Your SlideShare is downloading. ×
Jornal UTFPR Notícias 2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Jornal UTFPR Notícias 2012

1,103
views

Published on

Colaboração no Jornal UTFPR Notícias 2012. …

Colaboração no Jornal UTFPR Notícias 2012.

Responsável pela Matéria de capa para seção "Uma grande Ideia": Moda inclusiva: Alunas de Apucarana criam roupas para portadores de paralisia.
Responsável pelo texto da seção Espaço Cultural em conjunto com a colega Talitha Máximo.
Auxílio fotográfico na cobertura de eventos da UTFPR publicados no jornal.


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,103
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Eleições da UTFPR Júlio Gabardo No dia 29 de março, comunidade escolherá nomes para reitor e vice- reitor da instituição UTFPR EM PAUTA, Página 03 Discutindo melhorias para os servidores Comissões sobre jornada de 30 horas, política de capacitação e progressão de carreira do magistério estão em andamento na Universidade Tecnológica UTFPR EM PAUTA, Página 03 Alunas em laboratório no Câmpus Francisco Beltrão 1993: UTFPR chega a Estudo garantido Pato Branco Ações de assistência estudantil contribuem para a permanência do aluno da UTFPR na instituiçãoAscom PB ESPECIAL, Página 09 Moda inclusiva Ascom AP Alunas de Apucarana criam roupas para portadores de paralisia cerebral Há quase 19 anos o então Cefet-PR instalava uma unidade no Sudoeste GRANDE IDEIA, Página 08 do Paraná FIO DA HISTÓRIA, Página 14
  • 2. ESPAÇO GERAL EXPEDIENTE Editorial Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR www.utfpr.edu.br Reitor: Carlos Eduardo Cantarelli Vice-Reitor: Paulo Osmar Dias Barbosa A primeira edição do UTFPR Notícias em 2012, publicada no início das aulas, traz uma matéria espe- Campus Apucarana Aloysio Gomes de Souza Filho - (43) 3425-6460 cial com as ações da UTFPR para garantir a assistência estudantil. O Programa Bolsa-Permanência, por Campus Campo Mourão exemplo, está modificando a vida dos estudantes que precisam de recursos para se manter na instituição. Narci Nogueira da Silva - (44) 3523-4156 Além disso, o UTFPR em Pauta conta com informações que vão impactar diretamente nas atividades Campus Cornélio Procópio Devanil Antonio Francisco - (43) 3520-4000 dos servidores da instituição como: discussão do regime de 30 horas semanais e política de capacitação, Campus Curitiba para os técnicos-administrativos; e progressão de carreira dos professores EBTT da classe DIV para DV. Marcos Flávio de O. Schiefler Filho - (41) 3310-4545 No mês de março, as eleições para reitor e vice-reitor movimentarão a comunidade da Universidade Campus Dois Vizinhos Sérgio Miguel Mazaro - (46) 3536-3663 Tecnológica. As informações sobre o processo dessa pesquisa também estão no UTFPR em Pauta. Campus Francisco Beltrão Na página cultural, entra em cena o Câmpus Cornélio Procópio, com dicas culturais de servidores Paulo Apelles Camboim de Oliveira - (46) 3523-7111 do Câmpus Campo Mourão. E, o Fio da História, conta como foi a implantação do terceiro câmpus da Campus Guarapuava João Paulo Aires - (42) 3626-2300 UTFPR, em Pato Branco. Campus Londrina Marcos Massaki Imamura - (43) 3029-3226 Campus Medianeira Antonio Luiz Baú - (45) 3240-8000 Campus Pato Branco Palavra do Reitor Tangriani Simioni Assmann - (46) 3220-2511 Campus Ponta Grossa Luiz Alberto Pilatti - (42) 3220-4800 Campus Toledo Carlos Roberto Juchen - (45) 3252-0954 2011 foi um ano promissor na história da Ainda, este, é um ano importante em termos Edição e redação: Diretoria de Gestão da Comunicação da UTFPR. Em novembro, a Universidade passou políticos. No âmbito nacional, elegeremos os UTFPR - Coordenação e revisão: Noemi H. Brandão de pela sua primeira avaliação institucional, tendo ob- prefeitos e vereadores de mais de 5.500 municí- Perdigão e Paulo Juarez Rueda Strogenski - Jornalistas responsáveis: Francielly Capristo (MT - 4954) e Tássia tido conceito 4 (cujo máximo é cinco) no cômpu- pios brasileiros. Na UTFPR, também escolhere- Arouche (MT - 6619) - Assessores de Comunicação: to geral e conceito 5 em dois aspectos que muito mos novos Reitor e Vice-Reitor, além dos Dire- Patrícia Mara Gomes (Apucarana), Elenice Koziel (Campo Mourão), Thaís Helena de Lima Simão (Cornélio nos orgulham: responsabilidade social e forma de tores-Gerais dos nossos câmpus. Trata-se de um Procópio), Silvino Iagher (Curitiba), Veridiana Lúcia gestão, ambos comprovando nosso compromisso momento muito importante para a Instituição, Stachowski (Dois Vizinhos), Rosângela Aparecida com a sociedade e com a responsabilidade que te- uma vez que a gestão de um órgão público deve Marquezi e Anaís Andrea Neis de Oliveira (Francisco Beltrão), Adriana Aguillera (Londrina), Nelson dos mos na administração dessa instituição pública. ser marcada pelo respeito às demandas e neces- Santos e Angela Rosina Alexius Matté (Medianeira), 2012 também será marcante para a UTFPR, sidades das diferentes comunidades atendidas, e Neiva Regina Pizato (Pato Branco), Carmen Lúcia Weller pois estaremos concluindo o maior projeto insti- pelo compromisso com uma administração foca- (Ponta Grossa) e Fabiana Pansera (Toledo) - Projeto gráfico: Douglas Rodrigo da Luz - Editoração: Liana tucional que empreendemos nestes últimos anos da em resultados que possibilitem à Instituição Takahara Tozetti, Stefany Trianoski Pereira e Tarliny da - o REUNI, cujos resultados mudaram o perfil o enfrentamento dos desafios contemporâneos, Silva - Supervisão gráfica: Vanessa Constance Ambrosio - Colaboração: Bárbara Zem, Jaqueline de Carvalho dos nossos 12 câmpus. Além disso, destacamos a transformando-os em oportunidades de cresci- Motter, Marina Antunes Polak e Thalita Maximo - última edição do SiSU, em janeiro/2012, em que mento e melhoria. E-mail: decom@utfpr.edu.br - Telefones: (41) 3310- a UTFPR foi procurada por mais de 100 mil can- Desejo as boas vindas a todos neste retorno às 4443 / 4444 - Fax: (41) 3310-4445 - Impressão: Gráfica Grafinorte S.A. - Tiragem: 4.200 exemplares. didatos, marca histórica que referencia a credibili- atividades após o necessário e merecido período dade da Instituição e aumenta a responsabilidade de férias e almejo que tenhamos um ano pleno de de todos com a tradição e a excelência de ensino. bons momentos pessoais e profissionais.ÍNDICE Carlos Eduardo CantarelliUTFPR em pauta ..............................................03 Reitor da UTFPRUma Grande Ideia.......................................... 08 ErrataEspecial - Assistência aos Estudantes ....................09Agenda ...............................................................12 Na entrevista publicada na seção Fio da História, da edição nº 31 do UTFPR Notícias de dezembro de 2011,Espaço Cultural................................................13 foi colocada a palavra “despesas” no lugar de “defesas”, na página 19, como resposta à pergunta feita ao profes- sor Alessando Goedtel, do Câmpus Cornélio Procópio. Na questão: “Quais foram os primeiros resultados doFio da História ................................................. 14 programa até o momento?”, a resposta correta seria: “Os pesquisadores de mestrado da primeira turma estão em fase de elaboração das dissertações, e as defesas devem ocorrer em fevereiro”.Você faz a História .......................................... 15 2 UTFPR Notícias - Edição 32
  • 3. UTFPR EM PAUTA Comissões avaliam jornada de 30 Comunidade horas e política de capacitação escolherá reitor e Duas comissões foram instaladas para analisar ques- tões referentes aos servidores técnico-administrativos. de outubro de 2011, foi designada para apresentar uma proposta de política de capacitação para técnicos-admi- vice-reitor em março Uma delas tem a finalidade de elaborar um estudo de nistrativos da Universidade Tecnológica. A proposta No dia 29 de março, das 9h às 21h30, em viabilidade de implantação do regime de 30 horas sema- observará as especificidades da carreira, inclusive reven- todos os 12 câmpus da UTFPR, a comuni- nais para os servidores técnico-administrativos que aten- do o plano de desenvolvimento de que trata o Art. 24 da dade poderá escolher o nome do reitor dam às disposições legais do Decreto nº 4.836/2003. A Lei 11.091/2005, que gerou o Programa de Capacitação e vice-reitor da Instituição. O Regu- comissão foi instalada através da Portaria nº 1525, de 20 e Desenvolvimento, aprovado pela Portaria/UTFPR nº lamento da pesquisa que será de dezembro de 2011. feita junto à comunidade foi 367, de 12 de abril de 2007. Essa comissão é formada por representantes da ad- publicado no mês de de- A política de capacitação e a jornada de 30 horas são ministração da UTFPR, da Comissão Interna de Super- zembro do ano reivindicações apresentadas na pauta local dos servido- visão (CIS), do Núcleo de Acompanhamento Psicope- passado. dagógico e Apoio ao Estudante e da seção sindical dos res técnico-administrativos, encaminhada ao reitor Car- los Eduardo Cantarelli, por meio do Ofício 77/2011, de A coordena- técnicos-administrativos. Além da comissão principal, ção do pro- cada câmpus terá uma comissão