Curso de Desenvolvimento Mobile - Android - Começo e SDK
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Curso de Desenvolvimento Mobile - Android - Começo e SDK

on

  • 407 views

 

Statistics

Views

Total Views
407
Views on SlideShare
407
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
11
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Curso de Desenvolvimento Mobile - Android - Começo e SDK Curso de Desenvolvimento Mobile - Android - Começo e SDK Presentation Transcript

    • Android O Começo, o SDK Jackson F. De A. Mafra Curso: Desenvolvimento Mobile
    • Android Primeiramente Android é um sistema operacional baseado no núcleo do Linux para dispositivos móveis, desenvolvido pela Open Handset Alliance, liderada pelo Google Inc.
    • Introdução| Histórico Os primórdios do sistema operacional Android está diretamente relacionado à empresa Android Inc., que foi fundada por Andy Rubinera, Nick Sears e Chris White, em outubro de 2003 na cidade de Palo Alto, Califórnia. Dois anos mais tarde, em 17 de agosto de 2005, a Google comprou a companhia e colocou todo seu time de desenvolvedores, liderados por Andy Rubinera, que passou a integrar o corpo de membros da empresa, para trabalhar em uma plataforma móvel baseada em Linux.
    • Introdução| Histórico Em 5 de novembro de 2007, no lançamento do projeto intitulado, Android, cujo objetivo era desenvolver um sistema para dispositivos móveis sob o padrão aberto (padrão que está disponível ao público e tem vários direitos de uso associado, e também pode ter várias propriedades de como foi projetado) e construído sobre o kernel do Linux versão 2.6. O projeto Android está ligado à Open Handset Alliance, que é um consórcio de empresas de tecnologia composta por empresas como a Google, Sony, Samsung, operadores de telefonia e fabricantes de dispositivos.
    • Introdução| Histórico O primeiro aparelho com o sistema Android, o HTC Dream, foi lançado em 22 de outubro de 2008 nos Estados Unidos. Em 27 de maio de 2010 Matias Duarte, antigo diretor da interface do WebOS, junta-se à equipa do Android após a compra da Palm pela HP.
    • Introdução| Versões por nível de API As diferentes versões de Android têm nomes de sobremesas ou bolos (em inglês) e seguem uma lógica alfabética:
    • Introdução| Versões por nível de API - Android 1.0 (Apple pie) / 1.1 Banana Bread Voltado principalmente para negócios, esta versão tinha como principais características suporte a navegadores HTML, reprodução de vídeos via YouTube, além de serviços como GTalk, Gmail, Google Maps e Google Sync. Logo em sua primeira versão, implantou a janela de notificações, além de já possuir o Android Market para o download e atualização de apps. O sistema do Google, porém, não trazia muitos recursos de câmera e nem reprodução de vídeos no media player. O Android Astro fez sua estreia no G1, primeiro gadget a trazer a plataforma ao mercado consumidor norte-americano pela operadora T-Mobile.
    • Introdução| Versões por nível de API Em abril de 2009, a versão 1.5 – ou Cupcake – introduziu a correção automática nos textos e também os famosos widgets, que até hoje são uma das melhores funções do sistema. Em seguida, a versão 1.6 Donut trouxe a busca online automática a partir da página inicial do aparelho. Ainda em 2009, a versão 2.0 Eclair permitia o uso de múltiplas contas do Google em um mesmo aparelho, o que facilitou o sincronismo de e-mails e contatos.
