mundoEFQuarta-Feira, 24 De abril De 2013 A12luisabelchiorcomentaquedadepopulaçãoecrisenaespanhafolha.com/luisabelchiorHack...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Artículo venezuela folha de s. paulo

524

Published on

Problemas eléctricos de Venezuela

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
524
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Artículo venezuela folha de s. paulo

  1. 1. mundoEFQuarta-Feira, 24 De abril De 2013 A12luisabelchiorcomentaquedadepopulaçãoecrisenaespanhafolha.com/luisabelchiorHackersdivulgamnotíciafalsasobreObamausandotwitterdeagênciafolha.com/no1267360DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIASEmmeioaconstantesapa-gões na Venezuela, o recém-eleito presidente do país, Ni-colás Maduro, decretou on-tem “estado de emergênciaelétrica”, válido por 90 dias,e convocou as Forças Arma-das para garantir a seguran-çadasinstalaçõesdeenergia.A Venezuela declarou essetipo de emergência na criseenergéticade2010,nagestãoHugoChávez.Naépoca,mili-taresjácuidavamdaseguran-ça do setor. Agora, no entan-to, o governo diz que a pre-sençamilitarénecessáriapa-raimpedir“sabotagem”,masnãodádetalhesdoqueseria.Emdiscurso,Maduroapon-tou,semcitarnomes,umpla-noda“direita”parasabotarosistema elétrico durante acampanhaquelevouàeleiçãopresidencial, na qual ele der-rotou Henrique Capriles.“Há cerca de 50 detidos[acusadosdesabotagem],to-dosligadosàdireita,militan-tes de partidos da burguesia.É preciso ser muito perversoparaterresponsabilidadeporuma empresa e deixar Esta-dos sem luz por razões políti-cas”, declarou o presidente.Ogovernotambémculpoupelosapagõesconsumidoresqueclassificadeperdulários.Críticos, porém, atribuemosblecautesàmáadministra-ção e à ineficiência do setorapósanacionalizaçãopromo-vidaporChávez,queocupoua Presidência desde 1999 emorreu no dia 5 de março.OnovoministrodeEnergiavenezuelano, o militar JesseChacón,admitiuqueoinves-timento não acompanhou aaltanoconsumo,masdizquehá desperdício. Além disso,clientes comerciais estariamusufruindodesubsídiosaquesóosresidenciaistêmdireito.O decreto, além de prevera instalação de zonas milita-rizadas em volta das instala-çõeselétricas, permiteàCor-poelec—aestatalenergética—“celebrar acordo com prove-dores independentes, nacio-nais ou estrangeiros, paracontratar e executar obras eDecretoliberacontratossemlicitação;segundoespecialista,medidaé‘desculpa’dogovernoparaocultarineficiênciaPresidente da Venezuela convoca militares para garantir segurança do setor e atribui apagões a sabotagem da ‘direita’MadurodeclaraemergêncianosetorelétricoVENEZUELABRASILGUIANACOLÔMBIAENERGIA NA VENEZUELASistema é predominantemente hidroelétricoAlgumaspessoas cantam nochuveiro, por meiahora. Não, crianças,três minutos é maisque suficiente. Eucontei, trêsminutos. E nãocheiro malHugo Chávezem outubro de 2009, sobreproblemas de energiaOS APAGÕES ESTÃO MAIS LONGOSTempo médio de restabelecimento da luz após um corte, em horas4,5310,1020099,032010 2011fontes: Corpoelec e José Aguilar, engenheiro elétrico venezuelanoCaracasBoa Vistarepresa de Guri,a maior do país22mil MWé a capacidade previstade geração de energiaem 201319 mil MWé a demanda de energiaesperada para 201364,3%do total da produçãovem das hidroelétricas35,7%da produção é de termoelé-tricas (à base de petróleo)análiseAnúncioécortinadefumaçaparaencobrirosreaisproblemasdaáreaFLÁVIA MARREIRODE SÃO PAULOJesse Chacón, escolhidopor Maduro para tentar tiraro setor elétrico venezuelanoda crise, sabe o desafio quetem pela frente.Antes de voltar ao gabine-te, Chacón comandava o GIS21,institutoligadoaochavis-mo que mostrou em feverei-ro de 2010 que a crise elétri-ca era responsável pela maisbaixa taxa de aprovação deChávez em 14 anos: 37%.Se foi capaz de fazer issocom o carismástico mentorde Maduro, o tema deve tiraro sono da cúpula chavista.O governo quer retomar