local para servir de elo 21 de junho do ano passado. cesso da entre a comunidade e a comissão central, apresentando Todas as informações sobre o andamento dos traba- pesquisa fi- propostas, acolhendo críticas e sugestões a respeito das lhos das comissões, como portarias, atas, documentos, cará a cargo duas pautas. sugestões, entre outros, estarão disponíveis no portal da da Comissão Outra comissão, criada pela Portaria nº 1296, de 25 UTFPR, em Comissões. Coordenado- ra de PesquisaDecom (CCP), designada pela Portaria nº 1307 de 03 de no- vembro deste ano. Poderão votar os professores dos magistérios do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico e do Ensino Superior, técnicos-administrativos de todos os câmpus que pertençam ao Quadro Permanente de Pessoal da Instituição e estejam em efetivo exercício no dia da rea- lização da pesquisa, além dos alunos regularmente ma- triculados em cursos presenciais, excluídos os dos cur- sos de pós-graduação lato sensu, dos cursos de extensão e do Programa de Formação de Professores. A Comissão publicará, até o dia 05 de março, a lista nominal dos docentes que poderão concorrer à pesqui- sa na condição de candidato. Os que forem concorrer deverão formular o pedido de registro de chapa no dia 08 de março de 2012, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Somente poderão concorrer à pesquisa, na qualida- de de candidato, os professores que: sejam integrantes da carreira do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Primeira reunião da comissão que discutirá a implantação da política de capacitação para os técnicos-administrativos contou com a abertura do reitor Cantarelli Tecnológico, ocupantes de cargos de professor Espe- cial ou professor da Classe E, nível 4, e os integrantes UTFPR retoma discussões para progressão da carreira de Magistério do Ensino Superior, ocupan- tes dos cargos de professor Titular ou de professor de carreira dos professores EBTT Associado 4; forem detentores do título de Doutor, independentemente do nível ou da classe do cargo ocu- No início dos trabalhos de 2012, foi criada uma comissão na UTFPR para retomar as negociações da regulamen- pado; pertencerem ao Quadro Permanente de Pessoal tação da progressão funcional dos professores da carreira do magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico da UTFPR, seja qual for o câmpus em que estiverem (EBTT) da classe DIV para a classe DV. lotados; tiverem concluído e sido aprovados no estágio Em dezembro de 2009, o Conselho Universitário (Couni) aprovou o Regulamento que previa a evolução na carreira probatório; estiverem em efetivo exercício durante o até a classe DIV. A UTFPR não estendeu, naquele momento, a regulamentação até a classe DV, em função de Ofício do período em que se realizar o processo de pesquisa. Ministério da Educação (MEC) que proibiu expressamente tal regulamentação por parte dos órgãos (Ofício-Circular nº Para a pesquisa, a comunidade constituirá um cole- 26-SAA/SE/MEC, de 4 de dezembro de 2009). giado composto pela respectiva ponderação percentual: Decorrido este prazo sem regulamentação e sem previsão de resposta, a Reitoria decidiu rever sua própria regu- segmento dos servidores, com peso de 80% na aferição lamentação em face das contradições das normas entre MEC e Secretaria de Recursos Humanos do Ministério do final dos resultados; segmento dos alunos, ao qual cor- Planejamento, Orçamento e Gestão. responderá ao peso de 20% na aferição final. Após as avaliações da comissão, a proposta será encaminhada para apreciação do Couni. UTFPR Notícias - Edição 32 3
  • 4. UTFPR EM PAUTAConfirmação de matrícula dos Novos câmpus daaprovados pelo Sisu vai até o dia 08 UTFPR aniversariam em fevereiro e março Os câmpus Toledo, Londrina e Francisco Bel- Decom trão fizeram aniversário nos dias 05 e 26 de feve- reiro e 03 de março, respectivamente. Toledo e Londrina completaram cinco anos de funciona- mento e Francisco Beltrão, quatro anos. A data foi comemorada em Londrina no dia 24 de fevereiro, com descerramento de mural co- memorativo. Além disso, houve solenidade com a presença do reitor Carlos Eduardo Cantarelli, do diretor-geral Marcos Imamura, do secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Santos Leal Neto e do deputado federal Alex Canziani. Durante a cerimônia, foi anunciada a compra de um novo terreno e entregue simboli- camente uma Van ao câmpus. Em seguida, houve um almoço de confraternização e no mesmo dia, foram empossados quatro novos servidores. Em Francisco Beltrão, a comemoração acon- teceu no dia 02 de março, durante o encerramen- to do período de planejamento do câmpus. Já em Toledo não houve atividades festivas por conta do período de férias da Instituição. Implantado em 2007, o Câmpus Toledo oferta atualmente os cursos de Engenharia Eletrônica,Candidatas aprovadas entregam documentos durante primeira etapa da matrícula no Câmpus Curitiba - Sede da Reitoria Engenharia Civil, Licenciatura em Matemática e Tecnologia em Processos Químicos. Também O período de confirmação de matrículas para todos Para o primeiro semestre de 2012, a UTFPR ofer- com início em 2007, o Câmpus Londrina ofereceos alunos selecionados pelo Sistema de Seleção Unifi- tou 3.530 vagas em 89 cursos dos 12 câmpus. Ao todo, os cursos de Engenharia Ambiental, Engenha-cada (Sisu) para a UTFPR será realizado entre os dias foram registradas 100.310 inscrições de 76.983 candi- ria de Materiais, Licenciatura em Química, Tec-05 e 08 de março. Na primeira etapa, encerrada no dia datos. Os números são diferentes, pois cada candidato nologia em Alimentos e mestrado em Tecnolo- pode optar por até dois cursos. Em relação à edição do gia de Alimentos, em conjunto com o Câmpus1º de março, o candidato classificado teve que entregar Francisco Beltrão. Além do mestrado, o câmpusa documentação exigida em edital do Departamento de Sisu de 2011, quando foram registradas 60.687 inscri- implantado em 2008 oferta Engenharia Ambien-Registros Acadêmicos do câmpus que oferece o curso ções na Universidade Tecnológica, houve um aumento tal, Licenciatura em Informática e Tecnologia empara o qual foi aprovado. de 65,3%. Alimentos. Nesta nova etapa, todos que entregaram a docu- Nesta edição, os cursos mais concorridos da UTF-mentação devem participar. Caso contrário o candida- PR foram Arquitetura e Urbanismo, Administração e Ascom LDto perderá a vaga na Instituição. Engenharia Civil, todos do Câmpus Curitiba - Sede da Com a finalização da sexta chamada do processo, Reitoria. O curso mais concorrido, Arquitetura e Urba-96% das vagas foram preenchidas. Após o fechamento nismo, registrou 4.589 inscrições e 104,3 inscrições porda edição deste jornal, ainda foi realizada uma chamada. vaga. Em seguida, Administração teve 4.012 inscriçõesCaso sobrem vagas após o período de confirmação de e 91,2 inscrições por vaga. Engenharia Civil registroumatrículas, no dia 08, haverá uma convocação nominal 3.175 inscrições e 72,1 inscrições por vaga.para uma reunião no dia 09 de março, em que novos Após as matrículas da primeira chamada, realizadascandidatos poderão ser chamados para se matricular. em janeiro, cerca de 40% das vagas ofertadas foram preenchidas. Os cursos que apresentaram maior taxaSisu de ocupação, na ocasião, foram Engenharia Mecânica O Sisu é a forma de seleção de alunos para os cur- (70%), do Câmpus Curitiba - Sede da Reitoria, Tecno-sos de graduação da UTFPR. O Sistema utiliza a nota logia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (69%),obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e do Câmpus Pato Branco, Sistemas de Informação (68%)é coordenado pelo Ministério da Educação (MEC). A e Tecnologia em Comunicação Institucional (67%), do Manoel José Álvares, representante dos proprietários do terrenoUniversidade Tecnológica participa do processo desde Câmpus Curitiba - Sede da Reitoria, e Engenharia Mecâ- que será comprado pela UTFPR, e Cantarelli assinam Termo de Aceite da Proposta de Compra de Imóvel, em Londrinaa sua primeira edição, realizada em 2010. nica (66%), do Câmpus Cornélio Procópio. 4 UTFPR Notícias - Edição 32
