06   perispírito
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

06 perispírito

on

  • 2,351 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,351
Views on SlideShare
2,351
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
67
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

06   perispírito 06 perispírito Document Transcript

  • PERISPÍRITO E MODELAÇÕES Referência bibliográfica: Perispírito e suas Modelações, cap. 32 e 38 -Luiz Gonzaga Pinheiro O termo foi empregado pela primeira vez por Allan Kardec. A palavra vem do grego“PERI” – em torno, e do latim “SPIRITUS” – alma,espírito, DEFINIÇÃO: - É o envoltório sutil e perene do Espírito, que possibilita sua interação com os meios espiritual e físico. - É a forma preexistente e sobrevivente do serhumano, sobre o qual se modela o envoltóriocarnal, como uma veste dupla invisívelconstituída de matéria quintessenciada. Não possui inteligência. - Une o Espírito à matéria. - É um dos mais importantes produtos doFluido Cósmico Universal, modificado em cada globo.É uma condensação desse fluido emtorno do Princípio InteligenteIndividualizado. - É indicador do estágio evolutivo do Espírito pela sua observação fora do corpo, luminosa ou opaca. FUNÇÕES:( Instrumental – Individualizadora – Organizadora – Sustentadora ) TRANSMITIR ao Espírito as impressões dos sentidos. COMUNICAR ao corpo as vontades do Espírito. SERVIR à individualização e identificação da alma. COMANDAR o desenvolvimento da vida. Molde que determina as linhas morfológicas. SUSTENTAR, através da energia vital, o corpo físico desde a formação até seu completo crescimento, sustentando-o durante o tempo necessário. - Graças a esta relação Espírito, perispírito e corpo, pelo automatismo herdado, não precisamos nos programar ou pensar para respirar, dormir, fazer circular o sangue, a digestão, etc... - É portador das matrizes dos órgãos bem como participante nas funções que o corpo físico elabora. - Sem o perispírito seria impossível manter os traços fisionômicos por ocasião da renovação celular, ou mesmo a forma humana. - O Espírito precisa da matéria para nela atuar. PROPRIEDADES: VISIBILIDADE: Pode tornar-se visível através da ação mediúnica, sempre por intermédio de um médium. TANGIBILIDADE: Pode setocá-lo e sentir a mesmaresistência e o mesmo calor queparte de um corpo vivo.Nas materializações, não basta apenas a vontade do Espírito. É preciso a combinação entre o seu perispírito com o do médium, umaafinidade fluídica, bem como a permissão dos Espíritos superiores para que esse Espírito se torne visível.(4 ) PENETRABILIDADE: Pode ultrapassar qualquer obstáculo no plano físico. TRANSFIGURAÇÃO: Pode mudar de aparência, assumindo uma fisionomia diferente da que lhe é própria. Médium assume feições do Espírito comunicante. BICORPOREIDADE: Desdobramento. Encarnado, poder isolar-se momentaneamente do corpo físico e se tornar tangível apresentando-se em dois lugares ao mesmo tempo. O corpo físico fica estático. CORPOREIDADE: É a matriz que molda o corpo físico, regendo com seus impulsos o desenvolvimento embrionário e fetal, imprimindo às células e tecidos em formação as suas características. DENSIDADE:: “Nos Espíritos moralmente adiantados, é mais sutil e se aproxima dos Espíritos Elevados; nos Espíritos inferiores, ao contrário, aproxima‐se da matéria e é o que faz os Espíritos inferiores de baixa condição conservarem por muito tempo as ilusões da vida terrestre.” ( 1 ) PLASTICIDADE:.Adapta‐seàs ordens mentais que brotam continuamente da alma. Ideoplastia. PONDERABILIDADE: Varia pelo estado de moralidade do Espírito. “Nossa posição mental, determina o peso específico do nosso envoltório espiritual e, consequentemente, o habitat que lhe compete. Mero problema de padrão vibratório.” (3 ). LUMINOSIDADE: Está em relação com o grau de pureza do Espírito. SENSIBILIDADE MAGNÉTICA: O perispírito, campo de força que é, a sustentar uma estrutura semimaterial, apresenta‐se particularmente sensível à ação magnética. SENSIBILIDADE GLOBAL: Propriedade de perceber sensações, sentimentos e emoções. Estas percepções não são captadas por meio de órgãos específicos, mas em todo o corpo perispiritual. EXPANSIBILIDADE:Pode expandir‐se, ampliando o seu campo de sensibilidade e, também, de percepção, tornando possível o contato perispírito a perispírito, que marca o fenômeno da incorporação. ODOR: O perispírito, a refletir‐se na aura, caracteriza‐se, também, por odor particular, facilmente perceptível aos espíritos. UNICIDADE: Cadapessoa traz no próprio perispíritoa soma das suas conquistasevolutivas.Não há, portanto, doisperispíritos iguais.
