Defesa de Mestrado Janaira Franca

940 views

Published on

Apresentação usada na Banca de Defesa do Mestrado em Comunicação na Faculdade Cásper Líbero. Autor: Janaíra Franca.

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
940
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Defesa de Mestrado Janaira Franca

  1. 1. Janaíra Dantas da Silva FrançaMestrado em Comunicação na ContemporaneidadeEspecialista em Marketing Estratégico e Marketing DigitalFaculdade Cásper Líbero – São Paulo (SP)Outubro de 2012
  2. 2. As grandes conquistas na vida de qualquer pessoa não são resultados apenas de esforço e dedicação do indivíduo, são também possibilitadas pelas pessoas que participam de nossas jornadas. A Deus Ao meus pais, que sempre acreditaram em mim Ao meu filho Artur por pacientemente entender minhas ausências Ao meu marido Mauricio, que não se divorciou de mim durante o mestrado A querida professora Dulcília Aos professores José Eugênio e Elisabeth A Amanda, Maíra, Rafael e Zé Geraldo e demais colegas de mestrado E aos corajosos aqui presentes@JanairaFranca 2
  3. 3. @JanairaFranca 3
  4. 4. Introdução Capítulo 1 Capítulo 2 Capítulo 3 Considerações• Contextualiza • Cibercultura, • Twitter Rosa: • Twitternar- • Apresentação o tema de sites de redes as mulheres rativas: sobre os pesquisa e sociais e comunicado- Metodologia primeiros comenta sobre mídias sociais ras empregada, resultados a visão geral • Twitter e suas • Grupo pressupostos deste trabalho do trabalho. especificida- selecionado, teóricos e des critérios e análise das perfis mensagens@JanairaFranca 4
  5. 5. Cibercultura Perfis e Selecionados Twitter Ciberespaço Monitorados (ambiente) Mulheres Mídias Profissionais da Sociais Comunicação Redes Análise Sociais Mensagens Analógicas e Narrativas Etapa 1 Digitais Identitárias Etapa 2 Etapa 3@JanairaFranca 5
  6. 6. Beth Saad Adriana Amaral Alex Primo Robert Erick Felinto Kozinets Israel Comm Lev Manovich Cristine Hine Ana Marshall Rosana Guber Brambilla Mulheres McLuhan A terceira mulher Raquel Recuero Gilles Lipovetsky Roman Danah Boyd Jakobson Nicolle Ellison Eni Orlandi Pierre Levy Sherry Turkle Sadie Plant Stuart Hall Lucia Etapa 1 Luis Mauro Santaella Etapa 2 Georger Gebner Etapa 3@JanairaFranca 6
  7. 7.  Entender como as mulheres usam a plataforma de comunicação on- line;  Identificar os perfis: representações, apropriações do Twitter na produção e divulgação de conteúdo;  Analisar das mensagens e possíveis classificações;  Identificar as narrativas identitárias e seus processos de construção.@JanairaFranca 7
  8. 8. Lipovetsky (2000) afirma que a visão tradicional da mulher como “ser de excessos”, desmedido e dedicado ao amor, além da imagem construída pelas ideologias modernas que se recusam a encará-la como um indivíduo autônomo “vivendo para e por si” devem ser reformuladas. Um desafio que transpassa a fronteira das políticas sociais e invade o campo da pesquisa científica. Para o autor, a vontade feminina estar em firmar-se como protagonista de sua própria vida. As mulheres buscam sentidos para suas vidas como sujeitos de sua própria existência, exigência individual e identitária de autoafirmação. Se antes, a sua existência estava ligada a representações de papéis sociais: filha, esposa, mãe, trabalhadora, agora ela reivindica apenas o seu “Eu”. Esse “eu” está carregado de complexidade e sedento de respostas às perguntas que antes eram sufocadas pela condição social e física da figura feminina.@JanairaFranca 8
  9. 9. 60% delas usam o No Brasil são 49% tempo conectado 57% dos usuários 46% dos usuários de das usuárias de para Mídias Sociais, mundiais do Twitter Internet no Mundo Internet E-mail e Mensagens são mulheres Instantâneas Fontes: comScore (2011) e Information is Beautiful (2009)@JanairaFranca 9
  10. 10. Requisitos para a seleção do grupo: • Perfis cadastrados no Brasil; • Perfis de mulheres (personagens e entidades femininas não fazem parte da amostra); • Mulheres que declarassem sua atuação profissional na Bio; • Contas públicas cuja timeline estivesse disponível para monitoramento; • Mulheres que atuassem nas áreas de comunicação, marketing e Social Media, como especialistas, palestrantes, consultoras, pesquisadoras, professoras, gestoras e similares; • Usuárias com perfil Heavy Users e Medium Users; • Conectadas entre si, como Followers e Following.@JanairaFranca 10
  11. 11. @JanairaFranca 11