  • 5. UTFPR EM PAUTACâmpus Medianeira recebe ministro das Comunicaçõese adquire três terrenos O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, Da UTFPR foram aprovados dois projetos: “In- Ascom MDesteve no Câmpus Medianeira no dia 13 de dezembro formatização e capacitação para agricultura familiar”,para participar da solenidade de lançamento dos proje- coordenado pelo professor Cidmar Ortiz dos Santos,tos de Inclusão Digital para a Juventude Rural no Pa- do Câmpus Medianeira, e “Inclusão digital como meioraná. No mesmo dia, houve também a assinatura, pelo para a cidadania e a capacitação de jovens para o mer-reitor Carlos Eduardo Cantarelli, das escrituras públicas cado de trabalho”, coordenado pela professora Beatrizde três terrenos adquiridos pelo câmpus. Terezinha Borsoi, do Câmpus Pato Branco. Além do ministro, estiveram presentes compondo a Da UFPR foi aprovado o projeto “Tecnologias demesa de honra do lançamento a secretária de Inclusão Informação e Comunicação: formação docente no ValeDigital do Ministério das Comunicações, Lygia Lumina do Ribeira” e do IFPR foi escolhido o projeto “Inclu-Pupatto, o reitor Cantarelli da UTFPR, o diretor-geral são digital e qualificação da formação profissional parado Câmpus Medianeira, Antonio Luiz Baú, o reitor do produção e comercialização de produtos ecológicosInstituto Federal do Paraná, Irineu Mário Colombo, o nos assentamentos no Paraná”. Ministro Paulo Bernardo, diretor-geral Antonio Luiz Baú e reitor Carlosdiretor do Câmpus Palotina da UFPR, Vinícius Cunha Os projetos contemplam, em todo o país, três linhas Eduardo Cantarelli durante solenidade em MedianeiraBarcellos, representando o reitor da UFPR, o prefeito temáticas: Educação do Campo (capacitação de profes-de Medianeira, Elias Carrer, e o presidente da Associa- sores das Escolas Públicas localizadas em áreas rurais, (SID/MC) e da Secretaria Nacional de Juventude dação dos Agricultores Familiares e Ecológicos de Media- no uso das Tecnologias de Informação e Comunicação Secretaria Geral (SNJ/SGPR), deverão ser utilizadosneira, José Bússolo. - TIC), Gestão e Comercialização da Produção na Agri- em capital (16%), bolsa para estudante de Iniciação ao Os projetos de Inclusão Digital para a Juventude cultura Familiar (apoio à profissionalização nas cadeias Extensionismo do CNPq, de R$ 360,00 (40%), Servi-Rural no Paraná fazem parte da chamada pública rea- produtivas da agricultura familiar através das TIC para ços de Terceiros - Pessoa Física (10%) e Serviços delizada, no mês de outubro, pela Secretaria de Inclusão melhoria de gestão e comercialização) e Comunicação Terceiros - Pessoa Jurídica (até 10%).Digital do Ministério das Comunicações (SID/MC) Digital nas áreas rurais (formação de jovens do campo Novos terrenose pela Secretaria Nacional de Juventude da Secreta- na área de comunicação digital para que atuem comoria Geral da Presidência da República (SNJ/SGPR). produtores e multiplicadores de informações e repre- Os novos terrenos adquiridos no final de 2011Em todo o país, foram aprovados 63 projetos de 48 sentações locais). pelo Câmpus Medianeira irão integrar a segunda sedeinstituições federais de ensino de 21 estados e do DF, O custo mínimo dos projetos é de R$ 100 mil, até, da UTFPR no município. Os terrenos são os lotes 2B,contemplando um público de mais de 35 mil pessoas, no máximo, R$ 200 mil. A duração dos projetos deverá com área de 850,52 m²; 2C1, com área de 1.254,91 m²;em 180 municípios. Eles atendem jovens da agricultu- ser de 16 meses, a partir do recebimento dos recursos e 2D, com área de 630,01 m². Os três imóveis têm umra familiar, de assentamentos rurais, ou em comunida- que serão repassados ainda em 2011. Os recursos, to- total de 2.735,44 m² e frente para a Avenida Brasil, emdes tradicionais como os quilombolas, fundo de pasto, talizados em R$ 10 milhões e oriundos da Secretaria que está instalada a primeira sede do Câmpus Medianei-ribeirinhos e indígenas. Nacional de Juventude da Secretaria da Inclusão Digital ra. O valor pago pelos terrenos foi de R$ 1,436 milhão.Capes aprova 22º programa de pós-graduação da UTFPR A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de ção de processos para o tratamento e reuso de águas cimento científico e tecnológico na área, capacitadosNível Superior (Capes/MEC) aprovou no mês de de- residuárias geradas em atividades domésticas e indus- para o exercício de atividades de pesquisa, ensino ezembro a abertura do 22º programa de pós-graduação triais. desenvolvimento de práticas atualizadas na solução deda UTFPR, que ofertará o mestrado acadêmico em Já a linha Poluição do Ar e Processos Atmosféri- problemas ambientais. A ênfase é na gestão eficienteEngenharia Ambiental nos câmpus Apucarana e Lon- cos pretende investigar os processos atmosféricos e dos recursos naturais associados à ações de controledrina. Trata-se do primeiro programa de pós-gradua- impactos das atividades humanas na atmosfera; estu- ambiental.ção em Engenharia Ambiental da região do Vale do dar os fundamentos teóricos; realizar e analisar medi- A coordenação do curso analisa a possibilidade deIvaí. Além disso, é um dos dois únicos programas de das in situ e por sensoriamento remoto de parâmetros abertura do primeiro edital de seleção ainda este ano,pós-graduação desta área no estado do Paraná. físico-químicos do sistema terrestre (litosfera, hidros- com previsão para abril ou julho. Serão ofertadas 12 O programa tem área de concentração em Enge- fera, biosfera e atmosfera); e aplicar ferramentas de vagas a cada seleção anual.nharia Ambiental e duas linhas de pesquisa. A linha modelagem atmosférica. O curso conta com uma equipe de 11 professoresSaneamento Ambiental tem por objetivo o monito- Voltado preferencialmente para graduados em altamente qualificados e dispõe de nove laboratórios,ramento físico, químico e biológico dos ambientes Engenharia Ambiental e áreas afins (Engenharia Sa- nos dois câmpus. A coordenação é do professor Jorgeaquáticos; propor mecanismos de recuperação e con- nitária, Engenharia Química, Engenharia Agrícola, Alberto Martins, doutor em Meteorologia pela USP.servação de ecossistemas aquáticos; identificar a di- Química, Física, Biologia, Tecnologia em Processos Em breve será finalizada, em Apucarana, a constru-versidade genética de microorganismos em sistemas Químicos, Engenharia Têxtil, Meteorologia, Mate- ção de um bloco que abrigará o programa, com maisde tratamento; avaliar indicadores de contaminação mática), o programa busca formar profissionais de laboratórios específicos para o curso, salas de aulas eambiental; e promover o desenvolvimento e otimiza- excelência que possam promover o avanço do conhe- gabinetes para professores. UTFPR Notícias - Edição 32 5
  • 6. UTFPR EM PAUTAEstudantes de Moçambique e Angola realizam atividadesde iniciação científica na UTFPR Outros trabalhos Ascom PB Além da experiência de Elmer em Apucarana, está sendo desenvolvido, em Curitiba, o trabalho “Elevação de escolaridade para trabalhadores jovens e adultos (Educação Profissional e EJA)” pela aluna angolana Constância Martizia Quitério, que é orien- tada pelo professor Domingos Leite Lima Filho. Também de Angola, os alunos Ana da Conceição, António Baltazar e Felizardo Pedro Menezes estão desenvolvendo em Pato Branco o trabalho “Educa- ção do Campo”, sob orientação da professora Maria de Lourdes Bernartt. Outros dois alunos angolanos – Celestino Aires José Lanzi e André António Fal- so Ginga – e uma estudante moçambicana – Marla Mayara dos Santos Pico – desenvolvem no câmpus o trabalho “Construção Sustentável”, orientados pela professora Elizangela Marcelo Siliprandi. A angola- na Laura Noémia Domingos também está em Pato Branco realizando a pesquisa “Controle de poluição ocasionada por tráfego de veículos motorizados”, com orientação de Santos Richard Wieller SanguinoRecepção aos intercambiários 2012 de Angola (AO) e Moçambique (MZ): Felizardo Pedro Menezes (AO); Laura Noémia de O. Domingues (AO); Ana daConceição António Baltazar (AO); Tangriani Simioni Assmann, Diretora-Geral do Câmpus Pato Branco; Marla Mayara dos Santos Pico (MZ), André Bejarano.António Falso Ginga (AO); Celestino Aires José Lanzi (AO); Ekuikui Vanilson dos Anjos Rosa (AO) e César Agusto dos Santos, Chefe do DERINT. No Câmpus Apucarana, os alunos angolanos Ana Nove estudantes angolanos e uma estudante mo- trabalho “Biologia e ecologia de anfíbios”, vinculado Simão Domingos e Messias de Freitas Manual estãoçambicana estão desde o início de janeiro no Brasil ao projeto “Conservação e Diversidade de Anfíbios desenvolvendo o trabalho “Caracterização eletro-op-para desenvolver atividades de iniciação científica na no Sudoeste do Paraná”, sob orientação do profes- tica de cristais líquidos em diferentes condições deUTFPR. Os intercambistas chegaram nos dias 11 e sor Rodrigo Lingnau. confinamento”, sob orientação do professor Manoel12 de janeiro e ficam até o dia 12 de março. Durante Como parte de suas atividades, Elmer está colabo- Messias Alvino de Jesus.este período, eles participam do Programa de Incen- rando na organização da coleção científica de anfíbiostivo à Formação Científica de Estudantes Angolanos do Laboratório de Biologia e da coleção de materiale Moçambicanos, da Propriedade Intelectual como bibliográfico. O intercambista também já par- Ascom APfator de Inteligência e Programa de Formação Conti- ticipou de saída a campo em Francisco Beltrão,nuada para Professores (Pific-Profor), mantido pela como por exemplo, a do projeto recém-aprova-Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ní- do no Edital Universal do Conselho Nacionalvel Superior (Capes). de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Dois alunos estão desenvolvendo atividades de (CNPq) “Anfíbios ameaçados de extinção eminiciação científica no Câmpus Apucarana, um no riachos: qual o seu real estado de conservação eCâmpus Francisco Beltrão, seis em Pato Branco e as ameaças a que estão submetidos?”.um em Curitiba. Os intercambistas são orientados Foram vistas, também, viagens de campopor professores da UTFPR e recebem uma bolsa- para outras regiões, no Sudoeste do Paraná,-auxílio da Capes. em busca de novos inventários da fauna de an- Esta é a terceira vez que a UTFPR recebe inter- fíbios ainda não conhecida na região.cambistas pelo Pific-Profor. No segundo semestre Indagado sobre a importância do inter-de 2010, estiveram na Universidade oito alunos de câmbio, Elmer afirma estar absorvendo mui-Moçambique. Já no segundo semestre de 2011, qua- tos conhecimentos que serão benéficos paratro estudantes de Cabo Verde desenvolveram proje- seu futuro acadêmico e profissional. “Partici-tos de iniciação científica na Instituição. par deste projeto me deu a oportunidade de conhecer novas realidades, mesmo no sentidoIntercambistas acadêmico. Aprendo muito com o professor O angolano Elmer de Jesus Passageiro Concei- Lingnau, pois, em Luanda, realizo trabalhosção, estudante da Faculdade de Ciências da Universi- com plantas, e aqui no Brasil estamos desen-dade Agostinho Neto, em Luanda, chegou ao Câm- volvendo pesquisas com anfíbios, algo total- O angolano Elmer Conceição é orientado pelo professor Rodrigo Lingnau de Apucaranapus Apucarana no dia 13 de janeiro. Ele desenvolve o mente novo para mim”, conta. 6 UTFPR Notícias - Edição 32
