• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Redação
 

Redação

on

  • 3,079 views

Agumas dicas para criar textos claros e eficazes em vestibulares e cocursos.

Agumas dicas para criar textos claros e eficazes em vestibulares e cocursos.

Statistics

Views

Total Views
3,079
Views on SlideShare
3,079
Embed Views
0

Actions

Likes
5
Downloads
227
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Redação Redação Presentation Transcript

    • Redação Algumas dicas Professora Jane Kênia
    • Atenção ao que se propõe
      • Uma leitura cuidadosa da proposta de redação evita que o candidato fuja do tema.
      • Seja qual for a sua opinião, simplesmente a defenda. Busque a sensatez e evite radicalismos e pontos polêmicos.
      • O ideal é ler atentamente o que nos propõem, avaliar os conceitos que temos e os argumentos em contrário, acentuar detalhes imprescindíveis e produzir um projeto de texto que demonstre com precisão a capacidade de trabalhar o tema dentro do que foi solicitado.
    • Examine a antologia (coleção de textos)
      • Trechos selecionados cumprem a tarefa de provocar a reflexão acerca da situação-problema em questão.
      • O candidato pode vencer dificuldades, mesmo não habituado ao tema, lendo atentamente o enunciado e a proposta de redação; em seguida, deve ler os textos apresentados pela banca examinadora como base ou estímulo, identificando a ideia principal de cada um deles, a fim de, posteriormente, aproveitá-las em sua redação. Caso tenha dificuldade de entender os textos, o estudante pode tentar parafraseá-los, ou seja, reescrevê-los com outras palavras.
    • Siga as instruções
      • Desrespeitar o mínimo de 8 e o máximo de 30 linhas escritas, bem como não entregar a prova à tinta, podem desclassificar o candidato.
      • Evite escrever parágrafos muito longos, pois tendem a ser tomados como maçantes. Um parágrafo longo demais pode ser sinônimo de um acúmulo ou confusão de ideias. Já um parágrafo muito curto pode ser indício de sonegação dessas mesmas ideias. O ideal é que eles sejam equilibrados e que possam expressar a ideia de uma forma lógica e coerente.
    • Faça um rascunho
      • O primeiro passo é extrair uma tese, a ideia que vai ser exposta e defendida. Em seguida, buscar argumentações que, de forma crítica e bem conduzidas, possam sustentar tal tese. Tudo isso de modo a compor um esquema, um esboço, atentando para incluir pontos que sejam importantes e não esquecidos quando da elaboração do texto.
      • É nessa etapa que se organizam as ideias, esquematizando-as em parágrafos para que se organizem segundo a estrutura clássica da dissertação: introdução (apresentação da tese a ser defendida); desenvolvimento (argumentos que justifiquem a tese); conclusão (parágrafo final em que se expõe uma solução ou desfecho para o tema).
    • Norma culta
      • O domínio da língua não implica necessariamente um texto rebuscado. O ideal é que seja correto e simples. Convém evitar períodos longos demais e vocabulário pedante, bem como clichês (chavões; frase feita) e generalizações vazias.
      • Um texto sem erros gramaticais deve ser hoje encarado mais do que uma mera meta. É antes um pressuposto.
      • O redator deve ser capaz de conhecer as diversas linguagens, sabendo comunicar-se em diferentes situações conforme a exigência do contexto.
      • É preciso saber acentuar, concordar verbal e nominalmente; demonstrar que conhece os preceitos da ortografia e tem habilidade com conectivos, pronomes e verbos, e que o conhecimento da regência verbal e nominal condiga com o tecido textual.
    • Marcas da oralidade
      • Expressões da fala cotidiana, como “né”, “ok” ou “tá”, por exemplo, não tem lugar numa redação. Palavras obscenas também deve ser evitadas, a menos que indispensáveis ao tratamento do assunto.
    • Sem internetês
      • Abreviações do tipo “vc”, “hj”, “td”, “tbm”, podem tirar pontos de uma redação que não está na situação de comunicação que exige o internetês. Nenhum leitor é obrigado a entender a linguagem dos computadores. Convém não usar nenhum tipo de abreviação não explicada, pois se corre o risco de fazer uma abreviação equivocada.
    • Manter a pessoa do discurso
      • Convém manter a mesma pessoa do discurso ao longo de todo o texto – seja a 3ª do singular (“entende-se que ela tenha agido assim...”) ou a 1ª do plural (“vivemos uma era tecnológica...”).
    • Revisão final
      • É aconselhável ler o texto depois de terminá-lo, para que não passem possíveis deslizes gramaticais, erros de concordância, etc. Além disso, repetições e redundâncias, comuns quando se escreve com pressa, podem colocar a redação a perder.
      • Uniformidade é uma palavra chave. A ideia que o norteia não pode ser contraditória, generalizante ou inverossímil. A boa redação prima pela coerência, não desdiz o que vinha apresentando, não faz generalizações inexatas, nem considerações infundadas.
      • A coerência diz respeito ao modo como as ideias e os fatos são dispostos. Descreva argumentos coerentes. Apresente apenas argumentos que tenham fundamento, não tente escrever o que você “acha” ou não tenha certeza. Tudo isso tende a levar o texto ao descrédito – como dizer, simplesmente, que todos os políticos são desonestos, todos os jovens usam drogas, todas as mulheres gostam de apanhar, e coisas do gênero.
      • Convém evitar expressões como “eu acho”, “eu penso” ou “quem sabe”, porque elas mostram dúvida e fazem com que seu texto perca credibilidade.
    • Enriqueça seu repertório e exercite
      • Manter-se atualizado e a par dos principais fatos é essencial. O redator precisa ter na manga conhecimentos de que se possa valer ao abordar os mais diversos temas. É preciso conhecer o assunto sobre o qual vai escrever, o que demanda certa leitura e informação.
      • Escrever e reescrever textos ajuda a criar hábito.