Concordancia verbal ppt

  • 21,178 views
Uploaded on

 

More in: Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
21,178
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
25

Actions

Shares
Downloads
879
Comments
0
Likes
5

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Ensino Fundamental II Profº.: Jair Nascimento [email_address] http://professorjairnascimento.blogspot.com
  • 2. Sintaxe de concordância é a parte da gramática que estuda as relações de número e pessoa entre o verbo e o sujeito, e as relações de gênero e número entre os nomes. Há portanto, dois tipos de concordância: Concordância Verbal e concordância Nominal.
  • 3. Concordância Verbal
    • Estuda as relações de número e pessoa que se estabelecem entre o verbo e o sujeito a ele relacionado.
    • Exemplos:
    • Sujeito (Verbo) Sujeito (Verbo)
    • O garoto era esperto As garotas eram espertas
    • 3ª pessoa do 3ª pessoa do 3ª pessoa do 3ª pessoa do
    • Singular (ele) singular plural (elas) plural
    • Nessas relações, dois fatores são levados em conta: o tipo de sujeito e a sua posição em relação ao verbo
  • 4. Concordância do verbo com o sujeito simples
    • a) Regra Geral
    O verbo concordará com o sujeito em número (singular e plural) e pessoa (1ª, 2ª e 3ª), mesmo que este venha deslocado. Ex 1 .: Nós nunca discordamos de você. sujeito na 1ª pessoa do plural verbo na 1ª pessoa do plural . 1 . Sujeito simples é aquele que possui um único núcleo,isto é, uma única palavra principal. 2. O núcleo do sujeito nunca é determinado por preposição (de, em, com etc...)
  • 5. Ex 2 : Sumia na estrada poeirenta a última boiada da fazenda. Verbo na 3ª pessoa do singular sujeito na 3ª pessoa do singular (=ela) Não importa a posição do verbo (antes ou depois do sujeito simples): a concordância é sempre feita com o núcleo dele.
  • 6. Concordância do verbo com o sujeito composto I. Quando o sujeito composto estiver posicionado antes do verbo , este ficará no plural . Ex.: O ônibus e o caminhão deslizaram na pista. sujeito composto antes do verbo verbo no plural Observação : O verbo pode ficar no singular principalmente em dois casos: quando os núcleos são sinônimos e quando formam uma enumeração gradativa. Ex. 1 : A paz e a tranqüilidade reinava ( reinavam ) naquele lugar. Ex. 2 : A angústia, a inquietação, o desespero o dominou ( dominaram ). Sujeito composto é aquele que apresenta dois ou mais núcleos.
  • 7. II. Quando o sujeito composto estiver depois do verbo, este poderá concordar com o mais próximo, ou ficará no plural. Ex.: Foi ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai . Verbo na 3ª pessoa do singular, concordando com o filho sujeito composto depois do verbo Foram ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai . verbo na 3ª pessoa do plural sujeito composto depois do verbo
  • 8.
    • III. Quando o verbo for constituído por pessoas gramaticais diferentes , ele ficará no plural .
    • Se a 1ª pessoa (eu, nós) faz parte do sujeito, o verbo ficará na 1ª pessoa do plural (nós).
    • Ex.: Você, sua prima e eu iremos ao cinema.
    • verbo na 1ª pessoa
    • do plural (nós)
    sujeito formado por pessoas gramaticais diferentes, com a presença da 1ª pessoa (eu)
    • Se a 1ª pessoa (eu, nós) não faz parte do sujeito, o verbo ficará na 2ª pessoa do plural (vós) ou na 3ª pessoa do plural (vocês).
    • Ex.: Tu e teu amigo ficareis aqui em casa.
    • Tu e teu amigo ficarão aqui em casa.
  • 9.
    • Quando os núcleos do sujeito vierem ligados pela conjunção "ou" , o verbo ficará no singular se houver idéia de exclusão. Se houver idéia de inclusão o verbo irá para o plural. Pedro ou Antônio será o presidente do clube. (Exclusão)
    • Laranja ou mamão fazem bem a saúde. (Inclusão)
    • Quando o sujeito for formado por um pronome de tratamento o verbo irá sempre para 3º pessoa. Vossa Excelência leu meus relatórios?
  • 10. Concordância dos verbos Impessoais a) Verbo Haver É impessoal quando empregado com o sentido de “ existir ” ou “ acontecer ”. Ex.1: Havia muitos alunos na sala de aula. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto Ex.2: Aqui nunca houve brigas antes. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto Em locuções verbais , o verbo haver transmite a impessoalidade para o outro verbo (verbo auxiliar), que também fica no singular. Ex.: Deve haver vinte pessoas na sala.
  • 11. Observações: O verbo haver com sentido de existir é impessoal, entretanto o verbo existir, não é impessoal, ele concorda normalmente com o sujeito ao qual se refere. Ex.: Antigamente havia poucas escolas particulares . Antigamente existiam poucas escolas particulares . 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto sujeito plural 3ª pessoa do plural Antigamente deviam existir poucas escolas particulares . 3ª pessoa do plural sujeito plural