  • 7. UTFPR EM PAUTA Fevereiro foi o mês do planejamento Novos servidores da Universidade tomam posse em Londrina e CuritibaDecom Dezoito novos servidores tomaram posse nos câmpus Londrina e Curitiba em fevereiro. Em Londrina, dois professores e dois técnicos- -administrativos foram empossados no dia 24. No Câmpus Curitiba, a posse de 14 novos professo- res aconteceu no dia 27. O reitor Carlos Eduardo Cantarelli esteve pre- sente nas duas solenidades. Em Londrina, a ceri- mônia foi realizada às 10h no miniauditório do câmpus e contou com a presença do diretor-geral Marcos Massaki Imamura. Em Curitiba, a posse aconteceu às 14h na sala de reuniões da Reitoria, com a participação do diretor-geral Marcos Flávio de Oliveira Schiefler Filho. Ascom LD Reitor Cantarelli realiza abertura do planejamento da equipe gestora da UTFPR Durante o mês de fevereiro e até o dia 03 de março, do Reuni, a participação em uma segunda edição do os 12 câmpus realizaram atividades de planejamento e mesmo programa e no Ciência sem Fronteiras, as nego- capacitação para o primeiro semestre de 2012. Foram ciações das carreiras do magistério superior, do ensino palestras, cursos, treinamentos, oficinas e atividades básico, técnico e tecnológico e de técnicos-administra- de integração com os professores e técnicos-adminis- tivos junto ao governo federal e sobre a conclusão da trativos da UTFPR. O período de planejamento tradi- legislação complementar ao Estatuto da UTFPR. cionalmente antecede o começo dos semestres letivos. “Este é um espaço para planejamento do semes- A abertura foi realizada pelo reitor Carlos Eduardo tre, para rever os colegas e fazer nossos planejamentos Servidora Tatiane Sert é empossada pelo reitor da UTFPR e pelo Cantarelli, no auditório do Câmpus Curitiba - Sede da pessoais para que possamos ter mais um ano de tran- diretor-geral do Câmpus Londrina Reitoria, com transmissão via videoconferência para quilidade. A criação do Departamento de Educação os demais câmpus. possibilitou que esse trabalho ficasse mais qualificado, As atividades foram iniciadas com uma reunião de dando melhores resultados, que sentimos em nosso Confira os nomes dos novos trabalho da Pró-Reitoria de Graduação e Educação dia-a-dia. Precisamos valorizar este momento”, afir- servidores da UTFPR Profissional (Prograd) envolvendo coordenadores de mou em seu pronunciamento. curso, chefes de departamento, equipes de ensino e Ainda no mês de fevereiro, a equipe gestora da servidores da Prograd e das diretorias de Graduação e Universidade Tecnológica também se reuniu para ela- Londrina: Educação Profissional (Dirgrad) de todos os câmpus. borar o planejamento de ações de todos os setores Tatiane Souza Sert, João Merlo Filho, Alessandra Na ocasião, o reitor falou sobre as perspectivas da ligados à Reitoria, às pró-reitorias, às diretorias de ges- Furtado da Silva e Maurício Moreira dos Santos. UTFPR para 2012, entre elas a finalização do projeto tão e às diretorias-gerais dos câmpus. Curitiba:Ascom PB Decom Alice Atsuko Matsuda, Antônio Barbosa Lemes Júnior, Francis Kanashiro Meneghetti, Giceli Portela Cunico de Oliveira, Gilmar Francisco Afonso, Jacqueline Andreucci Lindstron, Marco Aurélio Kalinke, Noemi Sutil, Oseias Santos de Oliveira, Juliane de Bassi Padilha, Roberta Ca- rolina Pelissari Rizzo Domingues, Ronaldo Luis dos Santos Izzo, Silvana Ayub Polchlopek e Si- mone Aparecida Polli. Servidores de Pato Branco (esq.) e gestores de Recursos Humanos (dir.)participam de atividades de planejamento UTFPR Notícias - Edição 32 7
  • 8. ESPECIAL: Assistência aos EstudantesCom programas que buscam garantir a permanência doestudante na Universidade Tecnológica, a instituição apostaem uma formação acadêmica completa aos seus alunos8 UTFPR Notícias - Edição 32
  • 9. ESPECIAL: Assistência aos EstudantesN ão vou desistir! Essa é a frase que a Ins- tituição mais tem ouvido dos estudantes que passam por dificuldades, mas quequerem continuar com os estudos, garantindo me-lhores oportunidades financeiras, além de realiza- uma ajuda a mais. Em 2008, a Instituição dispo- nibilizou as primeiras 1.374 bolsas permanência para os estudantes. Hoje, o edital lançado para o primeiro semestre de 2012 oferta 2.294 bolsas para alunos nos 12 câmpus da Universidade. Segundo a chefe da Divisão de Assistên- cia Estudantil da UTFPR, Enilde Aparecida Bernardi Martins, a Universidade Tecnológi- ca optou por fazer a seleção a cada semestre,ção de sonhos. A Universidade Tecnológica vem justamente para acompanhar o desempenhoinvestindo em ações que garantam a permanência Em 2012 do aluno que passa a usufruir do benefício dados seus alunos na Instituição. Por isso, existe um Podem concorrer ao Programa, os es- bolsa. “Caso o aluno tenha algum problemaNúcleo de Acompanhamento Psicopedagógico e tudantes regularmente matriculados em cursos com notas ou frequência ele é chamado paraAssistência Estudantil (Nuape) em cada câmpus. presenciais da Instituição (técnicos, graduação acompanharmos e descobrir o que está acon-O Núcleo, que faz parte da Divisão de Assistência ou pós-graduação stricto sensu), cuja renda familiar tecendo”, explica. “E esse é o diferencial doEstudantil, é o setor do Departamento de Edu- per capita não seja maior que um e meio salário programa na UTFPR. Em algumas institui-cação responsável pelos programas institucionais mínimo nacional. A inscrição pode ser feita nos ções, as seleções são feitas de dois em doisrelacionados à assistência estudantil e ao apoio psi- Nuapes dos câmpus de 05 a 16 de março. A clas- anos, o que dificulta o acompanhamento docopedagógico ao estudante. sificação dos candidatos será realizada de acordo estudante dentro da instituição”, finaliza. Um exemplo que vem trazendo resultados com a renda familiar per capita. O resultado será Ao lembrar-se de como o programa mu-é a implantação do Programa Bolsa-Permanência. disponibilizado pelos Nuapes até o dia 30 de mar- dou a vida de alguns acadêmicos que acom-O Ministério da Educação (MEC), através do Pro- ço e as bolsas serão concedidas entre os meses de panhou, Enilde conta a história de uma alunagrama Nacional de Assistência Estudantil (PNA- abril a agosto. que, após ser selecionada ao programa, foiES), disponibilizou recursos para a implantação Nos câmpus Campo Mourão, Cornélio até a sala do Nuape para conversar. “Ela che-do programa na UTFPR e, desde 2008, o pro- Procópio, Curitiba, Dois Vizinhos, Medianeira, gou com um livro e me disse: eu vim aquigrama vem atendendo os estudantes de todos os Pato Branco e Ponta Grossa os alunos poderão mostrar o primeiro livro que eu conseguicâmpus da Instituição. A evolução do programa concorrer em duas modalidades de auxílio: auxí- comprar durante toda a minha vida. E foiacompanhou o processo de expansão da UTFPR lio-alimentação, concedido na forma de crédito possível graças ao auxílio da bolsa. Ela aindae também a adesão da Universidade ao Sistema para refeição no almoço e/ou jantar no Restau- me disse que iria pedir ao marido para mon-de Seleção Unificada (Sisu) do MEC. Com o Sisu, rante Universitário (RU) do câmpus, totalizando tar uma estante para ela começar a guardaros alunos passaram a ser selecionados através da R$ 150; e auxílio-básico, concedido na forma de os livros que passaria a adquirir durante o seunota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio recurso financeiro, no montante de R$ 200, a ser curso e sempre iria deixar ali o ‘primeiro li-(Enem) e a concorrência tornou-se nacional. Com depositado em conta bancária. Nos demais câm- vro’ como lembrança”, completa.essas ações, muitos estudantes, para continuarem pus – que ainda não possuem RU, o valor total daestudando na Instituição, tinham a necessidade de bolsa, R$ 350, será depositado em conta.Retribuição Um exemplo de como a bolsa mudou a realidade de muitosestudantes é o do aluno de Engenharia da Produção Civil doCâmpus Curitiba - Sede da Reitoria, Alex Barbosa Campos Silva.Desde o início da implantação do Bolsa-Permanência, Alex Bar-bosa participa do processo e, em um email enviado ao Nuape,agradeceu pelo apoio que a instituição lhe deu. Em troca, Alexafirmou que se sente na obrigação de retribuir com um bom de-sempenho acadêmico. “A assistência com alimento e bolsa quevocês (Nuape) ofertam para estudantes de baixa renda é comoum incentivo ao estudante para ele ir bem na faculdade. Nos sen-timos com um compromisso assumido e também temos a partemais básica que precisa ser suprida para estudar”, cita no email. Imagem do e-mail enviado pelo aluno Alex Barbosa ao Nuape do Câmpus Curitiba UTFPR Notícias - Edição 32 9
