Argumentação, Retórica e Filosofia - 1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Argumentação, Retórica e Filosofia - 1

on

  • 8,848 views

 

Statistics

Views

Total Views
8,848
Views on SlideShare
8,652
Embed Views
196

Actions

Likes
3
Downloads
172
Comments
0

7 Embeds 196

http://agmcavaleiros-m.ccems.pt 96
http://atelierdefilosofia.blogspot.pt 55
http://www.atelierdefilosofia.blogspot.pt 41
http://www.blogger.com 1
http://www.atelierdefilosofia.blogspot.com.br 1
http://atelierdefilosofia.blogspot.com.br 1
http://atelierdefilosofia.blogspot.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Argumentação, Retórica e Filosofia - 1 Argumentação, Retórica e Filosofia - 1 Presentation Transcript

  • Argumentação, Retórica e Filosofia Filosofia 11º Ano Jorge Barbosa, 2012Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Sumário Argumentação e Retórica O domínio do discurso argumentativo - a procura de adesão do auditório. O discurso argumentativo - principais tipos de argumentos e falácias informais Argumentação e Filosofia Filosofia, retórica e democracia Persuasão e manipulação ou os dois usos da retórica Argumentação, verdade e serDomingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos InformaisDomingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos Informais A validade de um A validade de um argumento formal argumento informal depende unicamente depende também de da sua forma lógica. outros critérios.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos Informais Indução: Generalizações e Previsões Uma generalização indutiva é um argumento com uma conclusão geral extraída de casos particulares Uma previsão indutiva também parte de casos particulares, mas a conclusão inferida é a de que algo ocorrerá no futuro.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos Informais Indução: Generalizações e Previsões Exemplos: Cada um dos cisnes observados até agora é branco. Logo, todos os cisnes são brancos. - generalização indutiva Cada um dos cisnes até agora é branco. Logo, o próximo cisne que observarmos será branco. - previsão indutiva.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos Informais Indução: Generalizações e Previsões A premissa partilhada por estes argumentos diz respeito àquilo que se observou em diversos casos particulares, que constituem: uma AMOSTRADomingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos Informais Indução: Generalizações e Previsões Em ambos os casos, a conclusão ultrapassa a informação contida nas premissas: No 1º, a generalização, conclui-se que todos os cisnes, e não só os que já forma observados, são brancos; No 2º, a previsão, conclui-se que o próximo cisne que será observado, à semelhança dos que já foram observados, há de ser branco.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos Informais Indução: Generalizações e Previsões Argumentos deste género não são dedutivamente válidos, mas podem ser indutivamente válidos. Sê-lo-ão se as suas premissas, caso sejam verdadeiras, constituírem uma razão para acreditarmos que é muito provável que a conclusão seja verdadeira.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos Informais Indução: Generalizações e Previsões Dois Critérios para validar generalizações e previsões: Quanto maior é a amostra referida na premissa ou premissas, mais estas confirmam a conclusão; Quanto mais diversificada é a amostra referida na premissa ou nas premissas, mais estas confirmam a conclusão.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos Por AnalogiaDomingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos por Analogia Definição: Um argumento por analogia é uma inferência baseada numa comparação.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos por Analogia Dois Exemplos: 1. O Universo é como uma máquina. As máquinas são criadas por seres inteligentes. Logo, o Universo foi criado por um ser inteligente. 2. O sistema imunitário dos chimpanzés é muito semelhante ao dos seres humanos. A vacina X resultou nos chimpanzés. Logo, a vacina X há de resultar nos seres humanos.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos por Analogia Estrutura dos Argumentos por Analogia: Dado que duas coisas se assemelham significativamente (isto é, são análogas), e dado que uma delas tem uma certa característica ou propriedade, conclui-se que também a outra tem essa mesma característica ou propriedade.