  • Estudos afirmam que asimpressões digitais não mudam de umaencarnação para outra.Sendo o perispírito o responsávelpelo genótipo, ou parte externa docorpo somático, tudo indica que asimpressões digitais jamais se extraviamenquanto o Espírito necessitarreencarnar na Terra. Dr. João Alberto Fiorine,Delegado de Polícia do Paraná, especialista emimpressão digital, em busca da comprovaçãocientífica da reencarnação, vemtrabalhando em suas pesquisascom os seguintes dados:impressão digital, examegrafotécnico,prosopográfico e marcasde nascença. PERENIDADE: É indestrutível.Somente a vontade o podemodificar, semmudar-lhe a substância.(...) uma bomba, ou um desastrefazem menos mal ao perispírito do queuma consciência culpada ou uma ligaçãoobsessiva grave. TEMPERATURA: Poderá mostrar uma espécie de temperatura própria, relacionada, naturalmente, com o seu grau de evolução. MUTABILIDADE: É a propriedade que permitemudanças no perispírito emdecorrência do processo evolutivo.A mutabilidade ocorre não noque se refere à substância, masem relação à sua forma eestrutura. O Perispírito dosEspíritos maisinferiores é tãogrosseiro, que eles oconfundem com ocorpo carnal, razão por que continuam acrer-se vivos. (2 ) CAPACIDADE REFLETORA: O perispírito reflete contínua einstantaneamente os estadosmentais.A atividade mental nos marcao perispírito, identificandonossa real posição evolutiva. Aura: Irradiação luminosa daindividualidade espiritual (serintegral), refletindo as irradiações docorpo perispiritual, do corpo físico, daidentidade eterna, formando umconjunto que chamamos aura. Estado físico + pensamento + vontade+ sentimentos + emoções = AURA A aura revela as condições de saúde física,estado do Espírito, nível mental e o caráterdas pessoas. Diferença: O perispírito é mais estável. Aaura é mais vulnerável, pois reflete omomento. No desencarnado, a aura é resultante das suas emanações perispirituais. Nos encarnados o perispírito não fica circunscrito pelo corpo, irradiando ao seu derredor, formando um halo ao redor do corpo físico. É o resultado da difusão dos campos energéticos que partem do perispírito, envolvendo-se com o manancial de irradiações das células físicas. ( 6 ) DESENCARNAÇÃO: 1) Morte Biológica:Aausência do metabolismofísico determina uma reflexaredução do metabolismo no corpoespiritual, consequentemente,uma retração ou contração dasmoléculas perispirituais; 2) Histólise perispiritual:A decomposição dealguns componentes dotecido perispiritual queestavam presos à estruturafísica; 3) Reciclagem da energia vital:Durante a contração perispiritual,decorrente da energia cinética dasmoléculas extrafísicas, o perispíritoabsorve uma parte das energias vitaisdo corpo biológico; energias estasque serão recicladas no corpoespiritual para sua adaptação ao novomeio (o mundo espiritual). 4) Reconstrução do perispírito(histogênese espiritual):Analogamente a uma molacomprimida, em reação à contraçãoperispiritual ocorrida, logo há umaexpansão perispiritual.As moléculas aumentam suavibração ao integrarem as energiasvitais recém-captadas do corpo físico. 5) Revivência Mnemônica:A consciência passa a reagir,acentuando sua expressão energética,expandindo-se.Nesse momento de expansão,passa a recapitular rapidamente, toda aexperiência vivida na matéria.Isso ocorre para que os tecidosextrafísicos fixem as experiênciasadquiridas e gerem, automaticamente, aprogramação corretiva. 6) Sono reparador:Após esta rápida expansão,advém nova contração molecularlevando o desencarnante a umsono reparador.Despertará para a novarealidade na atmosfera espiritual. 7) Tempo de duração desse processo:Minutos, horas, mesesou anos, conforme o nívelético e evolutivo da entidadedesencarnante. 