  • 10. ESPECIAL: Assistência aos Estudantes A aluna de tecnologia em Comunicação Institucio- Acervo Pessoal nal do Câmpus Curitiba - Sede da Reitoria, Josiane Oliveira, conta com orgulho que agora consegue até Assistência aos Estudantes ajudar nas despesas da casa em que mora com os pais e a irmã. “Quando comecei a fazer parte do Bolsa- Cada câmpus possui um Núcleo de Acompa- -Permanência, em agosto de 2010, recebia apenas o nhamento Psicopedagógico e Assistência Estu- auxílio alimentação para utilizar no Restaurante Uni- dantil (Nuape). Entre as ações estão a de promo- versitário (RU). Hoje, como a ajuda também vem para ver acompanhamento psicopedagógico aos alunos, outros auxílios, consigo comprar livros, gastar com executar programas de assistência estudantil, pres- fotocópias e demais despesas de estudante. Não pude tar atendimento médico-odontológico emergen- parar de trabalhar, e com o estágio fora da Instituição, cial, prestar atendimento a estudantes com neces- consigo também ajudar nas despesas de casa. Chega sidades educacionais específicas e gerenciar ações uma etapa da vida em que temos que retribuir a eles. de educação inclusiva. Não é mesmo?”, destaca. A aluna Josiane, através da bolsa auxílio, consegue ajudar nas despesas Restaurante Universitário da família Nos câm- Acervo Pessoal No Câmpus Dois Vizinhos, a aluna de Zootecnia, pus Campo Juliane Machado de Castro, também participa do pro- Mourão, Cor- grama desde o segundo período do seu curso (agora nélio Procópio, está no oitavo), e explica como o benefício reflete em Curitiba, Dois sua vida. “Durante a minha vida toda estudei em escola Vizinhos, Me- pública, exceto o sexto ano que estudei em escola par- dianeira, Pato ticular, como bolsista. Minha situação financeira nunca Branco e Ponta foi das melhores. Somos somente eu e minha mãe, e Grossa, a UTFPR oferece Restaurantes Universi- agora também minha filha de 02 anos. Eu não trabalho, tários (RUs) para os estudantes. Nos demais câm- porque o meu horário não permite - além disso, preciso pus, os RUs estão em construção ou em processo de um tempo para minha filha. Minha mãe recebe auxí- de implantação. lio doença do INSS de um salário mínimo. Como outras rendas, tenho a pensão alimentícia que recebo do meu Saúde pai e também do pai da minha filha. Nossa situação fi- nanceira é bem complicada, mas com o auxílio da Bolsa- A UTFPR ofere- -Permanência eu posso continuar estudando, ainda que Juliane de Castro recebe auxílio no câmpus Dois Vizinhos ce serviço emergencial com dificuldades”, afirma. em atendimento médi- co, de enfermagem e Acervo Pessoal odontológico, de acor- do com a disponibili- Com a primeira edição do Sisu, em 2010, o dade de servidores da aluno Yann Reis Dias Sulino, de Engenharia Elétrica área da saúde de cada do Câmpus Cornélio Procópio, veio de Minas Gerais câmpus. para estudar na Instituição e morar em uma República. Como o curso é de período integral, ele tem de se dedi- car exclusivamente a ele. “A bolsa foi uma maravilha na Napne minha vida. Consigo recursos para alimentação e mora- Cada câmpus dia, além dos demais gastos como estudante. Só assim possui também consigo continuar estudando”, finaliza. um Núcleo de Apoio às Pesso- as com Necessi- dades Especiais Yann mora em Cornélio Procópio com a ajuda da bolsa (Napne), sob res- ponsabilidade dos Nuapes. O objeti- vo é implementar Cota pública ações de inclusão de pessoas com necessidades específicas. Outra iniciativa da Instituição é a adesão à cota pública nos seus processos seletivos. Ou seja, 50% das vagas são destinadas a alunos que concluíram todas as séries do ensino fundamental em escolas públicas, no caso dos cursos técnicos integrados de nível médio; e para todas as séries do ensino médio, no caso dos cursos de graduação.10 UTFPR Notícias - Edição 32
  • 11. UMA GRANDE IDEIAAlunas de Design de Moda criam roupasadaptadas para portadores de paralisia cerebral As estudantes Andréia Jesuíno e Ângela Jesuíno, de dos usuários e as dificuldades dos cuidadores no ato Toninho MassuloDesign de Moda do Câmpus Apucarana, mostraram de vestir e despir”, explica a professora. A partir desseque o design pode contribuir no desenvolvimento de estudo foi criado um protótipo para uma das criançasprodutos funcionais, aliando a tecnologia do vestuário para verificação dos objetivos propostos no estudo. Acom meio terapêutico. Em seu Trabalho de Conclusão criança utilizou o protótipo durante seis meses.de Curso (TCC), as irmãs desenvolveram vestimentas De acordo com Naomi Nagamatsu, antes do tra-adaptadas especialmente para portadores de paralisia balho, já existiam algumas pesquisas desenvolvidas nacerebral. área, mas não com um quadro tão severo de parali- A ideia veio do convívio das irmãs Jesuíno com sia motora, em que o portador depende totalmenteuma criança portadora da patologia, quando percebe- do auxílio de um cuidador para desenvolver qualquerram a dificuldade da mãe na hora de vestir o filho. atividade. “No entanto, o produto pode servir a um O projeto “Desenvolvimento de vestuário adaptá- universo maior de utilizadores, como portadores devel para portadores de paralisia cerebral” se iniciou no paralisia em quadros menos severos”, observa.segundo semestre de 2009, quando Andréia fez a dis- O projeto deu certo e teve uma excelente aceita-ciplina Estudos Inter II. Durante as aulas, os alunos, ção. Segundo as irmãs, a reação dos familiares foi me-sob supervisão de um professor gestor, resolvem um lhor do que esperavam. “As mães encheram os olhosproblema de design de um produto de vestuário com d’água ao verem as crianças bonitas e bem vestidas.vista à inovação. Foi um sonho realizado”, comemoram. No primeiro semestre de 2010, Andréia utilizou As irmãs Jesuíno estão empolgadas com o proje-a mesma problemática para elaborar o Trabalho de to e pretendem levar adiante a iniciativa. Ângela con-Conclusão de Curso na disciplina de TCC I. Seu obje- Aline Neves de Souza, 21 anos, desfila com roupa criada pelas irmãs ta que a ideia é abrir um ateliê online para vender astivo era desenvolver vestuário adaptável para portado- Jesuíno roupas por encomenda pela internet, pois o público éres de paralisia cerebral. o objetivo era um só: desenvolver vestuário adaptável muito específico. A partir desse momento, a professora Rosimeiri para os portadores e seus cuidadores. “O foco será a viabilização da produção em maiorNaomi Nagamatsu iniciou a orientação do trabalho, As irmãs Jesuíno sempre trabalharam juntas, já que escala. Como a modelagem e acabamentos de costuratransformando-o em um projeto de extensão no se- uma dependia do resultado da pesquisa da outra. Além são diferenciados, vamos estudar meios para diminuirgundo semestre de 2010. “Percebemos que não se das acadêmicas, colaboraram com o projeto uma fisio- o custo de produção”, detalha Nagamatsu.tratava somente da concepção de produtos para os terapeuta, mãe da criança que inspirou o projeto, e umportadores da patologia, mas também uma maneira alfaiate, amigo das alunas, que auxiliou na modelagemde melhorar as condições de trabalho de seus cuida- das peças. Elas também tiveram apoio da Associação Saiba mais sobre paralisiadores”, conta a professora. de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), de Ara- Com o projeto ampliado, Ângela apresentou na pongas. cerebraldisciplina de TCC I a proposta de estudo do posto Segundo as alunas, a ideia era fazer algo simples, A paralisia cerebral ou encefalopatia crônicade trabalho dos cuidadores de portadores de paralisia confortável, com tecidos que facilitassem a transpi- não progressiva é provocada pela falta de oxige-cerebral. Apesar de o projeto ter duas problemáticas, ração, que fossem leves, facilmente encontrados no mercado e esteticamente atrativos. Ao todo foram de- nação das células cerebrais e é caracterizada como senvolvidas dez peças para seis looks, levando a moda lesão de uma ou mais partes do cérebro. Apresenta Toninho Massulo de primavera/verão 2012-2013 aos alunos da Apae, uma desordem do movimento e da postura, secun- que desfilaram com os trajes no dia 22 de novembro a dária a uma lesão não progressiva do cérebro em fim de apresentar o resultado do projeto. desenvolvimento. Com quadros motores variados, Algumas adaptações foram planejadas de acordo ela gera a impossibilidade da marcha independente. com o estudo de movimento de cada participante: no Estima-se que a cada 1.000 nascimentos regis- total, cinco crianças e um adulto estudantes da Apae. trados, de duas a sete crianças podem ser afetadas A orientadora explica que o estudo foi desenvol- pelo problema. No Brasil, segundo dados do IBGE vido por meio de observação in loco, entrevistas com (2009), cerca de 24,5 milhões de pessoas possuem familiares e profissionais envolvidos com os portado- algum tipo de deficiência. res, avaliação do posto de trabalho do cuidador e role Os portadores de encefalopatia crônica tor- playing. “O role playing permitiu às alunas vivenciar e nam-se totalmente dependentes da família. Tarefas experimentar o impacto funcional do produto. Desse básicas como a higiene pessoal, os atos de vestir/ modo, as irmãs desenvolveram um protótipo em suas despir e ainda alimentar são acompanhados por medidas com os dados levantados na pesquisa e utili- cuidadores na rotina diária.Andréia e Ângela Jesuíno com Gabrielle Kellen Cássia da Silva (centro), 7anos, durante desfile zaram no cotidiano para entenderem as necessidades UTFPR Notícias - Edição 32 11