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos por Analogia Critérios de Validade dos argumentos por Analogia: 1. Uma analogia não é válida se os objetos comparados não forem semelhantes nos aspetos relevantes. (com base neste critério, podemos questionar a validade do argumento 1, apresentado antes, em que se compara o Universo a uma máquina. Com efeito, as máquinas desempenham uma função, mas não é certo que o Universo tenha uma função.)Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos por Analogia Critérios de Validade dos argumentos por Analogia: 1. Quanto maiores forem as semelhanças relevantes entre os objetos comparados nas premissas, mais estas confirmam a conclusão. A relevância das semelhanças depende daquilo que está em questão. Se a questão é a eficácia de uma vacina, então aquilo que é relevante comparar é o sistema imunitários dos dois animais.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos de AutoridadeDomingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos de Autoridade Vejamos dois exemplos de argumentos de autoridade: 1. Platão e Descartes acreditavam na imortalidade da alma. Logo, a alma humana é imortal. 2. As maiores organizações de defesa dos direitos dos animais afirmam que uma dieta vegetariana é a mais saudável. Logo, uma dieta vegetariana é a mais saudável.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos de Autoridade Características dos Argumentos de Autoridade: Num argumento de autoridade conclui- se que uma determinada proposição é verdadeira porque uma certa autoridade (um ou vários indivíduos, uma ou várias organizações) defende que essa proposição é verdadeira.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos de Autoridade Critérios de validade num argumento de autoridade: 1. A autoridade invocada tem de ser competente no que respeita ao assunto em causa e não podem existir autoridades igualmente competentes que a contradigam. Por este critério, o argumento 1 é insatisfatório. É verdade que Platão e Descartes são autoridades competentes que refletiram sobre a imortalidade da alma. Porém, muito outros filósofos, igualmente competentes, contestaram a imortalidade da alma.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Argumentos de Autoridade Critérios de validade num argumento de autoridade: 2. A autoridade invocada tem de ser imparcial sobre o assunto em causa. Por este critério, o argumento 2 é insatisfatório. Como as organizações de defesa dos animais estão interessadas em protegê-los da exploração humana, não são uma autoridade fiável no que toca a saber se é saudável comê- los.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais As falácias formais são argumentos que podem parecer dedutivamente válidos, mas que, na verdade, têm uma forma dedutivamente inválida Todas as restantes falácias são designadas por “informais”. Vamos distinguir sete dessas falácias informais:Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 1. Ad Hominem Encontramos esta falácia no seguinte argumento: 1. Defendes que as touradas devem acabar porque não passas de um intelectual suburbano desligado da vida rural. Logo, as touradas não devem acabar.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 1. Ad Hominem As falácias Ad Hominem consistem em ataques pessoais. Para mostrar que uma certa proposição é falsa, atava- se quem defende que ela é verdadeira. Em vez de se apresentarem verdadeiras razões para aceitar a conclusão, tenta-se desacreditar a pessoa que rejeita essa conclusão.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 2. Apelo à Ignorância Comete-se esta falácia no seguinte argumento: Ninguém consegue provar que existe vida noutros planetas. Logo, não existe vida noutros planetasDomingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 2. Apelo à Ignorância Numa falácia de Apelo à Ignorância afirma-se nas premissas que não se sabe que uma certa proposição é verdadeira, concluindo-se daí que ela é falsa. Ou então, declara-se que não se sabe que uma certa proposição é falsa, concluindo-se daí que é verdadeira.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 3. Falso Dilema Encontramos esta falácia no seguinte argumento: Ou acreditas em Deus ou és ateu. Não acreditas em Deus. Logo, és ateu.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 3. Falso Dilema Comete-se a falácia do Falso Dilema caso se apresentem duas hipóteses alternativas como se estas esgotassem todas as possibilidades, quando, na verdade, existem mais do que duas hipóteses.