Your SlideShare is downloading. ×
Delirium em idosos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Delirium em idosos

2,384
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,384
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Car’ater ILKA MAGALHÃES MR2 – Clínica Médica
  • 2. • Declínio agudo na atenção e cognição• Síndrome clínica comum, potencialmente evitável, risco de vida - > 65 anos• Consequências: perda da independência aumento da morbimortalidade custos• Importância em hospitalizados: > 49% do total de dias internados complica em pelo menos 20 % (12,5 milhões pacientes maiores de 65 anos de aumenta os custos hospitalares por U$ 2.500/paciente U$ 6,9 bilhões das despesas hospitalares• Custos adicionais: Reabilitação Institucionalização Home-care e cuidados informais• Objetivo: analisar a pratica clínica atual em delirium, controvérsias, e salienta as áreas para futuras pesquisas
  • 3. Epidemiologia• Demência X Delirium• Taxas variam: com as características dos pacientes, cuidado, sensibilidade de detecção: Internação: 14-24% (antes) X 6-56% (após) 15- 53% no pós-operatório 70- 87% em cuidados intensivos 60% em cuidados de enfermagem em casa ou em locais de cuidado pós- agudo 83% em pacientes no final da vida Prevalência geral na comunidade: 1-2% 14% nos maiores de 85 anos 10-30% dos idosos admitidos em emergência--> preditor de mau prognostico• Mortalidade: 22-76% (IAM e Sepse)• Mortalidade em 1 ano : 35-40%
  • 4. Critério Diagnóstico• Clínico• Critérios em evolução• Fatores para subdiagnóstico: Flutuante Sobreposição com demência Falta de avaliação cognitiva formal Desconhecimento das suas consequências clínicas Desconsiderar como importante
  • 5. Características Clínicas
  • 6. Etiologia / Fatores de Risco
  • 7. -
  • 8. Patogênese• EEG: reducão na atividade cortical• Neuroimagem: alteracão generalizada no córtex superior, disfunção no córtex pré-frontal, estruturas sub-corticais, tálamo, gânglios da base, córtex frontal e temporo-parietal, córtex fusiforme e giro lingual principalmente no lado não dominante;• Hipóteses: Neurotransmissão Inflamação Estresse crônico Deficiência colinérgica – Fisostigmina / inibidores de colinesterase Excesso de Dopamina - liberação de acetilcolina (levodopa, e bupropiona) x antagonistas (anti- psicóticos) Outros: norepinefrina, serotonina, ácido γ-aminobutírico, glutamato, melatonina IL-1, 2 e 6, TNF alfa e interferon – aumento da permeabilidade ( neurotransmissão) Doença ou estresse crônico  SNS (hipotálamo- hipófise-adrenal)  citocinas e cortisol  reduz serotonina do hipocampo (5-HT1A) Provável origem multifatorial
  • 9. Abordagem / Avaliação• Primeiro passo: acuidade da mudança no estado mental• Falta de informantes: delirium• MEEM e Métodos de avaliação de confusão• Despertar e avaliação diária• Apresentações atípicas de doenças – IAM, IRp• Medicamentos em uso e fazer mudanças necessárias• Uso de álcool , BZD• EEG 17% falsos negativos e 22% de falsos positivos : Convulsões ocultas Diferenciação de transtornos psiquiátricos• Neuroimagem : sinal neurológico focal, trauma, suspeita de encefalite, causa indeterminada de delirium , falta de historia ou se exame prejudicado.
  • 10. Prevenção e Manejo• Reduzir frequência e complicações – abordagem multifatorial• The Yale Delirium Prevention Trial - 06 fatores de risco orientação e atividades terapêuticas, evitar imobilização, abordagens não farmacológicas, evitar a privação de sono, métodos de comunicação e equipamentos de adaptação (em especial óculos e aparelhos auditivos), intervenção precoce para depleção de volume.• Ensaio clínico randomizado (fraturas de quadril) : 10 pontos O2, fluidos/eletrólitos, controle da dor, redução de drogas psicoativas, intestino e da bexiga, nutrição, mobilização precoce, prevenção de complicações pós-operatórias, estímulos ambientais e tratamento dos sintomas.• Delirium instalado: fornecer cuidados , prevenir complicações, tratar sintomas
  • 11. á
  • 12. Delirium / Demência• Relação não estabelecida• Demência:• Principal fator de risco para delirium- 2/3 dos casos• Vulnerabilidade subjacente - resultado de insultos relacionados com doenças clínicas, medicamentos, ou fatores ambientais• Delirium :• Duração de meses ou anos• Agravamento funcional da demência• Causas de reversão incompleta : lesão neuronal e cognitiva permanente (hipóxia prolongada ou hipoglicemia)• Pode anunciar o início de demência- Corpúsculos de Lewy• Alterar o curso da demência - "nunca mais voltou à linha de base”• Neuroimagem: hipoperfusão• Delirium permanente x Demência reversível - diminuição do metabolismo cerebral, deficiência colinérgica, e inflamação
  • 13. Delirium / Demencia• Importância para estudo da demência :• Identificação de vulneráveis ao declínio cognitivo• Fatores de lesão neuronal permanentes• Ligação entre a fisiopatologia cerebral e manifestações comportamentais• Novas perspectivas: agentes pro-colinérgicos e antagonistas da dopamina e evitar anticolinérgicos, aumentar o fluxo vascular cerebral ( anti-inflamatório ou agentes antiplaquetários)• Intervenção precoce: preservação da reserva cognitiva, prevenção de danos cognitivos permanentes  atrasar ou diminuir o desenvolvimento de demência.
  • 14. Indicador da qualidade do cuidado• Iatrogenia e ligação com os processos do atendimento• Critérios de Williamson - indicador da qualidade da saúde• Ensaios clínicos : 30-40% podem ser evitados ( efeitos adversos, complicações de procedimentos invasivos, imobilização, desnutrição, desidratação, catéteres urinários, privação do sono)• Projeto de Anciãos Vulneráveis – delírio entre três melhores condições para que o• qualidade do atendimento precisa ser modificado• Custos relacionados a efeito adverso evitável : U$ 17.000 bilhões e US $ 29 bilhões por ano. Delirium está em pelo menos ¼ destes custos• Necessidade de mudanças políticas locais e nacionais para uma melhor assistência