  • 12. AGENDAPrograme-se Dicas Culturais Nesta edição, o guia com sugestões culturaisO que cada câmpus da UTFPR programou para os meses de tem indicações dos servidores do Câmpusmarço, abril e maio? Confira na programação: Campo Mourão:Apucarana na da inclusão, entre os dias 24 e 26. Também serão FILME: Dogville (Lars Von Trier)Para o mês de março, estão programadas visitas à ofertados cursos como: Curso Básico de Látex, de 6 (Direção de Lars Von Trier, lançado em 2003. Gênero: Drama)Feira Internacional da Qualidade em Máquinas, de março a 22 de maio; e Recursos Didáticos e Ava- Sinopse: Durante os anos 30, Grace (Ni-Matérias-Primas e Acessórios para Indústria Move- liação nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: cole Kidman) aparece em Dogville, ten-leira (FIQ) e para a Feira de Exposição do Vestuário Fundamentos e Práticas, até julho. tando fugir de gângsters. Com o apoio de(Expovest). Já no mês de maio, entre os dias 13 a Tom Edison (Paul Bettany), o autodesig-18, haverá a Semana do Empreendedor. E, no dia 25, Guarapuava nado porta-voz do lugarejo, Grace é acolhida na cidade.está programado o Dia da Indústria. No dia 15 de março, o câmpus realiza o Projeto de Quando descobre, de modo duro, que a cidade é bon- Extensão Cálculo Zero. Em abril, acontecerá a visita dosa de um modo relativo, Dogville mostra seus dentes.Campo Mourão técnica à Itaipu Binacional, no dia 20. Já em maio, “O roteiro nos conduz para uma situaçãoEm março, no dia 09, haverá a solenidade de diplo- haverá a divulgação do Câmpus Guarapuava nas es- onde é impossível ficar apático ao quemação do curso Técnico Integrado em Informática. colas da região. ele nos apresenta. Lars Von Trier é deli-E, no dia 16, haverá colação de grau dos cursos de ciosamente sarcástico e cruel, e faz comTecnologia. No mesmo mês acontece o Varal de Po- que nos vejamos, em essência, refletidos Londrinaesias. Entre os dias 28 de maio e 01 de junho acon- em seus personagens”. Icaro Onofre, as- No dia 02 de março, às 19h30 será realizada a ce- sistente em administração do Câmpustece o III Simpósio Ambiental da UTFPR (SIAUT). rimônia de colação de grau do curso de Tecnologia Campo Mourão. em Alimentos.Curitiba - Sede da Reitoria MÚSICA: CD E DVD “Pra se Ter Alegria: aoEntre os dias 05 e 08 de março, o câmpus realizará Medianeiraa Semana do Calouro (para os cursos superiores e vivo” (Roberta Sá) No dia 26 de março, o câmpus realizará a colação de Em seu trabalho “Pra se ter alegria: aotécnicos). Em maio, acontecerá o 3º Encontro Bra- grau dos cursos de Alimentos e Manutenção Indus- vivo”, lançado em 2009, a cantora reúnesileiro sobre Ebulição, Condensação e Escoamento trial, às 18h. No mesmo dia, às 20h30, será a colação em um show o repertório de seus dois pri-Multifásico (EBECEM) e a 2ª Escola Brasileira de Es- de grau dos alunos de Gestão Ambiental. No dia 27 meiros álbuns – Braseiro (2004) Que Belocoamentos Multifásicos (EBEM). Já nos dias 15, 16 e de março, acontecerá a colação de grau da Engenha- Estranho Dia Pra se Ter Alegria (2007)17, será realizada a 11ª Feira de Estágios e Empregos. ria, às 18h, e de Tecnologia de Desenvolvimento de – em que contou com a direção musicalA partir do dia 21, haverá a Semana Acadêmica de Sistemas, às 20h. do cantor e compositor Pedro Luís, bemDesign da UTFPR. E, nos dias 28 e 29, acontecerá o como a participação especial de Marcelo D2 e Hamiltonseminário de defesa de trabalhos de diplomação dos de Holanda. Pato Brancocursos de Tecnologia em Design Gráfico e Design “Roberta Sá valoriza a música brasileira, No dia 03 de março, acontece a formatura dos cur-de Móveis. abordando em seus discos desde clás- sos de Engenharia Elétrica, Mecânica e Civil. Dia sicos de grandes compositores, como 10, será a vez do curso de Agronomia, Licenciatura composições de talentos contemporâ-Dois Vizinhos em Matemática, Tecnologia em Análise e Desenvol- neos”.No câmpus, durante o mês de março, ocorrerá o vimento de Sistemas, Tecnologia em Automação de Antônio Paulino Oliveira Junior, peda-curso de gestão rural básica. E, nos dias 15 e 16, o de Processos Industriais, Tecnologia em Automação gogo do Câmpus Campo Mourão.cultivo de pinus. O trote ecológico será realizado en- Industrial, Tecnologia em Construção Civil, Tecno-tre os dias 05 e 09. No dia 23, o seminário de pesqui- logia em Gerência de Obras, Tecnologia em Infor- LIVRO: As Esganadas (Jô Soares)sa científica do PET Engenharia Florestal apresenta- O livro é o quarto romance policial de Jôrá os trabalhos feitos pelo grupo. Além disso, no dia mática, Tecnologia em Manutenção Industrial e Tec- nologia em Sistemas de Informação. No dia 16, terá Soares, ambientado no Rio de Janeiro, no29, será realizado o II Ciclo de Debates Florestais. ano de 1938. A trama acontece durante aNo mês de abril, acontecerá o curso de implantação formatura do curso de Química. Dia 17, acontecerá Era Vagas e retrata uma série de assassi-de sistemas agrosilvipastoris, e, nos dia 14, 15 e 16 a cerimônia dos cursos de Administração e Ciências natos perpetrados contra vítimas gordas.de maio, a IV Semana Acadêmica de Zootecnia. Contábeis. Com uma narrativa policial comum aos suspenses envolvendo detetives, o serial killer é reve-Francisco Beltrão Ponta Grossa lado logo no início da obra, bem como sua motivaçãoNo mês de março, no dia 5, acontece a recepção dos O câmpus realizará a Semana do Calouro nos pri- para os crimes.calouros e, no dia 7 às 19h, está programada a aula meiros dias de aula. “As Esganadas mantém a mesma linha dos seus livros anteriores: mortes, pitadas de suspense,magna do curso de Licenciatura em Informática, Toledo humor e fatos históricos reais. O autorque será ministrada pela secretária de Inclusão Digi- revela logo de início quem é o assassino,tal do Ministério das Comunicações, Lygia Pupatto. No dia 1º de março acontecerá formatura do cur- o que deixa a trama mais interessante,O câmpus realizará palestras e atividade de orien- so de Tecnologia em Processos Químicos. Entre os pois ficamos absorvidos na corrida dostação aos calouros, além de atividade de integração dias 23 e 27 de abril, será organizada a semana da investigadores para prendê-lo”. Sandracom os cursos até dia 22, data de comemoração ao inclusão e, no dia 30, será realizada a exposição Dia Gomes de Oliveira Reis, bibliotecáriadia Mundial da Água. Em abril, acontecerá a sema- do Disco. do Câmpus Campo Mourão.12 UTFPR Notícias - Edição 32
  • 13. ESPAÇO CULTURAL Câmpus Cornélio Procópio entra em cena Com o objetivo de difundir o teatro no meio estu- apresentação, a satisfação e a alegria deles são incompa- Acervo Pessoal/Sônia Maria Rodrigues dantil e incentivar a prática de atividades culturais na co- ráveis”, afirma. munidade de Cornélio Procópio, surgiu há três anos a “O nosso grupo possui uma grande harmonia, com Companhia de Teatro da UTFPR (COMTUT). Funda- momentos de descontração e brincadeiras que dá um da pela professora Sônia Maria Rodrigues (atual coorde- gostinho especial às aulas; e trabalhamos duro para atin- nadora e responsável também pelo grupo de danças do girmos o que foi proposto. Após as apresentações te- Câmpus Cornélio Procópio), o então estagiário Marcos mos um sentimento de missão cumprida e uma alegria Dias e alunos da UTFPR envolvidos com o teatro na imensurável vinda dos aplausos após o fechamento das época, a companhia continua em constante atividade. cortinas”, conta Bruno. Em 2011 foram produzidas oito peças, destacando-se o Após a seleção de temas e definição dos cronogra- clássico infantil “Romão e Julinha”, que conta a história mas de cada peça que se pretende realizar, a COMTUT de dois gatos que se apaixonam e conseguem promover foca seu trabalho exclusivamente nas produções. O a paz de Gatópolis, capital do reino dos gatos. grupo também realiza outros projetos, como pequenas Cena da peça “Romão e Julinha”, que estreou em 2010 e que deve Antes de a companhia se tornar um projeto oficial, continuar em 2012 peças sobre