aagenda política do país emcrise econômica ao mesmotempoemquetentadefenderuma magra vitória eleitoralcontestada pela oposição.SegundopesquisaDataná-lisis divulgada anteontem,Madurocomeçacomaprova-ção de 41% (que consideramsuagestãoboaoumuitoboa),e 70% acham que a oposiçãotemdireitodepediraaudito-ria dos resultados.Em2010,nãofaltaram,co-mo agora, denúncias de sa-botagemnemapelosparare-dução do consumo.Foram autorizados, comoagora, contratos emergen-ciais para compras milioná-riasdeequipamentos,emes-pecialgeradores,comrelatosna imprensa sobre superfa-turamentos em acordos commultinacionais.Parasalvaraqueleanoelei-toral, Chávez decidiu sacrifi-car parte do parque siderúr-gico e determinou que Cara-casfossepoupadadosirritan-tes apagões programados.Três anos depois, o anún-cio da militarização do siste-ma elétrico é só a cortina defumaça para esconder a ree-dição do plano de 2010 emum panorama inalterado.Analistas falam da inexis-tênciademanutenção,doin-chaço da empresa elétricareestatizada por Chávez e doatraso das obras do setor, al-godifícilderesolvernocurtoprazo,comoprecisaMaduro.Oprincipalexemploéahi-drelétricaTocoma,quedeve-ria ter começado a funcionarem2010.AOdebrecht,queli-deraoconsórcio,dizquesuaparte,deconstruçãocivil,es-tá sendo finalizada, mas nãofalaemdatadeinauguração.comprar bens e serviços”.‘DESCULPA’O engenheiro elétrico JoséManuel Aller, da Universida-deSimónBolívar,afirmaquea medida é “outra desculpadogovernoparaescondersuaineficiência”. Ele diz que aCorpoelecjáatribuiuapagõesa pipas presas em fios de altatensãoeatéaumaiguanaquese infiltrou na rede elétrica.Segundo Aller, a dispensadelicitaçãoparacontratosdeinfraestrutura elétrica é umdos pontos-chave da emer-gência: “Quando Chávez to-mou a mesma medida, em2010,houvedenúnciasdeaté300%desobrepreçoemequi-pamentosdegeraçãodeener-gia. Muitos funcionários dosistema elétrico enriquece-ramnesseperíodo”,afirmou.Paraoengenheiro,aúnicasolução é profissionalizar osetoreinvestironecessárionamanutenção da rede. “Colo-car militares para cuidar dis-so não faz nenhum sentido.”De acordo com dados obti-dos pelo engenheiro JoséAguilar, colega de Aller, em2009 a luz demorava, em mé-dia,4,5horasparaserretoma-da após um corte. O númerosaltoupara10,1horasem2011.Colaborou JULIANO MACHADO, de São PauloO presidente Nicolás Maduro gesticula durante reunião com ministros e governadores no Palácio de Miraflores (Caracas)Carlos García Rawlins/ReutersALUGAM-SEGALPÕESROD. DUTRA KM 201 11 3160-7078OCUPAÇÃO IMEDIATAwww.cddutra.com.brPróximo ao pedágio de Arujá2.691M² à 43.813M²CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPO LIMPO PAULISTAAVISO DE PRORROGAÇÃO DE PRAZO DE ABERTURA DA LICITAÇÃOA CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPO LIMPO PAULISTA torna público que procedeu Alteração no prazode abertura do edital da Licitação Tomada de Preço nº 01/2013, processo administrativo nº 243/2013,referente ao Aviso de Licitação, publicado neste jornal em 10/04/2013. Objeto: Contratação de serviçostécnico-profissionais de assistência médico-hospitalar, cirúrgica, ambulatorial e laboratorial comple-mentar aos Funcionários, extensiva ao cônjuge e aos seus dependentes e, desde que assumam seupagamento integral, aos inativos, bem como aos Vereadores e respectivos dependentes, pelo critériode menor preço, desde que não superior ao praticado pelo mercado.A realização da Licitação Tomada de Preços passa a ser conforme abaixo:O recebimento dos documentos de habilitação e das propostas de preços se dará no dia 02/05/2013até às 15:00 horas, e a abertura às 15:30 horas junto ao órgão interessado. O presente aviso de lici-tação, bem como o edital completo estarão disponíveis, no endereço da Câmara Municipal de CampoLimpo Paulista,Avenida Adherbal da Costa Moreira, nº 255, 1º Andar, Centro, Campo Limpo Paulista/SP.FLÁVIO CARDOSO DE MORAESPRESIDENTE

×