  • 12. Verbo haver como auxiliar de outro verbo Quando haver funciona como auxiliar de outro verbo, deve concordar normalmente com seu sujeito. Ex.: Os professores já haviam entrado, quando ele chegou Sujeito 3ªpessoa do plural Verbo na 3ª pessoa do plural Advérbio
  • 13. b) Verbo Fazer O verbo fazer é impessoal quando empregado na indicação de tempo transcorrido (ou a transcorrer). Nesses casos, como ele não tem sujeito fica na 3ª pessoa do singular . Ex.: Já faz muitos anos que não a vejo. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto Observação: Nas locuções verbais, o verbo fazer, como todo verbo impessoal, transmite o singular para o auxiliar. Ex.: Já deve fazer muitos anos que não a vejo. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto.
  • 14. c) Verbo Ser indicando horas e distância Quando indicar horas, distância e datas, o verbo ser concordará com o predicativo. Nesse caso ele é impessoal , ou seja, não apresenta sujeito. Ex.: É uma hora. São três horas. Daqui até a fazenda é um quilômetro. Daqui até o sítio são dez quilômetros. Observação: Nas indicações referentes a dia do mês , o verbo admite duas construções. Ex.: Hoje é dia dez de julho. Hoje são dez de julho.
  • 15. CONCORDÂNCIA DO VERBO COM O SUJEITO ORACIONAL
    • O verbo que tem como sujeito uma oração, caso da oração subordinada substantiva subjetiva , toma sempre a forma singular .
    • Exemplos:
    • É importante / que você participe da reunião.
    • Será necessário / resolver todas as questões
    • Não adianta / eles esperarem mais.
    • Decidiu-se / que viajaríamos bem cedo.
  • 16. Verbo + pronome se 1. Os verbos transitivos diretos ou os transitivos diretos e indiretos , quando apassivados pelo pronome se, concordam com o sujeito . Ex.1: Vendem- se carros e terrenos a prazo. verbo transitivo direto sujeito no plural Observe que, se passarmos essa frase para a voz passiva analítica, a concordância do verbo com o sujeito ficará bem clara, veja: Carros e terrenos são vendidos a prazo. Sujeito no plural Verbo na 3ª pessoa do plural pronome apassivador
  • 17. Ex.: Divulgaram-se os planos . Os planos foram divulgados . Compare essas duas construções e observe que : 1º.) Elas são equivalentes quanto ao sentido; 3º.) Em ambas o verbo concorda com o sujeito. 2º.) Em ambas o sujeito é o mesmo; sujeito sujeito locução verbal verbo transitivo direto + pronome se
  • 18. 2. Os demais verbos – de ligação , intransitivo e transitivo indireto - , quando seguidos do pronome se (índice de indeterminação do sujeito), ficam na 3ª pessoa do singular. Ex.: Precisa -se de serventes de pedreiro . Verbo transitivo indireto objeto indireto índice de indeterminação do sujeito
  • 19. O USO DO PRONOME “SE”
    • O pronome "se" tem, entre outras, as funções de:  .:Pronome apassivador  Liga-se a verbos transitivos diretos e indica que o sujeito é paciente. O verbo deve concordar  normalmente com o sujeito:  Discutiu-se a questão.  (A questão foi discutida)  Discutiram-se as questões.  (As questões foram discutidas)
  • 20.
    • A concordância verbal em orações que usam o pronome apassivador se geralmente provoca dúvidas. É freqüente vermos anúncios ou cartazes com a concordância verbal incorreta:
    •   Errado  Vende-se casas.  Conserta-se sapatos.  Certo  Vendem-se casas.  Consertam-se sapatos. 
  • 21.
    • Nos exemplos acima, casas é sujeito (paciente) do verbo vender e sapatos é sujeito (paciente) do verbo consertar. Portanto, os sujeitos (casas e sapatos) devem concordar com os verbos vendem-se e consertam-se.
    • .:Índice de indeterminação do sujeito  Liga-se a verbos intransitivos e transitivos indiretos, indicando que o sujeito é indeterminado. O  verbo fica sempre na 3ª pessoa do singular:  Precisa-se de engenheiros. 
    • Não se confia nos resultados. 
    • Trata-se de segredos invioláveis .
  • 22.  Não se deve confundir se pronome apassivador com se índice de indeterminação do sujeito . As orações que possuem sujeito indeterminado são formadas por verbo de ligação, verbo transitivo indireto ou verbo intransitivo + se. Nesses casos o verbo fica na 3ª pessoa do singular Ex.: Não se confiava nos planos . Nos planos não eram confiados . 3ª pessoa do singular Não é o sujeito, é o objeto indireto . construção inexistente no idioma Observações: 1ª) Convém lembrar que o núcleo do sujeito nunca é regido de preposição. 2ª) Na maioria dos casos, o que impossibilita a transformação é a presença da preposição exigida pelo verbo (no exemplo: confiar em ).