8) Suicidas:A consciência reduz muito suaexpressividade como reflexo da“negação em existir”, ocorrendouma contração perispiritualprolongada. A reciclagem daenergia vital através do cordão deprata (laço fluídico) ocorre de umaforma mais lenta. Pela quantidade de energia vitalque se encontrava aderida a estruturabiológica, existente em volumeadequado à programação maior detempo de vida.Essa energia não desaparece,permanece viva e vibrante, cumprindo,automaticamente, sua função de fixar ocorpo espiritual ao corpo físico. Conforme o gênero doautocídio cometido, há odesenvolvimento de lesõesespecíficas, relacionada aoprocesso traumático a que ocorpo foi submetido no atosuicida. Mesmo que se consiga desatar os laços fluídicos,a reconstituição do perispíritoestaciona e a revivência mnemônicase fixa de forma intensa, no momentoda morte.Esta revivência passa a repetir-se,sendo assistida e vivenciadainúmeras vezes pelo suicida. (Dr. Ricardo Di Bernardi – Revivência Mnemônica no Suicida – Fisiopatologia Extrafísica– RIE Jul 2006–P. 306-307.) - Nos acidentes em que o Espírito não o intenciona, a probabilidade de lesão perispiritual é muito pequena, desde que seus débitos concernentes ao fato se esgotem. Revoltando-se, a sua condição de acidentado
  • lesa o perispírito. Nos acidentes em que participa ativamente, como o suicídio, não há como não lesar. A intenção é tudo. (4 ) - Nas reconstituições perispiríticas, não há a retirada de células de uma parte do perispírito para cobrir outra. Ocorre a retirada do material que será utilizado do fluido c. universal, das plantas e do ambiente pelos técnicos responsáveis por este trabalho que o modelarão pela força de seus pensamentos. (4 ) - Quando o perispírito é danificado severamente, compromete o Espírito em várias encarnações, sempre dolorosas, quando não frustradas, ...de vez que a fôrma defeituosa não é capaz de produzir uma forma harmoniosa. ( 4) MEMÓRIA: 1) O espírito é sua sede, pois é a alma quepensa.No entanto, ela prescinde doperispírito como seu indestrutível,indissociável agente demanifestação.Dentro dessa ideia a memóriaapenas se expressa por via doperispírito. 2) O perispírito é banco de dados doEspírito.As experiênciasvivenciadas pelo Espírito sãocaptadas e arquivadasnoseu perispírito. Apesar dos arquivos mentaisguardarem as lembranças integrais, amemória funciona de forma seletiva e interpretativa.Poucas lembranças pretéritas assomamà nossa consciência. Elas serefletem na nossa maneira de ser e nas diretrizes utilizadas para nosconduzir na vida. DOENÇAS: No perispírito se encontra a gênese patológica das mais variadas enfermidades, que são drenadas para o físico, graças ao favorecimento de uma sintonia com os microorganismos patogênicos, gerada por seu adensamento.- Quando submetido a uma ação mental deseducada, passa a canalizar para si energias de baixo teor vibratório, tornando o seu magnetismo adensado, aumentando-lhe o peso específico, tornando-o mais “grosseiro”. ( 4 ) TERAPIAS ENERGÉTICAS:(homeopatia, acupuntura, florais, passes, agua fluída, ectoplasmia...) - Agem particularmente sobre o perispírito, restabelecendo-lhe o equilíbrio das funções e restituindo-lhe a vitalidade. (5 ) DUPLO ETÉRICO:- Entre o corpo físico e o perispírito, funcionando como intermediário para a ação perispirítica sobre o físico e deste para aquele, encontra-se o duplo etérico. - O duplo etérico forma-se com a encarnação do Espírito e não possui existência própria como o perispírito, desintegrando-se após a morte física. ( 4 ) CORPO MENTAL: - O corpo físico pode ser destruído; o perispírito severamente avariado. O corpo mental, fronteira entre o Espírito e o perispírito, não. Havendo vontade e evolução suficiente, o perispírito lesado poderia ser recomposto pelo Espírito. Porém, o ser que pratica o suicídio não tem o conhecimento nem moral para acionar o corpo mental utilizando-o como molde para recompor seu perispírito. - O corpo mental está para o perispírito assim como este está para o corpo físico. O corpo mental possui órgãos como o perispírito sendo deste o molde. ( 4) CHOQUE ANÍMICO: - Quando o Espírito apresenta-se com alguma parte do corpo amputada, que o fora enquanto encarnado, é levado às reuniões mediúnicas para que, em contato com o perispírito do médium que o acolherá (choque anímico), possa “sentir” novamente esta parte e, através de um desbloqueio mental, passar a percebê-lo, como que recompondo-o, recriando-o.