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 4. Petição de Princípio Comete-se esta falácia no seguinte argumento: A Bíblia é a palavra de Deus. Se a Bíblia é a palavra de Deus, então é verdadeira. Na Bíblia está escrito que Deus existe. Logo, Deus existe.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 4. Petição de Princípio Este argumento visa provar a existência de Deus, a partir de três premissas. Porém, na primeira premissa já está implícita a afirmação de que Deus existe - se a Bíblia for realmente a palavra de Deus, então Deus existe. Portanto, neste argumento pressupõe-se numa das premissas a conclusão que se pretende estabelecer.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 5. Derrapagem Comete-se esta falácia, também conhecida por “bola de neve”, no seguinte argumento: Se permitirmos o casamento homossexual, uma dia as crianças poderão ser adotadas por casais homossexuais. Se as crianças puderem ser adotadas por casais homossexuais, a família tradicional desaparecerá. Se a família tradicional desaparecer, assistiremos ao fim da sociedade civilizada. Ora, devemos impedir o fim da sociedade civilizada. Logo, não devemos permitir o casamento homossexual.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 5. Derrapagem Este argumento diz-nos, em suma, que devemos proibir o casamento homossexual porque, se não o fizermos, inicia-se um processo de derrapagem - formar-se-á uma bola de neve, por assim dizer - que terminará em algo calamitoso: o fim da civilização.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 5. Derrapagem O argumento é falacioso porque as premissas afirmam relações causais extremamente duvidosas: 1. nada leva a crer que a possibilidade de os casais homossexuais adotarem crianças leve ao fim da família tradicional (era preciso, no mínimo, que todas as crianças fossem adotadas por casais homossexuais...)Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 5. Derrapagem O argumento é falacioso porque as premissas afirmam relações causais extremamente duvidosas: 2. nada nos permite inferir do fim do modelo de família tradicional (a verificar-se) o fim da sociedade civilizada (seria necessário que a civilização fosse algo estático, portanto, não civilizado)Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 6. Boneco de Palha Comete-se esta falácia no seguinte argumento: Os ateus defendem que o Universo surgiu do nada. Mas é inconcebível que o Universo tenha surgido do nada. Logo, os ateus estão enganados - Deus existe.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Falácias Informais 6. Boneco de Palha Este argumento pretende refutar o ateísmo. No entanto, a primeira premissa distorce a perspetiva do ateu: ele defende que Deus não existe; não tem de pensar que o Universo surgiu do nada. Esta falácia consiste em distorcer a posição do oponente para ser mais fácil atacá-la.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Exercícios Selecione a alternativa correta: 1. “Todos os cães gostam de guloseimas, pois todos os cães que eu conheço são assim”. Este argumento é... A. Uma generalização indutiva. B. Uma previsão indutiva. C. Um argumento por analogia. D. Um argumento de autoridade.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Exercícios Selecione a alternativa correta: 1. “Todos os cães gostam de guloseimas, pois todos os cães que eu conheço são assim”. Este argumento é... A.Uma generalização indutiva. ✔ B. Uma previsão indutiva.✗ C. Um argumento por analogia.✗ D. Um argumento de autoridade.✗Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Exercícios Selecione a alternativa correta: 1. Numa petição de princípio comete-se o erro de... A. Pressupor aquilo que está em questão. B. Apresentar duas alternativas como se estas fossem as únicas. C. Atacar aquele que defende uma certa perspetiva. D. Concluir que algo é falso porque não se provou que fosse verdadeiro.Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Exercícios Selecione a alternativa correta: 1. Numa petição de princípio comete-se o erro de... A.Pressupor aquilo que está em questão.✔ B. Apresentar duas alternativas como se estas fossem as únicas.✗ C. Atacar aquele que defende uma certa perspetiva.✗ D. Concluir que algo é falso porque não se provou que fosse verdadeiro.✗Domingo, 7 de Outubro de 12
  • Os exercícios continuam no “Moodle” Jorge Barbosa, 2012Domingo, 7 de Outubro de 12