AIDS e drogas a pedido de algumas insti- alguns alunos interessados já assistiam a aulas de tea- tuições da cidade, como forma de alerta e prevenção. tura de textos, pesquisa sobre figurinos e maquiagem, É comum o público elogiar muito e conversar com tro ministradas paralelamente às atividades de dança do confecção de adereços e definição de cenário. os integrantes da companhia após as apresentações. câmpus. Nesse período, o grupo apresentou, em 2000, A integrante da COMTUT Bárbara Rocha, 22, es- “Em 2011, nos apresentamos na cidade de São Sebas- a peça “Os Saltimbancos” para 5.300 crianças da rede tudante de Engenharia Elétrica, acredita que as expe- municipal de ensino de Cornélio Procópio, da Associa- tião da Amoreira para toda a rede municipal de ensino riências no teatro estão ajudando em sua formação e para as escolas particulares de séries iniciais. Naquela ção de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e de universitária. “As experiências que tenho vivido com a ocasião, os professores pediram para voltarmos com escolas particulares. O projeto foi levado adiante graças companhia contribuem para entender melhor as pesso- outra peça nesse ano. O mais interessante foi que os à iniciativa dos alunos da instituição, à repercussão desta as à minha volta e ampliar meus relacionamentos. Da adolescentes e adultos em geral ficaram chateados por peça e às necessidades culturais da comunidade local. mesma forma, essas experiências têm me tornado uma não poderem assistir, pois a peça era somente para o Entre 2007 e 2009, ainda antes da fundação, foi reali- pessoa mais organizada, o que, sem dúvida, contribuirá público infantil em homenagem ao dia das crianças”, zada a peça “Sorriso Bom de Boca”, pelo projeto Em- para meu desempenho profissional”, conta a aluna. relata a professora. preender Sorrindo do Sebrae com parceria da UTFPR, Para o estudante e membro da companhia Bruno As três sessões no período matutino e duas no pe- quando as crianças das séries iniciais de toda a cidade Henrique Landgraf, o teatro facilita a convivência com ríodo vespertino em São Sebastião da Amoreira foram puderam assistir às apresentações teatrais sobre a im- as pessoas, aprimora a arte de se expressar em público, solicitadas pela prefeitura. Na apresentação da peça no portância da higiene bucal. além de proporcionar uma gama de valores que, para Câmpus Cornélio Procópio, a entrada foi um quilo de A COMTUT é aberta a todos os interessados, sejam ele, só existem no teatro. alimento não perecível. Os alimentos arrecadados fo- eles estudantes, funcionários, professores ou membros A companhia conta hoje com 35 integrantes e os ram doados a uma instituição de caridade. As outras da comunidade externa. Para participar, não há custo encontros são realizados nos períodos vespertinos e peças são todas gratuitas. nem seleção. “Muitas vezes a pessoa tem vontade, tem noturnos, e, quando há necessidade, nos finais de se- A perspectiva da COMTUT em 2012 é de continuar talento, mas é muito tímido e no teatro só com o tempo mana e feriados também. Os ensaios são realizados com a peça “Romão e Julinha”, devido ao interesse do é que você se solta e se descobre um ator ou não”, expli- na sala de dança, artes ou no anfiteatro da Instituição, Departamento de Educação de duas cidades da região. ca a professora Sônia Maria Rodrigues. quando disponível. A peça “Os Saltimbancos” será retomada a pedido dos Para Sônia, a cultura artística favorece o desempe- Os alunos que participam do grupo passam por um integrantes da companhia, já com proposta para apre- nho e o aprendizado dos estudantes. “A melhora no processo seletivo para representar as peças. Durante as sentação para a rede municipal de uma cidade vizinha. desempenho acadêmico está relacionada às atividades leituras, os participantes vão se identificando com os desenvolvidas durante as aulas [de teatro], em que o personagens, mas a palavra final fica com a professora. Histórico das principais participante precisa ter responsabilidade e disciplina e “Muitas vezes, de tanto estudar a peça, eu acabo já pré- estudar os textos, memorizando cada detalhe. Isso é um -definindo qual participante se sairá melhor no perso- apresentações da companhia ótimo exercício para o cérebro”, explica a professora. nagem e simplesmente chego e falo com todo cuidado: Dentre as atividades desenvolvidas pela COMTUT, você vai ser o rei, você será a cozinheira, e assim por Nome da Peça Ano destacam-se as aulas de expressão corporal e facial, lei- diante. Isso foi o que aconteceu com a peça ‘Romão e Vale tudo 2009 Julinha’ e eles mesmos, depois da última apre- Imprevisível 2009Acervo Pessoal/Sônia Maria Rodrigues sentação, comentaram que ficaram felizes Bobeou, a gente pimba! 2009 com os personagens”, esclarece a professora. A responsabilidade pela parte de figurino, Bolete, o corno da Vila América 2009 sonoplastia e cenário é do grupo. Todos dis- Bolete e sua família na capital 2009 cutem e decidem juntos. Os novos integran- Saúde-se quem quiser: sobre a pre- tes, devido à timidez, podem ficar inicialmente venção da AIDS (projeto social com 2010 mais à vontade como figurantes. Se a pessoa a 3ª idade) é desinibida e quer “encarar” a peça, não há problema nenhum em participar junto com Planeta Feliz (COMTUT) 2010 os demais. Quanto ao interesse, o desempe- Teatro de Fantoche: A mentira e o 2010 nho e a reação dos alunos durante os ensaios defeito que é qualidade (COMTUT) e ao final das apresentações, Sônia conta que Romão e Julinha (COMTUT) 2010/2011 no início eles não acreditam muito que vai Saúde-se quem quiser: sobre a pre- dar certo, mas acabam empolgados. “Quan- 2011 venção da AIDS (COMTUT) do há ensaios extras [durante a semana], fica um pouco complicado, devido às outras ativi- A Cigarra e a Formiga (Crianças - 2011 dades dos participantes, mas ao final de cada Projeto Social) Antes da fundação da companhia, o grupo chegou a montar a peça “Sorriso Bom de Boca” UTFPR Notícias - Edição 32 13
  • 14. FIO DA HISTÓRIACâmpus Pato Branco: da implantação de cursostécnicos à consolidação da pós-graduação Em 2007, foram implantados os primeiros cursos Ascom PB de Engenharia do câmpus e também iniciada a am- pliação de cursos de Licenciatura em toda a UTFPR. Além da abertura destes cursos, neste mesmo ano teve início o Programa de Pós-Graduação em Agronomia, o primeiro do câmpus e também da região, e também o início da estruturação dos cursos na modalidade de educação a distância na UTFPR. O Câmpus Pato Bran- co apresentou ainda a proposta do curso técnico subse- quente em Informática, implantado em 2009. Uma nova série de mudanças no câmpus aconte- ceu a partir de 2008, com a adesão ao projeto Reuni do MEC. Dentre elas, pode-se destacar a abertura de novos cursos de graduação e a unificação de oferta de 44 vagas semestrais/anuais por curso de Bacharelado e Licenciatura. No mesmo ano, houve a aprovação, pela Capes, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica.Autoridades descerram placa durante solenidade de inauguração da Uned de Pato Branco O ano de 2009, seguindo o ritmo de mudanças do O Câmpus Pato Branco, uma Unidade de Ensino na sua condução: Administração, Agronomia, Ciências ano anterior, foi marcado pela execução de diversosDescentralizada (Uned) na época de sua instalação, re- Contábeis, Ciências – Habilitação em Matemática, Pro- projetos e de definições decorrentes do Reuni, comocebeu autorização de funcionamento pelo Ministério cessamento de Dados e Letras. Essa foi a gênese das projetos de obras, compra de equipamentos e distri-da Educação (MEC) no dia 19 de outubro de 1992. especificidades do Câmpus Pato Branco em relação aos buição de vagas de docentes e técnicos-administrativos.Mas a sua história começa um pouco antes, com as pri- outros câmpus. Também em 2009, mais uma conquista no Câmpusmeiras negociações para sua implantação em 1987, em Em 1998, com a Lei de Diretrizes e Bases da Edu- Pato Branco foi efetivada: a aprovação do Programa deque se destacaram o então prefeito de Pato Branco, As- cação, o Cefet deixou de ofertar os cursos integrados Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, com otério Rigon, o deputado federal Alceni Ângelo Guerra de nível de 2° grau. Em consequência, no mesmo ano, início das aulas no ano 2010.e o diretor do Cefet-PR, Ataíde Moacyr Ferraza. Pato Branco passa a ofertar o curso de Ensino Médio Ainda em 2010 tiveram início as obras físicas decor- Antes da instalação, uma etapa importante foi a do- e, em 1999, cursos de Tecnologia, ampliando sua oferta rentes do projeto Reuni, e, em 2011, o Câmpus Patoação pela prefeitura de uma área anexa à Fundação de de cursos superiores. Branco, para atender aos 3.300 alunos aproximada-Ensino Superior de Pato Branco (Funesp) para o Cefet Após um breve período de estabilidade em relação mente, passou a contar com novas salas de aulas, tendoem 1989. No mesmo ano, as obras para as futuras ins- às modalidades de cursos ofertados, inicia-se uma nova em vista a conclusão das obras de ampliação dos blo-talações da Uned foram iniciadas. O projeto foi