( 4 ) TRANSPLANTE DE ÓRGÃOS:Inúmeras são as variáveis para que haja êxito ou não, como: - estado moral dos envolvidos: influi na densidade quanto na vibração do seu perispírito. - a vitalidade do órgão: estão vitalizados pelas energias comuns à economia específica de cada um. - a consciência do doador: poderá sofrer a retirada do seu órgão com dores e angústias causadas pela ausência daquele órgão em seu perispírito. - obsessão no receptor: aquele em que o órgão foi retirado, pela sua negação em fazê-lo ou sua não conscientização, poderá reavê-lo, mesmo este já implantado em outro corpo. - o carma do receptor: se o carma do receptor está relacionado com aquele órgão, sua matriz perispiritual não se ajustará ao órgão transplantado, resultando em rejeição. ( 4 ) ALIMENTAÇÃO: - Desencarnados: necessidade de alimentação rica em gorduras animais, quando assim se alimentavam. Os recebem só que fluidicamente. Já aqueles afeitos a uma alimentação mais leve e natural, satisfazem-se com sucos etéricos de frutas, caldo de essências e água misturada a elementos magnéticos. Esses alimentos servem aos Espíritos que vem em missões de resgate, devido às condições do meio não possibilitar a inalação de princípios vitais da atmosfera através da respiração. ( 4 ) EVOLUÇÃO:- Qualquer que seja o grau em que se encontre o Espírito, está sempre revestido de um envoltório ou perispírito, cuja natureza se eteriza, à medida que ele se depura elevando-se na hierarquia espiritual. - Passando de um mundo para outro, o Espírito muda a substância de que é composto seu perispírito. Ele não troca de perispírito; troca de fluídos. - O perispírito é o princípio da vida orgânica, porém não o da vida intelectual, que reside no Espírito ( O Livro dos Espíritos)
  • - O perispírito é um corpo em tudo dependente do Espírito, que o comanda e modela. Gravam-se nele as lembranças do momento, efetuadas pelo Espírito, que as modifica conforme sua vontade. ( 4 ) - “A forma humana é a forma de todos os seres humanos seja qual for o grau de evolução em que se achem”. Isso prova que o perispírito não desaparece, pois que o Espírito em si não tem uma forma. - A inteligência, o pensamento, a vontade e a memória são atributos do Espírito. SISTEMA NERVOSO: - Se o sistema nervoso fosse o prolongamento ou anexo do perispírito, toda parte relativa ao desempenho e controle das atividades do organismo que a ele se submete entraria em desordem com o seu afastamento. ( 4 - cap. 33 ) - Quando o Espírito encontra-se encarnado, os estímulos chegam ao seu perispírito pelos cinco canais que constituem a base da sua vida de relação, quais sejam: visão, audição, paladar, olfato e tato. Desencarnado, todo e qualquer estímulo o atinge via perispírito, de maneira generalizada, ouvindo, vendo e sentindo por todo o ser. SONO / MÉDIUNS INSCONCIENTES: - Para que uma informação chegue ao Espírito, ele a recebe via cérebro perispiritual enquanto desencarnado. Encarnado, em vigília, qualquer mensagem passa pelos cérebros físico e perispiritual. Se apenas o cérebro perispiritual recebe a mensagem (pelo sono físico, por exemplo), o Espírito, ao retornar ao corpo denso, utilizando agora um cérebro que não tomou conhecimento do ocorrido, não lembrará do fato. É o que ocorre nos médiuns chamados inconscientes. CRESCIMENTO: -O perispírito obedece ao ritmo do crescimento terreno e isto se dá mais aceleradamente conforme a evolução atingida pelo Espírito. (4 - cap. 41) NOTA: introdução da 2ª. Parte do livro, capítulo 38: Muitos assuntos tratados nesta obra ainda encontram-se em fase de estudos e observações não sendo, portanto, declaradas como verdadeiros. São frutos da experiência do autor e da equipe ao qual participou. Necessário a continuidade da pesquisa e, conforme nos declarou Allan Kardec no livro O Evangelho Segundo o Espiritismo, somente serão aceitos como postulado doutrinário aquilo que contar com a concordância feita espontaneamente através de um grande número de médiuns, estranhos uns dos outros, e em diversos lugares. Júlio César Evadro REFERÊNCIAS ( 1 ) O Livro dos Médiuns, Allan Kardec ( 2 ) A Gênese, Allan Kardec - cap. XIV, item 9 ( 3 ) Entre a Terra e o Céu, André Luiz – Espírito / Chico Xavier - médium ( 4 ) O Perispírito e suas Modelações, Luiz Gonzaga Pinheiro ( 5 ) Homeopatia e Espiritismo, Thales O.Oliveira/Lenice ASAlves/Gilson T Freire/Célio AK Oliveira ( 6 ) Mediunidade, Therezinha Oliveira - Perispírito, ZalminoZimmermann - Obras Póstumas. § 1º, Allan Kardec; - FERGS, Dirigente de Grupo Mediúnico. - A Fisiologia da Alma.RIE. Outubro de 2000, Fernando Moreira - Funções do Perispírito. Apresentação PPTFEB. www.febnet.org.br. -Cleto Brutes – Apresentação disponível emwww.searadomestre.com.br )