laboratório de experimentação de aplicação de tecnologias em espaço público; ‘espaço acessível e partilhado’ -> maior prioridade aos 5 modos suaves de deslocação; acentuar deslocações transversais e menos longitudinais; ‘rótula de ligação‘->articulação da Avenida com outros 6 espaços da cidade
  • 9. modelos/ conceitos (exemplos inspiradores)  ‘Cultural quarters’ (regeneração urbana + funções para (regeneraç funç animar o centro) ex: Temple Bar – Dublin Irlanda  ‘Creative cities’ (industrias da cultura e da criatividade) ex: Agência para o desenvolvimento das indústrias criativas indú  ‘Compact Cities’ (repovoar o centro) ex: Melbourne 2030 – Planning for sustainable growth  ‘Shared spaces’ (mobilidade e interacção social) ex: Drachten – interacç Holanda (Hans Monderman) Monderman)
  • 10. Tempos Ventos Ideia Biba OMA CETA Galerias Estação Gravito Musica. SET com Senso Comum Riff CineClube MuseuBarrica Biblioteca Museu Teatro/ Cidade Mercado ArteNova Performas Casa Negro Galitos Capitania Juventude Casa Cultura Banda TA CIDANÇA Amizade Museu SJoana Centro Cultural Fábrica Gretua Conservatório Osquestra Efémero recursos UA INOVARIA
  • 11. propostas (para ajudar a pensar o futuro)  Criação de uma parceria para a revitalização da ‘Avenida’ ->PR’AVENIDA liderada CMA e envolvendo a UA, ACA, INOVARIA e Plataforma Agentes culturais (como no caso do ‘Parque da Sustentabilidade’)  PR’AVENIDA – que funções: – Identificar o conceito e princípios orientadores (reflectindo nos anteriormente sugeridos) – Definir um programa – Conceber os projectos e acções âncora (encomendas) – Estudar formas de financiamento – Lançar obras
  • 12.  PR’AVENIDA - apoios e articulações – Convidar especialistas (nacionais e internacionais) nas matérias relevantes e necessárias – Mobilizar a comunidade (cidadãos) para acompanharem e se envolverem na discussão o processo (por bairros) – Articular com visão global para a cidade e concelho (articulação com Plano Estratégico)  Eventualmente no futuro evoluir para uma Sociedade Reabilitação Urbana (SRU)
  • 13.  É nossa responsabilidade (individual e colectiva) estar à altura do legado deixado por várias gerações de aveirenses que tiveram a ousadia de sonhar por uma cidade melhor.
  • 14. Muito Obrigado Amigosd’Avenida amigosdavenida@gmail.com http://amigosdavenida.blogs.sapo.pt/