    • Introdução| Versões por nível de API Em 2010, com a versão 2.2 Froyo, a grande novidade foi a possibilidade de transformar o dispositivo em um ponto de acesso via wi-fi usando a rede 3G. Além disso, um grande passo nessa fase foi a introdução do Flash (plug-in de navegador entre plataformas que oferece recursos avançados na Web) no navegador, o que bateu de frente com seu principal concorrente, o iPhone. No final de 2010, a versão 2.3 Gingerbread trouxe pela primeira vez o suporte a voz sobre IP, a tecnologia VOIP, que permite o uso de aplicativos para chamadas de voz como o Skype, por exemplo. Já em 2011, com o Android 3.0 Honeycomb , tornou-se possível utilizar o sistema em telas maiores, com gráficos melhores e um sistema de barra de avisos totalmente reformulado.
    • Introdução| Versões por nível de API Em 16 de dezembro de 2011, o Android 4.0 Ice Cream Sandwich reformulou toda a interface da plataforma mais usada no mundo. A principal novidade foi a criação de pastas na tela principal do aparelho. Além disso, a partir dessa versão passou a ser possível escolher quais aplicativos devem iniciar o funcionamento assim que o smartphone for ligado. Em julho de 2012, a versão 4.1 Jelly Bean incluiu novos elementos internos e uma nova pesquisa. E a atualização 4.2 ficou por conta da segurança. Esse é um ponto vulnerável do Android. Ao longo desses anos, diversas falhas e vulnerabilidades já foram encontradas na plataforma, e ela é hoje alvo para inúmeros vírus e malwares.
    • Introdução| Versões por nível de API A atualização, 4.3, trouxe a função de múltiplos usuários com restrições de uso diferentes para cada. 4.4 KitKat (última versão, lançada em 31 de outubro de 2013 junto com o novo smartphone do Google Nexus 5) A próxima versão 5.0 - Key Lime Pie - está prevista para ser lançada no dia 5 de outubro deste ano.
    • Introdução| Curiosidades •O mascote do Android é um robô e seu nome é Bugdroid •Os nomes de versões do Android seguem ordem alfabética: Cupcake, Donut, Eclair, Froyo, Gingerbread, Honeycomb, Ice Cream Sandwich, Jelly Bean, e KitKat. •Desde a versão 2.3 do Android, a Gingerbread, há um easter egg escondido nas configurações do dispositivo. Para encontrá-lo, é preciso acessar Configurações > Sobre o Telefone > Versão Android •Após um acordo com a Nestlé, a versão 4.4 do Android recebeu o nome de KitKat •A máquina virtual Dalvik é um projeto Open Source (http://code.google.com/p/dalvik/), e NÃO É UMA MÁQUINA VIRTUAL JAVA ® ! Isso mesmo: DALVIK NÃO É JAVA! Existe uma aplicação, chamada “dx”, que pode converter o bytecode compilado a partir da máquina virtual Java (especificação da Oracle), no bytecode da Dalvik.
    • Introdução| Estatísticas de utilização Dados obtidos em Dezembro de 2013 revelam que atualmente a versão mais usada do Android é a Jelly Bean, com 52,1%, seguida da Gingerbread, com 26,3%. Distribuição Nível API % 4.4.x KitKat 19 1,1% 4.1.x - 4.2.x - 4.3.x Jelly Bean 16-17-18 52.1% 4.0.x Ice Cream Sandwich 14-15 19.8% 3.x.x Honeycomb 11-12-13 0.1% 2.3.x Gingerbread 9-10 26.3% 2.2.x Froyo 8 1.7%
    • Introdução| Arquitetura Aplicações Seu App Navegador Contatos Agenda Phone Surface Manager SGL Core Libraries Display Driver Keypad Driver SSL Bibliotecas Nativas Webkit SQLite OpenGL|ES libc Media Framework HAL Frameworks de Suporte Activity Manager Window Manager Content Provider View System Package Manager Resource Manager Location Manager Notification Manager Runtime do Android Dalvik Virtual Machine Kernel do Linux Camera Driver Flash Memory Driver Wifi Driver Audio Drivers Binder (IPC) Driver Power Management
    • Introdução| SDK e NDK http://developer.android.com
    • Introdução| Construindo a Applicação .java (code) javac (compiler) .class (bytecode) dx (converter) .dex (Dalvik executable) zip, aapt, etc. (archiver) .apk (Android Package)
    • Introdução| Construindo a Applicação .java (code) Eclipse (IDE) .apk (Android Package)
    • Android O Começo, o SDK Jackson F. De A. Mafra Curso: Desenvolvimento Mobile