forta- fase de grandes mudanças, sendo o período de 2003 a cos L, M e N. Em fase de conclusão, o Bloco V ofertarálecido em 1990 com a criação, pelo governo federal, do 2008 marcado por inúmeras modificações. espaços onde serão instaladas salas de aula, laboratóriosPrograma de Expansão e Melhoria do Ensino Técnico, Em 2005, ocorre a mudança mais marcante deste e ambientes para servidores. Além disso, o câmpus re-que contribuiu no processo de expansão do Cefet para período: a transformação do Cefet-PR em Universida- cebeu diversos equipamentos adquiridos com recursoso interior do Paraná, implantando cinco unidades, den- de Tecnológica. Após sete anos de preparo e o aval do do Reuni, podendo ser renovados vários laboratórios,tre elas a de Pato Branco. governo federal, o projeto de transformação da Ins- principalmente os de informática. E então em 1992, além da autorização de funciona- tituição em Universidade Tecnológica tornou-se lei No ano passado, o câmpus foi também contem-mento, foi realizado um concurso público para contra- no dia 07 de outubro de 2005. A então Uned de Pato plado com a abertura de mais dois programas de pós-tação dos primeiros servidores da Uned, que tomaram Branco passa a ser denominada Câmpus Pato Branco. -graduação: Tecnologia de Processos Químicos e Bio-posse em março do ano seguinte. As primeiras aulas No ano seguinte, devido à Resolução CEB nº 1 de 3 químicos e o Mestrado Profissional em Matemática emforam ministradas em 15 de março de 1993 e a aula de fevereiro de 2005, o Câmpus Pato Branco passa no- Rede Nacional, além do primeiro doutorado do câm-inaugural foi realizada em 29 de março. Entretanto, vamente a ofertar cursos técnicos de Nível Médio/In- pus, em Agronomia, o que demonstra cada vez mais aa cerimônia oficial de inauguração da Uned de Pato tegrado, agora nas áreas de Alimentos e Geomensura. sua consolidação como um câmpus universitário.Branco aconteceu em 17 de abril. Ascom PB Ascom PB Nesta época, a Unidade contava com 22 professo-res, 57 técnicos-administrativos e 442 alunos. Ofertavadois cursos (técnico em Edificações e em Eletrônica),possuía dois laboratórios e um acervo de 411 títulos nabiblioteca. Em agosto de 1993, foi anunciada a transferênciade todo o patrimônio da Funesp ao Cefet-PR, que seefetivou em 14 de dezembro. A incorporação efetivada Funesp aconteceu em 1994, quando a Uned pas-sou a ofertar cursos superiores e a contar também comprofessores de carreira de 3° grau, além dos de 1° e2° graus. Os cursos incorporados eram de áreas emque a instituição, de perfil técnico, não tinha tradição Foto aérea da Uned de Pato Branco em 1994 Foto aérea do Câmpus Pato Branco em 201114 UTFPR Notícias - Edição 32
  • 15. VOCÊ FAZ A HISTÓRIA Uma professora comprometida contribuiriam com o desenvolvimento dos mesmos. Adriana Auzani: O grupo de teatro Artífice nasceu Fazer parte desse momento foi um compromisso que em 1995, com alunos do curso técnico de Edifica- abracei com muita satisfação. ções; o motivo foi a comemoração do aniversário do UN: Esse ano o Câmpus Pato Branco fará 19 anos de câmpus a pedido da equipe pedagógica da época e existência e você fez, em fevereiro deste ano, 18 anos a peça foi “Quem casa quer casa” de Martins Pena;Acervo Pessoal na Instituição. Como foi acompanhar o surgimento peça de muito sucesso, lotamos o anfiteatro durante e crescimento do câmpus? três noites, com direito a reportagem nos jornais da Adriana Auzani: O comprometimento com esta Ins- cidade e convite de prefeituras e escolas da região para tituição e com a região fez-me querer participar para apresentarmos. Após esse período, encenamos a peça além da sala de aula, fez com que eu me engajasse em “Meno Male”, “Enfim brigamos”, “O coelho esperto projetos internos e externos à instituição para contri- sobre alimentação saudável”, “Saúde-se quem quiser”, buir com a educação e com a cidade: conselhos muni- sobre AIDS, um musical sobre Adoniram Barbosa, cipais, participação em comissões de comemorações “No Reino das Águas” entre outras. do câmpus, campanhas do Cimco, organização de Nosso grupo de teatro resiste mais por idealismo do festas comemorativas, cursos de extensão. Procurei que por importância enquanto veículo de educação, estar presente naquilo em que acreditava que fosse de diálogo e de reflexão, ou por um importante espaço fazer a diferença para as pessoas e para o nosso muni- de difusão cultural, pois são escassos os investimentos cípio ser melhor. em arte frente aos demais investimentos na área tec- Esse envolvimento todo com a instituição fez com que nológica na nossa Instituição; desse modo, projetos eu decidisse estudar a educação profissional e tecno- como esse pedem empenho financeiro, investimento lógica nesta instituição em um mestrado de educação. em pessoal e gosto especial pela educação e pela arte. Adriana Auzani é professora do Câmpus Pato Branco desde o Dissertei sobre a história da UTFPR e a interface dela Houve a tentativa de formação de um coral há uns início de 1994 com a arte. cinco anos, o “Vozes do Sul”, que não se manteve. Se- ria interessante retomá-lo. UN: Durante esse período, quais foram os momentos Professora do então Cefet-PR des- mais marcantes que você vivenciou no câmpus? Outra dificuldade é a rotatividade nos integrantes do de 1994, Adriana Santos Auzani é um dos grupo; os alunos concluem seus cursos, vão embora e Adriana Auzani: Dentre tantos saltos qualitativos da- temos que recompor o grupo todo ano. Atualmente, personagens da história do Câmpus Pato dos pela Instituição, considero o mais significativo a estamos reeditando a peça “No Reino das Águas”, que Branco, onde começou a dar aulas em seu transformação do Cefet-PR em Universidade Tecno- será encenada no início deste ano para os calouros do segundo ano de funcionamento. Além da lógica, a primeira universidade especializada do país, câmpus; é uma comédia que traz à discussão o exces- atuação em sala de aula, Adriana é parti- dando-nos, enquanto instituição de ensino, maior so de burocracia nas instituições públicas e o proble- autonomia e fortalecimento do ensino. Na sequência, ma do desperdício da água no planeta. cipante ativa de projetos como o programa a criação dos cursos de mestrado e de doutorado no Nossos projetos, enquanto grupo de teatro, vinculam- Comunidade Integrada na Multiplicação Câmpus Pato Branco, ampliando a possibilidade de -se à formação do educando como um todo, pois en- de Conhecimentos (Cimco) e o grupo de te- pesquisa nas mais diferentes áreas. tendemos a importância da arte e a função dela para atro Artífice. Docente comprometida com a UN: Conte-nos um pouco sobre os projetos que você a formação global e humanista e, por isso, as peças educação e a Instituição, Adriana conta um desenvolveu na Instituição. voltam-se ao contexto vivido pela Instituição como pouco nessa entrevista sobre sua história no Adriana Auzani: Sempre que possível, convidada e semanas acadêmicas, ExpoUT, campanhas do Cimco Câmpus Pato Branco. convocada a fazer parte dos projetos institucionais, e às temáticas debatidas e vividas na sociedade. “ lá estou eu fazendo parte de comissões, escrevendo UTFPR Notícias: Fale um pouco sobre a sua história nos banners e faixas frases que expressem um pou- Penso que um projeto educacional no Câmpus Pato Branco. Você começou a trabalhar co dos nossos pensamentos, objetivos e sentimentos. deve contar com todos os que na na instituição após a transferência do patrimônio da Cito dentre esses o Cimco, o Napne, ExpoUT, o grupo universidade atuam, sejam técnicos- Funesp para o então Cefet-PR... de teatro Artífice. Penso que um projeto educacional administrativos, alunos, professores ou Adriana Auzani: Sou professora em Pato Branco deve contar com todos os que na unversidade atuam, terceirizados, pois junto com o diploma desde 1987 e iniciei minhas atividades como docente sejam técnicos-administrativos, alunos, professores do então Cefet-PR, em 07 de fevereiro de 1994 nos ou terceirizados, pois junto com o diploma e com e com os cursos de graduação e de pós- cursos técnicos de Eletrônica e de Edificações e em os cursos de graduação e de pós-graduação é preciso graduação é preciso sempre ter atitude Letras, curso a concluir algumas turmas da instituição sempre ter atitude de gente educada; do cumprimen- de gente educada; do cumprimentar anterior, a Funesp. Nessa época, nossa Instituição há tar com respeito quem quer que passe por nós a es- com respeito quem quer que passe pouco tinha iniciado seus trabalhos no Sudoeste do crever e produzir projetos científicos que contribuam Paraná e representava uma conquista importantíssi- por nós a escrever e produzir projetos para o progresso de todos. ma para a região, um orgulho poder contar com um científicos que contribuam para o UN: E o grupo de teatro Artífice, que você coordena? ensino público federal de excelência. O acesso dos alu- nos da região a vários níveis de ensino era uma grata realidade, pois permaneceriam em seus municípios e Quando e como surgiu? Quais são os projetos para 2012? progresso de todos. “ UTFPR Notícias - Edição 32 15