  12. 12. 80 arquivos das imagens dos perfis Mulheres Meses de (monitoradas acompanhamento A Netnografia como semanalmente) das mudanças nas metodologia selecionada páginas pessoais para o desenvolvimento no Twitter desta pesquisa. Adriana Amaral Robert Kozinets Cristine Hine Rosana Guber@JanairaFranca 12
  13. 13. 16 mil tweets 800 msg por usuária 2.811 páginas Período: Outubro, Meses de Novembro e Dezembro Mulheres Armazenamento (monitoradas de Mensagens semanalmente) (diários) Ferramenta: Twitário Roman Jakobson e funções da linguagem e Eni Orlandi e os tipos de discurso para análise das mensagens@JanairaFranca 13
  14. 14. Páginas Representação Pessoais Visual Perfis Femininos Mensagens Narrativas Publicadas Identitárias Mulheres Comunicadoras@JanairaFranca 14
  15. 15. @JanairaFranca 15
  16. 16. @JanairaFranca 16
  17. 17. @JanairaFranca 17
  18. 18. @JanairaFranca 18
  19. 19. 5.188 mensagens no período, uma média de 57,64 tweets diários. Suas redes apresentaram crescimentos de 10,56% de followers, aumentou os following em 11,52%. Uma usuária heavy user que mantém suas redes de contato equilibradas.@JanairaFranca 19
  20. 20. Códigos de Linguagem: #Hashtags e Ícones Funções de Linguagem Expressiva e Referencial@JanairaFranca 20
  21. 21. Funções de Linguagem Expressiva e Referencial@JanairaFranca 21
  22. 22. Predominância das funções A impossibilidade de definir de linguagem denominada os tipos de discurso, visto por expressiva; seguida pela que a teoria considera a referencial. presença da interlocução, neste estudo, não foi Os códigos de linguagem do considerada a relação entre Twitter são dominados por emissor e receptor. todas as usuárias.@JanairaFranca 22
  23. 23. Orlandi (1996), admite que não existem modelos prontos e formatados que permitam analisar os múltiplos sentidos de um texto, há apenas a interpretação do leitor e pesquisador. Para Martinho (2010), Gerbner autor do The Stories We Tell serve para levantar duas questões importantes sobre a identidade: pensar a partir da comunicação, significa pensar em como são construídas as narrativas de identidade e como essas narrativas são “trabalhadas” nos meios de comunicação. Para o pesquisador, existe uma relação direta de identidade e os meios de comunicação, pelos quais são disseminados discursos e narrativas, que permitem que essas pessoas se reconheçam como parte de algum grupo ou mesmo diferente de outros.@JanairaFranca 23
  24. 24. Elementos das Narrativas Identitárias Imagéticos Textuais/Hipertextuais@JanairaFranca 24
  25. 25. Este ser “feminino” mantém a complexidade histórica que conhecemos por autores que dedicaram anos de estudos sobre a mulher, com o objetivo de desvendá-la como pessoa e também entender as facetas de sua identidade. E mesmo depois de tanto esforço, o tema está aberto, passível de explicações multidisciplinares de várias áreas do conhecimento científico. Essa complexidade se mantém ampliada no ciberespaço, dentro dos sites de redes sociais e pelas narrativas digitais. O fato observado entre o grupo estudado é que essas mulheres não negligenciam seus perfis e elaboraram cuidadosamente a representação de suas figuras no ambiente digital, confirmando que a visibilidade é muito importante para elas e as plataformas de comunicação on-line servem como mirantes para a reprodução de suas identidades digitais.@JanairaFranca 25
  26. 26. Momento de fechar esta etapa da jornada, sem encerrá-la, visto que os temas estudados neste trabalho não estão concluídos, estão em transito, assim como os demais campos: comunicação, cibercultura, ciberespaço, mídias sociais, universo feminino e identidade. Esta pesquisa nunca teve a pretensão de desbravar tantos caminhos, mas à medida que ia se aprofundando, o desafio estava em articular conceitos, teorias, autores e metodologias que ajudassem na constituição de um trabalho que cumprisse os objetivos iniciais e mantivesse sua relevância acadêmica. Debruçar-se sobre um grupo de mulheres tão representativas em suas áreas e analisar tantos elementos como perfis, mensagens, narrativas, foi uma experiência que evidencia a complexidade humana e a complexidade do campo da comunicação. As limitações deste trabalho instigam a busca de novos caminhos de estudo e pesquisa. Não considero essas limitações como obstáculos, mas, como trampolins para novos mergulhos no campo da comunicação.@JanairaFranca 26
  27. 27. E-mail: janaira.franca@terra.com.br Twitter: @janairafranca Facebook: Janaíra França Slide Share: Janaíra França (11) 98596-9780@JanairaFranca 27

×